Vida Nova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre uma telenovela brasileira. Para outros significados, veja Vida Nova (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Vida Nova
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Benedito Ruy Barbosa
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Reynaldo Boury
Luiz Fernando Carvalho
Elenco Yoná Magalhães
Nívea Maria
Carlos Zara
Osmar Prado
Lauro Corona
Deborah Evelyn
Giuseppe Oristânio
Patrícia Pillar
Antônio Petrin
Paulo José
José Lewgoy
ver mais
Tema de abertura Nada Além, Nelson Gonçalves
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Transmissão original 21 de novembro de 1988 - 5 de maio de 1989
N.º de episódios 143

Vida Nova é uma telenovela brasileira que foi produzida pela Rede Globo e exibida no horário das 18 horas entre 21 de novembro de 1988[1] e 5 de maio de 1989, em 143 capítulos, substituindo Fera Radical e sendo sucedida por Pacto de Sangue. Foi a 36ª "novela das seis" exibida pela emissora. Foi escrita por Benedito Ruy Barbosa[1] e dirigida por Luiz Fernando Carvalho.

Contou com Yoná Magalhães, Nívea Maria, Carlos Zara, Osmar Prado, Paulo José, Antônio Petrin, Deborah Evelyn, Lauro Corona, José Lewgoy, Roberto Bonfim e Mauro Mendonça nos papéis principais.

Enredo[editar | editar código-fonte]

São Paulo, 1945. Fim da Segunda Guerra Mundial. A elegante e alegre Laura é conhecida como Lalá (Yoná Magalhães), ex-prostituta que organizou sua vida ao lado da filha, sem perceber as atenções de Antônio Sapateiro (Carlos Zara), homem tímido e sonhador totalmente apaixonado por ela.

Num cortiço no bairro do Bixiga, vivem outros casais. Como Gema (Nívea Maria), que, julgando-se viúva, se casa com Pietro (Osmar Prado), um italiano apaixonado, e vive feliz até que o primeiro marido, Sebastião (Roberto Bomfim), aparece vivo. Outros são o jovem casal Bruno (Giuseppe Oristanio) e Bianca (Patrícia Pillar), além de Sara (Aída Leiner), jovem dona de uma pensão, cortejada por um de seus hóspedes, o libanês Michel (Luís Carlos Arutin), bem mais velho que ela. E o italiano Antônio do Mercado (Antonio Petrin), um trabalhador incansável que mantém com sacrifício o filho, Toninho (Marcos Winter), num dos melhores colégios de São Paulo, mas não vê com bons olhos o amor que nasce entre seu filho e a jovem Marialina (Gabriela Oliveira), filha de Lalá.[1]

Também o envolvente caso de amor do português Manuel Victor (Lauro Corona) e da judia Ruth (Deborah Evelyn), proibido pelos pais da moça por causa da religião, e abalado pelas intrigas da caipirinha Gracinha (Iara Jamra), filha do poderoso coronel Antenor (Mauro Mendonça), da UDN, e apaixonada pelo português. Agora, eles tentam desvendar um "crime perfeito", tendo apenas um fio de esperança perdida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Yoná Magalhães Laura (Lalá)
Nívea Maria Gema
Carlos Zara Antônio Sapateiro
Osmar Prado Pietro (Pepo)
Lauro Corona Manuel Vítor
Deborah Evelyn Ruth
Walmor Chagas Álvaro
Paulo Figueiredo Valentim
Giuseppe Oristânio Bruno
Patrícia Pillar Bianca
Antônio Petrin Antônio do Mercado
Paulo José Francesco
José Lewgoy Samuel
Miriam Mehler Fanny
Marcos Winter Antoninho / Toninho (Antonio)
Rogério Márcico Amadeu
Riva Nimitz Ivete
Suzana Faini Maria
Irving São Paulo Alcebíades
Augusto Olímpio Cupim
Luís Carlos Arutin Michel
Aída Leiner Sarah
Mauro Mendonça Coronel Antenor
Iara Jamra Gracinha
Roberto Bomfim Sebastião
Stella Freitas Marieta
Cláudia Borioni Nena
Cosme dos Santos Tatu
Íris Nascimento Clara
Ênio Santos Mariano
Felipe Carone Giócomo
Henrique César Juca
Vera Zimmermann Marta
Andréa Avancini Mariana
Paulo Castelli Israel
Ida Gomes Madre Superiora
Turíbio Ruiz Padre Antônio
Eloísa Mafalda Jandira
Lourdes Mayer Virgínia
Christiana Guinle Irmã da Luz
Jonathan Nogueira Dino
Anderson Lozovoi Rodrigo
Alan Alencar Biriba
Gabriela Oliveira Marialina

Audiência[editar | editar código-fonte]

Obteve média geral de 42 pontos.

Música[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

Capa: Patrícia Pillar

Internacional[editar | editar código-fonte]

Capa: Yoná Magalhães

  • "Core 'Ngratto" - Tullio Pane (tema de Antônio do Mercado)
  • "Uei... Paesano" - Niccola Paone
  • "Again" - Del Kiggar (Malcolm Forest) (tema de Toninho e Marialina)
  • "Torna Piccina" - Tito Schipa
  • "Luna Rossa" - Claudio Villa
  • "My Yiddishe Momme" - Debora Sznajder (tema de Sara e Michel)
  • "Tarantella" - Gli Amici (tema do cortiço)
  • "Mamma" - Beniamino Gigli (tema de Antônio Sapateiro)
  • "O Marenariello" - Enrico Muzani (tema de Bruno)
  • "Belli Fiori" - Bello Mingroni (tema de Maria)
  • "La Strada Del Bosco" - Gino Bechi
  • "Serenade" - Mandolin Serenaders (tema de Gema e Pietro)
  • "Dell' Alcova Nel Tepor" (Oh Faciulla, All'Imbrunir) - Franco Artioli (tema de Bianca e Bruno)
  • "Novo Fado da Severa" - Carlos Moreira (tema de Manoel Vitor)
  • "Begin The Beguine" - Artie Shaw (tema de Laura)
  • "Dicitencello Vuie" - Giacomo Rondinella (tema de Alcebíades e Henriqueta)


Referências

  1. a b c «Bairro do Bixiga é o principal cenário de "Vida Nova" (Página 3)». Folha de S. Paulo. 7 de setembro de 1987 
Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.