Marina (1980)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marina
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 50 minutos aproximadamente
Criador(es) Wilson Aguiar Filho
Baseado em Marina Marina de Carlos Heitor Cony e Sulema Mendes
País de origem Brasil
Idioma original português brasileiro
Produção
Diretor(es) Herval Rossano
Elenco
Tema de abertura "Sol de Primavera", Beto Guedes
Exibição
Emissora original Rede Globo
Transmissão original 26 de maio – 8 de novembro de 1980
Episódios 137
Cronologia
Olhai os Lírios do Campo
As Três Marias

Marina é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo de 26 de maio a 8 de novembro de 1980, em 137 capítulos,[1] substituindo Olhai os Lírios do Campo e sendo substituída por As Três Marias.[2] Foi a 20ª "novela das seis" exibida pela emissora. Escrita por Wilson Aguiar Filho, é baseada no romance Marina Marina de Carlos Heitor Cony e Sulema Mendes, com direção geral de Herval Rossano.[1][2]

Conta com Denise Dumont, Lauro Corona, Carlos Zara, Norma Blum, Oswaldo Loureiro, Élida L'Astorina, Edson Celulari e Glauce Graieb nos papéis principais.

Produção[editar | editar código-fonte]

O romance original, escrito por Carlos Heitor Cony e Sulema Mendes, serviu apenas como base para o texto criado por Wilson Aguiar Filho. O autor comentou numa entrevista para o Jornal do Brasil, publicada em 25 de maio de 1980, que "A maioria dos personagens não existe no livro, foram criados. Outros, que eram só sugeridos, passam a ter vida própria e papel importante na trama. Marina é, praticamente, um original".[2]

Marina marcou o retorno de enredos contemporâneos para o horário das 18 horas. A última — desde que a faixa passou a ser dedicada exclusivamente às novelas, em 1975 — foi Dona Xepa, em 1977. Consequentemente, foi uma das primeiras produções do horário a abordar questões sociais contemporâneas em seu entrecho, como alcoolismo, preconceito racial, feminismo, machismo, problemas de relacionamento entre filhos de pais separados e romance com diferença de idade.[2]

A novela também buscava reproduzir a sucesso de Água Viva, na época, exibida no horário das 20 horas. Para isso, era ambientada quase que nos mesmos cenários: as praias cariocas. Enquanto o wind-surf e a pesca submarina eram os esportes enfatizados em Água Viva, a equitação foi um dos atrativos de Marina. No entanto, a fórmula não deu certo no horário das 18 horas. [2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Estevão (Carlos Zara) é um escritor renomado e decidiu deixar a cidade grande para viver em uma ilha distante com a filha Marina, na tentativa de resguardá-la dos comentários maldosos a respeito da morte de sua esposa. Marina cresce em total liberdade e em contato com a natureza. A garota estuda em um colégio na ilha e dá aulas para os filhos dos pescadores. Os seus únicos amigos são Tonho (Fábio Mássimo), um jovem pescador da região, e o cachorro Fausto. Estevão tenta suprir a falta de escola transmitindo todo tipo de conhecimento à filha. Porém, sentindo-se culpado por tê-la afastado da cidade, manda Marina de volta para completar os estudos no Rio de Janeiro, indo morar na casa dos padrinhos Otávio (Antônio Patiño) e Anita (Beatriz Lyra).

Marina sofre com o distanciamento imposto pelo pai: sente saudade dele, de Tonho, da natureza e de todo o universo que a cercava na ilha, e sofre, também, com a necessidade de se adaptar às novas condições de vida. Na casa dos padrinhos, não é bem recebida pelos filhos do casal, Adriana (Tetê Pritzl) e Luís (Haroldo Botta). Somente a filha mais nova, Soninha (Monique Curi), a trata com carinho. Na escola, faz amizade com Lelena (Íris Nascimento), uma jovem negra que luta contra o preconceito da maioria dos seus colegas. Marina também sofre preconceito no colégio pelo seu comportamento simples, e logo conhece Marcelo (Lauro Corona), um rapaz mimado que sofre com a separação dos pais. Ao contrário de seus colegas, Marcelo se encanta pelos modos simples de Marina. Os dois acabam se apaixonando. Mas a ex-namorada de Marcelo, Vera (Élida L'Astorina), não se conforma com o romance e vive tentando separar o casal.

Sônia (Norma Blum) era uma grande amiga da mãe de Marina e se casou, tempos depois, com Estevão. Ela acompanhou de perto as dificuldades no relacionamento do escritor e da mulher. Com o passar do tempo, Sônia revela para Marina que se apaixonou por Estevão na mesma época que Rosa, mas decidiu viajar para a Europa com o objetivo de esquecê-lo. De volta ao Brasil, Sônia percebeu que não de desligara de Estevão. Sônia tentou se afastar de Rosa, que já enfrentava sérios problemas psicológicos, mas não conseguiu. Um dia, ela não foi se encontrar com a mãe de Marina, por achar que Rosa fingia passar mal. Rosa acabou se suicidando naquele dia. Desde então, Sônia passou a sentir-se responsável por não ter ajudado a amiga. Ela só consegue se livrar do sentimento de culpa após contar a verdade a Estevão e Marina.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz[2] Personagem[2][3]
Denise Dumont Marina
Lauro Corona Marcelo
Carlos Zara Estevão
Norma Blum Sônia
Oswaldo Loureiro Carlos Eduardo
Élida L'Astorina Vera
Edson Celulari Ivan
Glauce Graieb Marlene Noronha
Beth Goulart Fernanda
Fábio Junqueira José
Antônio Patiño Otávio
Beatriz Lyra Anita
Tetê Pritzl Adriana
Haroldo Botta Luís
Íris Nascimento Lelena
Zaira Zambelli Maria
Eduardo Tornaghi Paulo
Isis Koschdoski Gilda
Milton Moraes Mário
Suely Franco Donana (Ana)
Castro Gonzaga João
Maria Pompeu Matilde
Fábio Mássimo Antonio (Tonho)
Léa Garcia Leila
Roberto de Cleto Armando Noronha
Célia Biar Rita
Rosana Penna Diana
Élcio Romar John Wayne
Lúcia Veríssimo Ana Noronha
Ankito Pirulito
Germano Filho Aluísio Noronha
Lourdes Mayer Felícia
Luca de Castro Ronnie
Fernando José Dermóstecles
Vera Gimenez Ingrid
Cristina Freire Alice
Paulo Pinheiro
Magda Teles Magda
Monique Curi Soninha (Sônia)
Mônica Torres Rosa

Música[editar | editar código-fonte]

Marina — Trilha Sonora Original da Novela
Trilha sonora de vários artistas
Lançamento 1980
Gênero(s) Vários
Formato(s) Vinil
Gravadora(s) Som Livre
Produção Guto Graça Mello

A trilha sonora de Marina foi lançada em meados de 1980 pela Som Livre.

Lista de faixas[4][5]
TítuloMúsicaPersonagem tema Duração
1. "Doce Vida"  Marina LimaMarina 3:56
2. "Aquela Coisa Toda"  Oswaldo MontenegroEstevão e Sônia 4:04
3. "É Difícil Dizer"  Evinha  3:04
4. "Velho Camarada"  Fábio, Tom Jobim e HyldonMarina e Tonho 3:21
5. "Mistérios"  JoyceMarina e Marcelo 4:35
6. "Sol de Primavera"  Beto GuedesAbertura 2:54
7. "Lembranças"  KátiaMarlene 3:51
8. "Amor Natural"  Banda Black RioVera e Marcelo 4:06
9. "Velas Içadas"  Ivan LinsAdriana 3:34
10. "Quero Me Entregar pra Você"  Ronaldo ResedáFernanda 6:14
11. "Meu Coração"  Pepeu GomesIvan 4:13
12. "Caminhos Cruzados"  Maria MarthaMaria 3:10

Referências

  1. a b «Marina (1980)». Globo.com. Memória Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  2. a b c d e f g Xavier, Nilson. «Marina (1980)». Teledramaturgia. Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  3. «Marina (1980): Ficha técnica». Globo.com. Memória Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  4. Xavier, Nilson. «Marina trilha sonora (1980)». Teledramaturgia. Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  5. «Marina (1980): Trilha sonora». Globo.com. Memória Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2020