Kátia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kátia
Informação geral
Nome completo Kátia Garcia Oliveira
Nascimento 26 de março de 1962 (57 anos)
Origem Rio de Janeiro
País  Brasil
Gênero(s) MPB
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 1978 - atualmente
Gravadora(s) Discos CBS
3M
Continental
Polydor
Polydisc
Afiliação(ões) Roberto Carlos
Página oficial Kátia

Kátia Garcia Oliveira (Rio de Janeiro, 26 de março de 1962) é uma cantora e compositora brasileira. Considerada uma das mais belas vozes nacionais, fez muito sucesso e ganhou diversos prêmios nos anos 80. É afilhada artística de Roberto Carlos.

Biografia e Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascida em um parto prematuro, que como sequela gerou uma deficiência visual, durante sua infância já demonstrava interesse pela música, tanto que aos quatro anos ganhou de presente de seu pai um piano. Seu avô paterno, pianista, lhe iniciou as primeiras notas musicais e os primeiros acordes. Aos 12 anos iniciou suas composições musicais e pouco tempo depois mostrou suas músicas para o cantor Roberto Carlos, amigo de seu pai. Ele, então, a indicou para fazer um teste na gravadora CBS (atual Sony Music). [1]

Kátia foi aprovada em seu teste e no ano de 1978 iniciou sua carreira artística, lançando sua própria composição: Um compacto simples com a música Tão Só.[2]

Em 1979, ganhou de presente de Roberto Carlos a música, Lembranças, gravada por ela em seu álbum de estreia, cuja canção-título é a mais conhecida de sua carreira até hoje. A canção que puxava o álbum de estréia da cantora, ultrapassou a impressionante marca de mais de 1 milhão de cópias vendidas, além de permanecer durante seis meses em primeiro lugar em todas as rádios do Brasil.[3]

Contudo, foi nos anos 80 que atingiu o auge da fama, quando, em 1980, outro presente de Roberto Carlos colocaria Kátia novamente nas paradas de sucesso: Cedo Pra Mim. Mais uma novela é brindada com mais uma gravação de Kátia: Bons Amigos, desta vez na trilha da novela O Amor é Nosso, da Rede Globo, canção do mesmo álbum de Cedo Pra mim. [4]

Em 1981 outro compacto simples destaca Kátia mais uma vez. A música Ah, Esse Amor, conquistou mais uma vez o público. Em 1982 lança o álbum Sabor, que trazia também mais uma canção de sucesso: Até Quando. [5]

No ano de 1984 Kátia aparece cantando as músicas Sempre Me Faz Bem e Todo o Prazer. Já em outra companhia de discos, Kátia tem novamente outro estrondoso sucesso: Qualquer Jeito, mais uma composição do padrinho Roberto Carlos. O mesmo disco destacou outras canções, como Desejos, com participação de José Augusto, e Jogo Marcado.[6]

Em abril em 1987 estourava nas rádios seu maior sucesso, Qualquer Jeito, uma versão de It Should Have Been Easy, composição de Bob McDill, gravada por Anne Murray em 1982, e assinada por Roberto Carlos, padrinho artístico da cantora, e Erasmo Carlos. [7]

Em 1988 Kátia foi convidada a gravar a com o cantor e compositor Leonardo Sullivan a música Uma Voz no Coração, que teve bastante execução. [8]

Com o fechamento da 3M, Kátia faz em 1989, sua estréia na PolyGram (atual Universal Music), onde também fez excelentes interpretações e composições, incluindo as músicas Me Ensina o Que Fazer e Coração Ferido.[9]

Em 1990, lançou Conversa Comigo, com destaque também para a música Idas e Voltas. Em 1992, interpreta Quando o Amor Acaba e De Carona na Felicidade, com participação especial da dupla Tiãozinho & Alessandro, irmãos dos cantores Chitãozinho e Leonardo. Ao gravar Outra Vez, no mesmo álbum, Kátia foi uma das primeiras artistas a gravar uma canção de Zezé Di Camargo, que estava então em seu segundo CD. [10]

Em 1993 lançou seu primeiro trabalho internacional: Seu CD em espanhol ganhou as paradas de sucesso na América Latina, colocando a música Tan Sola, como uma das campeãs de execução, além de outra faixa do CD, Micaela, ter sido tema de abertura de novela do mesmo nome, apresentada em horário nobre na TV espanhola. O mesmo CD foi lançado no Brasil em português, com destaque para a versão de Tan Sola, que por aqui ficou conhecida como Sozinha. A música de Kátia ficou nas paradas de sucesso durante 17 semanas, na Bilboard Latina. [11]

A afilhada de Roberto Carlos conquistou discos de ouro, platina e diamante, além de troféus importantes como Globo de Ouro, Sharp, Disco Mais Vendido, Cantora Revelação, música do ano, cantora revelação, a voz romântica do Brasil e muitos outros. [12]

Depois do último disco lançado, Kátia decidiu dedicar-se à causa dos deficientes visuais, através da distribuição do software Dosvox. Durante algum tempo, a cantora divulgou o projeto, tendo trabalhado também junto ao projeto Virtual Vision da empresa Micropower, tendo por isso sido premiada pela Fundação Bradesco em 2002, pelos relevantes serviços prestados aos Deficientes Visuais no Brasil. [13]

A cantora se prepara para gravar um novo CD e ensaia para shows. Participou recentemente do Programa Rei Majestade, do SBT, conquistando a Coroa de Prata. No dia 22 de julho de 2019 foi a artista mais aplaudida durante a apresentação na Festa Ploc, no Circo Voador, Rio de Janeiro. [14]

Kátia conquistou mais duas coroas de ouro, agraciada pelo público de todo Brasil, em votação televisionada, lhe garantindo uma vaga na final do concurso, ficando entre os cinco melhores artistas do Brasil. [15]

A cantora continua galgando sua trajetória através da mídia, e lançou ao vivo o DVD Festa Ploc 80 Volume 2, novamente batendo record de público. [16]

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Optou por não casar e não ter filhos para dedicar-se integralmente a sua carreira artística. Vive sozinha em seu apartamento na zona sul carioca.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

  • 1979 - Lembranças
  • 1980 - Kátia
  • 1982 - Sabor
  • 1987 - Kátia
  • 1989 - Kátia
  • 1990 - Conversa Comigo
  • 1992 - Kátia
  • 1994 - Tan Sola (Para a Espanha, América Latina e México)
  • 1994 - Kátia

Álbuns de compilação[editar | editar código-fonte]

  • 2005 - 20 Super Sucessos

EP[editar | editar código-fonte]

  • 1978 - Tão Só/Sensações
  • 1979 - Lembranças/Triste Demais
  • 1980 - Cedo Pra Mim/Um Jeito A Mais
  • 1980 - Recuerdos/Demasiado Tarde (Para a Espanha, América Latina e México)
  • 1989 - Me Ensina O Que Fazer

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.