Augusto Olímpio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Augusto Olímpio
Nome completo Augusto Olímpio de Moraes Guimarães Neto
Nascimento 18 de novembro de 1943
Rio de Janeiro
Morte 7 de janeiro de 1993 (49 anos)
Rio de Janeiro
Ocupação Ator
Atividade 1968 - 1990
Cônjuge Marie Zsuzsanna Feher (1975-1987)
IMDb: (inglês)

Augusto Olímpio (Rio de Janeiro, 18 de novembro de 1943 - Rio de Janeiro, 7 de janeiro de 1993) foi um ator brasileiro.[1][2] Augusto desenvolveu toda a sua carreira como contratado da Rede Globo. Em 1973 participou do programa Chico City e logo passou a atuar em telenovelas. Fez o divertido Cabo Ananias, funcionário da delegacia na novela "O Bem Amado".

Sempre atuando em papéis cômicos, Augusto Olímpio participou da série "Azambuja e Cia" e das novelas "Saramandaia", "Duas Vidas", "Maria, Maria", "Sinal de Alerta", "Cabocla", "Final Feliz", "Chega Mais" , "Sinhá Moça" e "O Outro"; do seriado "O Bem Amado" e da minissérie "La Mamma", ao lado de Dercy Gonçalves.

No cinema, fez o filme dirigido por Jô Soares, "O Pai do Povo" e ainda "A Noiva da Cidade", "Amante Latino" e a primeira versão de "O Coronel e o Lobisomem", em 1979.

Auguto Olímpio morreu em 1993 vitimado por um câncer.

Referências

  1. E-Pipoca. «Augusto Olímpio». Consultado em 8 de janeiro de 2011 
  2. Tele História. «Augusto Olímpio». Consultado em 8 de janeiro de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.