Sassaricando

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sassaricando
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero comédia romântica
Duração 50 minutos
Criador(es) Sílvio de Abreu
País de origem Brasil
Idioma original (português)
Produção
Diretor(es) Cecil Thiré
Atílio Riccó
Elenco
Tema de abertura "Sassaricando", Rita Lee
Tema de encerramento "Sassaricando", Rita Lee
Música Oldemar Magalhães, Luis Antonio e Candeias Jota Jr.
Exibição
Emissora original Rede Globo
Transmissão original 9 de novembro de 1987 – 11 de junho de 1988
Episódios 184
Cronologia
Programas relacionados Haja Coração

Sassaricando é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no horário das 19 horas de 9 de novembro de 1987 a 11 de junho de 1988, em 184 capítulos,[1] substituindo Brega & Chique e sendo substituída por Bebê a Bordo. Foi a 39ª "novela das sete" exibida pela emissora. Escrita por Sílvio de Abreu, com direção de Cecil Thiré, Lucas Bueno e Miguel Falabella, e direção geral de Cecil Thiré e Atílio Riccó. A direção de supervisão e núcleo foi de Daniel Filho,[2] teve como tema a participação das mulheres no mercado de trabalho.[3]

Contou com as participações de Paulo Autran, Tônia Carrero, Eva Wilma, Irene Ravache, Edson Celulari, Maitê Proença, Carlos Zara e Lolita Rodrigues.[1]

Produção[editar | editar código-fonte]

Sassaricando revelou o ator Alexandre Lippiani, que faleceria em 1997, ainda durante as gravações de Xica da Silva, na Rede Manchete. Após o final da novela, Paulo Autran declarou que não mais faria novelas inteiras, apenas participações e cinema. O nome do personagem de Celulari, Guel, foi uma homenagem feita por Sílvio de Abreu a Guel Arraes. A Rede Globo cometeu um erro de ortografia ao batizar sua novela, uma vez que a grafia correta na língua portuguesa é "Saçaricando". O título da novela foi uma homenagem à música de mesmo nome, uma marchinha de carnaval, de autoria de Luís Antônio, Zé Mário e Oldemar Magalhães, gravada em 1952 por Virgínia Lane.

Reboot[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Haja Coração

O reboot da novela foi escrito por Daniel Ortiz, com o título de Haja Coração, no mesmo horário da versão original.[4] Nessa nova versão, foram acrescentados novos personagens e tramas paralelas muitas delas originárias de outras tramas de Silvio de Abreu. Além da história ser contada de outro ponto de vista.[5][6] Com uma inversão no protagonismo da trama, enquanto em 1987 Aparício (Paulo Autran/Alexandre Borges) e a Família Abdala eram o foco, Tancinha (Cláudia Raia/Mariana Ximenes) e seu triângulo amoroso foram o destaque em 2016. A transmissão teve início em 31 de maio.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Aparício Varella é um homem que foi pobre e deixou Rebeca, o grande amor da sua vida, para dar o golpe do baú na milionária Teodora Abdalla, uma das três herdeiras das Tecelagens Abdalla. Após trinta e quatro anos as irmãs se tornaram três megeras detestadas por todos à sua volta – Fabíola enviuvou e controla todos os passos do filho, Tavinho, enquanto Lucrécia casou-se com Aprígio, irmão de Aparício, e é rabugenta. Já Teodora, a pior e mais extravagante das três, assumiu a presidência da tecelagem ao lado de Aparício – embora quem dê as ordens seja sempre ela – e criou a filha Fedora à sua imagem e semelhança. Sem que ninguém saiba, Aprígio envolve a empresa em negociatas clandestinas com uma irmandade comandada por Ela e introduz o golpista Leonardo Raposo na vida da família Abdalla. Leonardo se casa com Fedora e explode o jatinho onde acreditava estar a esposa, visando a ficar com todo seu dinheiro, mas acaba matando Teodora por engano.

Marcos Frota, Cláudia Raia e Alexandre Frota como Beto, Tancinha e Apolo.

Já Rebeca viveu muitos anos na Europa e se tornou uma elegante estilista, mas que retorna ao país sem um tostão no bolso após a morte do marido. Ela se une à suas melhores amigas, Penélope Bacellar e Leonora Lammar, que também estão falidas, com o objetivo de caçar um marido milionário e salvar as três da pobreza: a que conseguisse primeiro, salvaria as outras. A moça havia sido contratada por Teodora, antes de morrer, para trabalhar como estilista das Tecelagens Abdalla e acaba reencontrando Aparício, que mente que é um simples faxineiro após descobrir os planos de golpe da amada. Ao mesmo tempo, ele tenta conquistar Penélope e Leonora também, sem que elas saibam estar envolvidas pelo mesmo homem, planejando que elas se deem mal para aprenderem que não devem cometer o mesmo erro que ele em se casar por dinheiro e amargar uma vida infeliz. Mas todo o plano começa se complicar quando Teodora começa a aparecer do além para atazanar a vida do viúvo.

Em outro ponto da trama está Aldonza, uma feirante espanhola que criou com muito custo seus quatro filhos – a fogosa e cômica Tancinha, o mentiroso Guel, a invejosa e sensual Isabel e a jovem Juana. Os irmãos nunca superaram a o desaparecimento misterioso do pai, Ricardo de Pádua, que saiu para comprar cigarros e nunca retornou, deixando apenas as pistas que estava ligado à família Abdalla de alguma forma, levando a crer que Aparício planejou a morte do patriarca. Tancinha vive um relacionamento apimentado com seu vizinho, Apolo, um lutador valentão e cômico. Os dois brigam constantemente, mas sempre acabam se acertando, uma vez que ambos se amam verdadeiramente. A moça é semianalfabeta e, por ter sido criada em meio a uma família ítalo-espanhola, tem um forte sotaque, falando sempre errado e gritando. A vida da moça muda quando ela conhece Beto, um publicitário que vai até a feira e se apaixona por ela à primeira vista, fazendo de tudo para conquistá-la, mostrando um mundo de oportunidades longe do bairro em que vive. Tancinha se sente dividida entre Apolo e Beto e sofre com as armações da própria irmã, Isabel, que morre de inveja da beleza dela. Já Guel se tornou agente da Interpol e se apaixonou por Camila Abdalla, também agente.

Guel e Camila estão empenhados em descobrir a identidade secreta de Ela, que na realidade é uma sigla para El Achid, ou seja, Achid Callux, um milionário libanês, escondido sob a falsa identidade de Bóris Aidan, que planeja acabar com a vida de Aparício Varella pelo golpe que ele deu, usurpando o grande amor de sua vida: Teodora. Fedora é filha de sua mãe com Achid, fruto de um relacionamento da juventude nunca aprovado pela família, uma vez que o milionário sempre esteve envolvido com negócios ilegais. Teodora teve de deixar Achid para casar-se com Aparício, que assumiu a paternidade de Fedora naturalmente.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz[2] Personagem[2]
Paulo Autran Aparício Varella
Tônia Carrero Rebeca Rocha
Eva Wilma Penélope Bacellar
Irene Ravache Leonora Lammar
Cláudia Raia Constância Gutierrez de Pádua (Tancinha)
Alexandre Frota Apolo dos Santos Arruda
Marcos Frota Carlos Alberto Bacellar (Beto)
Edson Celulari Jorge Miguel Gutierrez de Pádua (Guel)
Maitê Proença Camila Abdalla Varella
Cristina Pereira Fedora Abdalla Varella (Fefê)
Diogo Vilela Leonardo Raposo (Leozinho / Raposão)
Lourival Pariz Bóris Aidan / Achid Calux (Ela)
Jandira Martini Teodora Abdalla Varella
Lolita Rodrigues Aldonza Gutierrez de Pádua
Rômulo Arantes Adônis dos Santos Arruda
Angelina Muniz Isabel Gutierrez de Pádua (Bel)
Denise Milfont Juana Gutierrez de Pádua
Maria Alice Vergueiro Lucrécia Abdalla Varella
Laerte Morrone Aprígio Varella
Ileana Kwasinski Fabíola Abdalla
Alexandre Lippiani Otávio Abdalla (Tavinho)
Roberto Bataglin Tadeu da Silva Pereira
Marcela Muniz Diana dos Santos Arruda
Stella Freitas Dinalda Souza
Aldine Müller Brigitte de Carvalho Queirós
Marco Miranda Ariovaldo Almeida Prado
Ney Santanna Nicodemus Pantaleão (Nico)
Jorge Lafond Bruno Ramos Cursino (Bob Bacall)
Carlos Zara Ricardo de Pádua
Cecil Thiré[2] São Sinfrônio
Etty Fraser Felícia Foster Santana
Heloisa Raso Kitty Borges (The Cat)
Mauricio Alves Maurício
Marcelo Daltio Dinílson Machado (Dininho)
Bárbara Thiré Beatriz Mendes (Bia)

Participações Especiais[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Adelaide Palete Dona Ilse (Feirante)
Aldo Delano Seu Josué (Porteiro das Indústrias Abdalla)
Ana Ariel Dona Josefá
Ana Maria Sagres Dona Marcia (Moradora do cortiço)
Andréa Martins Modelo da Tecelagem Abdalla)
Antônio Abujamra António Marcos (Totó)
Antônio Pedro Carlos Sampaio (Detetive Carlos)
Benjamin Cattan Mário Della Costa (Inspetor Mário)
Bia Montez Flávia (Funcionária do spa)
Carlos Capeletti Ferdinando (Estilista de Fedora)
Célia Biar Kitéria Moreira (Dona Kiki)
César Filho Ciro Antônio
Daisy Tenório Jurema Passos (Empregada da Mansão Abdalla)
Eliete Cigarini Roberta Barreto
Ênio Santos Josias Camargo (Delegado Josias)
Fernanda Montenegro Ela Mesma (Participação Especial)
Fernando José Ricardo Máximo (Delegado Ricardo)
Francisco Nagem (Locador)
Guilherme Corrêa Dr. Jamal (Médico de Diana)
Raul Gazola Rubens Arantes / Rubinho (agente de Leonora)
Sérgio Britto Luís Guilherme (noivo de Penélope)
Tony Ramos Ele mesmo (Cap. 7)

Reprises[editar | editar código-fonte]

Foi reapresentada pelo Vale a Pena Ver de Novo de 9 de julho de 1990 a 11 de janeiro de 1991, substituindo Roda de Fogo e sendo substituída por Top Model, em 135 capítulos.[carece de fontes?]

Está sendo reapresentada desde 8 de setembro de 2020 pelo Canal Viva,[7] substituindo Brega & Chique, que também foi sua antecessora na exibição original (1987-88). Sobre esta reprise da telenovela, 33 anos depois da exibição original, o seu autor Silvio de Abreu declarou:

Não escrevo uma novela inédita há mais de dez anos e ‘Sassaricando’ é uma das minhas prediletas. Fico emocionado só de ver as chamadas e muito feliz em saber que vou poder admirar esse elenco fabuloso nos próximos meses.
— Silvio de Abreu, setembro de 2020[8]

Música[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

Sassaricando Nacional
Trilha sonora de vários intérpretes
Lançamento 1987
Gênero(s) Vários
Formato(s) LP, K7
Gravadora(s) Som Livre
  1. "Ouro" – Guilherme Arantes (tema de Camila)
  2. "Seu Corpo" – Simone (tema de Penélope e Tadeu)
  3. "Nem Tanto Tempo Assim" – Eduardo Dusek (tema de Rebeca)
  4. "Estranha Loucura" – Alcione (tema de Aldonza)
  5. "Você Perde" – Kiko Zambianchi (tema de Leonardo)
  6. "Trauma" – Clínica (tema de Beto)
  7. "Sassaricando" – Rita Lee & Roberto de Carvalho (tema de abertura)
  8. "Lambadas III (Negue / Ti Ti Ti / Só Vai Dar Você / Cheiro no Cangote / Forró Gostoso)" – Fafá de Belém (tema de Tancinha)
  9. "Lua de Mel" – Lulu Santos (tema de Fedora e Leonardo)
  10. "Vem Me Perdoar" – Moraes Moreira (tema de Tavinho e Diana)
  11. "Cantando no Toró" – Chico Buarque (tema de Guel)
  12. "Tiro Ao Álvaro" – Adoniran Barbosa (part. esp. Elis Regina) (tema de Juana e Adonis)
  13. "Solamente Una Vez" – Eduardo Souto Neto (tema de Aparício)
  14. "As Roupas e o Mundo No Chão" – Evandro Mesquita (tema de Leonora)
  15. "Cheiro de Amor" – Luis Camilo (tema de Isabel)

Internacional[editar | editar código-fonte]

Sassaricando Internacional
Trilha sonora de vários intérpretes
Lançamento 1988
Gênero(s) Vários
Formato(s) LP, K7
Gravadora(s) Som Livre
  1. "Paradise Is Here" – Tina Turner (tema de Tancinha)
  2. "Just To See Her" – Smokey Robinson & The Miracles (tema de Diana e Tavinho)
  3. "Breakout" – Swing Out Sister (tema de locação: São Paulo)
  4. "Loving You Again" – Chris Rea (tema de Aprígio)
  5. "Give Me All Night" – Carly Simon (tema de Leonora)
  6. "Milky Way" – Peter Dominic (tema de Dinalda e Ariovaldo)
  7. "Fatamorgana" – Dissidenten (tema de Fedora)
  8. "We'll Be Together" – Sting (tema de Guel)
  9. "(I've Had) The Time Of My Life" – Bill Medley & Jennifer Warnes (tema de locação: boate de Ela)
  10. "Call Me" – Spagna (tema de locação: Escola Femina)
  11. "Unchain My Heart" – Joe Cocker (tema de Camila)
  12. "Finito" – Rita Pavone (tema de Aldonza)
  13. "Love's Closing In" – Nick Jameson (tema de locação: São Paulo)
  14. "One More Night" – Ana (tema de Penélope e Tadeu)

Referências

  1. a b c «Sassaricando». Teledramaturgia. Arquivado do original em 29 de abril de 2019 
  2. a b c d e «Sassaricando». Rede Globo. Consultado em 14 de julho de 2016 
  3. Gomez, Heloiza (5 de maio de 2010). «Silvio de Abreu fala sobre PASSIONE». M de Mulher. Minha Novela Online. Consultado em 9 de julho de 2010 
  4. «'Sassaricando' deverá ganhar 'remake' na Globo». Globo. 24 de junho de 2015. Consultado em 28 de outubro de 2017 
  5. «Remake de "Sassaricando" terá tramas inéditas». IG. 4 de julho de 2015. Consultado em 28 de outubro de 2017 
  6. «"Não é remake de Sassaricando" garante o autor da próxima novela das 7». UOL TV e Famosos. 1 de março de 2016. Consultado em 28 de outubro de 2017 
  7. «Claudia Raia contracenou com ex-maridos em 'Sassaricando', de volta no Viva: 'É, no mínimo, curioso'». Yahoo! Notícias. 8 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 20 de setembro de 2020 
  8. «"Sassaricando" está prestes a voltar à TV com elenco icônico...». Glamurama. 3 de setembro de 2020. Consultado em 6 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 4 de setembro de 2020 


Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.