Desejos de Mulher

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Desejos de Mulher
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 50 minutos
Criador(es) Euclydes Marinho
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Dennis Carvalho
José Luiz Villamarim
Câmera Multicâmera
Roteirista(s) Angela Carneiro
Denise Bandeira
Graça Motta
João Emanuel Carneiro
Vinícius Vianna
Elenco
Tema de abertura "Façamos", Chico Buarque e Elza Soares
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 21 de janeiro24 de agosto de 2002
N.º de episódios 185
Cronologia
Programas relacionados Verdades Secretas

Desejos de Mulher é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida no horário das 19 horas, entre 21 de janeiro e 24 de agosto de 2002, em 185 capítulos, substituindo As Filhas da Mãe e sendo substituída por O Beijo do Vampiro.[2][3] Foi a 63ª "novela das sete" exibida pela emissora. Foi escrita por Euclydes Marinho, com a colaboração de texto de Angela Carneiro, Denise Bandeira, João Emanuel Carneiro, Vinícius Vianna e Graça Motta, direção de Dennis Carvalho, José Luiz Villamarim e Amora Mautner, direção geral de Dennis Carvalho e José Luiz Villamarim e direção de núcleo de Dennis Carvalho.[4] Foi livremente inspirado no livro Fashionably Late, de Olivia Goldsmith.[5]

Contou com as participações de Regina Duarte, Glória Pires, Eduardo Moscovis, José de Abreu, Cássio Gabus Mendes, Herson Capri, Alessandra Negrini e Deborah Evelyn.[1]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desejos de Mulher acompanhou os bastidores da mundo da moda.

O desejo de Euclydes Marinho era que Desejos de Mulher fosse uma "novela das oito", porém a faixa de horário já estava ocupada com uma fila de outras tramas pré-definidas e a direção de teledramaturgia da emissora definiu-a para as 19h.[6] A novela estava programada para estrear apenas em maio de 2002, porém teve que ser adiantada às pressas para cobrir o horário a partir de janeiro, uma vez que a antecessora, As Filhas da Mãe, foi drasticamente cortada de 200 para 125 capítulos pela baixa audiência e se encerraria quatro meses antes do prazo original.[7]

A aprovação de Desejos de Mulher fez com que Celebridade, que iria ao ar em 2002, fosse adiada até o ano seguinte por tratar também dos bastidores da fama.[8] Para compor o perfil das personagens, uma equipe de pesquisa saiu as ruas coletando dados sobre os desejos e sonhos de mais de mil mulheres entrevistadas no âmbito pessoal e profissional.[9] As gravações se iniciaram em 19 de dezembro de 2001.[10] Para uma das cenas iniciais onde ocorria um desfile de moda foram utilizados 200 figurantes para simular plateia, repórteres, produtores e modelos.[11] A figurinista Emilia Duncan ficou responsável pela composição das peças utilizadas pelos personagens, se inspirando nos trabalhos clássicos dos estilistas Zuzu Angel e Marc Jacobs.[12] Seis jovens estilistas do Projeto Lab, programa para criadores iniciantes da Casa de Criadores, ajudaram na criação das peças.[13] A revista de moda fictícia Estilo Mulher ganhou uma única edição online disponibilizado ao público em junho de 2002 no website da novela trazendo reportagens relacionadas ao tema.[9]

Pela primeira vez foi possível escolher a capa da trilha sonora através de uma enquete no website da novela, contendo três opções de arte, todas com o ator Eduardo Moscovis.[14] Júlia e Chico já eram nomes tradicionais de pares românticos das tramas de Euclydes, tendo sido representados por Débora Bloch e Marcos Palmeira em Andando nas Nuvens e Denise Dumont e Daniel Dantas na minissérie Quem Ama não Mata.[9] O diálogo final entre os personagens de Herson Capri e José de Abreu é o mesmo dito – "Não é assim que você se sente poderoso, matando pessoas inocentes? Aperta o gatilho, acaba logo comigo!" – é o mesmo dito pelo protagonista de Marco Nanini para o antagonista de Cláudio Marzo em Andando nas Nuvens, do mesmo autor, fazendo referência a seu trabalho anterior.[9]

Escolha do elenco[editar | editar código-fonte]

Regina Duarte e Glória Pires foram escolhidas especialmente para repetirem a parceria de Vale Tudo.[15] Glória Menezes foi convidada para interpretar a mãe adotiva da protagonista, uma vez que também havia repercutido positivamente com Regina e Glória de Vale Tudo, porém recusou o papel por ter pouco destaque, sendo substituída por Amélia Bittencourt.[15] Débora Bloch, Júlia Lemmertz e Viviane Pasmanter recusaram o papel de Gilda – que entrou no quarto mês da trama – pela situação problemática que a novela passava com baixa audiência e alterações drásticas de texto, cabendo a Drica Moraes interpretar a personagem.[15] Rodrigo Hilbert foi aprovado no primeiro teste de vídeo que fez por já ter experiência como modelo.[16] Alguns dos principais estilistas brasileiros de renome internacional participaram da novela, incluindo Alexandre Herchcovitch, Glória Kalil, Glória Coelho, Lino Villaventura, Regina Martelli, Fause Haten, Ronaldo Fraga e Walter Rodrigues.[11]

Alterações no enredo[editar | editar código-fonte]

Após sofrer com a baixa audiência em sua primeira metade, Desejos de Mulher teve o andamento de sua história alterado, focando menos no universo da moda e nos bastidores da fama e passando a apostar mais em sequências de ação e violência.[17] A personagem Selma, que no início da história era centrada e inteligente em suas armações para destruir a rival, passou a ter um comportamento mais psicótico ao andar com uma faca constantemente.[18] Além disso a personagem passou por diversas alterações, como uma morte temporária ao cair de um penhasco, o qual ela acabou sobrevivendo a pedido popular, e um retiramento em um convento, gerando uma confusão no público.[15] Mel Lisboa também começou a história como uma modelo em ascensão vinda do interior e tendo que enfrentar a cidade grande, mas teve o perfil alterado para uma garota ardilosa, que se envolve com o antagonista Bruno para conquistar o que lhe interessava, além de ter seu par com Daniel Del Sarto desfeito para envolver-se com o personagem de Márcio Kieling, um assassino mercenário, e acabou tendo que ser morta após a rejeição do público pelos rumos que havia tomado.[15]

Já Bruno passou de homem manipulado à assassino em série, matando até mesmo o principal casal jovem, Gabriela e Beto.[19] Em junho a Rede Globo ordenou ao autor que as cenas de violência fossem amenizadas na trama e vetou algumas situações como, por exemplo, a vilã Selma sendo esfaqueada. A emissora tomou a decisão depois de ser advertida pelo Ministério da Justiça, por conta do excesso de violência no horário. As alterações foram criticadas pela imprensa, que alegou que a novela abusava demasiadamente da violência e que a história "mais parece um filme policial".[19] O jornal Correio da Manhã notou que o autor tentou compensar a violência exibida durante toda a novela no último capítulo, quando a maioria dos personagens terminaram suas histórias com uma positividade excessiva: "O autor termina exibindo, com exagero, a felicidade de todos os que deixou que sobrevivessem".[19]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A inveja e o sucesso andam lado a lado no mundo da moda. Andréa Vargas (Regina Duarte) é uma estilista de renome internacional que tem a vida despedaçada quando sua irmã, Júlia (Glória Pires), descobre e lhe revela que ela não é filha de Atílio (Hugo Carvana) e Mercedes (Amélia Bittencourt) no dia que ia receber o maior prêmio de sua carreira. Júlia é boa pessoa, mas guarda uma grande amargura da irmã, uma vez que na juventude elas se apaixonaram pelo mesmo rapaz, Diogo (Herson Capri), que acabou namorando Andrea e, magoado por ela, desapareceu no mundo. A moça então se casou com Renato (Cássio Gabus Mendes), homem honesto que é preso injustamente por uma armação e conta com a ajuda da advogada Fernanda (Deborah Evelyn) para provar sua inocência. No decorrer do caso, Júlia acaba se envolvendo pelo ex-marido da advogada, o jornalista investigativo Chico Maia (Eduardo Moscovis). Já Andréa se casou com o arquiteto Bruno (José de Abreu), que mantém um caso secreto com a ardilosa Selma (Alessandra Negrini), braço-direito da estilista no atelier, que planeja não só se apossar de seu marido, como também de sua marca e sua fama.

O ódio de Selma deve-se ao fato dela ser irmã biológica mais nova de Andréa, ambas filhas da humilde costureira Isaura (Miriam Pires), que teve que dar a estilista para adoção por não ter condição de criá-la na época. Selma cresceu acompanhando a irmã nos jornais e invejando-a profundamente, uma vez que acreditava que era ela quem merecia ter sido adotada por uma família rica e se tornado um grande nome da moda. Paralelamente há a história da agência Classy Models, fundada pela ex-modelo Virgínia (Sílvia Pfeifer) e pelo fotógrafo Bill (Evandro Mesquita), onde foi revelada a inocente Gabriela (Mel Lisboa), menina do interior que logo se torna a queridinha das passarelas. Ela fica dividida entre os romances com o mercenário Beto (Márcio Kieling) e o charmoso DJ Nicolau (Daniel Del Sarto) – por quem também entram na disputa sua melhor amiga, a também modelo Xana (Luíza Mariani), e a arrogante Letícia (Regiane Alves), filha de Júlia e Renato, capaz de tudo para tê-lo. Na cidade grande, Gabriela tem que lidar com um novo e desconhecido mundo repleto de trapaças, disputa por trabalhos e favores sexuais, culminando na perda de sua inocência.

A agência ainda tem como modelos Pablo (Rodrigo Hilbert), Camila (Aline Aguiar), Joaquim (Rocco Pitanga) e a competitiva Tati (Juliana Didone), principal rival de Gabriela nos trabalhos, disposta a passar por cima de todos para se tornar um ícone. Outro foco é a revista de moda Estilo Mulher, dirigida por Ariel (José Wilker), pai da rebelde Paty (Natallia Rodrigues) e casado com o discreto Tadeu (Otávio Müller). Lá ainda trabalham as jornalistas Sophie (Chris Couto) e Bárbara (Vera Holtz), a estagiária Olívia (Joana Motta) e o mulherengo fotógrafo Sandro (Fernando Alves Pinto), que se envolve com todas as modelos, prometendo-lhes novos trabalhos. Já na grife de Andréa trabalha a costureira Malene (Rosi Campos), que vive em guerra criativa com a modelista Nair (Betty Gofman), além da assistente Antônia (Mariana Lima), que vê na estilista sua grande referência. Em meio às reviravoltas que acontecem em sua vida pessoal e profissional, Andréa terá que lidar com o retorno de seu amado Diogo e provar seu valor no mercado da moda.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Exibição[editar | editar código-fonte]

Com base na sinopse fornecida pela emissora, o Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação classificou Desejos de Mulher como "livre para todos os públicos", antes do início de sua exibição, o que permitira com que fosse exibida em qualquer horário, como, por exemplo, parte integrante do Vale a Pena Ver de Novo.[20]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Regina Duarte Andréa Miranda Vargas / Andréa Dumont
Herson Capri Diogo Valente[21]
Glória Pires Júlia Miranda Moreno
Eduardo Moscovis Francisco Maia (Chico)[21]
Alessandra Negrini Selma Dumont (Selminha)
José de Abreu Bruno Vargas[10][21]
Cássio Gabus Mendes Renato Moreno[10][21]
Deborah Evelyn Drª. Fernanda Monteiro Maia[22]
Mel Lisboa Gabriela Diniz[21][23]
Daniel Del Sarto Nicolau Toledo Valente
Regiane Alves Letícia Miranda Moreno[24]
Sílvia Pfeifer Virgínia Azeredo[25]
José Wilker Ariel Britz[26]
Otávio Müller Tadeu Borges[21]
Juliana Didone Tatiana Uzi (Tati)[27]
Márcio Kieling Roberto Martis (Beto)[28]
Luíza Mariani Alexandra Junqueira (Xana)
Paulo Betti Alexandre Müller (Alex)
Drica Moraes Gilda Ribeiro[29]
Vera Holtz Bárbara Toledo[21]
Rosi Campos Marlene Motta[30]
Fernando Alves Pinto Sandro Aguillar
Chris Couto Sophie Montemor[21]
Evandro Mesquita Fabiano Vergueiro (Bill)
Hugo Carvana Atílio Miranda[21]
Amélia Bittencourt Mercedes Miranda
Miriam Pires Isaura Dumont
Rodrigo Hilbert Pablo Jardim[31][32]
Aline Aguiar Camila Fragoso
Rocco Pitanga Joaquim[33]
Natallia Rodrigues Patrícia Vonnegut Britz (Paty)[34]
Walderez de Barros Judite Moreno
Nelson Dantas Ubaldo Moreno
Betty Gofman Nair Garcia
Mariana Lima Antônia Donaggio
João Camargo Afrânio
Alice Borges Frida Maria Vidal Campos
Joana Motta Olívia
Vanessa Gerbelli Gonçala Pereira (Gongon)[35]
Stepan Nercessian Apolinário[36]
Marcelo Laham Vanderlei Porto (Vavá)
Bernardo Marinho Bernardo Miranda Moreno
Cassiano Carneiro Hélio Roque
Pedro Brício Juca
Thereza Piffer Euzeni
Cristina Amadeo Meire
Sérgio Rufino Cristiano
Bruno Bezerra Pirulito
Bruno Cariatti Mateus Monteiro Maia

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Ator/atriz Personagem
Renata Sorrah Rachel Vonnegut[26]
Juliana Knust Andréa Vargas (jovem)
Miguel Thiré Diogo Valente (jovem)
Ana Lúcia Torre Dra. Regina
Kadu Moliterno Heitor
Bruno Gagliasso Saulo de Gog
Luiza Curvo Juliette de Gog
Tonico Pereira Detetive Kléber Meira
Márcia Cabrita Juventina
Alexandre Herchcovitch Ele mesmo[21]
Okky[21]
Glória Kalil Ela mesma
Glória Coelho Ela mesma
Lino Villaventura Ele mesmo
Regina Martelli Ela mesma
Fause Haten Ele mesmo
Ronaldo Fraga Ele mesmo
Walter Rodrigues Ele mesmo
Fernanda Lima Ankita[37]
Mário Gomes Raul Loyola
Ricardo Pavão Dr. Samuel
Rita Guedes Kênia
Paulo César Grande Bob
Carmem Verônica Verônica
Débora Olivieri Fanny
Roberto Bataglin Gianni
Karine Carvalho Duda
Marcelo Mansfield Dr. Noronha
Roberto Bataglin Gianni
Ada Chaseliov Luíza
David Herman Mr. David
Alby Ramos Bandido Mindinho
Ada Chaseliov Luíza
Luiz Magnelli Goulart
Marcelo Várzea Amigo de Renato[38]
Bel Kutner Carol
Beth Lamas Silvana
Ida Gomes Madame Safira
Marcelo Saback Sintra
Sandra Pêra Geralda
Duse Nacaratti Iracema
Mário Schoemberger Coelho Leite
Rogéria Regina
Milhem Cortaz Xavier
Tadeu di Pietro Dr. Adan
Andrey Linhares Rafael
Natã Lihares
Bruno Cariati Matheus Monteiro Maia
Gisele Fraga Bia
Nilton Bicudo Emanoel
Paulo Vespúcio Xavier

Música[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

Desejos de Mulher: Nacional
Trilha sonora de Vários intérpretes
Lançamento 2 de fevereiro de 2002
Gênero(s)
Duração 1:04:38
Formato(s) CD
Gravadora(s) Som Livre

A primeira trilha sonora da telenovela foi lançada em 2 de fevereiro de 2002 pela Som Livre, trazendo o repertório nacional. Mel Lisboa estampou a capa do álbum.[39]

Lista de faixas
N.º TítuloMúsicaPersonagem tema Duração
1. "A Sua"  Marisa MonteJúlia 3:43
2. "Sonhos"  Caetano VelosoChico 3:25
3. "Mutante"  Daniela MercuryGabriela 3:31
4. "Epitáfio"  TitãsNicolau 3:16
5. "Minha Vida"  Rita LeeVirgínia 3:42
6. "Maresia"  Adriana CalcanhottoDiogo 3:20
7. "Diversão"  Nila BrancoSelma 3:47
8. "Muito Estranho"  SimoneAndréa 3:45
9. "Depois de Ter Você"  Maria BethâniaAndréa e Diogo 3:45
10. "Viciei em Você"  Ângela Rô RôJúlia e Chico 3:20
11. "Baile da Pesada"  Fernanda AbreuGeral 3:24
12. "Na Paz"  Orlando MoraisRenato 3:15
13. "Não Vou Ficar"  ClasseLetícia 3:31
14. "Façamos"  Chico Buarque e Elza SoaresAbertura 3:38
15. "Necessidade (Necesidad)"  Alexandre PiresGabriela e Beto 5:41
16. "Amor pra Recomeçar"  FrejatNicolau e Xana 3:33
17. "Um Só Amor"  Tribo de Jah e Samuel RosaAriel e Tadeu 5:20
18. "Eu"  Pato FuGabriela e Nicolau 3:01
19. "Por Que Tem Que Ser Assim?"  KLBRenato e Júlia 3:45
20. "Eu Contra a Noite"  Kid AbelhaModelos 5:57

Internacional[editar | editar código-fonte]

Desejos de Mulher: Internacional
Trilha sonora de Vários intérpretes
Lançamento 3 de maio de 2002
Gênero(s)
Duração 1:03:20
Formato(s) CD
Gravadora(s) Som Livre

A segunda trilha sonora da telenovela foi lançada em 3 de maio de 2002 pela Som Livre, trazendo o repertório internacional. Eduardo Moscovis estampou a capa do álbum.[40]

Lista de faixas
N.º TítuloMúsicaPersonagem tema Duração
1. "Stillness of Heart"  Lenny KravitzGabriela e Beto 3:43
2. "Heaven Help"  Angie StoneNicolau e Xana 3:25
3. "Flinch"  Alanis MorissetteJúlia e Chico 3:31
4. "Keep It Turned On"  Rick AstleyLetícia 3:16
5. "Cuba"  Tino Augusto DJAriel e Tadeu 3:42
6. "I Can't Stop Loving You"  Ray CharlesAndréa e Diogo 3:20
7. "Vincent (Starry, Starry Night)"  Josh GrobanAlex 3:47
8. "Gone"  KosheenTati 3:45
9. "If Everybody Looked The Same"  Groove ArmadaNicolau 3:45
10. "Love You Till The Day I Die"  Jim CapaldiMarlene 3:20
11. "Every Breath You Take"  StingGabriela e Nicolau 3:24
12. "Fallin'"  Alicia KeysRenato e Júlia 3:15
13. "I Can See Clearly Now"  Jimmy CliffAriel e Tadeu 3:31
14. "Supermodel"  DeliciousModelos 3:38
15. "Can't Get You Out of My Head"  Kylie MinogueModelos 3:27
16. "Free"  LauraGeral 3:31
17. "I Miss You"  Darren HayesLetícia 3:47
18. "Quiero Morir En Tu Veneno"  Alejandro SanzVirgínia 3:45
19. "El Dia En Que Me Quieras"  Julio IglesiasAndréa e Diogo 3:45
20. "It's Up To You"  DJ GvôRio de Janeiro  

Audiência[editar | editar código-fonte]

O primeiro capítulo da trama teve média de 29 pontos, seis a menos que a estreia da antecessora, As Filhas da Mãe, embora muitos estados haviam sofrido com o Blecaute no Centro-Sul do Brasil naquela noite, o que prejudicou o resultado final.[41] No segundo capítulo a trama subiu dois dígitos, marcando 31 pontos.[42] Os números, porém, começaram a cair e, em 26 de janeiro, a trama chegou a 19 pontos, sendo a novela de menor audiência exibida na emissora, atrás da "novela das seis" A Padroeira – que enfrentava problemas similares – e da oitava temporada de Malhação.[43] Nos dez primeiros dias a novela marcou uma média de 27 pontos, quatro a menos que As Filhas da Mãe, que era até então a de pior desempenho das "novelas da sete".[43] Aos poucos Desejos de Mulher chegou até mesmo a encostar no resultado da reprise de História de Amor, exibida nas tardes no Vale a Pena Ver de Novo e que atingia índices de 21 pontos.[43]

Após diversas alterações feitas pelo autor para tornar a história mais ágil, Desejos de Mulher começou a reagir, sendo que em fevereiro sua média ficou em 27 pontos, em março subiu para 31 pontos e em abril já marcava 34 de média mensal.[44] Ao todo, juntando os quatro primeiros meses, a audiência geral era de 30 pontos, dois a mais que a antecessora.[44] Apesar da meta para o horário ser de 35 pontos, os índices foram recebidos com positividade pela direção, uma vez que estavam subido gradativamente a cada mês, enquanto As Filhas da Mãe havia feito o caminho oposto, derrubado a audiência de 38 para 28 pontos de média do início ao fim.[45] O recorde de audiência ocorreu em 4 de março, quando a trama bateu 35 pontos no capítulo em que Andréa encontra seu marido na cama com Selma.[46]

O último capítulo da trama marcou uma média de 36 pontos e picos de 42.[47] Sua média geral foi de 33 pontos, ainda abaixo da meta para o horário – 35 pontos –, mas com aval positivo da emissora, uma vez que conseguiu elevar cinco pontos de média em relação a antecessora, que havia fechado com 28.[48] A trama deixou a grade como uma das que melhor conseguiu reagir à uma crise e reverter os resultados.[48]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Ref.
2002 Prêmio Qualidade Brasil SP Melhor Novela Desejos de Mulher Venceu
Melhor Atriz Alessandra Negrini Venceu
2003 Prêmio Contigo! Melhor Vilã Venceu [49]

Referências

  1. a b «Desejos de Mulher - Galeria de Personagens». Memória Globo. Consultado em 22 de outubro de 2016. Arquivado do original em 22 de janeiro de 2016 
  2. Bruno Saito (6 de janeiro de 2002). «Conheça as novidades da TV aberta para 2002 no Brasil». Ilustrada. Folha Online. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  3. «Regina Duarte e Glória Pires estrelam novela das 7». Estadão. 10 de janeiro de 2002. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  4. Mauro Ferreira (2002). «Duetos: Chico Buarque reúne suas parcerias com outros cantores». ISTOÉ Gente. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  5. «Chico Buarque lança disco com duetos». Estadão. 12 de maio de 2002. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  6. «Desejos de Mulher é "novelão" adaptado para as 19h». Terra. Consultado em 1 de abril de 2018 
  7. Daniel Castro (24 de novembro de 2001). «Globo antecipa final de "As Filhas da Mãe"». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de julho de 2015 
  8. «15 curiosidades sobre Celebridade que você, provavelmente, não sabia». TV História. Consultado em 3 de abril de 2018 
  9. a b c d «CURIOSIDADES». Globo. Consultado em 3 de abril de 2018 
  10. a b c «Globo começa a gravar "Desejos de Mulher", nova novela das sete». Ilustrada. Folha Online. 19 de dezembro de 2001. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  11. a b «"Desejos de Mulher" mostra tramas do mundo da moda». Folha de S.Paulo. Consultado em 3 de abril de 2018 
  12. «Veja quem é quem na novela das sete "Desejos de Mulher"». Folha de S.Paulo. Consultado em 3 de abril de 2018 
  13. «O movimento da moda brasileira». Lilian Pacce. Consultado em 3 de abril de 2018 
  14. Ricardo Valladares (6 de março de 2002). «Os assumidos». Ilustrada. VEJA. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  15. a b c d e «Crônicas de uma novela: 15 anos de "Desejos de Mulher"». R1. Consultado em 3 de abril de 2018 
  16. «O que é que Rodrigo tem?». Revista Quem. Consultado em 3 de abril de 2018 
  17. «Sinto muito, eu faço TV». Observatório da Televisão. Consultado em 3 de abril de 2018 
  18. «A bunda da Paolla x o sertão de Diadorim». Folha de S.Paulo. Consultado em 3 de abril de 2018 
  19. a b c «SELMA E BRUNO MORREM NO FINAL». CM Jornal. Consultado em 3 de abril de 2018 
  20. «Classificação indicativa - Desejos de Mulher». Portal do Ministério da Justiça. 2002. Consultado em 2 de janeiro de 2012 
  21. a b c d e f g h i j k «Alexandre Herchcovitch participa da novela "Desejos de Mulher"». Ilustrada. Folha Online. 24 de junho de 2002. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  22. «Veja quem é quem na novela das sete "Desejos de Mulher"». Folha. Uol. 18 de janeiro de 2002. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  23. Cristina Rigitano (9 de janeiro de 2002). «Na estréia em "Desejos de Mulher", Mel Lisboa quer esquecer Anita». Ilustrada. Folha Online. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  24. Luís Edmundo Araújo (2002). «Cara de lolita, carreira de gente grande». ISTOÉ Gente. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  25. Eduardo Minc (2002). «Sílvia Pfeifer: um luxo de simplicidade». ISTOÉ Gente. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  26. a b Marcos Pierry (2002). «Renata Sorrah - Atriz vive ex-mulher de gay em Desejos». ISTOÉ Gente. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  27. Mariana Trigo (12 de outubro de 2011). «Ex-modelo, Juliana Didone vive fashionista em 'Aquele Beijo'». Terra Networks. Consultado em 15 de outubro de 2011 
  28. Gabriela Germano (12 de fevereiro de 2008). «Malandro boa pinta». TV Press. Diário do Grande ABC. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  29. «Drica Moraes completa 41 anos!». Caras. 29 de julho de 2010. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  30. Maurício Kubrusly (22 de novembro de 2002). «O último molar de uma prostituta». Globo.com. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  31. Viviane Gonçalves (27 de outubro de 2007). «Vilão de ficção». O Povo. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  32. Carol Jooris (8 de setembro de 2008). «Rodrigo Hilbert volta à TV». TV Press. Diário do Grande ABC. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  33. Eduardo Minc (2002). «O salto de Rocco Pitanga». ISTOÉ Gente. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  34. Gabriela Germano (26 de outubro de 2008). «Nathália Rodrigues: tudo pelo sucesso». TV Press. Diário do Grande ABC. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  35. «"É importante se reciclar", diz Vanessa Gerbelli». TV Press. Terra. 3 de abril de 2004. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  36. «Stepan Nercessian». Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  37. «Em ótima forma». O Povo. 26 de agosto de 2008. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  38. «Colunas». Ilustrada. Diário do Nordeste. 22 de maio de 2002. Consultado em 1 de janeiro de 2012 
  39. «Desejos de Mulher: Nacional». Teledramaturgia. Consultado em 18 de março de 2018 
  40. «Desejos de Mulher: Internacional». Teledramaturgia. Consultado em 18 de março de 2018 
  41. «A dupla de atrizes mais queridas da tevê, Regina Duarte e Glória Pires, volta com tudo». Terra. Consultado em 3 de abril de 2018 
  42. «Audiência da novela das 7 continua menor que de "Filhas da Mãe"». Folha Ilustrada. 23 de janeiro de 2002. Consultado em 26 de julho de 2015 
  43. a b c Daniel Castro (4 de fevereiro de 2002). «Reprise ameaça alcançar "Desejos" no Ibope». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de julho de 2015 
  44. a b «'Desejos' sobe no Ibope». Observatório da Televisão. Consultado em 3 de abril de 2018 
  45. Daniel Castro (4 de maio de 2002). «"Desejos de Mulher" sobe no Ibope e tira Globo do sufoco». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de julho de 2015 
  46. «Desejos de Mulher registra 35 de média». Babado IG. 5 de março de 2002. Consultado em 26 de julho de 2015 
  47. «Desejos de Mulher termina com 36 pontos». Babado IG. 23 de agosto de 2002. Consultado em 26 de julho de 2015 
  48. a b Feltrin, Ricardo (18 de setembro de 2008). «Ibope de novelas desaba na Globo». UOL. Consultado em 26 de julho de 2015 
  49. «Confira todos os vencedores do Prêmio Contigo!». Babado. iG. 20 de maio de 2003. Consultado em 22 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]