Rosi Campos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rosi Campos
Rosi Campos em 2012.
Nome completo Rosângela Martins Campos
Outros nomes Rosi Campos
Nascimento 30 de março de 1954 (64 anos)
Bragança Paulista, SP
Nacionalidade Brasileira
Ocupação Atriz
Roteirista
Produtora
Diretora
Atividade 1975–presente
Cônjuge Ary Brandi (1979–presente; 1 filho: Pedro)[1]
Página oficial
IMDb: (inglês)

Rosângela Martins Campos (Bragança Paulista, 30 de março de 1954), mais conhecida como Rosi Campos, é uma atriz brasileira. É conhecida por seus papéis em Castelo Rá-Tim-Bum, Hilda Furacão, Da Cor do Pecado, Êta Mundo Bom! e O Tempo Não Para.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rosângela Martins Campos nasceu na cidade paulista de Bragança Paulista, em 30 de março de 1954. É jornalista, formada pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA). Além de atriz, Rosi também é produtora, roteirista, diretora e administradora.

Atuou por cinco anos na assessoria de imprensa da Som Livre. Em seguida, Rosi Campos enveredou pela carreira artística. Dentro da ECA, onde estudou, havia um grupo de teatro, chamado "Geteca", no qual trabalhou. Depois entrou para o grupo Mambembe, onde ficou por cinco anos.

Vida Artística[editar | editar código-fonte]

Em 1973, Rosi faz sua estreia nas telenovelas da Rede Globo, onde mais tarde viria a se tornar seus trabalhos mais conhecidos. Neste ano realizou uma participação especial em Cavalo de Aço. Três anos mais tarde, em 1976, integra o elenco de O Casarão e em 1980 interpreta Aline na novela Chega Mais.

Durante os anos 1980, Rosi se dedicou mais ao seu trabalho no teatro, realizando apenas pequenas participações na televisão. Em 1985, foi para o grupo "Ornitorinco", onde atuou por mais cinco anos. A atriz sempre trabalhou em comédias e musicais. Em 1989, criou o "Circo Grafiti". O grupo trabalhou principalmente com musicais, e recebeu 17 prêmios com a peça Você Vai Ver O Que Você Vai Ver. Com o mesmo grupo, produziu: Almanaque Brasil e Gato Preto. Ela fez ainda a peça Ela Pensa Que É Normal, em que foi indicada para o Premio de Melhor Atriz, pelo APET. Participou ainda de diversas outras peças, como Fantasia de Fedra Furor, As Sereias da Zona Azul, Ubu, Pholias Phísicas, Pataphísicas e Musicais.

Em 1989, a atriz se transferiu para o SBT participando da novela Cortina de Vidro. No ano seguinte interpretou Clarisse em Brasileiras e Brasileiros. Quatro anos mais tarde, 1994, fez uma participação especial em Éramos Seis, interpretando a cantora Paulette. Ainda em 1994, Rosi apresentou o Telecurso 2000 e estreou a série Castelo Rá-Tim-Bum, onde interpretou a personagem mais lembrada de sua carreira, Tia Morgana. A série foi ao ar de maio de 1994 até dezembro de 1997 na TV Cultura.

Sua carreira de atuação no cinema conta com grandes produções nacionais onde interpretou grandes personagens. Dentre os filmes de maior repercussão, estão: Castelo Rá-Tim-Bum, O Menino da Porteira, Chico Xavier, Crô em Família, etc.

O ano de 1995 marcou o retorno de Rosi à teledramaturgia da Globo e a atriz passou a participar de diversas produções. Em Cara & Coroa, 1995, interpretou a divertida Regininha, melhor amiga da protagonista Vivi, interpretada por Christiane Torloni.

Em 1996 interpretou a confeiteira Deyse Menezes em Salsa e Merengue, primeira novela de autoria de Miguel Falabella. Em 1998 participou da novela Meu Bem Querer como a empregada da personagem de Marília Pêra e da minissérie Hilda Furacão em uma ótima parceria com Ana Paula Arósio. Em 1999 integra o elenco de Vila Madalena.

Em Da Cor do Pecado, novela de João Emanuel Carneiro em 2004, Rosi deu vida à sua maior personagem em novelas, a divertida Mamuska. Na trama, ela interpretava a matriarca da família Sardinha e era super protetora de seus cinco filhos: Apolo (Reynaldo Gianecchini), Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond), Dionísio (Pedro Neschling) e Abelardo (Caio Blat).

Em 2005 teve destaque no grande sucesso América, de Glória Perez. Em 2006, participou da segunda versão de O Profeta. Em 2007, Rosi Campos apresentou-se na capital paulista, na peça Mãos ao Alto, São Paulo.

Em 2008 esteve na pele da jornalista Tuca em A Favorita, novela "das 8", repetindo parceria com João Emanuel Carneiro. Em 2009 esteve em Cama de Gato, como Genoveva.

A atriz deu vida à personagem Zélia Fonseca em Babilônia, novela do horário nobre, escrita por Gilberto Braga em 2015, sendo uma manicure alto astral, mãe de Karen (vivida por Maria Clara Gueiros)

Em 2016, Rosi destacou-se na pele da divertida Eponina em Êta Mundo Bom!, novela das seis horas de Walcyr Carrasco, sendo bastante elogiada por sua atuação ao lado de Elizabeth Savalla, Camila Queiroz, Dhu Moraes e Ary Fontoura. Em 2018, atua na novela O Tempo Não Para , uma trama "das 7", na pele da matriarca Augustina Sabino Machado, uma das protagonistas da novela, par romântico de Dom Sabino Machado, personagem de Edson Celulari.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Nota
1990 Rá-Tim-Bum Dona Fada Malvina Episódio: "A Bela Adormecida"
Brasileiras e Brasileiros Clarisse
1992 Mundo da Lua Enfermeira Frida Episódio: "A Mosca e o Zumbi"
1993 Retrato de Mulher Diva Episódio: "Era Uma Vez...Dulcinéia"
1994 Éramos Seis Paulette
Castelo Rá-Tim-Bum Bruxa Morgana Stradivarius (Tia Morgana) [2] 1994–1997
Telecurso 2000 Cida
1995 Cara & Coroa Margot da Conceição Santos (Margô) / Regininha
1996 Salsa e Merengue Daisy Menezes
1997 Sai de Baixo
Episódio: "Cadê Minha Mala?"
1998 Hilda Furacão Maria do Socorro (Maria Tomba Homem)
Meu Bem Querer Jorgete
1999 Vila Madalena Marinalva
2000 Ô... Coitado! Dona Jacinta Episódio: "Filórela: A Gata Borralheira"
2002 Desejos de Mulher Marlene Motta
2003 A Casa das Sete Mulheres Consuelo
Linha Direta Úrsula Maria das Virgens Cabral Episódio: "A Fera de Macabu"
2004 Da Cor do Pecado Edilasía Sardinha (Mamuska)
2005 América Mercedes Gimenez
Qual É, Bicho? Lady Madalena Pequena Borborema (Dona Pequena) Participação especial
2006 A Diarista Dona Celina Borges Episódio: "Aquele da Copa"
Carga Pesada Rosa Episódio: "Reencontro às Cegas"
O Profeta Rúbia da Silva (Madame Rúbia)[3]
2007 A Grande Família Vera Episódio: "Só Podia Ser Mulher"
2008 A Favorita Tereza Baterfer (Tuca)
2009 Cama de Gato Genoveva Amâncio (Dona Genô)
2010 Telecurso Ela mesma Participação especial
2011 Insensato Coração Haidê Batista
2012 Dercy de Verdade Bita Gonçalves
Amor Eterno Amor Teresa
Salve Jorge Cacilda
As Brasileiras Penélope Episódio: "A Traída da Barra"
2013 Joia Rara Miquelina Vidal Pacheco Leão
2014 Geração Brasil Rosa[4] Capítulos: "25–26 de maio de 2014"
Lili, a Ex Regina Bernardes (Gina)
2015 Babilônia Zélia Fonseca
2016 Êta Mundo Bom! Eponina Pereira Martino[5]
2017 Tempo de Amar Cartomante Urânia[6] Capítulos: "5–6 de outubro de 2017"
2018 Tá no Ar: a TV na TV Bruxa Morgana Stradivarius (Tia Morgana) Episódio: "10 de abril de 2018"
O Tempo Não Para Agustina Sabino Machado[7][8]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1988 Lua Cheia
1990 Real Desejo
1992 Oswaldianas Faxineira
1994 Amor! (curta-metragem)
A Causa Secreta
1996 Olhos De Vampa
Flores Ímpares Rosa
1997 Ed Mort Wanda
1998 O Cineasta da Selva Narração
1999 Castelo Rá-Tim-Bum - O Filme Bruxa Morgana Stradivarius (Tia Morgana)
2001 Avassaladoras Lúcia
2006 Tapete Vermelho Maria
2008 Carmo
Visitando o Castelo Dona Morgana
2009 O Menino da Porteira Filoca
2010 Chico Xavier Dona Cleide
2011 Família Vende Tudo
2014 Causa e Efeito Médium
A Grande Vitória Diretora Célia
2015 Bem Casados Suely
2016 Os Sonhos de Um Sonhador - A História de Frank Aguiar Zulmira
Anita
2017 Eu Te Levo Marta
Histórias & Estórias – Cem anos – Presidente Prudente
2018 Crô em Família Almerinda

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho Resultado
1989 APET Melhor Atriz Ela Pensa Que É Normal Venceu
1995 Troféu APCA Melhor Atriz Coadjuvante Regininha em Cara & Coroa Venceu
2004 Melhores do Ano Atriz Coadjuvante Mamuska em Da Cor do Pecado Indicado
2005 Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Coadjuvante Indicado

Referências

  1. «Rosi Campos caminha com o marido no Rio de Janeiro - Atriz foi clicada por um paparazzo enquanto se exercitava com Ary Brandi». O Fuxico. Consultado em 28 de julho de 2016 
  2. «Rosi Campos sobre a personagem: "Ninguém imaginava o sucesso da Morgana"». O Fuxico. Consultado em 28 de julho de 2016 
  3. «Atores relembram papéis históricos durante mesão do 'Criança Esperança'». Consultado em 4 de julho de 2016 
  4. «Rosi Campos fará participação em "Geração Brasil"». TV Foco. Consultado em 28 de julho de 2016 
  5. «Rosi Campos é escalada para o elenco de "Êta Mundo Bom"». rd1.ig.com.br. Consultado em 28 de julho de 2016 
  6. «Rosi Campos fará participação especial na novela "Tempo de Amar" como vidente». RD1. Consultado em 26 de setembro de 2017 
  7. João Paulo Reis (25 de fevereiro de 2018). «Globo escala protagonistas de O Tempo Não Para, substituta de Deus Salve o Rei». Observatório da Televisão. Consultado em 26 de fevereiro de 2018 
  8. Redação (19 de abril de 2018). «Rosi Campos revela detalhes da novela O Tempo Não Para». Caras. Consultado em 21 de abril de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Rosi Campos