Telecurso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Telecurso
Telecurso 2000 (entre 2000 e 2008)
Logotipo do Telecurso.
Informação geral
Formato Didático
Gênero Educativo
Duração 50 minutos
Criador(es) Francisco Calazans Fernandes
País de origem  Brasil
Idioma original Língua portuguesa
Produção
Diretor(es) Sérgio Zeigler
Câmera Multicâmera
Narrador(es) Luiz Guilherme
Anelis Assumpção
César Mello
Elenco Ver elenco completo
Tema de abertura "Condor", Dave Grusin (1978–85)
"Rio Funk", Lee Ritenour (1986–94)
"Lovin You", Spyro Gyra (1994–99)
"Telecurso Instrumental" (2000–14)
Tema de encerramento Instrumental
Empresa(s) de produção Fundação Roberto Marinho
FIESP
CIESP
SESI
SENAI
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
TV Cultura
Canal Futura
TV Brasil
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 16 de janeiro de 197828 de novembro de 2014
N.º de temporadas 10
N.º de episódios Vários

Telecurso é um sistema educacional de educação a distância brasileiro mantido pela Fundação Roberto Marinho e pelo sistema FIESP. Idealizado e criado pelo jornalista Francisco Calazans Fernandes,[1][2] o programa consiste em teleaulas das últimas séries do ensino fundamental (antigo 1º grau, ou ginásio) e do ensino médio (2º grau, ou colégio) que podem ser assistidas em casa ou em telessalas. Também existe a modalidade profissionalizante em mecânica.[3]

O programa era exibido simultaneamente em parceria pela Rede Globo, TV Cultura, TV Brasil e Canal Futura. As emissoras TV Aparecida e Rede Vida também chegaram a retransmitir o programa.

Atualmente o programa é exibido pelos canais de televisão TV Cultura, TV Brasil, Canal Futura, Rede Vida, TV Aparecida e também pelo próprio site do Telecurso.

O programa[editar | editar código-fonte]

As aulas são divididas por matérias. Cada teleaula tem uma duração de 15 minutos aproximadamente. Há material didático para cada disciplina. O propósito da iniciativa era levar educação básica para quem não possui acesso formal e presencial, como em municípios distantes e para pessoas em situação de defasagem idade-ano. Não é possível estimar a quantidade de alunos atendidos pelo Telecurso, por conta da sua exibição na TV aberta e por não ser necessário fazer uma matrícula. Atualmente, está disponível gratuitamente na internet, o que nos impede ainda mais de ter controle sobre quantidade de alunos que se beneficiaram e se beneficiam do projeto.  

O curso propriamente não emitia certificação, mas através do estudo ofertado por ele, os alunos poderiam fazer exames de certificação ofertados pelo governo, como o ENCCEJA e o ENEM, que fornecem a certificação se o aluno obtiver determinada pontuação.

História[editar | editar código-fonte]

Acervo Telecurso dos anos 80 numa casa de cultura.

O Telecurso 2º Grau foi criado em 1978 com uma parceria entre a Fundação Padre Anchieta – mantenedora da TV Cultura – e a Fundação Roberto Marinho. A Rede Globo também exibia os cursos. Em 1981 foi criado o Telecurso 1º Grau.

Em 1986 a Fundação Roberto Marinho criou o "Novo Telecurso 2º Grau" em parceria com a Fundação Bradesco, que obteve autorização para avaliar e certificar o curso com validade para prosseguimento de estudos em todo território nacional, em escolas e classes montadas em empresas.

Portal A Wikipédia tem o portal:

Em 2 de janeiro de 1995,[3] a Fundação Roberto Marinho e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo lançaram o Telecurso 2000 visando uma parcela da população que não havia completado o ensino fundamental ou o médio. Junto com ele também foi criado o Telecurso 2000 Profissionalizante.

O Telecurso 2000 ficou no ar até 28 de março de 2008, quando os programas passaram por reciclagem, por causa do desgaste das aulas originais e da desatualização em alguns tópicos das aulas de Geografia e História, que já não iam mais ao ar na íntegra. Com isso foi criado o Novo Telecurso[3] que inclui os programas do Telecurso 2000 e novas disciplinas como filosofia, artes plásticas, música, teatro, sociologia e espanhol.

No ano de 2009, o Telecurso passou a apresentar uma nova série do Telecurso Profissionalizante de Mecânica com o auxílio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI-SP).[4]

Em 14 novembro de 2014, após 35 anos, o Telecurso deixou de ser exibido na Rede Globo. A Fundação Roberto Marinho levou o Telecurso na íntegra para um novo portal gratuito na Internet, com todas as teleaulas completas e legendadas.[5] Com o fim da exibição na Rede Globo, o programa passou a ser exibido no canal digital MultiCultura.[6] A exibição diária foi mantida nos demais canais - TV Cultura, Canal Futura, TV Brasil, TV Aparecida e Rede Vida. Além disso, o Globo Rural diário deixou de ser exibido - cedendo lugar ao noticiário matinal Hora Um da Notícia - a edição semanal do Globo Rural foi mantida, sendo exibida aos domingos depois do Pequenas Empresas Grandes Negócios às 8:00 da manhã

Também existem críticas ao projeto Oliveira (2011, p.8)[7] argumenta que o Telecurso foi também utilizado para legitimar a posição da Rede Globo na mídia, além de destacar e reforçar a posição de Roberto Marinho dentro do regime militar.

Matérias[editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Jornalista, criador do telecurso». Observatório da imprensa. Consultado em 20 de setembro de 2012 
  2. «Francisco Calazans Fernandes (1929-2010): Jornalista e criador do telecurso na década de 1970». Folha de S. Paulo. Folha da manhã. 29 de janeiro de 2010. Consultado em 20 de setembro de 2012 
  3. a b c «Novo Telecurso terá aulas de filosofia, teatro e sociologia», Globo, G1 .
  4. «Telecurso tem nova série de programas», O Globo .
  5. «'Telecurso 2000' deixará grade da Globo e migrará para a internet; entenda» 
  6. «Telecurso passará a ser exibido em novo canal da TV Cultura». Educação. 14 de novembro de 2014 
  7. OLIVEIRA, W. A. Telecurso 2º Grau: paradigma no ensino pela TV e legitimação política da Rede Globo, 1977-1981. 2011. 165 f. : Il. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Ciências e Letras – Universidade Estadual Paulista, Assis, 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.