Glória Menezes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Setembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Glória Menezes
A atriz, em 2010.
Nome completo Nilcedes Soares Magalhães Sobrinho
Nascimento 19 de outubro de 1934 (81 anos)
Pelotas, Rio Grande do Sul
 Brasil
Ocupação atriz
Cônjuge Tarcísio Meira
IMDb: (inglês)

Nilcedes Soares Guimarães, mais conhecida como Glória Menezes (Pelotas, 19 de outubro de 1934), é uma consagrada atriz brasileira.

Seu nome, Nilcedes, é resultado da junção entre o nome de seus pais: Nilo e Mercedes.[1] É casada com o ator Tarcísio Meira e mãe do também ator Tarcísio Filho. Tarcísio Filho é filho único do casal Tarcísio Meira e Glória Menezes, a qual tem outros dois filhos, de um casamento anterior, realizado com seu primo quando ela tinha apenas 18 anos. Deste casamento resultaram dois filhos, João Paulo e Maria Amélia.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Aos seis anos mudou para São Paulo com a família, onde cursou a Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo e montou um grupo de teatro chamado Jovens Independentes.[1] Sua carreira profissional teve início na TV Tupi de São Paulo em 1959, na peça “Um Lugar ao Sol”, sob direção de Dionísio Azevedo. Em 1962 participou do filme O Pagador de Promessas, ao lado de Leonardo Vilar e Anselmo Duarte.[3] Em 1963, ao lado de Tarcísio Meira, protagonizou a primeira novela ao vivo da televisão brasileira, 25499 Ocupado, transmitida pela TV Excelsior. Foi durante esta novela que os dois atores começaram a namorar.[2]

Interpretou diversos personagens marcantes durante sua trajetória na TV como a mulher de muitas personalidades Maria de Lara, Diana e Marcia em Irmãos Coragem (1970); a mulher do povo Ana Preta em Pai Herói (1979), ambas de Janete Clair; as românticas Jordana em Jogo da Vida (1981), Roberta Leone em Guerra dos Sexos (1983) e a megera e fútil decadente Laurinha Albuquerque Figueroa em Rainha da Sucata (1990) do autor Silvio de Abreu; a ambiciosa Teresa Fraga Dantas de Corpo a Corpo (1984) de Gilberto Braga; a brega Rosemere da Silva em Brega e Chique (1987) de Cassiano Gabus Mendes; a aristocrata baronesa de Bonsucesso (Laura Correia de Andrade e Couto) em Senhora do Destino, de Aguinaldo Silva; a riquíssima Irene Fontini em A Favorita (2008), de João Emanuel Carneiro, e a divertida Stelinha Alcântara, em Totalmente Demais.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Glória Menezes». Memoria Globo. Consultado em 9 de abril de 2016. 
  2. a b «Glória Menezes revela histórias de amor e talento que marcaram os seus (quase) 81 anos de vida». Revista Donna. Consultado em 9 de abril de 2016. 
  3. «Glória Menezes». Museu da TV. Consultado em 9 de abril de 2016. 
  4. «Careca! Glória Menezes muda o visual para viver Pérola em sua fase monja». 3 de abril de 2014. Consultado em 3 de abril de 2014. 
  5. «Glória Menezes vai demorar um pouco para aparecer em Totalmente Demais, saiba o motivo». 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Glória Menezes
Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.