Deus Nos Acuda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Deus nos Acuda
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 50 minutos
Criador(es) Silvio de Abreu
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Jorge Fernando
Elenco
Tema de abertura "Canta Brasil", Gal Costa
Exibição
Emissora original Rede Globo
Transmissão original 31 de agosto de 1992 - 27 de março de 1993
Episódios 178
Cronologia
Programas relacionados Rainha da Sucata

Deus Nos Acuda é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida de 31 de agosto de 1992 a 27 de março de 1993 em 178 capítulos.[1] Substituiu Perigosas Peruas e foi substituída por O Mapa da Mina, sendo a 47ª "novela das sete" exibida pela emissora.

Escrita por Sílvio de Abreu, Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral, foi dirigida por Jorge Fernando, Marcelo Travesso e Rogério Gomes. Teve direção geral e de núcleo de Jorge Fernando.

Contou com as participações de Glória Menezes, Francisco Cuoco, Marieta Severo, Cláudia Raia, Edson Celulari, Dercy Gonçalves, Cláudio Correia e Castro e Jorge Dória.[1]

Enredo[editar | editar código-fonte]

No Céu, Celestina é o anjo responsável pelo Brasil. Ao ouvir de Deus a ameaça de ser mandada para o país que deveria tirar do caos, ela pede o auxílio do anjo Gabriel. Este convence o Todo-Poderoso a deixar Celestina ficar no céu por mais seis meses, mas com uma condição: sem desrespeitar o livre-arbítrio que todo ser humano deve ter, ela teria de modificar um cidadão brasileiro, tornando-o honesto e bom-caráter.

Através de um grande telão, onde é possível vigiar todos os brasileiros, Celestina, então, escolhe aleatoriamente a bela Maria Escandalosa, filha de Tomás, uma dupla de trambiqueiros do Porto de Santos. Convencida de que poderia transformar o caráter de Maria, Celestina passa por cima das leis divinas e a salva de uma explosão. Depois disso, ela passa a zelar pela vida da jovem na Terra. No entanto, a trambiqueira não sabe que é objeto de atenção divina, e muito menos que é vigiada dia e noite.

Maria Escandalosa se envolve com o playboy milionário Ricardo Bismark. O romance conturbado e cheio de segredos e romantismo entre Ricardo e Maria fez sucesso com o público. Ricardo é o filho mais velho de Otto Bismark, um viúvo milionário suspeito, e mais tarde acusado, de matar suas duas ex-mulheres: a primeira, Felícia, era mãe de Ricardo e irmã de Félix; a segunda, Eugênia, era a mãe de Igor, Ulli e Yeda, e irmã de Bárbara (Baby). Há várias tentativas de apurar acusações contra Otto. Para isso, a socialite Baby Bueno, cunhada de Otto, é uma das muitas pessoas que tentam colocar o milionário na cadeia. Ela e Otto foram apaixonados no passado, mas ele acabou se casando com sua irmã caçula Eugênia, e Baby volta ao Brasil para fazer justiça à irmã, por acreditar que Otto a assassinou. Baby tem Félix como aliado, mas tem que enfrentar uma oponente de peso: Elvira, mulher misteriosa, de caráter duvidoso e secretária de Otto, que, além de fiel, é apaixonada por ele. Com o desenrolar da trama, Elvira se torna a principal vilã e em um de seus planos, chantageia Otto e consegue se casar com ele. Durante quase toda a trama, permanece a dúvida se Otto realmente assassinou as duas esposas Felícia e Eugênia.

O autor Sílvio de Abreu trouxe de volta a personagem Dona Armênia, de Rainha da Sucata, nessa trama. Após enviuvar de Seu Moreiras, a fofoqueira vai morar em Santos e se torna dona de um prédio, localizado na zona portuária da cidade (ela vivia repetindo o famoso bordão colocar o predinha na chon!) onde Maria e seu pai Tomás moram. Também moram no prédio os irmãos Paco e Lauretta, a prostituta Gilda e sua colega de apartamento Clarisse, e os quatro amigos que dividem aluguel: Hugo, Igor (filho de Otto), Zelito e seu irmão Jasão. Rígida com os inquilinos e adorando se intrometer na vida deles, Dona Armênia enlouquece a todos. Vive chorando por ter sido abandonada pelas três "filhinhas" Gérson, Gera e Gino. Os três voltam a morar com a mãe na segunda metade da trama, mas para surpresa de todos, Gino viaja para a Europa e volta travestido de "Gina". Em Santos, também vive Paco, um belo rapaz que trabalha no porto e é apaixonado por Maria desde criança, mas ela não corresponde a esse amor e só o vê como um grande amigo.

No decorrer da trama, um grande mistério passou a girar em torno de “quem é o Leão?”, o mandante de todos os golpes milionários. Assim como vários personagens que querem “ser o Leão”!

Produção[editar | editar código-fonte]

Lançada numa época de grande crise política por causa dos escândalos do então presidente Fernando Collor de Mello, a telenovela abordou críticas ao cenário da época dentro da própria história.[2]

A principal crítica política esteve na abertura, que mostrava pessoas de alta sociedade em uma festa que logo era inundada por uma lama. Para fazer essa abertura, a equipe de produção não usou lama de verdade, mas sim uma mistura de isopor ralado, tinta preta, anilina e álcool. Ao todo foram utilizadas cinco câmeras e as gravações só dessa abertura demoraram oito dias para serem concluídas.[2]

Porém, após o impeachment do presidente Fernando Collor, as críticas políticas ficaram esvaziadas. Houve uma aposta de que mesmo assim história seguiria criticando a política e a desonestidade que cobria o pais, mas isso não aconteceu. Silvio de Abreu resolveu apostar mais na comédia e em dramas.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz[3][4] Personagem[3][4]
Cláudia Raia Maria Escandalosa[4]
Edson Celulari Ricardo Bismark[4]
Francisco Cuoco Otto Bismark[4]
Glória Menezes Bárbara Silveira Bueno (Baby)[4]
Marieta Severo Elvira[4]
Dercy Gonçalves Celestina[4]
Jorge Dória Tomás Euclides[4]
Aracy Balabanian Dona Armênia Giovanni[4]
Ary Fontoura Félix[4]
Louise Cardoso Gilda[4]
Cláudio Correia e Castro Anjo Gabriel[4]
Carmem Verônica Xena[4]
Diogo Vilela Danilo[4]
Marisa Orth Valquíria Silveira Bueno[4]
Raul Gazolla Paco[4]
Regina Braga Clarisse[4]
Cláudio Fontana Igor Bismark[4]
Paula Manga Sabrina[4]
Mylla Christie Ulli Bueno Bismark[4]
Flávio Silvino Hugo[4]
Maria Cláudia Kelly Garcia[4]
Gracindo Júnior Heitor Garcia[4]
Adelaide Chiozzo Juscelina[4]
Emiliano Queiroz Quaresma[4]
Tatiana Issa Yeda Bueno Bismark[4]
Luigi Baricelli Zelito[4]
Edgard Amorim Jasão[4]
Gerson Brenner Gerson Giovanni[4]
Marcello Novaes Geraldo Giovanni (Gera)[4]
Jandir Ferrari Gino Giovanni / Gina[4]
Paulo César Grande Wagner[4]
Cristina Mutarelli Lauretta[4]
Eduardo Martini Querubim[4]
Oscar Magrini Marco[4]
Jairo Mattos Ivan[4]
Mauro Porrino Gilson[4]
Cléa Simões Pérola[4]
Hilda Rebello Violante[4]
Yeda Dantas Aurora[4]
João Rebello Nicolau Silveira Bueno[4]
Fernanda Rodrigues Maria Eduarda Garcia (Duda)[4]

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Jorge Fernando Brasil[3]
Débora Bloch Roberta[4]
Maria Amélia Brito Eugênia Bismark[4]
Luiz Guilherme Otávio Ferraz[4]
Fábio Junqueira Oswaldo[4]
Maurício do Valle Delegado[4]
Marcos Wainberg Dr. Lacerda[4]
Elizabeth Henreid Minouche[4]
Carvalhinho Joca[4]
Carlos Kroeber Alberto[4]
Carlos Zara Dr. Alfredo[4]
Ilka Soares esposa do Dr. Alfredo[4]
Dary Reis Delegado de São José do Barreiro[4]
Ítalo Rossi Maurício Stein[4]
Benjamin Cattan Alberto Stein[4]
Roberto Lopes Delegado[4]
Hélio Ary Dr. Jamil[4]
Paulo Gracindo anjo americano[4]
Odete Lara anja americana[4]
Célia Biar anja francesa[4]
Ruth Escobar anja portuguesa[4]
Norma Geraldy Dolores Sierra[4]
Waldemar Berditchevsky ascensorista do elevador do céu[4]
Maria Helena Pader Carmen[4]
Marcela Muniz Edith[4]
Mauro Gorini Beto Pires[4]
Rodolfo Bottino Rombole[4]
Solange Couto Manon[4]
Lulu Pavarin Nagiba Boca de Bule[4]
Paulo Reis Edmar[4]
Jussara Moreira Antonácia Pasqualim[4]
Lucy Fontes Gina[4]
Antônio Calloni promotor[4]
Sílvia Salgado diretora da escola de Nicolau[4]
Leina Krespi vizinha de Armênia[4]
Luiz Baccelli Catraieiro[4]
Malu Valle advogada de Baby[4]
Marcelo Barros amigo de Igor[4]
Zeni Pereira Safira[4]

Reprise[editar | editar código-fonte]

Foi reexibida pelo Vale a Pena Ver de Novo de 8 de novembro de 2004 a 25 de fevereiro de 2005, substituindo Terra Nostra e sendo substituída por Laços de Família.[5]

A novela Maria do Bairro, do SBT, até dezembro de 2004 derrotava a reprise de Deus Nos Acuda, durante os trinta minutos em que havia coincidência de horários. Durante toda a última semana de novembro de 2004, a liderança foi do SBT, com média de 16 pontos contra 14 da Globo.[6]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

Deus Nos Acuda Nacional
Trilha sonora
Lançamento Setembro de 1992
Gênero(s) Vários
Duração 50:20
Gravadora(s) Som Livre

Capa: Cláudia Raia

N.º TítuloMúsicaPersonagem Duração
1. "Não Olhe Assim"  Leandro & LeonardoUlli e Hugo 3:15
2. "Rio e Canoa"  Fábio Jr.Paco 4:21
3. "Ainda Lembro" (part. Ed Motta)Marisa MonteRicardo 4:00
4. "Deus Nos Acuda"  Tadeu MatthiasLocação: Santos 3:11
5. "Vento Ventania"  Biquíni CavadãoIgor 4:18
6. "Falso"  BrigitteTomás 3:22
7. "Heaven Seven"  A CavernaCelestina 2:53
8. "Brigas" (part. Cauby Peixoto)Altemar DutraFélix e Gilda 3:10
9. "La Barca"  Luis MiguelRicardo e Maria Escandalosa 3:28
10. "Maria Escandalosa"  Ney MatogrossoMaria Escandalosa 3:06
11. "Taça de Veneno"  Guilherme ArantesElvira 4:10
12. "Paixão Esquecida"  YahooClarisse 4:50
13. "Canta Brasil"  Gal CostaAbertura 3:13
14. "Balada do Otto"  A CavernaOtto 2:50

Internacional[editar | editar código-fonte]

Deus Nos Acuda Internacional
Trilha sonora de Vários Artistas
Lançamento Dezembro de 1992
Gênero(s) Vários
Duração 56:56
Formato(s) CD, LP, K7
Gravadora(s) Som Livre

Capa: Edson Celulari

N.º TítuloMúsicaPersonagem Duração
1. "Would I Lie To You"  Charles & EddieKelly 3:36
2. "Mr. Loverman"  Shabba RanksGerson 5:38
3. "Friday I'm in Love"  The CureGeraldo 3:30
4. "Bang Bang"  David SanbornMaria Escandalosa 4:00
5. "I Fall All Over Again"  Dan HillPaco e Clarisse 4:13
6. "I Get a Kick Out Of You" (part. Oscar Peterson Trio)Louis ArmstrongBaby 4:16
7. "Hard Fight"  Lorrie CompanyGeral 2:22
8. "Crybaby"  Information SocietyRicardo e Maria Escandalosa 5:08
9. "My Lovin' (You're Never Gonna Get It)"  En VogueLocação: Santos 4:42
10. "You Won't See Me Crying"  Wilson PhillipsUlly 3:48
11. "Work To Do"  Vanessa WilliamsLocação: São Paulo 4:38
12. "Good Enough"  Bobby BrownGino 4:58
13. "Decadence Avec Elegance"  Deborah BlandoSabrina 3:18
14. "Frantic Temptation"  Peter TradElvira 2:48

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Troféu APCA (1992):

  • Melhor ator coadjuvante - Jorge Dória

Troféu Imprensa

  • Melhor atriz - Glória Menezes

Referências

  1. a b c «Deus Nos Acuda». Arquivado do original em 17 de abril de 2019 
  2. a b c «Há 25 anos, Brasil afundava em lama de isopor na abertura de Deus nos Acuda». Notícias da TV. 31 de agosto de 2017. Consultado em 10 de outubro de 2021 
  3. a b c «Deus Nos Acuda». Memória Globo. Consultado em 20 de setembro de 2019 
  4. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be bf bg bh bi bj bk bl bm bn bo bp bq br bs bt bu bv bw bx by bz ca cb cc Teledramaturgia. «Deus Nos Acuda - Elenco». Consultado em 20 de setembro de 2019 
  5. «Novela será reprisada em Vale a Pena Ver de Novo». Rede Globo. 22 de outubro de 2004. Consultado em 10 de outubro de 2021 
  6. «"Maria do Bairro" bate "Deus nos acuda" no Ibope». Terra. 8 de dezembro de 2004. Consultado em 25 de julho de 2015