Sétimo Sentido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sétimo Sentido
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 50 min. aproximadamente
Criador(es) Janete Clair
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Roberto Talma
Elenco Regina Duarte
Francisco Cuoco
Carlos Alberto Riccelli
Eva Todor
Paulo Guarnieri
Natália do Valle
e grande elenco.
Tema de abertura "Vitrines", Chico Buarque
Exibição
Transmissão original 29 de março de 1982 - 8 de outubro de 1982
N.º de episódios 167
Cronologia
Último
Brilhante
Sol de Verão
Próximo

Sétimo Sentido é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida de 29 de março a 8 de outubro de 1982, em 167 capítulos.[1] Foi a 28ª "novela das oito" exibida pela emissora.

Escrita por Janete Clair e dirigida por Roberto Talma, Jorge Fernando e Guel Arraes.

Contou com Regina Duarte, Carlos Alberto Riccelli, Natália do Vale, Cláudio Cavalcanti,Tamara Taxman, Beth Goulart, Eva Todor e Francisco Cuoco nos papéis principais.

Enredo[editar | editar código-fonte]

A trama principal gira em torno da paranormal Luana Camará (Regina Duarte). Luana é uma jovem professora, tímida e discreta. Nasceu em Casablanca, no Marrocos, mas é filha de brasileiros. Durante a Era Vargas, seus pais se viram obrigados a sair do país devido a problemas políticos. Muito ricos, deixaram a fortuna nas mãos de Antônio Rivoredo (Carlos Kroeber), melhor amigo do pai de Luana e casado com Santinha (Eva Todor). Alguns anos depois, Luana perde os pais e está certa de que reaverá seu patrimônio, mas Antônio Rivoredo não devolve os bens da jovem, como havia prometido. No início da história, Luana está de malas prontas para vir ao Brasil com o objetivo de recuperar a fortuna de sua família, roubada pelos Rivoredo. Para reaver seus bens, Luana conta com a ajuda de Danilo Mendes (Cláudio Cavalcanti), jornalista que sonha ser diretor de cinema e que se apaixonará por Sandra Rivoredo (Natália do Valle), filha de Antonio e Santinha, apesar da oposição desta, que tentará a todo custo destruir a relação.

O braço direito de Antônio é Tião Bento (Francisco Cuoco), principal mentor das trapaças contra os Camará. Em certo momento, Antônio morre. O ambicioso Tião, protegido por Santinha, uma mulher sem escrúpulos, fica de olho na direção das empresas e no dinheiro dos Rivoredo. Na verdade, por trás da confiança que Santinha deposita em Tião, há um segredo: ela é sua verdadeira mãe. Mau-caráter e muito sedutor, Tião Bento trabalha como executivo, mas sonha em ser ator. de Errol Flynn, vive interpretando cenas de filmes famosos e anseia por uma oportunidade de entrar no meio artístico. Metido a Don Juan, tem uma curiosa mania: guarda sempre um pé de sapato das mulheres que seduz, além de filmar seus encontros amorosos, sem que suas parceiras desconfiem. Tião Bento enfrenta a oposição de Sandra, a filha mais velha de Antônio, criada para substituir o pai nas empresas. É a presidente das Indústrias de Gêneros Alimentícios Catarina e faz tudo para afastar Tião da direção destas. Bom-caráter e responsável ao extremo, chega a abdicar de sua vida pessoal em prol dos negócios.

Rudy (Carlos Alberto Ricelli) é um esportista, filho de Antônio e Santinha Rivoredo. Ele desperta a paixão de Luana, que em um certo momento é recíproca. Mas o caminho não está livre para ela, pois o moço é casado com a possessiva Helenice (Beth Goulart). E essa aproximação de Luana acaba piorando seu relacionamento com a mulher. Helenice, no entanto, critica a postura do marido, pois sente muito medo da profissão deste, a qual, muitas vezes, expõe a vida do rapaz. Os dois brigam muito por causa disso, desgastando o relacionamento dia após dia.

Em meio a tantos obstáculos, Luana fica desmotivada e decide voltar para sua cidade natal, Casablanca. Porém ela retorna ao Brasil encarnando a personalidade da falecida atriz italiana Priscila Capricce. Luana, que já manifestava sinais de paranormalidade, acaba sofrendo uma transformação radical e seu corpo é tomado pelo espírito da atriz. Extrovertida, sensual e esfuziante, Priscila não lembra Luana em nada, a não ser fisicamente. Em certo momento, o espírito de Priscila deixa o corpo de Luana e ela procura por Célia (Jacqueline Laurence), uma parapsicóloga sensitiva com quem decide fazer uma série de terapias de regressão. Nesta sessão duas importantes revelações são feitas: a primeira é que Luana e Priscila foram irmãs gêmeas em outras vidas, Luciana (Luana) e Maria Pia (Priscila). Maria salvara a vida de Luciana, criando assim, uma dívida de gratidão com a irmã, que seria resgatada no presente. A segunda revelação é que Priscila luta para descobrir o paradeiro de sua filha, por isso seu espírito não deixa o corpo de Luana. Célia consegue descobrir que Priscila deixará Luana em paz se ela conseguir localizar a menina. Através de um sonho, Luana descobre o nome do orfanato onde a filha de Priscila está. Tião vai em busca da menina, junto com sua avó materna, Augusta (Heloísa Helena), e consegue encontrar Cila (Izabella Bicalho). Ao ficar cara a cara com Cila, Luana imediatamente volta a ser Priscila. Emocionada, ela diz à filha que Tião é seu novo pai. Célia convence Priscila a abandonar o corpo de Luana, lembrando que seu tempo de vida terminou, e ela promete deixá-la definitivamente livre.

Tião Bento, por sua vez, começa a ficar irritado com as repentinas mudanças no comportamento de sua mulher, que ele acredita ser Priscila. Ao descobrir que a verdadeira Priscila Capricce falecera há um ano e que sua mulher, na realidade, é Luana Camará, Tião mostra-se disposto a ajudá-la. Ele entra em contato com a parapsicóloga Célia e revela que, na realidade, sempre amou Luana, e não Priscila. A partir daí, Tião transforma-se no maior aliado e protetor da protagonista. Luana, no entanto, lembra a Tião que continua apaixonada por Rudy. Mesmo assim, Tião não desiste de lutar pelo seu amor. Enquanto isso, com a ajuda do advogado Pratini (Reinaldo Gonzaga), Danilo luta para levar o caso de Luana adiante. Ele consegue ter acesso a documentos que provam que a família Camará é proprietária legítima do patrimônio dos Rivoredo e entra com uma ação reivindicando os bens de Luana. No dia do julgamento, em vários momentos Luana volta a ser Priscila, para desespero de Célia, que luta para libertar Luana do espírito da atriz em pleno tribunal. Ao ser chamado para depor, Tião diz ao juiz que, de fato, Antônio Rivoredo assinou um contrato se comprometendo a devolver as Indústrias Catarina a Agenor Camará e exibe o verdadeiro documento. Luana ganha a causa na Justiça e recupera todo o seu patrimônio.

No fim, para tristeza de Rudy, Luana decide ficar com Tião, e os dois se casam. Passam-se dois anos e a última sequência da história mostra Tião e Luana brincando no jardim com o filho, Sebastião, formando uma família feliz.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

  • Apesar dos protestos, a novela fez um sucesso inquestionável, fechando com 60 pontos de audiência, superior a antecessora Brilhante, com 53 pontos. O último capítulo da novela obteve 79 pontos de audiência..[2]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

  1. Gilberto Gil - Esotérico
  2. Ney Matogrosso - Jeito de Amar
  3. Maurício - A Cada Momento
  4. Luiz Gonzaga Jr. - Ser, Fazer, Acontecer
  5. Marina Lima - Charme do Mundo
  6. Chico Buarque - As Vitrines
  7. Rita Lee - Atlântida
  8. Vinícius Cantuária - Coisa Linda
  9. Djavan - Faltando um Pedaço
  10. Maria Bethânia - Atiraste uma Pedra
  11. João Gilberto, Caetano Veloso e Gilberto Gil - Disse Alguém
  12. MPB-4 - Magia
  13. Cauby Peixoto - Então Tá

Internacional[editar | editar código-fonte]

  1. Elton John - Empty Garden (5:06)
  2. Duran Duran - Anyone out There (3:59)
  3. Don McLean - Castles in the Air (3:39)
  4. Ray Parker Jr. - The Other Woman (3:59)
  5. Udo Jürgens - Walk Away (3:45)
  6. Mary Wells - Gigolo (3:14)
  7. Bianco - Silenzio (2:31)
  8. Spirits - Chariots of Fire (3:19)
  9. Adrian Gurvitz - Classic (3:37)
  10. War - You Got the Power (3:57)
  11. Rod Stewart - How Long? (4:10)
  12. Patrick Cowley - Megatron Man (3:57)
  13. Michael Henderson - Make it Easy on Yourself (3:42)
  14. Danielle - Tristesse (2:46)

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • Em Sétimo Sentido, Regina Duarte vivia duas personagens: a paranormal Luana Camará que encarnava o espírito de Priscila Capricce. Regina revelou, em entrevistas, que adorava as personagens e que Priscila foi a precursora da Porcina de Roque Santeiro (1985).
  • A personagem Gisa seria vivida por Débora Duarte, que preferiu recusar por não ser a protagonista. Tamara Taxman brilhou.
  • Estudiosos do Espiritismo criticaram, com razão, a trama. Alegavam que é impossível a possessão de um espírito sobre uma pessoa. Janete Clair, além da assessoria da parapsicóloga Thelma Tablada, afirmou ter estudado durante um ano temas relativos a paranormalidade, parapsicologia e Espiritismo.
  • A Trilha Sonora Nacional da novela trazia belas canções que marcaram época: "Esotérico" de Gilberto Gil, "Atlântida" de Rita Lee, "Faltando um pedaço" de Djavan, "Atiraste uma pedra" de Maria Bethânia, "Jeito de Amar" de Ney Matogrosso,"As Vitrines" de Chico Buarque e "Charme do Mundo" de Marina Lima. Já a Trilha Sonora Internacional contavam com as belíssimas "Empty Garden" de Elton John, "Anyone Out There" de Duran Duran, "Walk Away" de Udo Jurgens, "Classic" de Adrian Gurvitz e "Chariots Of Fire" de Vangelis.
  • Natália do Vale mais uma vez fazia par romântico com o ator Cláudio Cavalcanti repetindo o sucesso da novela Água Viva (1980).
  • A novela contou com duas memoráveis sequências: Priscila Capricce no palco interpretando Branca Dias de O Santo Inquérito, de Dias Gomes - personagem que Regina Duarte havia defendido de fato no teatro; e a deslumbrante sequência de casamento de Priscila e Tião Bento, num ritual cigano.
  • Tamara Taxman fez de sua personagem Gisa, um grande sucesso. Tanto, que estampou a capa da revista Playboy de setembro de 1982, um mês antes de acabar a novela.
  • A exemplo de Sétimo Sentido, Nicete Bruno e Regina Duarte contracenariam novamente como mãe e filha, respectivamente, em Rainha da Sucata (1990).
  • A novela encerrou com esse famoso texto de Janete Clair: "Eu gostaria que o ser humano acreditasse que existe uma força capaz de mudar a sua vida. É bom confiar em si mesmo e esperar um novo amanhecer".

Referências

  1. "Sétimo Sentido". Teledramaturgia. Consult. 20 de dezembro de 2015. 
  2. NO ENTRA-E-SAI DAS NOVELAS VEJA A REAÇÃO

Ligações externas[editar | editar código-fonte]