Carlos Kroeber

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Agosto de 2012).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde abril de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Carlos Kroeber
O ator, em cena do filme O Bandido Antônio Dó (1980)
Nome completo Carlos Henrique Kroeber
Nascimento 20 de setembro de 1934
Belo Horizonte, MG
Morte 12 de junho de 1999 (64 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação ator
IMDb: (inglês)

Carlos Henrique Kroeber, mais conhecido como Carlos Kroeber (Belo Horizonte, 20 de setembro de 1934Rio de Janeiro, 12 de junho de 1999), foi ator brasileiro.

Filho dos imigrantes alemães Carl Kroeber e Else Kathe Kroeber (em solteira, Jung). Carlos atuou em cinema, teatro e televisão. Foi um dos fundadores do Teatro Experimental, em Belo Horizonte, em 1955.

Morreu aos 64 anos, no Rio de Janeiro, de insuficiência respiratória e cardíaca.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Na televisão[editar | editar código-fonte]

No cinema[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

No teatro[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

1971

Troféu Candango (Festival de Brasília)

  • Melhor ator (A casa assassinada)
1973

Kikito de Ouro (Festival de Gramado)

  • Melhor ator (A casa assassinada)

Troféu APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte)

  • Melhor ator (A casa assassinada)
1977

Prêmio Especial do Júri (X Festival de Brasília do Cinema Brasileiro)

  • Melhor ator (Gordos e magros)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Entrevista de Carlos Kroeber à revista Filme Cultura ano VI, n. 21, jul-ago 1972: http://www.filmecultura.org.br/edicoes/21/pdfs/edicao21%2036.pdf http://www.filmecultura.org.br/edicoes/21/pdfs/edicao21%2037.pdf

Precedido por
Othon Bastos
por Os Deuses e os Mortos
Troféu Candango de Melhor Ator
por A Casa Assassinada

1971
Sucedido por
Milton Gonçalves
por A Rainha Diaba
Precedido por
-
Kikito de Ouro de Melhor Ator
por A Casa Assassinada

1973
Sucedido por
Othon Bastos
por Os Deuses e os Mortos
Precedido por
-
Troféu APCA de Melhor Ator
por A Casa Assassinada

1973
Sucedido por
Jorge Dória
Eu Transo, Ela Transa
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator ou atriz de cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.