Paulo Miklos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paulo Miklos
Paulomiklos.jpg
Paulo Miklos em 2008
Informação geral
Nome completo Paulo Roberto de Souza Miklos
Nascimento 21 de janeiro de 1959 (58 anos)
Origem São Paulo,  São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) Rock
Instrumento(s) Voz, bandolim, banjo, saxofone, baixo, teclado, guitarra, violão, gaita, flauta transversal
Extensão vocal Barítono
Período em atividade 1979 - presente
Gravadora(s) Warner Music
Abril Music
Sony BMG Music Entertainment
Afiliação(ões) Bom Quixote
Sabotage
Sossega Leão
Banda Performática
Titãs
Página oficial paulomiklos.com.br

Paulo Roberto de Souza Miklos (São Paulo, 21 de janeiro de 1959)[1] é um músico, ator e apresentador de televisão brasileiro, ex-vocalista da banda de rock Titãs. Em 2001 iniciou a carreira de ator. Em 2011, iniciou a carreira de apresentador de televisão, apresentando o "Paulo Miklos Show" na MixTV,[2] entre 2012 e 2013.

Carreira como músico[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro contato com a música veio na infância, quando os pais lhe deram um piano e sua avó lhe deu uma flauta doce.[2] Estudou também o piano.[3] Em 1979, participou como arranjador de um festival da extinta TV Tupi, no qual também se apresentaram Arrigo Barnabé e Walter Franco.[2] Chegou a cursar música na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.[2][3] Sem se sentir parte daquele universo de estudantes de conservatório que praticavam desde os seis anos de idade, ele passou um ano visitando a fitoteca da faculdade e copiando seus conteúdos.[2] Também chegou a estudar filosofia na PUC-SP e psicologia em Mogi Mirim.[3]

Com os Titãs[editar | editar código-fonte]

Nos Titãs, Paulo cantava, tocava guitarra e ocasionalmente teclado e saxofone.[2] No dia 11 de julho de 2016, anunciou seu desligamento da banda, com a intenção de se dedicar a projetos individuais.[4] Na época, prometeu percorrer novos caminhos como compositor e intérprete, assim como na carreira de ator.[5]

Solo[editar | editar código-fonte]

Em sua carreira solo, lançou dois álbuns. O primeiro, de 1994, leva seu nome e foi totalmente escrito, composto e produzido por ele mesmo. Até agosto de 1997, havia vendido 7,8 mil cópias.[6] O segundo, Vou Ser Feliz e Já Volto (2001), traz o músico na capa com os cabelos loiros em um ensaio fotográfico em Nova Iorque, onde vivenciou excessos com drogas e álcool.[2] Paulo o descreveu da seguinte forma:[2]

Em 2014, ele e a vocalista do Pato Fu Fernanda Takai cantaram a canção "Mostra Tua Força Brasil", composta por Jair Oliveira e dirigida por Simoninha; o trabalho foi para uma campanha do Itaú Unibanco para a Copa do Mundo FIFA de 2014 no Brasil.[7]

Em 2015, participou da canção "Trono de Estudar", composta por Dani Black em apoio aos estudantes que se articularam contra o projeto de reorganização escolar do governo estadual de São Paulo. A faixa teve a participação de outros 17 artistas brasileiros: Chico Buarque, Arnaldo Antunes (seu ex-companheiro de Titãs), Tiê, Dado Villa-Lobos (Legião Urbana), Tiago Iorc, Lucas Silveira (Fresno), Filipe Catto, Zélia Duncan, Pedro Luís (Pedro Luís & A Parede), Fernando Anitelli (O Teatro Mágico), André Whoong, Lucas Santtana, Miranda Kassin, Tetê Espíndola, Helio Flanders (Vanguart), Felipe Roseno e Xuxa Levy.[8]

Em 2016, logo após sair dos Titãs, começou a trabalhar em seu terceiro disco solo, que está em fase de produção.[9] Em junho de 2017, informou que o trabalho terá produção de Pupillo (Nação Zumbi), direção musical do jornalista e pesquisador Marcus Preto e diversas parcerias, incluindo Emicida, Dadi Carvalho, Erasmo Carlos em "País Elétrico", Guilherme Arantes em "Estou Pronto" e Russo Passapusso (BaianaSystem) em "Vigia". Seus ex-companheiros de Titãs Arnaldo Antunes e Nando Reis também foram convidados, mas suas participações ainda não foram confirmadas.[10][11]

Em julho de 2017, foi anunciado que o álbum se chamará A Gente Mora no Agora e será lançado em agosto do mesmo ano, com um show de lançamento marcado para o dia 17 em São Paulo. O primeiro single, "A Lei Desse Troço", também foi divulgado na época. Trata-se de uma parceria com Emicida com arranjos de Letieres Leite.[11][12][13][14] Em 28 de julho, divulgou outra faixa, "Vou te Encontrar", escrita por Nando Reis, outro ex-membro dos Titãs.[15][16]

Carreira como ator e apresentador[editar | editar código-fonte]

Paulo Miklos estreou nos cinemas como protagonista do filme O Invasor (2001) - para desempenhar o papel, teve aulas com o rapper Sabotage, que também participou do longa.[2] Depois, atuou em Boleiros 2 - Vencedores e Vencidos (2006) e em Estômago (2007). Em 2009, foi protagonista novamente em É Proibido Fumar, no qual fez o papel de um cantor de bar, revivendo, assim, os seus dias pré-Titãs.[2] Fez também, em 2002, uma participação no clipe de "Só Por Uma Noite", do Charlie Brown Jr., como o diretor fictício do clipe.

Na televisão, fez pontas em diversas séries e novelas, como Os Normais (2002), Bang Bang (2006) e Sessão de Terapia (2013) .[2]

Além disso, ele também estreou, no dia 10 de junho de 2014, o programa Extra Ordinários, no canal SporTV, juntamente ao jornalista Eduardo Bueno; a atriz Maitê Proença e o escritor Xico Sá - um programa no qual os quatro, somados a algum convidado especial, comentam o torneio e temas relacionados.[17]

Entre 2012 e 2013, ele apresentou o programa "Paulo Miklos Show", na MixTV. O programa inicialmente se chamaria "Dose Tripla" e seria coapresentado por Gustavo Braun e Marina Santa Helena, com Paulo fazendo as vezes de mediador.[2] Em 2016, foi selecionado como um dos jurados da versão brasileira do programa The X Factor.[9] Ele também está gravando a série A Lei, que será exibida no canal Space.[9]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Desde 1982, foi casado com Rachel Salém, que morreu em 2013 de complicações de um câncer de pulmão, a mesma doença que já havia matado sua mãe no ano anterior.[2] Com ela, teve uma filha, Manoela.[18] Em 2016, casou-se com a produtora Renata Galvão.[19]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Solo[editar | editar código-fonte]

Discografia com os Titãs[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia dos Titãs

Participações[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Séries
Ano Título Papel
2002 Os Normais Pedroca
2004 Mandrake Zenon
2008 Casos e Acasos Chefe da Segurança do Aeroporto
2009 Aline Jorge
2009 Força-Tarefa Leandro
2010 Na Forma da Lei Zé Gorila
2011 Dose Tripla Ele Mesmo
2012 Acampamento de Férias 3 Zulmiro
2012 Sessão de Terapia Pai de Nina (Episódio 43)
2014 O Caçador Dr. Morf
2017 Sob Pressão Valter (Episódio 2)
2018 Z4
Novelas
Ano Título Papel
2004 Celebridade Junto com os Titãs, como ele mesmo
2005 Bang Bang Kid Cadillac
Programas
Ano Título Papel
2012 Saturday Night Live Ele mesmo
2012 Paulo Miklos Show Ele mesmo
2014 Extra Ordinários Ele mesmo
2016 X Factor Ele mesmo (jurado)
Filmes
Ano Título Papel Nota
1985 Areias Escaldantes
2001 O Invasor (2001) Anísio
2006 Boleiros 2 - Vencedores e Vencidos (2006), Lauro
2007 Estômago (2007) Etecétera
2008 Xuxa e as Noviças Kléber Especial de fim de ano
2009 É Proibido Fumar (2009) Max
2009 Titãs - A Vida até Parece uma Festa Ele mesmo Documentário
2015 Carrossel: O Filme Gonzales
2015 Quando Parei de Me Preocupar com Canalhas (2015) Taxista Curta metragem
2015 Dá Licença de Contar Adoniran Barbosa Curta-metragem
2016 Carrossel 2: O Sumiço de Maria Joaquina Gonzales

Referências

  1. Ricardo Cravo Albin. «Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira» 🔗 
  2. a b c d e f g h i j k l m Preto, Marcus (21 de novembro de 2013). «Paulo Miklos». Trip. Trip Editora. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  3. a b c «Sobre». Site oficial de Paulo Miklos. Consultado em 12 de julho de 2016 
  4. «Paulo Miklos deixa o Titãs, e Beto Lee entra para a banda». G1. Grupo Globo. 11 de julho de 2016. Consultado em 11 de julho de 2016 
  5. «Vocalista dos Titãs sai da banda para seguir carreira solo». Gazeta do Povo. Consultado em 19 de julho de 2016 
  6. Ryff, Luiz Antônio; Loures, Alexandre (29 de agosto de 1997). «'Acústico' tira Titãs da crise». Grupo Folha. Folha de S.Paulo (24985). Consultado em 10 de julho de 2017 
  7. «Fernanda Takai e Paulo Miklos cantam música da Copa do Itaú». Exame. São Paulo: Grupo Abril. 19 de março de 2014. Consultado em 13 de maio de 2014 
  8. «Chico Buarque e outros 18 artistas gravam faixa e clipe em apoio aos estudantes de SP». Rolling Stone Brasil. Grupo Spring de Comunicação. 23 de dezembro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2016 
  9. a b c Antunes, Pedro (11 de julho de 2016). «Paulo Miklos prepara disco solo após saída dos Titãs». O Estado de S. Paulo. Grupo Estado. Consultado em 12 de julho de 2016 
  10. Aloi, André (Maio de 2017). «Toques de Brasil». Rolling Stone Brasil. Grupo Spring de Comunicação. Consultado em 19 de junho de 2017 
  11. a b Barros, Adriana de (7 de julho de 2017). «Paulo Miklos lança "A Lei Desse Troço", primeiro single após saída do Titãs». Entretenimento UOL. Grupo Folha. Consultado em 26 de julho de 2017 
  12. «Em carreira solo, Paulo Miklos apresenta single A Lei desse Troço». Contigo!. Editora Caras. 7 de julho de 2017. Consultado em 26 de julho de 2017 
  13. «Paulo Miklos divulga inédita "A Lei Desse Troço"». Omelete. 7 de julho de 2017. Consultado em 26 de julho de 2017 
  14. «Paulo Miklos lança a música 'A Lei Desse Troço'». O Estado de S. Paulo. Grupo Estado. 7 de julho de 2017. Consultado em 26 de julho de 2017 
  15. «Ex-Titãs se reencontram: Paulo Miklos grava inédita de Nando Reis». UOL Música. Grupo Folha. 28 de julho de 2017. Consultado em 28 de julho de 2017 
  16. Brêda, Lucas (28 de julho de 2017). «Paulo Miklos reflete sobre perda e ausência na nova "Vou te Encontrar", escrita por Nando Reis». Rolling Stone Brasil. Grupo Spring de Comunicação. Consultado em 28 de julho de 2017 
  17. Lima, Isabelle Moreira (29 de junho de 2014). «Sucesso no SporTV, programa esportivo 'Extra Ordinários' continua após a Copa». F5. São Paulo: Grupo Folha. Consultado em 1 de julho de 2014 
  18. «Morre Rachel Salém, mulher do cantor Paulo Miklos». Caras. Grupo Abril. 24 de julho de 2013. Consultado em 12 de maio de 2014 
  19. Brêda, Lucas (10 de agosto de 2017). «Após deixar o Titãs, Paulo Miklos reconstrói a carreira e a vida com novos parceiros e inspirações». Rolling Stone Brasil. Grupo Spring de Comunicação. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  20. Brigatti, Gustavo (24 de novembro de 2016). «Nando Reis retoma antigas parcerias em "Jardim-pomar"». Zero Hora. Grupo RBS. Consultado em 13 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]