É Proibido Fumar (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
É Proibido Fumar
É Proibido Fumar (PRT/BRA)
Pôster oficial do filme.
 Brasil
2009 •  cor •  86 min 
Direção Anna Muylaert
Roteiro Anna Muylaert
Elenco Glória Pires
Antonio Abujamra
Paulo Miklos
Paulo César Peréio
Marisa Orth
Pitty
Género drama
Lançamento 4 de dezembro de 2009[1]
Idioma português

É Proibido Fumar é um filme brasileiro de drama, escrito e dirigido por Anna Muylaert de 2009.[2][3] É o segundo filme [4]que Anna dirigiu, o primeiro foi Durval Discos.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Baby (Glória Pires) vive sozinha no apartamento que herdou da mãe. Ela dá aulas de violão para alguns alunos e vive em atrito com as irmãs. Quando o músico Max (Paulo Miklos) se muda para o apartamento vizinho, Baby vê nele a grande chance de voltar à vida. Para que o romance dê certo ela está disposta a enfrentar qualquer ameaça, inclusive seu vício compulsivo por fumar.[5]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Elenco Original
Ator Papel
Glória Pires Baby
Paulo Miklos Max
Marisa Orth Pop
Alessandra Colasanti Stelinha
Antônio Edson Seu Chico
Dani Nefussi Teca
Paulo Cesar Peréio Zé Tadeu
Antonio Abujamra Pepe
Paula Pretta Vanilda
Dulce Muniz Mãe de Stelinha
André Abujamra Pablo
Lourenço Mutarelli Corretor
Pitty Cliente do Corretor
Etty Fraser Avó Judia
Lucas Machado Candeias Paulinho
Marcelo Mansfield Gay 2

Dados técnicos[editar | editar código-fonte]

A equipe é composta por Jacob Solitrenick na direção de fotografia, Ana Mara Abreu como diretora de arte, Marisa Guimarães, figurinista, Sara Silveira e Maria Ionescu na produção.[6][7]

A trilha sonora é marcada por várias canções de Música Popular Brasileira como "Taj Mahal" de Jorge Ben Jor, "Baby" , de Caetano Veloso, "Filhos de Gandhi" de Gilberto Gil e "Canta Canta, Minha Gente" de Martinho da Vila.[8] O filme foi produzido por Africa filmes e Dezenove som imagens.

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

José Geraldo Couto, do jornal Folha de S.Paulo, fez elogios ao filme: "O primeiro mérito de "É Proibido Fumar", portanto, é o de contar com a inteligência ativa do espectador, em vez de lhe entregar tudo mastigado recorrendo à irritante muleta da narração em off, tão comum em nosso cinema recente [...] Mais do que uma comédia sobre a solidão e o afeto na grande cidade, como já foi definido, "É Proibido Fumar" é um estudo sobre a construção da imagem, seus usos e abusos na vida contemporânea."[9]

Luiz Zanin Oricchio, do jornal O Estado de S. Paulo, fez crítica positiva ao longa: "É um trabalho inteligente de som e imagens, bem construído e que pode dialogar com um público mais amplo- justamente o que anda faltando hoje ao cinema brasileiro de qualidade."[10]

Marcelo Hessel, do portal de cultura pop Omelete, fez crítica mista ao filme dizendo que: "Paulistana, uspiana, a diretora contou em seu primeiro longa, Durval Discos, a história de um tipo clássico da Vila Madalena que nunca deixou os anos 70. Agora, no segundo, É Proibido Fumar, as locações só mudam alguns quilômetros, para um prédio residencial em Higienópolis."[11]

Alysson Oliveira, do portal G1, escreveu uma crítica favorável ao filme e anotou que: "O roteiro, também assinado por Anna Muylaert, funciona muito bem em todas as suas transições e reviravoltas. Quando a história parece que caminha para algum clichê, a diretora/roteirista impede que caia no óbvio e encontra uma saída tão criativa quanto plausível - até chegar ao desfecho bastante aberto e que possibilita inúmeras interpretações."[12]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

No ano de 2009, o filme foi o grande vencedor do Festival de Brasília.[13] O filme arrematou oito estatuetas:

Melhor Filme

Melhor Ator: Paulo Miklos

Melhor Atriz: Glória Pires

Melhor Atriz Coadjuvante: Daniela Nefussi

Melhor Roteiro: Anna Muylaert

Melhor Direção de Arte

Melhor Trilha Sonora: Márcio Nigro

Melhor edição

E uma especial de melhor Prêmio da Crítica.[14]

Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de 2010:[15]

Melhor Longa-Metragem de ficção - venceu

Melhor Direção: Anna Muylaert - venceu

Melhor Atrix: Glória Pires - inidcada

Melhor Roteiro Original: Anna Muylaert - venceu

Melhor Montagem Ficção: Paulo Sacramento - venceu

Melhor Trilha Sonora: Márcio Nigro - venceu

Em 2010, o filme também foi premiado no Prêmio Contigo! de Cinema Nacional de 2010, conquistando seis estatuetas, incluindo melhor atriz para Glória Pires, melhor filme, melhor diretor, melhor figurino, melhor roteiro e melhor trilha sonora.[16][17]

Também em 2010, o filme ganhou dois prêmios da Associação Paulista de Críticos de Arte, incluindo melhor atriz para Glória Pires e melhor direção para Anna Muylaert.[18]

Mídia caseira[editar | editar código-fonte]

Em 2010, o filme ganhou uma versão em DVD feito pela produtora Playarte.[19]

Orçamento[editar | editar código-fonte]

O filme teve um orçamento de 4,167,184,00 milhões de reais.[20]

Referências

  1. «Estréia de "É proibido fumar" acontece nesta sexta (4)». Estadão. 4 de dezembro de 2009. Consultado em 28 de maio de 2015 
  2. Meneghini, Carla (22 de novembro de 2009). «G1 > Cinema - NOTÍCIAS - Diretora de 'Durval discos' lança comédia pop no Festival de Brasília». G1. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  3. «Gloria Pires fala sobre o filme 'É Proibido Fumar', em vídeo exclusivo». Rede Globo. 15 de abril de 2014. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  4. AdoroCinema, É Proibido Fumar: Curiosidades, consultado em 15 de agosto de 2020 
  5. AdoroCinema, É Proibido Fumar, consultado em 15 de agosto de 2020 
  6. «Cinco filmes brasileiros por Jacob Solitrenick». GQ. 5 de fevereiro de 2020. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  7. Smoke Gets in Your Eyes (2009) - IMDb, consultado em 2 de agosto de 2020 
  8. «É Proibido Fumar (2009) Trilha sonora». RingosTrack (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2020 
  9. Couto, José (4 de dezembro de 2009). «Folha de S.Paulo - Crítica/"É Proibido Fumar": Comédia urbana premiada aborda classe média decaída com inteligência - 04/12/2009». Folha de S.Paulo. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  10. Oricchio, Luiz Zanin (4 de dezembro de 2009). «Crítica de 'É Proibido Fumar', de Anna Muylaert - Cultura». Estadão. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  11. Hessel, Marcelo (3 de dezembro de 2009). «Crítica: É Proibido Fumar». Omelete. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  12. Oliveira, Alysson (3 de dezembro de 2009). «G1 > Cinema - NOTÍCIAS - 'É proibido fumar' exalta o amor e a cumplicidade de casais». G1. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  13. «42º Festival de Brasília (premiação) 2009». Cinema Escrito. 25 de novembro de 2009. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  14. AdoroCinema, É Proibido Fumar: Curiosidades, consultado em 15 de agosto de 2020 
  15. «Confira a lista dos vencedores do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro». Pop & Arte. G1. 8 de junho de 2010. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  16. «Veja a lista dos vencedores do 5º Prêmio Contigo! de Cinema Nacional». Pop & Arte. G1. 13 de setembro de 2010. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  17. «Confira os premiados do 5º Prêmio Contigo! de Cinema Nacional». Terra. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  18. «É Proibido Fumar – 50 Anos de Filmes». Consultado em 2 de agosto de 2020 
  19. «É proibido fumar (Brasil, 2009)». Cinemateca Brasileira. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  20. «ANCINE». sad.ancine.gov.br. Consultado em 15 de agosto de 2020 
Applications-multimedia.svg A Wikipédia tem o