Os Deuses e os Mortos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Os deuses e os mortos
 Brasil
1970 •  cor •  97 min 
Direção Ruy Guerra
Roteiro Ruy Guerra
Flávio Império
Elenco Othon Bastos
Norma Bengell
Monsueto
Ítala Nandi
Milton Nascimento
Dina Sfat
Nelson Xavier
Género drama
Idioma português

Os deuses e os mortos é um filme brasileiro de 1970 dirigido por Ruy Guerra.

É considerado um filme do Cinema Novo. Foi indicado ao Urso de Ouro em Berlin e premiado em sete categorias no Festival de Cinema de Brasília, incluindo melhor filme, direção, ator (Othon Bastos), atriz (Dina Sfat), cenografia (Marcos Weinstock), fotografia (Lufti) e trilha sonora (Milton Nascimento).[1]

Enredo[editar | editar código-fonte]

O filme é uma batalha entre um Homem (Othon Bastos) e um império e o império é o grande vencedor. Passado no Sul da Bahia, nos anos 1930, é a história de um aventureiro sem nome, sete vezes baleado, que se intromete na luta entre dois clãs de grandes coronéis pela posse da terra do cacau. O Homem vem disposto a acirrar a luta e a tomar conta de tudo. É uma luta sem vencedores, um banho de sangue que também lhe custa a vida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Norma Benguell interpreta Soledade.
Milton Nascimento interpreta Dim Dum, além de ter feito a trilha sonora.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora do filme foi feita pelo cantor e compositor Milton Nascimento. Sobre esse trabalho, o artista comentou em entrevista à revista Ele & Ela, em 1977: "É uma ópera popular, um filme musical, uma proposta muito simples...".[2]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

O filme ganhou o principal prêmio do VI Festival de Cinema de Brasília, o Candango como melhor filme, levando também o de melhor diretor para Ruy Guerra, melhor ator para Othon Bastos, melhor atriz para Dina Sfat e melhor fotografia para Dib Lufti.[carece de fontes?]

Referências

  1. Os deuses e os mortos, de Ruy Guerra, é exibido no encerramento do festival, acesso em 30 de julho de 2016.
  2. Moraes, Luciana. «Milton Nascimento / Trilhas». Milton Nascimento Site Oficial. Consultado em 2 de setembro de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.