Candango de Melhor Atriz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Candango de Melhor Atriz
Denise Fraga é premiada com o Candango de Melhor Atriz em 2011 por Hoje.
Apresentação Festival de Brasília
País  Brasil
Primeira cerimónia 1965
Detentor Paraíba Marcelia Cartaxo, por Big Jato
Sítio oficial

Candango de Melhor Atriz é um prêmio a atrizes de cinema conferido anualmente no Festival de Brasília do Cinema Brasilieiro. Além da estatueta "Candango" as vencedoras recebem um prêmio de R$5 mil.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A primeira atriz a vencer o prêmio foi Fernanda Montenegro, em 1965, por sua atuação no filme A Falecida. De lá para cá 51 mulheres receberam a láurea, nos 45 anos do prêmio. A diferença é justificada pela não realização do festival entre os anos de 1972 e 1972 e por, em seis ocasiões (1986, 1988, 1989, 1990, 1991, e 1995) o filme ter sido dividido por duas atrizes.

Em 1993 aconteceu a única vitória tripla. Lucélia Santos, Maria Zilda Bethlem e Norma Bengell dividiram o Candango de Melhor Atriz por Vagas para Moças de Fino Trato. Já em 2008 aconteceu a única vitória não nominal: o juri concedeu o prêmio ao "elenco feminino do filme Siri-Ará".

Apesar de ser um festival onde apenas filmes brasileiros podem participar, cinco atrizes estrangeiras já venceram o prêmio, atuando em filmes nacionais. Isso aconteceu em 1967, com a italiana Rossana Ghessa, protagonista de Bebel, Garota Propaganda, em 1971 com a argentina Adriana Prieto, laureada por O Anjo Mau, em 1975 com a portuguesa Elza Gomes premiada duplamente por suas atuações em Guerra Conjugal e Nem os Bruxos Escapam, em 1979 com a polonesa Beyla Genauer, vencedora por A Rainha do Rádio, e pela última vez em 2003, quando a austríaca Ruth Rieser venceu por Lost Zweig.

Sete atrizes foram premiadas duas vezes: Helena Ignez (1966 e 1969), Lucélia Santos (1981 e 1993), Louise Cardoso (1986 e 1987), Patrícia Pillar (1992 e 1998), Denise Fraga (1995 e 2011), Dira Paes (1996 e 2002) e Marcelia Cartaxo (1985 e 2015)

Vencedoras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Prêmios». Festival de Brasília. Consultado em 3 de março de 2013. 
  2. «Conheça os vencedores do Festival de Brasília». Agência Brasil. 24 de setembro de 2012. Consultado em 3 de março de 2013. 
  3. «Vencedores do Festival de Cinema de Brasília». Canal Brasil. 4 de outubro de 2011. Consultado em 3 de março de 2013. 
  4. «‘O céu sobre os ombros’ vence o Festival de Brasília». G1 Pop & Arte. 1 de dezembro de 2010. Consultado em 3 de março de 2013. 
  5. Neusa Barbosa (25 de novembro de 2009). «Com 8 prêmios do júri, "É Proibido Fumar" se consagra no Festival de Brasília». UOL Cinema. Consultado em 3 de março de 2013. 
  6. Luiz Zanin Oricchio (25 de novembro de 2008). «'FilmeFobia' é o vencedor do Festival de Brasília». O Estado de S. Paulo. Consultado em 3 de março de 2013. 
  7. «Vencedores do 40º Festival de Brasília». Terra. 2007. Consultado em 3 de março de 2013. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Caetano, Maria do Rosário (2007). Festival 40 Anos. a hora e a vez do cinema brasileiro 1ª ed. (Brasília: Secretaria de Cultura do Distrito Federal). 
  • Bahia, Berê; Celso Araújo (1997). 30 Anos de Cinema e Festival. a história do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro - 1967-1997 1ª ed. (Brasília: Fundação Cultural do Distrito Federal).