Brava Gente Brasileira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Brava Gente Brasileira
Luciana Rigueira, destaque no cartaz do filme.
 Brasil
2000 •  104 min 
Direção Lúcia Murat
Roteiro Lúcia Murat
Elenco Luciana Rigueira
Floriano Peixoto
Leonardo Vilar
Buza Ferraz
Sérgio Mamberti
Género drama
Lançamento 19 de janeiro de 2001[1]
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Brava Gente Brasileira é um filme brasileiro de 2000, do gênero drama, dirigido por Lúcia Murat.

"Brava Gente Brasileira" é um dos versos que o jornalista Evaristo da Veiga escreveu para o refrão do Hino da Independência, que ganhou música do imperador Dom Pedro I e que foi, até 1890, o hino nacional brasileiro.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme retrata a relação conflituosa entre portugueses e índios no século XVIII.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Festival de Brasília (2001)

  • Vencedor nas categorias
Melhor atriz (Luciana Rigueira)
Melhor trilha sonora (Lívio Trachtenberg)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Brava Gente Brasileira" estréia no cinema e recria história de Iracema Folha Online (19 de janeiro de 2001). Visitado em 30 de maio de 2015.
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.