Sabrina Greve

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sabrina Greve
Sabrina Greve em dezembro de 2010.
Nascimento 5 de maio de 1978 (43 anos)
Nacionalidade brasileira
Ocupação Atriz
Atividade 1997–presente

Sabrina Greve (Limeira, 5 de maio de 1978) é uma atriz, diretora e roteirista brasileira. Conhecida pelos seus trabalhos no cinema que já lhe agraciaram com mais de dez prêmios como melhor atriz. Integrou durante sete anos de 1996 até 2002 o CTP (Centro de Pesquisa Teatral) de direção de Antunes Filho, onde atuou nas peças Prêt-a-Porter IV, Prêt-a-Porter III, Fragmentos Troianos, Prêt-a-Porter II e Drácula e Outros Vampiros.

Estreou no cinema em Uma Vida em Segredo, filme da considerada Suzana Amaral de 2002. Nele, viveu o papel de Biela, uma mulher simples em busca de sua verdadeira natureza. A interpretação intimista lhe rendeu seis prêmios como melhor atriz. Entre eles, o do Festival de Brasília e da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte). Posteriormente, atuou nos filmes Olga, de Jayme Monjardim, Nina, de Heitor Dhalia, Jogo Subterrâneo, de Roberto Gervitz, e Tudo o que É Sólido Pode Derreter, curta de Rafael Gomes.

Na televisão, Sabrina atuou na telenovela Cristal, do SBT. Além disso, também esteve em minisséries como Carandiru, Outras Histórias e A Casa das Sete Mulheres. Em 2007, Sabrina Greve Atuou em Matamoros, A Fantasia", de Hilda Hilst. Posteriormente, interpretou a doutora Angelique em Além do Horizonte.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carreira na televisão[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua trajetória em 2003 como Teresa na minissérie A Casa das Sete Mulheres, da Rede Globo.[1] Dois anos depois, viveu Catarina na série Carandiru, Outras Histórias.[2] Em 2006, deu vida a Zoraide Reis (Zora) na telenovela Cristal, no SBT; contudo, no ano seguinte, foi para RecordTV atuar na pele de Mabel em Caminhos do Coração.[3][4]

Em 2013, viveu a doutora Angelique na telenovela Além do Horizonte.[5] Três anos mais tarde, interpretou Nininha na série A Garota da Moto.[6] Em 2017, deu vida a Alessandra em Crime Time: Hora de Perigo durante três temporadas e, nos dois anos seguintes, foi Leila na série Assédio, na Globoplay; e fez uma participação na quarta temporada da série Psi, da HBO Brasil.[7][8][9]

Carreira no cinema[editar | editar código-fonte]

Estreou nas telonas em 2001 como Biela em Uma Vida em Segredo, da cineasta Suzana Amaral, personagem premiada a nível nacional pelo Festival de Brasília e pelo Troféu APCA; assim como pelo exterior, no Festival de Huelva, na Espanha, e no Festival Iberoamericano em Bogotá, na Colômbia.[10][11][12] No ano seguinte, deu vida a uma VJ da MTV chamada Fatinha em Seja o que Deus Quiser! e Catarina em Carandiru.[10][13][14] Em 2003, esteve no elenco de Jogo Subterrâneo como Sofia, no ano posterior, atuou como Elza Colônia e Sofia nos longas Olga e Nina, respectivamente.[15][16][17]

Em 2005, participou da curta-metragem Tudo o que É Sólido Pode Derreter, voltando em cartaz quatro anos mais tarde protagonizando Teresa.[18][19] Em 2011, esteve na pele de Letícia em O Muro e foi a mãe de Luis em Pra eu Dormir Tranquilo.[10][20][21] Nos dois anos seguintes, atuou como a professora de matemática Silvia em O Duplo, cineasta Juliana Rojas, recebendo o Kikito de 'Melhor Atriz de curta-metragem' no Festival de Gramado; além do papel como Sonia Krapp em O Circo da Noite.[11][22] Em 2014, integrou o elenco de Permanência; deu vida a Márcia em Quando Eu Era Vivo e fez aparição em Obra.[23][24][25]

Em 2015, foi a protagonista Clarisse em Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois (eleita 'Melhor Atriz' no Cine Ceará 2016) e Iris em Todas as Cores da Noite.[26][27] No ano seguinte, participou da curta-metragem O Filme Morto, concluindo o decênio em 2018 na pele de Zelia em Onde Quer Que Você Esteja.[28][29]

Carreira no teatro[editar | editar código-fonte]

Estreou no espetáculo Drácula e Outros Vampiros em 1997, do diretor Antunes Filho.[30] No ano seguinte, estreou no Prêt-à-Porter 2 - Horas de Castigo, outra obra do mesmo diretor.[31] Sabrina concluiria o milênio na peça Fragmentos Troianos, na pele de Andrômaca.[32] Em 2000, deu vida a uma radialista em Prêt-à-Porter 3 - Posso Cantar? e, posteriormente, também na quarta versão.[30][33] Em 2004, foi protagonista da peça Pagu Que, em referência a escritora Pagu, estando na pele da militante comunista.[34]

Em 2007, foi protagonista da peça Matamoros, A Fantasia, baseado numa prosa de Hilda Hilst, como Matamoros.[35] Retornou aos palcos após três anos em Ligações Perigosas como Madame de Tourvel.[36] Em 2013, esteve na pele de Estelle em No Exit - Entre Quatro Parede e, dois anos mais tarde, interpretou Ali em Animais na Pista e Laura em Natureza Morta para Laura.[30][37][38][39] Em 2017, integrou o elenco do espetáculo Não Somos Amigas.[40]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Ref
2003 A Casa das Sete Mulheres Teresa [1]
2005 Carandiru, Outras Histórias Catarina [2]
2006 Cristal Zoraide Reis (Zora) [3]
2007 Caminhos do Coração Mabel Montenegro [4]
2013 Além do Horizonte Drª. Angelique Castro [5]
2016 A Garota da Moto Nininha [6][41]
2017 Crime Time: Hora de Perigo Alessandra [7][41]
2018 Assédio Leila [8]
2019 Psi Lídia [9]
2020 Desalma Elena Kohut

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Nota Ref
2001 Uma Vida em Segredo Biela [12]
2002 Seja o que Deus Quiser Fatinha [13]
Carandiru Catarina [14]
2003 Jogo Subterrâneo Sofia [15]
2004 Olga Elza Colônio [16]
Nina Sofia [17]
2005 Tudo o que É Sólido Pode Derreter Ophélia Curta-metragem [18]
2009 Teresa Teresa Curta-metragem [19]
2011 O Muro Letícia Curta-metragem [20]
Pra eu Dormir Tranquilo Mãe de Davi[42] Curta-metragem [21]
2012 O Duplo Silvia[43] Curta-metragem [11]
2013 O Circo da Noite Sonia Krapp [22]
2014 Permanência Dona da Galeria [23]
Quando Eu Era Vivo Márcia [24]
Obra [25]
2015 Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois Clarisse [26]
Todas as Cores da Noite Iris [27][44]
2016 O Filme Morto - Curta-metragem [28][41]
2018 Onde Quer Que Você Esteja Zelia [29]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Ref
1997 Drácula e Outros Vampiros Cortesã do Conde[45] [30]
1998 Prêt-à-Porter 2 - Horas de Castigo [31]
1999–00 Fragmentos Troianos Adrômaca [32]
2000 Prêt-à-Porter 3 - Posso Cantar? [33]
2002 Prêt-à-Porter 4 - For He’s a Jolly Good Fellow [30]
2004 Pagu que Pagu [34]
2007 Matamoros, A Fantasia Matamoros [35]
2010–11 Ligações Perigosas Madame de Tourvel [36]
2013 No Exit - Entre Quatro Parede Estelle [37]
2015 Animais na Pista Ali [38]
Natureza Morta para Laura Laura [39]
2017 Não Somos Amigas [40]

Direção[editar | editar código-fonte]

Ano Título Nota
2009 3.33 Curta metragem[46]
Esquecendo Wimbledon Peça Teatral[41]
Um Zé Curta metragem[46]
2010 No Noel Curta metragem[46]
Alegria Video Clipe[41]
A Morte de Mim Curta metragem[41]
2011 Under the Skin Curta metragem[46]
2012 Irina Telefilme [47]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho Resultado Ref
2001 34º Festival de Brasília (Troféu Candango) Melhor Atriz Uma Vida em Segredo Venceu [45]
2002 12º Cine Ceará Venceu [48]
28º Huelva Latin American Film Festival Venceu [45]
2003 Troféu APCA Venceu [45]
Festival de Cinema CineSesc (Critico) Venceu [45]
Festival de Cinema CineSesc (Popular) Venceu [45]
Festival Ibero-Americano - Bolívia Venceu [45]
2004 Festival de Cinema de Natal Venceu [48]
2010 VI Curta Canoa Teresa Venceu [48]
17º Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá Venceu [48]
2012 Vitória Cine Vídeo O Duplo Venceu [48]
Festival de Gramado (Kikito) Melhor atriz de curta-metragem Venceu [48]
2015 Festival de Cinema da Fronteira Melhor atriz Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois Venceu [49]
2016 Cine Ceará Venceu [48]
6º Festcine Maracanaú Venceu [50]
9º Festival de Cinema de Triunfo Todas as Cores da Noite Venceu [51]
II Festival de Cinema de Belo Jardim Venceu [52]

Referências

  1. a b «Saiba como foi o último capítulo de A Casa das Sete Mulheres». Terra. 9 de abril de 2003. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  2. a b «Conheça os personagens do filme "Carandiru"». Folha de S.Paulo. 10 de abril de 2003. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  3. a b Xavier, Nilson. «Cristal». Teledramaturgia. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  4. a b «Três assassinatos marcam início da nova novela da Record; veja fotos». UOL Televisão. 16 de agosto de 2007. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  5. a b «Em "Além do Horizonte", Angelique se irrita ao ver Lili no laboratório». UOL. 20 de fevereiro de 2014. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  6. a b Xavier, Nilson. «A Garota da Moto». Teledramaturgia. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  7. a b «Crime Time - Hora de Perigo: elenco da 3ª temporada». AdoroCinema. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  8. a b «Roger Sadala: criando e arruinando vidas». Comunicação Globo. Consultado em 16 de abril de 2019 
  9. a b Kreutz, Katia; Castro, Daniele (24 de outubro de 2018). «Sabrina Greve conta sobre sua carreira como atriz e diretora». Academia Internacional de Cinema. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  10. a b c «Sabrina Greve». Portal Oficial. Consultado em 6 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 21 de abril de 2015 
  11. a b c «Sabrina Greve». Portal oficial. Consultado em 6 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 21 de abril de 2015 
  12. a b Cypriano, Fabio (24 de julho de 2000). «Suzana Amaral roda "Uma Vida em Segredo"». Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  13. a b «Sabrina Greve prova seu talento no cinema». O Estado de S.Paulo. 11 de dezembro de 2001. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  14. a b «"Carandiru" compete pelo Brasil». Folha de S.Paulo. 13 de maio de 2003. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  15. a b «Jogo Subterrâneo». Infonet. 3 de junho de 2005. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  16. a b «Olga: Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  17. a b «Nina - Filme 2004». AdoroCinema. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  18. a b «Tudo o que é Sólido Pode Derreter». Porta Curtas. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  19. a b Russo, Zé Pedro. «Sabrina Greve». Filme B. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  20. a b «O Muro». Porta Curtas. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  21. a b «Pra eu Dormir Tranquilo». Porta Curtas. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  22. a b Panerari, Vanessa (9 de maio de 2018). «Crítica: O Duplo, curta nacional de terror dirigido por Juliana Rojas». Francamente, querida. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  23. a b «Permanência». Cinemateca Pernambucana. Consultado em 6 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 17 de maio de 2019 
  24. a b «Quando Eu Era Vivo: Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  25. a b Mendes, Letícia (28 de agosto de 2014). «Brasileiro exibe filme em Toronto e fala de inspiração: 'SP não é fácil'». G1. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  26. a b Fonseca, Rodrigo (31 de janeiro de 2017). «Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois - Terror cearense sobre decadência da aristocracia chega aos cinemas». Omelete. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  27. a b «'Todas as Cores da Noite' estreia no Cinema São Luiz». Portal Cultural PE. 22 de março de 2017. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  28. a b «Sabrina Greve» (PDF). Portal Oficial. Consultado em 6 de setembro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 4 de janeiro de 2017 
  29. a b Pereira, Edipo (2 de outubro de 2019). «Onde Quer Que Você Esteja - Filme chega aos cinemas nesta quinta». Cosmo Nerd. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  30. a b c d e «Sabrina Greve». Portal oficial. Consultado em 6 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 21 de abril de 2015 
  31. a b Santos, Valmir (11 de outubro de 1998). «"Prét-à-Porter 2" propõe reeducação». Teatrojornal. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  32. a b «Milênio trágico». ISTOÉ Independente. 24 de novembro de 1999. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  33. a b Népoli, Beth (20 de janeiro de 2000). «'Prêt-à-Porter 3' estreia no Sesc». Folha de Londrina. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  34. a b Novaes, Tereza (3 de abril de 2004). «Pagu sobe ao palco em três facetas». Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  35. a b Santos, Valmir (14 de junho de 2007). «Prosa poética de Hilda Hilst ganha peça no CCBB». Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  36. a b Alves Jr., Dirceu (29 de outubro de 2010). «'Ligações Perigosas': nobreza sem identidade». Veja São Paulo. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  37. a b Barsanelli, Maria Luísa (12 de julho de 2013). «Caco Ciocler dirige clássica peça de Sartre sobre o inferno; leia entrevista». Guia Folha. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  38. a b de Sá, Nelson (6 de fevereiro de 2015). «Crítica: 'Animais' e 'Reality' consagram voz singular de dramaturga». Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  39. a b «Natureza Morta para Laura». Behance. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  40. a b Barsanelli, Maria Luísa (27 de março de 2017). «Dupla em relação espinhosa tenta domar atritos em 'Não Somos Amigas'». Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  41. a b c d e f "Sabrina Greve: Trabalhos".
  42. Pra Eu Dormir Tranquilo - Grande Prêmio do Cinema Brasileiro
  43. http://portacurtas.org.br/filme/?name=o_duplo
  44. 'Todas as Cores da Noite', de Pedro Severien
  45. a b c d e f g "Sabrina Greve é atriz, graduada em Cinema pela FAAP".
  46. a b c d "Sabrina Greve: Trabalhos na Direção".
  47. http://www.sabrinagreve.com/biografia.php
  48. a b c d e f g "Sabrina Greve: Prêmios".
  49. Pitanga, Filippo (30 de novembro de 2015). «Vencedores do 7o Festival Internacional de Cinema da Fronteira». Almanaque Virtual. Consultado em 6 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2017 
  50. «FestCine Maracanaú 2016: Os Vencedores - Vertentes do Cinema». Vertentes do Cinema. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  51. «Encerramento e vencedores do 9º Festival de Cinema de Triunfo». Triunfo Hoje. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  52. «Vencedores do Festival de Cinema de Belo Jardim». Associação Cultural Kinoforum. Consultado em 6 de setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]