Zezeh Barbosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Zezeh Barbosa
Zezeh em 2018
Nome completo Maria José Barbosa e Silva
Outros nomes Zezeh Barbosa
Nascimento 19 de março de 1963 (58 anos)
Osasco, SP
Nacionalidade brasileira
Etnia Afro-brasileira
Educação Universidade de São Paulo
Ocupação
Período de atividade 1986–presente
Prêmios

Maria José Barbosa e Silva, mais conhecida apenas como Zezeh Barbosa (Osasco, 19 de março de 1963) é uma atriz e produtora teatral brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos e educação[editar | editar código-fonte]

Uma vez, ela chegou em casa e eu estava caída, fingindo ter me envenenado

— Zezeh Barbosa, site IstoÉ em 24/05/2005[1]

Maria José Barbosa e Silva nasceu em Osasco, São Paulo, em 19 de março de 1963.[2] Filha de uma dona de casa e um serralheiro, convenceu a mãe que podia ser atriz inventando cenas teatrais.[3]

Barbosa saiu da casa de sua família aos dezessete anos.[4] Estudou na Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP).[5] Antes de começar a carreira de atriz profissionalmente, trabalhou como secretária, operadora de telemarking e atendente de cantina. Posteriormente, afirmou que, na época, dormia pouco e ganhava mal, mas estava sempre feliz.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Iniciando carreira como atriz[editar | editar código-fonte]

Seus primeiros contatos com a vida artística deu-se ao participar do Circo Grafitti, um grupo paulistano fundado por ela ao lado de outros atores, como Rosi Campos, Gerson de Abreu, Helen Helene e Pedro Paulo Bogossian.[6][carece de fonte melhor]

Barbosa tem uma vasta carreira em espetáculos de teatro. Sua estreia no teatro profissional foi em 1986, quando integrou o elenco das obras Aurora da Minha Vida e também Seis Personagens à Procura de um Autor, de Luigi Pirandello com direção de Claudio Lucchesi. Desde então, Barbosa nunca mais parou de participar de espetáculos, engatou diversos trabalhos em peças de sucesso como Cada um a Seu Modo, A Disputa e A Mulher Invisível.[7]

No período em que estudava na Escola de Arte Dramática da USP, realizou uma participação no longa-metragem de sucesso Vera, protagonizado pela premiada atriz Ana Beatriz Nogueira em 1986. Foi o primeiro contato de Zezeh com as câmeras, em um pequeno papel. Quatro anos mais tarde, realiza sua primeira participação em teledramaturgia, na telenovela Brasileiras e Brasileiros, no SBT, onde deu vida a Edilaine.[8]

1996 — 2004: estreia em telenovelas e reconhecimento no cinema[editar | editar código-fonte]

Em 1996, Barbosa participou do espetáculo O Mambembe, onde conheceu o ator Miguel Falabella.[9] Transferiu-se para a Rede Globo.[10] Nesse ano interpretara Jacinta, uma governanta moderna, na telenovela Salsa e Merengue de autoria de Falabella. Sua personagem chamou atenção na trama, saindo dos estereótipos de empregada nas telenovelas, visto que sua personagem tinha vida própria, falas expressivas e cenas de destaque.[11] Depois desse trabalho, começou uma longa parceria com Falabella em suas produções na televisão. Nos anos seguintes realizou pequenas participações em seriados da emissora carioca, como Hilda Furacão[12] e Você Decide.[13]

Em 1998, Barbosa teve seu primeiro personagem de destaque no cinema, em Paixão Perdida, dirigida por Walter Hugo Khouri, atuando ao lado de atores consagrados, como Antônio Fagundes e Maitê Proença. Em 2000 atuou em Cronicamente Inviável e integrou o quadro de repórteres do programa Vídeo Show, na Rede Globo, onde permaneceu até 2001.[14]

Em 2004, Barbosa provou sua versatilidade como atriz. Na televisão, é conhecida por papéis voltados para o humor, mas no cinema a atriz é conhecida por personagens complexos e de forte carga dramática. Ao protagonizar o longa-metragem Bendito Fruto, se consagrou no cinema brasileiro, sendo a grande vencedora do prêmio de Melhor Atriz no Festival de Brasília de 2004.[15][16]

2005 — 2011: A Lua Me Disse e maior destaque em teledramaturgia[editar | editar código-fonte]

Em 2005, interpretou sua primeira vilã em novelas, a Latoya de A Lua me Disse de Miguel Falabella. Sua personagem estava na trama central da novela e causou muita polêmica na época em que foi ao ar. Apesar da veia cômica da personagem, havia muitas cenas polêmicas. Latoya era uma negra que tinha preconceito contra negros. [17] Após esse personagem, passou a ser requisitada para papéis mais complexos nas tramas globais.[carece de fontes?]

Em 2006, Barbosa deu vida a um personagem dramático na televisão, em O Profeta. Na trama ela interpretou Dedé, uma sofrida cozinheira que sofria com o fato de ter uma filha branca que esconde sua mãe, por ser negra.[18] Em 2007, participou do filme Primo Basílio, escrito por Euclydes Marinho, baseado no romance O Primo Basílio, escrito pelo português Eça de Queirós em 1878.[19] No mesmo ano, participou da 15.ª temporada da novela Malhação, onde interpretou a mãe da protagonista, Conceição.[20]

Em 2008, Barbosa voltou às novelas a convite, novamente, de Miguel Falabella, em Negócio da China, onde interpretou a balconista de padaria Semíramis, que tinha um caso com o dono da padaria em que trabalhava.[21] Em 2011, interpretou a ex-prostituta e rica condessa Deusa, em Aquele Beijo de Falabella.[22] Também sempre fez participações nos programas humorísticos de Falabella, como Toma Lá, Dá Cá, A Vida Alheia e Pé na Cova.[carece de fontes?]

2012 — presente: Lado a Lado, I Love Paraisópolis e trabalhos recentes[editar | editar código-fonte]

Em 2012, Barbosa obteve destaque por sua atuação dramática em Lado a Lado, novela vencedora do Emmy Internacional de melhor telenovela. Sua personagem despertou a atenção do público ao tema da liberdade religiosa, no período em que a Mãe de Santo, Tia Jurema, interpretada por Zezeh, foi presa por professar sua fé como representante do Candomblé.[23] Sua atuação lhe rendeu prêmio de melhor atriz no Troféu Raça Negra de 2012.[24]

Barbosa em 2018, como Zaluê do seriado A Vila

Em 2015, Barbosa esteve na novela I Love Paraisópolis de Alcides Nogueira, como a microempresária divertida Dália, dona da loja de roupas Dalíssima. Na trama Dália se envolveu com Jávai (Babu Santana), com quem casou e teve filho, e teve cenas hilárias com a divertida Danda, interpretada por Tatá Werneck.[25] Em seguida, em 2016, fez uma participação especial no seriado Mister Brau.[26] Em 2017 entrou no elenco da série A Vila no canal pago Multishow, onde interpretou a cartomante trambiqueira Zalauê.[carece de fontes?]

Em 2019, Barbosa voltou às novelas em uma participação na novela Verão 90 de Izabel de Oliveira e Paula Amaral, onde deu vida à Cleyde "Mainha", mãe dos personagens Patrick (Klebber Toledo) e Dandara (Dandara Mariana).[27] No mesmo ano gravou a segunda temporada da série Samantha! na Netflix.[28]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Notas
1990 Brasileiras e Brasileiros Edilaine
1991 Mundo da Lua Heloísa Episódio: "A Pluma da Princesa Isabel"
1996 Salsa e Merengue Jacinta
1998 Você Decide Episódio: "Madame Sussu"
Hilda Furacão Guiomar
1999 Você Decide Anna Episódio: "Ligeiramente Grávida"
Ô... Coitado! Genoveva Episódio: "A Galinha da Vizinha"
Episódio: "Brincadeira de Papel"
2000 Vídeo Show Repórter/ apresentadora
2003 Zorra Total Valdete Participação especial
2005 A Lua Me Disse Anastácia da Mata (Latoya)
2006 O Profeta Deolinda Cardoso (Dedé)
2007 Simplesmente Decisiones de Famosos Gloria Episódio: "Nada por la Vida"
Malhação Conceição Maciel
2008 Negócio da China Semíramis
2009 Toma Lá, Dá Cá Célia Episódio: "A Gravidez das Coisas"
2010 A Vida Alheia Lena Episódio: "A Babá"
2011 Zorra Total Naná Participação especial
Aquele Beijo Deusa de Souza (Condessa Deusa de Villiers) [29]
2012 Lado a Lado Jurema Nascimento
2013 As Canalhas Marilyn
Pé na Cova Paulina Episódio: "O Céu que nos Espera"
2014 Segunda Dama Ditinha [30]
2015 I Love Paraisópolis Dália Oliveira da Silva[31]
Os Suburbanos Dirce de Souza dos Santos [32]
2016 Mister Brau Cíntia Regina Episódio: "7 de junho"
Malhação: Pro Dia Nascer Feliz Conceição Tavares de Oliveira Episódio: "22 de agosto"
2017 País Irmão Dona Sirene
A Vila Madame Zaluê
2018 Sob Pressão Ivone Episódio: "11 de dezembro"
2019 Samantha! Socorro Temporada 2
Verão 90 Cleyde Brasil (Mainha) Episódios: "20 de março–15 de maio"
2021 Quanto Mais Vida, Melhor! Dona Tetê[33]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Notas
1986 Vera Menina na rua [34]
1992 Villa Mauresque Como roteirista
1998 Paixão Perdida Matilde
2000 Cronicamente Inviável Josilene
2004 O Xadrez das Cores Cida Curta-metragem
Fátima Fátima Curta-metragem
2005 Bendito Fruto Maria Silva da Conceição
O Diabo a Quatro Creusa
2007 Primo Basílio Joana
2009 Os Inquilinos Terezinha
2010 Sonhos Roubados Dona Jandira
2012 Billi Pig mãe de Roberval
2014 As Aventuras do Avião Vermelho Josefina Voz original
2015 Nise: O Coração da Loucura Carmem
Ninguém Ama Ninguém... Por Mais de Dois Anos Dona Dinha
2016 Apaixonados - o Filme Dalva
2018 Como É Cruel Viver Assim Mãe de Primo
2021 Garota da Moto Dona Josina

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1986 - Aurora da Minha Vida
  • 1987 - A Capital Federal
  • 1989 - Você Vai Ver o que Você Vai Ver
  • 1993 - Ifigônia, de Mário Viana
  • 1996 - O Mambembe
  • 1997 - As Sereias Da Zona Sul
  • 2002 - Eles Preferem as Loiras (Direção e Autoria com texto Betina Boop)
  • 2007 - A Mulher Invisível
  • 2007 - Vem Buscar-me que Ainda Sou Teu
  • 2008 - Cada Um a Seu Modo
  • 2008 - Otelo
  • 2010 - A Valsa Número Seis, de Nelson Rodrigues
  • 2010 - Ninguém Ama Ninguém... Por Mais De Dois Anos[35]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria Nomeação Resultado Ref
1987 Festival de Teatro de Tatuí Melhor atriz coadjuvante
Aurora da Minha Vida
Venceu
1990 Prêmio APETESP de Teatro Melhor atriz
Você Vai Ver O Que Você Vai Ver
Venceu
1997 Prêmio Qualidade Internacional Melhor atriz de teatro
As Sereias da Zona Sul
Venceu
2002 Troféu Raça Negra Conjunto da Obra
Homenagem
Venceu
2004 Jornada Internacional de Cinema da Bahia Melhor atriz de curta-metragem
O Xadrez das Coisas
Venceu
Festival de Brasília Melhor Atriz
Bendito Fruto
Venceu
Prêmio ACIE de Cinema Indicado
Prêmio Qualidade Brasil Melhor atriz de cinema Indicado
2005 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Indicada
2006 Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro[36] Melhor Atriz Indicada
2012 Troféu Top of Business Destaque do Ano
Lado a Lado
Venceu [37]
2013 Troféu Raça Negra Melhor Atriz Venceu
2014 Festival Internacional de Cinema Educa Claquete Ação Homenagem
Conjunto da Obra
Venceu [38]

Referências

  1. Zezeh Barbosa Isto é Gente (Visitado em 25 de outubro de 2015)
  2. «ZEZEH BARBOSA». Museu da TV. 2020. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  3. a b Clarissa Monteagudo (27 de junho de 2005). «Zezeh na comédia». IstoÉ Gente. Terra. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  4. «ZEZEH BARBOSA». Montenegro Talents. 2020. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  5. «CLEMENTINA DE JESUS ZEZEH BARBOSA». Heróis de Todo Mundo. 2010. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  6. «Circo Grafitti». Enciclopédia Itaú Cultural. 23 de fevereiro de 2017. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  7. ZEZEH Barbosa. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: Zezeh Barbosa - Itaú Cultural. Acesso em: 29 de Jul. 2019. Verbete da Enciclopédia.
  8. Nilson Xavier. Brasileiras e Brasileiros - Teledramaturgia Acesso em 28 de jul de 2019
  9. Nelson de Sá (6 de abril de 1996). «Assista 'O Mambembe' pelos novos comediantes». Folha de S. Paulo. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  10. «BATE-PAPO COM ZEZEH BARBOSA - 03/06/2005 ÀS 18H00». Uol. 3 de junho de 2005. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  11. Mariana Scalzo (19 de janeiro de 1997). «Jacinta encarna protótipo da doméstica moderna em "Salsa e Merengue"». Folha de S. Paulo. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  12. «Hilda Furacão». Memória Globo. 2020. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  13. «GARGALHADAS GARANTIDAS». Folha de Londrina. 31 de agosto de 2001. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  14. «ZEZEH BARBOSA». Mulheres do cinema brasileiro. Junho de 2005. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  15. «Júri oficial consagra o longa É proibido fumar e o curta Recife frio, ambos ovacionados pela plateia como os favoritos». Correio Braziliense. 25 de novembro de 2009. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  16. «"Peões" leva prêmio de melhor filme no Festival de Brasília». Folha de S. Paulo. 1 de dezembro de 2004. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  17. UOL Autores de A Lua me Disse vão abrandar castigo de Latoya Acesso em 29 de jul de 2019.
  18. O Profeta - Galeria de Personagens Memória Globo
  19. «Mostra Internacional Cinema e Literatura exibe "Primo Basílio", de Eça de Queirós». Academia Brasileira de Letras. 8 de outubro de 2009. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  20. «Sophie Charlotte fala sobre protagonizar "Malhação" e sua carreira». Uol. 24 de outubro de 2007. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  21. «Semíramis: Zezé Barbosa». Negócio da China. 2013. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  22. «'Aquele beijo': Acostumada a interpretar serviçais, Zezeh Barbosa está amando ser chamada de condessa nas ruas». Extra. 21 de fevereiro de 2012. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  23. «João Ximenes Braga defende a tolerância religiosa em Lado a Lado». Gshow. 29 de janeiro de 2013. Consultado em 26 de setembro de 2017 
  24. «Cópia arquivada». Consultado em 27 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2013 
  25. Janaína Castro (9 de maio de 2015). «Puro luxo: Zezeh Barbosa vai inventar moda, em I Love Paraisópolis». GShow. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  26. «Relembre as participações que marcaram a segunda temporada 'Mister Brau'». GShow. 30 de julho de 2016. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  27. Patrícia Kogut (15 de março de 2019). «Série 'Viver do riso' será reeditada e irá ao ar na Globo». O Globo. Consultado em 15 de março de 2019 
  28. Adriana Izel (19 de abril de 2019). «Crítica da segunda temporada de Samantha!, da Netflix». Correio Braziliense. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  29. «Video Show faz matéria sobre personagens desaparecidos da TV» 
  30. «A Segunda dama de Heloísa Périssé tem elenco e equipe definidos». Consultado em 22 de janeiro de 2014 
  31. Janaína Castro (9 de maio de 2015). «Puro luxo: Zezeh Barbosa vai inventar moda, em I Love Paraisópolis». Gshow - RPC. Consultado em 10 de maio de 2015 
  32. Regina Rito (7 de abril de 2015). «Em 'Alto Astral', Marcos dá a volta por cima e reassume o Hospital Bittencourt». O Dia. Consultado em 11 de abril de 2015. Veja o subtítulo A sogra e a mãe. 
  33. Zezeh Barbosa vai interpretar fofoqueira na novela "Quanto Mais Vida Melhor"
  34. «Mulheres do Cinema Brasileiro - Entrevistas Depoimentos». www.mulheresdocinemabrasileiro.com.br. Consultado em 30 de outubro de 2021 
  35. «Ninguém Ama Ninguém... Por Mais De Dois Anosno IMDB» 
  36. «11° Prêmio Guarani :: Premiados de 2005». Consultado em 1 de novembro de 2021 
  37. «Troféu Top of Business :: TV - Premiações Artísticas». tv-premiacoes-artisticas.webnode.com. Consultado em 26 de janeiro de 2020 
  38. Zezeh Barbosa é atração na abertura do festival Internacional de cinema Educa Claquete Ação

Ligações externas[editar | editar código-fonte]