Edna de Cássia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edna de Cássia
Nascimento 31 de julho de 1959
Belém
Cidadania Brasil
Ocupação actriz

Edna Cerejo, mais conhecida como Edna de Cássia (Belém, 31 de julho de 1959) é uma atriz brasileira, tendo protagonizado o filme teuto-brasileiro Iracema - uma transa amazônica em 1976.

História e carreira[editar | editar código-fonte]

De origem indígena, fez um único filme, Iracema - uma transa amazônica, em 1976, após ser descoberta em um programa de auditório de Belém pelo diretor Jorge Bodansky. O filme seria censurado pela Ditadura Militar, devido a sua temática - boa parte do filme é um contraponto a propaganda ufanista sobre a Transamazônica - sendo liberado apenas entre 1980 e 1981, quando iniciou sua participação em festivais e nas salas de cinema oficiais. Ela acabou ganhando o Troféu Candango do Festival de Cinema de Brasília de 1980 como melhor atriz.[1][2][3]

Ela decidiu não seguir a carreira, por "não se considerar uma atriz".[4]

Cerca de quatro anos após as filmagens, pouco após a premiação no Festival de Brasília, Edna foi encontrada pelo Jornal do Brasil trabalhando como lavadeira e vivendo em condições de grande miséria na periferia de Belém do Pará, de forma que sua situação era pior do que antes de ser recrutada para realizar o filme, cujo cachê foi de 5 mil cruzeiros.[5] Segundo a reportagem, ela estaria magoada com o diretor Jorge Bodansky, e não quis dar entrevista. Entretanto, o diretor de Iracema disse em entrevista para a Folha de S.Paulo em 2006 que eles nunca perderam contato, sem dar mais detalhes.[6]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Filme Personagem
1976 Iracema - Uma Transa Amazônica Iracema
2006 Era uma vez Iracema Ela mesma/Iracema Documentário [7]

Referências

  1. «Sc.df.gov.br». Arquivado do original em 16 de janeiro de 2008 
  2. «Sc.df.gov.br». Arquivado do original em 4 de julho de 2008 
  3. Bruzzo, Cristina. «Iracema... de Bodanzky e Senna: uma ficção pouco comportada» (PDF). Consultado em 9 de agosto de 2020 
  4. «Edna de Cássia». Mulheres do Cinema Brasileiro. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  5. «Edna de Cássia, atriz de "Iracema", vive na miséria». Jornal do Brasil, Ano XC, edição 243, Caderno B, página 5. 7 de dezembro de 1980. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 
  6. «"Faço ficção com a realidade", diz Jorge Bodanzky». Folha de S.Paulo. 29 de março de 2006. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  7. «Era uma Vez Iracema». Canal Curta. Consultado em 9 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedida por
Beyla Genauer
por A Rainha do Rádio
Troféu Candango de Melhor Atriz
por Iracema - Uma Transa Amazônica

1980
Sucedida por
Lucélia Santos
por Engraçadinha