Edna de Cássia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Edna de Cássia
Nascimento 31 de julho de 1959 (61 anos)
Belém
Cidadania Brasil
Ocupação atriz

Edna Cerejo, mais conhecida como Edna de Cássia (Belém, 31 de julho de 1959) é uma atriz brasileira, tendo protagonizado o filme teuto-brasileiro Iracema - uma transa amazônica em 1976.

História e carreira[editar | editar código-fonte]

De origem indígena, fez um único filme, Iracema - uma transa amazônica, em 1976, após ser descoberta em um programa de auditório de Belém pelo diretor Jorge Bodansky. O filme seria censurado pela Ditadura Militar, devido a sua temática - boa parte do filme é um contraponto a propaganda ufanista sobre a Transamazônica - sendo liberado apenas entre 1980 e 1981, quando iniciou sua participação em festivais e nas salas de cinema oficiais. Ela acabou ganhando o Troféu Candango do Festival de Cinema de Brasília de 1980 como melhor atriz.[1][2][3]

Ela decidiu não seguir a carreira, por "não se considerar uma atriz".[4]

Cerca de quatro anos após as filmagens, pouco após a premiação no Festival de Brasília, Edna foi encontrada pelo Jornal do Brasil trabalhando como lavadeira e vivendo em condições de grande miséria na periferia de Belém do Pará, de forma que sua situação era pior do que antes de ser recrutada para realizar o filme, cujo cachê foi de 5 mil cruzeiros.[5] Segundo a reportagem, ela estaria magoada com o diretor Jorge Bodansky, e não quis dar entrevista. Entretanto, o diretor de Iracema disse em entrevista para a Folha de S.Paulo em 2006 que eles nunca perderam contato, sem dar mais detalhes.[6]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Filme Personagem
1976 Iracema - Uma Transa Amazônica Iracema
2006 Era uma vez Iracema Ela mesma/Iracema Documentário [7]

Referências

  1. «Sc.df.gov.br». Arquivado do original em 16 de janeiro de 2008 
  2. «Sc.df.gov.br». Arquivado do original em 4 de julho de 2008 
  3. Bruzzo, Cristina. «Iracema... de Bodanzky e Senna: uma ficção pouco comportada» (PDF). Consultado em 9 de agosto de 2020 
  4. «Edna de Cássia». Mulheres do Cinema Brasileiro. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  5. «Edna de Cássia, atriz de "Iracema", vive na miséria». Jornal do Brasil, Ano XC, edição 243, Caderno B, página 5. 7 de dezembro de 1980. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 
  6. «"Faço ficção com a realidade", diz Jorge Bodanzky». Folha de S.Paulo. 29 de março de 2006. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  7. «Era uma Vez Iracema». Canal Curta. Consultado em 9 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedida por:
Beyla Genauer
por A Rainha do Rádio
Troféu Candango de Melhor Atriz
por Iracema - Uma Transa Amazônica

1980
Sucedida por:
Lucélia Santos
por Engraçadinha