Zorra Total

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Zorra Total
Informação geral
Formato Sitcom
Gênero Comédia
Duração 70 minutos
País de origem  Brasil
Idioma original (Português)
Produção
Diretor(es) Maurício Farias
Eduardo Miranda
Vicente Burguer
Produtor(es) Jayme Henriques
Narrador(es) Dirceu Rabelo
Elenco Rodrigo Sant' Anna
Thalita Carauta
Fabiana Karla
Katiuscia Canoro
Mariana Santos
Nelson Freitas
Chico Anysio
Cláudia Jimenez
Agildo Ribeiro
Rogério Cardoso
Nair Bello
Leandro Hassum
Marcius Melhem
Samantha Schmütz
Rodrigo Fagundes
Maria Clara Gueiros
José Santa Cruz
Lúcio Mauro
Jorge Dória
Lúcio Mauro Filho
e outros
Tema de abertura Instrumental (autoria de Tim Rescala
Tema de encerramento Instrumental
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV) (desde 8 de março de 2014)
Transmissão original 25 de março de 1999 - 2 de maio de 2015
N.º de temporadas 16
N.º de episódios 832
Cronologia
Último
Zorra
Próximo
Programas relacionados Chico City
A Praça é Nossa
Os Caras de Pau

Zorra Total foi um programa de televisão humorístico brasileiro que foi produzido e exibido pela Rede Globo entre 25 de março de 1999 a 2 de maio de 2015.[1] O programa foi produzido até 2014, e o seu último episódio inédito foi ao ar em 27 de dezembro do mesmo ano, último sábado desse ano.[2][3] A Rede Globo exibia reprises do programa, enquanto preparava uma nova temporada chamada apenas de Zorra, estreando em maio.[4][5][6][7][2] A emissora manteve o nome Zorra Total no novo programa por ele ter um forte apelo com o público e os anunciantes.[2][3][7]

Por 15 anos, o programa foi dirigido por Maurício Sherman, tendo após como diretor de núcleo Maurício Farias e supervisor de texto Marcius Melhem, Alonquel Uchôa que prometeram uma reformulação geral nos quadros e formato do programa, com a intenção de elevar os números de audiência e qualidade de conteúdo. Zorra Total era transmitido semanalmente aos sábados à noite. O programa, que durava cerca de uma hora, era composto por várias esquetes humorísticas e paródias realizadas por várias personagens. O elenco era composto por Rodrigo Sant'Anna, Thalita Carauta, Fabiana Karla, Katiuscia Canoro, Nelson Freitas e Paulo Silvino nos papéis principais.

Zorra Total foi considerado em 2006 como o programa de televisão humorístico brasileiro com o maior público, atrás apenas da série de televisão A Grande Família.

História[editar | editar código-fonte]

Embora fosse uma tradicional atração das noites de sábado, sua estreia deu-se em março de 1999 nas noites de quinta-feira, das 22h00 às 23h10. Permaneceu neste horário até maio do mesmo ano, quando foi substituído pelo jornalístico Linha Direta.

Após várias mudanças e ajustes no elenco e no horário, assumiu finalmente as noites de sábado, onde se tornou um campeão de audiência. No início os quadros eram protagonizados por grandes estrelas do humor da Rede Globo, como Claudia Jimenez, Andréa Beltrão, Denise Fraga, Pedro Cardoso, Chico Anysio e até mesmo Renato Aragão (Didi Mocó), na época afastado das telas.

A disparidade entre os tipos de humor produzido foi sendo reduzida com a entrada de Maurício Sherman, que assumiu a direção e trouxe com ele o roteirista Alonquel Uchôa que popularizou a atração, retirando quadros considerados "elitistas". Assim, Denise Fraga e Andréa Beltrão tiveram seus quadros transferidos para o Fantástico (respectivamente o "Retrato Falado" e a "Garota TPM"), Pedro Cardoso teve a exibição de seus quadros suspensos e o programa estreou novas atrações e antigas personagens, como o porteiro "Severino", interpretado por Paulo Silvino; ou o nervoso "Saraiva", desta vez a cargo de Francisco Milani. A Escolinha do Professor Raimundo, comandada por Chico Anysio, também chegou a fazer parte dos quadros apresentados no programa.

Em 2003, o programa ganhou as feições de um edifício, uma espécie de "homenagem" do diretor Maurício Shermann ao memorável programa Balança Mas Não Cai.[8] Curiosamente, o projeto de remake do programa foi rejeitado pela direção da emissora.

Os dez anos de exibição do programa foram comemorados em 2009 com a produção de um especial com os melhores momentos do humorístico, posteriormente lançado em um DVD com três horas de duração.[9][10]

Em 2011 houve a estreia do quadro "Metrô Zorra Brasil", em que Valéria (Rodrigo Sant'Anna) e Janete (Thalita Carauta) são as protagonistas, sendo que a abertura do programa foi modificada.

Em julho de 2013 estreou o quadro "Cabare da Lady Kate", causando uma grande rejeição do público e, consequentemente, queda de audiência. O diretor Mauricio Sherman cancelou o Cabaret, substituindo por "Zorra City", uma cidade fictícia onde acontece o encontro de várias personagens do programa.[11]

Todavia, a mudança desagradou a muitos telespectadores e não ajudou a reverter o desgaste na fórmula do programa, que já não possui mais tantos fãs como antigos humorísticos da Rede Globo, como Toma Lá, Dá Cá, Sai de Baixo, A Diarista, Escolinha do Professor Raimundo e Os Normais, por exemplo.

Em 2014, o programa estreou novo quadro, o "Ônibus na Marginal Parada", que se passará num ônibus lotado e preso no trânsito, de onde nunca sairão devido ao congestionamento. Lá, a motorista Soninha e o cobrador Cleosvaldo se divertirão com as diferentes histórias dos passageiros.

Em 2013 e 2014, entraram novos atores no programa, por meio do Ônibus na Marginal Parada e Zorra City. Tadeu Mello foi um dos nomes que migrou de Aventuras do Didi, por causa do seu fim , para o Zorra Total, além de atores estreantes na TV. Mesmo assim a mudança foi em vão, com os números da audiência bem baixos.

Em junho de 2014, Maurício Sherman é afastado do comando do programa que passou a ser de Maurício Farias que fez grandes mudanças no humorístico.[12] O programa foi totalmente reformulado com novos quadros, nova equipe de redação e, a partir de 9 de maio de 2015, passou a se chamar apenas Zorra, mantendo parte do elenco do antigo Zorra Total.[13][14]

Elenco[editar | editar código-fonte]