Nani (cartunista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ernani Diniz Lucas
Outros nomes Nani
Nascimento 27 de fevereiro de 1951
Esmeraldas, MG
Morte 8 de outubro de 2021 (70 anos)
Belo Horizonte
Nacionalidade brasileiro
Ocupação cartunista, escritor, roteirista

Ernani Diniz Lucas, mais conhecido como Nani (Esmeraldas, 27 de fevereiro de 1951Belo Horizonte, 8 de outubro de 2021),[1][2] foi um cartunista, escritor e roteirista brasileiro.[3] É o criador da tira Vereda Tropical, que é publicada por vários jornais brasileiros.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nani começou a publicar charges em 1971, aos 20 anos de idade, no jornal O Diário, de Belo Horizonte, influenciado por nomes como Carlos Estêvão, Millôr Fernandes e Henfil. Em 1973, se mudou para o Rio de Janeiro e tornou-se colaborador do jornal humorístico O Pasquim.

Nos anos 1980, participou do Informativo COP, semanal de análise econômico-financeira, com Luiz Affonso Romano, Bertholdo de Castro, Paulo Jacobsen, Elvira Lobato, Pery Cotta, Rosa Cass, Marco, Rui Rocha, Fausto Werneck, Geraldo Werneck, Wilson Thimóteo, Rosemary Ducraux, José Vargas, Fernando Mandarino, Luiz Augusto Costacurta Junqueira. Colaborou com a versão brasileira da Revista Mad e com diversas outras publicações como os jornais O Globo, Última Hora e Jornal dos Sports.[4]

Nani também foi roteirista de alguns dos principais humorísticos da televisão brasileira. Na Rede Globo, Nani fez parte da equipe de roteiristas de Chico Anysio por 20 anos, criando esquetes e diálogos para programas como Chico Total e Escolinha do Professor Raimundo. Depois, integrou as equipes de humorísticos como Casseta & Planeta, Sai de Baixo e Zorra Total.

É autor dos livros Feliz e Orgulhoso, Envaidecido Mesmo, Cachorro Quente Uivando para a Lua, A Traça de A a Z, Jornal do Menininho, Se Arrependimento Matasse, Batom na Cueca, É Grave, Doutor?, Foi Bom Pra Você?, Humor Politicamente Incorreto e Orai Pornô.[5]

Sobre seu ofício, em entrevista para a TV Brasil, Nani comentou: "O humor é tão necessário na vida, ele te revitaliza, te dá um pensamento sobre a vida. É o que eu faço. O humor coloca você no seu devido lugar, quem se leva a sério acaba caindo do cavalo."[6]

Referências

  1. Nani L&PM
  2. «Cartunista Nani morre aos 70 anos vítima da Covid-19 em Belo Horizonte». G1. Consultado em 8 de outubro de 2021 
  3. Um elenco de estrelas no FIHQ 2006
  4. Tavares, Carine (8 de outubro de 2021). «Relembre a carreira do cartunista Nani, que morreu aos 70 anos, vítima da Covid-19». g1. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  5. «Autores - Vida & Obra: Nani». Consultado em 9 de outubro de 2021 
  6. «Cartunista Nani no Arte do Artista». 2 de julho de 2015. Consultado em 9 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.