Floreal Andrade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Floreal Andrade Silva (São Paulo, 28 de fevereiro de 1959) é um cartunista e quadrinista brasileiro. Floreal começou sua carreira como chargista na Folha de S. Paulo após vencer um concurso promovido em 1989 pelo jornal para novos cartunistas. Colaborou ainda com as revistas Animal e Chiclete com Banana, além de ilustrar livros de literatura, didáticos e paradidáticos. Em 1987, publicou o gibi Mofo, pela editora PRO-C de Marcatti, em parceria com João Andrade. De 2007 a 2016, foi colaboradora do jornal GrapHiQ, onde publicava a HQ "Subúrbio", que ganhou duas publicações impressas em 2015 pela PB Editorial. Em 2018, Floreal ganhou o Prêmio Angelo Agostini na categoria "Mestre do Quadrinho Nacional", que homenageia artistas que tenham se dedicado aos quadrinhos há pelo menos 25 anos. Em 2019, Floreal criou o personagem Capitão Bosta, sátira ao presidente Jair Bolsonaro e que é utilizado pelo autor em cartuns de crítica política. No mesmo ano, Floreal lançou o fanzine Os Grandes feitos do Capitão Bosta, pela PB Editorial, que trouxe uma coletânea de todos os cartuns do personagem.[1][2][3][4][5][6]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.