Renato Silva (ilustrador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Renato Silva
Nome completo Renato de Azevedo Silva
Nascimento 28 de janeiro de 1904
Morte 6 de agosto de 1981 (77 anos)
Ocupação ilustrador e arte-educador
Magnum opus A Garra Cinzenta e A Arte de Desenhar

Renato de Azevedo Silva, mais conhecido como Renato Silva (Rio de Janeiro, em 28 de janeiro de 1904 - Rio de Janeiro, 6 de agosto de 1981) foi um ilustrador brasileiro, conhecido por ilustrar a tira de jornal A Garra Cinzenta (1937 - 1939) publicada no suplemento A Gazetinha do jornal A Gazeta e por produzir manuais de desenho.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um jornalista, estudou Belas Artes entre os anos de 1920 e 1925, ainda em 1925, começou a colaborar com cartoons para as revistas Vida Doméstica, Vida Nova, A Maçã e Shimmy, em 1930, passou a trabalhar no jornal e editora A Noite, ilustrando contos, romances e folhetins em várias revistas publicadas pelo grupo editorial, sobretudo na revista Vamos Lêr!.[1]

Em 1937, ilustra uma tira de jornal baseada nos romances policiais pulp estrelados pelo detetive Nick Carter para o Suplemento Juvenil de Adolfo Aizen,[2] no mesmo ano, é contratado pelo jornal paulista A Gazeta para ilustrar a tira A Garra Cinzenta, publicada no suplemento A Gazetinha, roteirizada por Francisco Armound, a tira foi publicada até 1939, totalizando 100 páginas publicadas. Em 1938, ilustra o romance Cazuza de Viriato Correia, no ano seguinte,[3]. lança Manual Prático de Desenho, pela Tipografia Nilópolis, apontado como a primeira publicação do gênero publicada no país. Nas décadas de 1940 e 1950, publica a série A Arte de Desenhar, atuou como professor de desenho e ilustrador de livros didático. Renato Silva faleceu em 6 de agosto de 1981, no Rio de Janeiro.[1]


Influência e Legado[editar | editar código-fonte]

Em 2000, foi premiado postumamente no Prêmio Angelo Agostini na categoria Mestre do Quadrinho Nacional, junto com Adolfo Aizen e o bibliotecário Moacy Cirne.[4]

Em 2011, a Conrad Editora publicou uma edição encadernada de A Garra Cinzenta,[3] entre 2011[1]e 2015, a Editora Criativo republicou seus manuais de desenho.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Histórias em quadrinhos
Literatura
Não-Ficção
  • Manual Prático de Desenho - Tipografia Nilópolis (1939)
  • Série A Arte de Desenhar

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d A Arte de Desenhar 3 - Figura Humana Editora Criativo. 2011
  2. SILVA, Diamantino da. Quadrinhos dourados: a história dos suplementos no Brasil. São Paulo, SP: Opera Graphica, 2003. ISBN 8589961109
  3. a b Raquel Cozer (11 de junho de 2011). «O Mistério do Garra Cinzenta». O Estado de S. Paulo 
  4. «Tudo sobre o Dia do Quadrinho Nacional e o Troféu Angelo Agostini» 
  5. Ivan Saidenberg. A história dos quadrinhos no Brasil. Marsupial Editora, 2013, ISBN 9788566293043

Ligações externas[editar | editar código-fonte]