Diamantino da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Diamantino da Silva (Santos 10 de janeiro de 1926)[1] é um professor, fanzineiro e ilustrador de histórias em quadrinhos brasileiro.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Trabalhou como ilustrador nos jornais A Tribuna, O Diário de Santos e Última Hora, publicou quadrinhos nas editoras Júpiter, Prelúdio e Paulinas, foi professor de artes e desenhos na Escola Pro-Tec, na Faculdade de Comunicação Social Anhembi e na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em 1972, foi um dos fundadores do Clube dos Amigos do Western, para fãs de filmes do gênero western,[3] em 1985, criou o fanzine trimensal Mocinhos e Bandidos,[2][4] publicou os livros Quadrinhos Para Quadrados (1976) e Quadrinhos Dourados: A História dos Suplementos no Brasil publicado pela Opera Graphica em 2003. Em 2011, apresentou o programa Mocinhos e Bandidos na ClicTV.[5]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Quadrinhos para quadrados, (editora Bells, 1976)
  • Desenho da Figura Humana, (editora Discubra, 1977)
  • Como Fazer Desenhos Animado (Kultus, 1985)
  • Quadrinhos Dourados: A História dos Suplementos no Brasil (Opera Graphica, 2003)
  • O Tico-Tico 100 Anos - Centenário da Primeira Revista de Quadrinhos do Brasil, organizado por Waldomiro Vergueiro e Roberto Elísio dos Santos (Opera Graphica, 2005)
  • Fantasma: A Biografia Oficial do Primeiro Herói Fantasiado dos Quadrinhos, organizado por Marco Aurélio Lucchetti (Opera Graphica, 2009)
  • No Tempo das Matinês - Emoções no Cinema de Bairro, Diamantino da Silva, Umberto Losso e Kendi Sakamoto (Laços, 2007)

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Angelo Agostini - Mestre do Quadrinho Nacional (2008); Melhor Fanzine (1999).

Referências

  1. Diamantino da Silva, Umberto Losso e Kendi Sakamoto. No Tempo das Matinês - Emoções no Cinema de Bairro, Editora Laços, 2007
  2. a b Opera lança livro sobre O Tico-Tico
  3. Há 32 anos, amigos se reúnem para assistir a filmes de faroeste em SP
  4. José Salles (14 de abril de 2008). «Capitão Astral, de Gedeone Malagola». Bigorna.net 
  5. Mocinhos e Bandidos invadem a ClicTV !!!

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.