Edgard Guimarães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edgard José de Faria Guimarães
Nascimento 1959
Brazópolis, Minas Gerais
Residência Brazópolis, Minas Gerais
Nacionalidade brasileira
Ocupação Professor universitário
Magnum opus QI

Edgard José de Faria Guimarães[1] (Brazópolis, Minas Gerais, 1959)[2] é um engenheiro eletrônico, professor universitário, quadrinista, fanzineiro e crítico de histórias em quadrinhos brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Fã de quadrinhos desde a infância, publicou sua primeira história em quadrinhos em 1974 nas página do suplemento Folhinha do jornal Folha de S.Paulo.[2] Ainda na década de 1970, descobriu os fanzine e publicações independentes em uma matéria da revista Eureka da Editora Vecchi, que publicou o endereço de Opar Boletim, um fanzine feito em mimeógrafo por Luiz Antônio Sampaio,[2] em 1979, passa a manter contato com outros fanzineiros como Armando Sgarbi do fanzine Pica-Pau e Oscar Kern do fanzine Historieta, dois quais se torna colaborador. Em 1982, lançou o seu primeiro fanzine, PSIU, um fanzine publicado em off-set.[2]

Formado em engenharia eletrônica e computação, ciências econômicas e supervisão escolar, em 1986, tornou-se professor de disciplinas básicas Eletrônica no Instituto Tecnológico de Aeronáutica,[3], logo depois fez mestrado em Sistemas e Dispositivos Eletrônicos na mesma instituição, onde continuou atuando como professor.[2] Colaborou com diversos jornais e revistas,[2] como Circo, Mestres do Terror, Comix e Piratas do Tietê.[4]

Em 1992, ficou sabendo que a Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC - ESP) dirigida pelo Worney Almeida de Souza, pretendia fazer um adzine, nome dado a um catálogo de divulgação de fanzines,[5][6] em parceria com Worney, lançou no ano seguinte, o fanzine IQI – Informativo de Quadrinhos Independentes, cuja edição zero foi publicada durante o Prêmio Angelo Agostini, premiação que o fanzine ganharia 13 vezes na categoria entre 1995 e 2010.[2] A partir da edição 41 (novembro/dezembro de 1999), o fanzine foi ampliando, deixando de ser apenas um adzine, ganhando novas seções e a publicação da HQ Calvo, escrita por ele e ilustrada por Luigi Rocco. A princípio, o fanzine era gratuito, a partir da edição 41, passou a custar R$ 1,00.[2]

No início da década de 2000, o fanzine ganhou uma edição em e-book[nota 1] publicado no site das Editora Nona Arte de André Diniz.[7]

Em 2001, foi convidado para o projeto Graphic Talents da Editora Escala, uma revista em formatinho que apresentava um personagem diferente a cada edição, Edgard criou Osvaldo, inspirado em Oswald the Lucky Rabbit, criado por Walt Disney e Ub Iwerks, a série foi desenhada por Antonio Eder, contudo, a revista foi cancelada no ano seguinte,[8] após 16 edições, em 2006, o material foi publicado pela Marca de Fantasia.[9]

Em 2002, propôs a criação de um jornal mensal da Academia Brazopolense de Letras e História, do qual é membro, durante três anos, foi o editor do jornal e publicou tira Ju & Jigá, em 2007, publicou uma compilação da tira pela Marca de Fantasia.[10]

Em 2005, organizou o livro O que é História em Quadrinhos Brasileira, publicado pela editora Marca de Fantasia, o livro foi inspirado em um texto de Moacy Cirne sobre o herói Judoka da EBAL, O o livro possui textos do próprio Edgard, Gazy Andraus, Edgar Franco, Henrique Magalhães, Marcelo Marat e Cesar Silva.[11] Seus textos críticos publicados ao longo de dez anos foram reunidos no livro Entendendo a linguagem das HQs, editado também de forma independente em 2010[12]. Participou de congressos acadêmicos da Intercom, os textos apresentados seriam reunidos no livro livro Estudos sobre História em Quadrinhos, publicado pela editora Marca de Fantasia.[13]

A partir da edição 101 (janeiro/fevereiro de 2010), o QI passou a adotar um sistema de assinatura anual, uma vez que seria publicado através de impressão sob demanda.[2] Em 2015, e-books passaram a ser publicados no site da editora Marca de Fantasia.[14]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Rubens Lucchetti – Nico Rosso, (independente, 1994)
  • Desenquadro (independente, 1996)
  • As histórias em quadrinhos no Brasil: teoria e prática, Edição 7 de Coleção GT's INTERCOM, organizado por Flávio Calazans (Intercom, Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 1997)
  • Calvo - Série Corisco, nº 2 (Marca de Fantasia, 2003)
  • Fanzine - Série Quiosque nº 2. (Marca de Fantasia, 2005)
  • Algumas leituras de Príncipe Valente - Série Quiosque nº 10. (Marca de Fantasia, 2005)
  • O que é História em Quadrinhos Brasileira - Série Quiosque nº 12. (Marca de Fantasia, 2005)
  • Osvaldo - Série Corisco, nº 5 (Marca de Fantasia, 2005)
  • Ju & Jigá - érie Das tiras coração nº 14 (Marca de Fantasia, 2007)
  • Estudos sobre História em Quadrinhos - Série Quiosque nº 24. (Marca de Fantasia, 2010)[15].
  • Entendendo a linguagem das HQs (EGO, 2010)
  • Mundo Feliz - Série Repertório, nº 5 (Marca de Fantasia, 2011)
  • Memória do fanzine brasileiro (EGO, 2013)
  • Histórias em Quadrinhos e Práticas Educativas - O Trabalho com Universos Ficcionais e Fanzines, organizado por Elydio dos Santos Neto e Marta Regina Paulo da Silva (Criativo Editora, 2013)

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Troféu Risco - Melhor Fanzine Especial (1988)
  • Prêmio Angelo Agostini - Troféu Jayme Cortez de incentivo aos quadrinhos (1993, 1994, 1995, 1996, 1999, 2000 e 2006); Melhor Fanzine (1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2008, 2009 e 2010).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. também chamado de e-zine[6]

Referências

  1. Intercom 2005 - NPHQ 16
  2. a b c d e f g h i Magalhães, Henrique (fevereiro de 2010). «Edgard Guimarães por ele mesmo» (PDF). Marca de Fantasia. Top! Top! (26) 
  3. Edgard Guimarães
  4. O humor invade o século 21
  5. Ron Frantz. Fandom: Confidential . Mena, Arkansas: Midguard Publishing, 2000, p.53
  6. a b Henrique Magalhães (2013). Marca da Fantasia, ed. O rebuliço apaixonante dos fanzines. 3. [S.l.: s.n.] ISBN 978-85-7999-077-9 
  7. Novidades da Nona Arte
  8. Selo Graphic Talents é suspenso temporariamente
  9. Osvaldo Marca de Fantasia
  10. Ju & Jigá
  11. O que é História em Quadrinhos Brasileira
  12. Entendendo a Linguagem das HQs. Impulso HQ, 19 de abril de 2010
  13. Estudos sobre História em Quadrinhos
  14. QI - Quadrinhos Independentes Marca de Fantasia
  15. Marca de Fantasia - Livros

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre autor ou ilustrador de banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.