Danilo Gentili

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página atravessa um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a contribuir e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por Gabriel dos Santos (D C) há 2 dias. (Recarregar)

NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2017). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Danilo Gentili
Danilo Gentili no Festival Risadaria, em 2011
Danilo Gentili no Festival Risadaria, em 2011
Pseudônimo
  • Palmito
  • Comendador Gentili
  • Barnabé de Santo André
Nome de nascimento Danilo Gentili Jr.
Nascido(a) em 27 de setembro de 1979 (37 anos)
Santo André, SP
Nacionalidade  brasileiro
Especialidade comediante, publicitário, cartunista, escritor, repórter e apresentador
Anos em atividade 2005–presente
Gênero stand-up
Trabalhos de
destaque
Site danilogentili.com

Danilo Gentili Jr.[1][2] (Santo André, 27 de setembro de 1979) é um apresentador, comediante, escritor[3][4], cartunista, fotógrafo, repórter, publicitário e empresário brasileiro. Faz parte da considerada "nova geração do humor" e é reconhecido como um dos precursores e idealizadores do movimento do stand-up comedy no Brasil, tendo ganhado projeção nacional como repórter do programa humorístico CQC, exibido pela Band.

Também na Band, o comediante criou e apresentou o Agora É Tarde, programa do gênero late-night talk show, no qual passou a ser comandado por ex-colega de CQC, o também comediante Rafinha Bastos, devido ao rompimento de seu contrato com o canal. O rompimento deve-se a sua transferência, e de sua equipe, para o SBT, com que assinou para apresentar, nos mesmos moldes, o talk show The Noite com Danilo Gentili, programa no qual apresenta atualmente.

Gentili também já foi galardoado com a comenda "Soberana Ordem do Mérito do Empreendedor Juscelino Kubitschek", a qual foi concedida pelo Centro de Integração Cultural e Empresarial de São Paulo (CICESP) e também com o Mérito Artístico e Cultural pela Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura. Por isso, para efeito cômico, se autoproclama o Comendador Gentili.[5][6]

Ele ainda é proprietário, em sociedade com Rafinha Bastos e Ítalo Gusso, do clube de comédia Comedians, localizado na Rua Augusta, em São Paulo, onde os comediantes apresentam seus shows de stand-up.[7][8]

Início da vida[editar | editar código-fonte]

Filho mais novo de Guiomar Gentili, uma dona de casa nascida no interior de Minas Gerais, e de Danilo Gentili, um técnico de máquina de escrever nascido em Botucatu,[9] Danilo Gentili Jr. é descendente de italianos cujo avô paterno, Ulderico Gentili, era um pintor de igrejas que escapou da Itália para o interior de São Paulo durante a Segunda Guerra Mundial.[10]

Cresceu num cortiço no Parque das Nações, bairro de classe média baixa de Santo André, onde viveu até se mudar para São Paulo.[11] Na época de escola, conseguiu registrar a marca de 64 advertências, 6 suspensões e uma expulsão.[12] Aos 14 anos se converteu ao protestantismo. Aos 18, perdeu seu pai devido a um ataque do coração.[12][13] Seis meses depois, sua irmã mais velha, Karina Gentili, morreu em um acidente de carro.[12][14]

Carreira[editar | editar código-fonte]

2003: O início da carreira[editar | editar código-fonte]

Danilo Gentili formou-se em 2003, no curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda da UniABC.[12][15] Em 2006, fundou o Comédia ao Vivo, show de humor de sua própria autoria.[12][16][17] Neste mesmo ano, passou a integrar o espetáculo de comédia Clube da Comédia Stand-Up.[17] Além disso, transitou por grandes festivais e eventos como o Comédia em Pé, no Rio de Janeiro, e o Risorama, mostra oficial de humor do Festival de Teatro de Curitiba, o maior acontecimento público da comédia nacional.

Danilo é ainda cartunista[18] e chargista.[15] Manteve uma coluna às segundas-feiras em um dos jornais de maior tiragem do país, o Metro.[12][19] Em 2008, foi premiado como o "Paulistano do Ano" pela revista Veja e foi colaborador de uma das revistas de maior circulação nacional, a Mad, publicada pela Panini Comics sob licença da DC Comics.[12][20]

2008-2010: Estreia no CQC e Politicamente Incorreto[editar | editar código-fonte]

Após algumas incursões na televisão, principalmente em entrevistas e em vinhetas da MTV, foi selecionado para participar do programa de humor Custe o Que Custar (CQC), da Band.[21] No teste para ingressar no programa, deixou o cantor Agnaldo Timóteo escandalizado com suas colocações despropositadas, o que lhe valeu o cargo.[22] No programa, tornou-se rapidamente destaque graças ao quadro Repórter Inexperiente,[23][21] em que se passava por um novato que só fazia perguntas confusas.[23] O quadro, que era temporário, acabou fazendo grande sucesso e fez com que a emissora efetivasse o comediante no elenco do programa.[21][22]

Com o término do quadro Repórter Inexperiente, o humorista destacou-se no CQC em matérias nas ruas e principalmente na área política. A primeira vez que o programa visitou o Congresso Nacional foi com Danilo Gentili e o mesmo foi expulso por perguntas diretas e ácidas, o que lhe rendeu o titulo de terror dos políticos, que tentavam evitar ser ridicularizados ao se deparar com perguntas do repórter em que eram confrontados com verdades que os espectadores gostariam de lhes falar pessoalmente.[22]

Chegou a ser expulso do Senado após questionar o senador Renan Calheiros: "Você no Conselho de Ética é o mesmo que Fernandinho Beira Mar no ministério antidrogas?".[24] Foi repórter no quadro Proteste Já, chegando a ser agredido por guardas em São Bernardo do Campo e por funcionárias na cidade de Analândia, e casos antológicos como a denuncia do esquema de desvio de doações na prefeitura de Barueri com o caso do GPS num televisor.[25][26][27]

Em dezembro de 2009, é lançado pela editora Panda Books seu primeiro livro, Como se Tornar o Pior Aluno da Escola. No livro é ensinado, passo a passo, como uma pessoa se tornar o pior aluno em uma escola.[28] O livro acabou ganhando um selo avisando que ele é recomendado para maiores de 18 anos. A medida foi tomada pela Panda Books depois de que pais de adolescentes que compraram um exemplar do livro fizeram uma reclamação anônima ao Ministério Público, dizendo que o conteúdo da publicação poderia ser maléfica aos estudantes.[12][29] A editora foi chamada para conversar amigavelmente e acatou a recomendação de colocar o selo indicativo nos livros.[30] Mesmo com este selo de aviso, Danilo revela no programa Roberto Justus + que esta medida só deixou o livro com um atrativo a mais para os jovens, ironizou dizendo "foi aí que a molecada quis comprar!!!".[28]

Também em 2009, Danilo Gentili, junto com o chefe de roteiro do CQC, Alex Baldin, cria um projeto de um programa do gênero late-night talk show e o apresenta para a direção da Band.[31][32][33] Como condição para que o seu contrato fosse renovado com a emissora, o comediante colocou como exigência a gravação do piloto do talk show no contrato.[33][34][35][36] Os primeiros pilotos do novo programa foram gravados em 2010 e a Eyeworks, empresa que produz o CQC, foi contratada para fazer o mesmo com o talk show de Danilo.[32][35][37][38]

Em agosto de 2010, ao lado de seu colega de comédia, Rafinha Bastos, e do produtor Ítalo Gusso, tornou-se empresário ao fundar o Comedians Comedy Club. Funciona todas as noites na Rua Augusta, Região Central de São Paulo. É o primeiro clube de comédia do Brasil, com atrações de stand-up comedy, recebendo comediantes já consagrados e revelações do gênero. O local tem como molde as tradicionais casas americanas do gênero.[7]

No dia 1 de outubro de 2010, véspera de eleição presidencial, proibido por lei de fazer piadas sobre candidatos na tevê, o humorista transmitiu o Politicamente Incorreto, primeiro solo de stand-up político do país com transmissão ao vivo pela internet. 1 milhão e 200 mil pessoas assistiram ao show transmitido pelo portal UOL.[39] O show foi lançado em DVD e em audiolivro. No mesmo ano, Danilo lança o seu segundo livro, também chamado de Politicamente Incorreto. Assim como no show Politicamente Incorreto, no livro, Danilo Gentili critica e faz piadas ácidas sobre a situação atual da política no Brasil e do descaso com a população. Partindo da premissa que o brasileiro tem memória curta o comediante não poupa Collor, Sarney, PC Farias, Dilma, Serra entre tantos outros no seu livro.[3]

2011: Agora É Tarde, Comedy Central Apresenta e saída do CQC[editar | editar código-fonte]

Danilo Gentili em gravação para o CQC em 2009.

O seu novo programa, Agora É Tarde, que tinha a previsão de estreia para maio de 2011, acabou sendo adiado, segundo a imprensa devido a rejeição dos entrevistados ao seu programa, fato contestado pelo apresentador. O programa estreou em 29 de junho de 2011 na Band e surpreendeu com a audiência e boas críticas.[40][41] Ainda integram o programa os humoristas Marcelo Mansfield, Murilo Couto e Léo Lins, além da banda Ultraje a Rigor.[42] Meses após a estreia, devido aos índices de audiência o programa passou a ser exibido também na terça-feira, anteriormente transmitido apenas nas quartas e quintas.

Em 3 de outubro de 2011, em um trabalho paralelo na TV aberta com o CQC, ele estreou como apresentador do Comedy Central Apresenta, exibido originalmente no canal pago VH1. Ele serviu como aquecimento para a estreia do canal de nome homônimo meses após. Produzido no Brasil pela Polar Filmes, o programa era gravado no Comedians e exibia humoristas de stand-up apresentando seus shows em uma duração de aproximadamente oito minutos.[43] Danilo apresentou somente a primeira temporada com oito episódios.

Em novembro de 2011, ele anunciou que sairia do CQC por conta de programa solo diário Agora É Tarde, um late show, cujo projeto foi criado pelo comediante e apresentado por ele para a Band quando ainda era integrante do programa CQC.[44] Segundo ele, sua agenda não iria conciliar os dois trabalhos.[45]

Em outubro de 2011, foi lançado seu primeiro jogo, O mundo vs Danilo Gentili, em parceria com a produtora Monster Juice. Nele, o jogador tem até cinco fases seu protagonista desafia seus entrevistados, fazendo com que eles declarem guerra a Danilo.[46] O jogo levou o prêmio de primeiro lugar na categoria Game Mobile da Brasil Game Show (BGS).[46]

Em dezembro de 2011, Danilo lançou o compilado Danilo Gentili: Volume 1 que possui apresentações em bares e teatro durante uma hora e meia.

No último programa da temporada 2011, Danilo se despediu da atração sendo homenageado pelo programa no dia 20 de dezembro, Danilo terminou sua participação dizendo: "Eu tenho muito a agradecer a vocês".[47]

Danilo compôs a letra e melodia da música "Ela Traiu o Rock and Roll", gravada pela banda Pedra Letícia em 2011.[48]

2012-2013: Mato sem Cachorro, saída da Band e ida para o SBT[editar | editar código-fonte]

Danilo em dezembro de 2008.

A segunda temporada do Agora É Tarde, iniciada em janeiro de 2012, marcou o inicio da transmissão do programa pelo rádio através da rede BandNews FM.[49] Em abril, o programa passou a ser exibido nas sextas, em comemoração a sua 100.ª edição.[50]

Em junho de 2012, seu terceiro livro, A Vida e Outros Detalhes Insignificantes, é lançado pela Editora Panda em 2012. O humorista escreve sobre costumes de sua família, detalhes de ex-relacionamentos, tudo em forma de piada. O livro mistura histórias reais do seu cotidiano e ideias usadas em alguns de seus shows de stand up.[51]

Em 5 de setembro de 2012, é anunciado que seu livro Como se Tornar o Pior Aluno da Escola terá uma adaptação para o cinema.[52] Com título homônimo e dirigido por Fabrício Bittar, o filme ainda está em fase de pré-produção, que terá colaboração de Danilo como roteirista.[53] Ele tem previsão de lançamento em abril de 2017.[54]

No final de 2012, Danilo apresentou o especial Os Fatos Espetaculares de 2012, uma retrospectiva cômica em forma de quiz game sobre os principais fatos do ano de 2012. Transmitido pela primeira vez pela Band, no dia 18 de dezembro de 2012.[55]

Danilo estreou no cinema em Mato sem Cachorro. Convidado em 2009 para participar do elenco, o filme abriu em 2013 o Festival de Cinema do Rio de Janeiro com críticas positivas.[56] O personagem de Danilo é um dos protagonistas ao lado de Bruno Gagliasso e Leandra Leal. De acordo com o portal R7, a "irreverência e o conforto do humorista nas telonas é tamanho que ele se deu ao direito de aparecer nu em cena."[57] Danilo também colaborou com o roteiro do filme com diálogos adicionais.[58] Conforme cita o canal Repórter ‘’Danilo dá o tom de comédia no filme e garante boas risadas em praticamente todos os diálogos com o personagem de Bruno Gagliasso’’.[59]

No filme, a personagem de Leandra Leal (Zoé), cansada da relação com o namorado Decó (Bruno Gagliasso), termina o namoro. O atrapalhado rapaz fica desiludido sem a namorada e sem o cachorro. Além de tudo isso ainda vê a ex namorado com outro homem e fica desempregado,[59] então ele é incentivado pelo primo, Leléo a sequestrar Guto, o cachorro do casal. O filme foi visto por mais de 1 milhão de pessoas nos cinemas.[60]

Em 2013, estreou o “Gameplay Omelete com Danilo Gentili” no YouTube, junto com o editor-chefe do site Omelete, Érico Borgo, onde eles jogam e comentam sobre os maiores lançamentos e clássicos dos videogames,[61] nesse mesmo ano, é premiado com um Troféu HQ Mix na categoria "Fã de quadrinhos – personalidade".[62]

Em novembro, foi anunciado que Danilo iniciou o roteiro de uma série para a TV paga relacionada a política e que poderá ser exibido por um dos canais da rede Fox.[63]

Depois de uma possível crise na emissora, o programa de Danilo também foi afetado pelos cortes em dezembro de 2013, fazendo com que sua edição de sexta fosse apenas exibida reprisada.[64] Neste mesmo mês, a Band vetou a exibição do especial de Natal do programa em que reuniu convidados nonsense. Segundo alguns sites, pessoas ligadas a emissora consideraram o episódio de mau gosto pela data comemorativa.[65]

Especularam após uma possível insatisfação de Danilo em relação a Band e uma possível mudança de emissora.[66] Com isso, Danilo seria contratado da Band até dezembro de 2014, fazendo com que o SBT pague a multa rescisória. Contratado pelo SBT, deverá ganhar cerca de 300 mil reais por mês para apresentar um programa nos moldes de seu antecessor, sendo exibido antes do Jornal do SBT.[67] O SBT também se predispôs a contratar também os outros integrantes de sua atração anterior.[68] Em comunicado oficial, Danilo assinou contrato com a emissora no dia 28 de dezembro de 2013.[69]

2014: Estreia do The Noite e da série Policamente Incorreto[editar | editar código-fonte]

Com sua equipe remanescente do antigo Agora É Tarde, com exceção de Marcelo Mansfield (que foi substituído por Diguinho Coruja), Danilo estreou no dia 10 de março de 2014, no SBT, o seu novo programa, o The Noite.[70][71] O primeiro convidado foi o comediante Fábio Porchat.[72]

O programa superou as expectativas do SBT,[73] melhorando de forma expressiva a audiência da emissora, marcando praticamente o dobro do que o SBT costumava alcançar nessa faixa de horário.[74]

Após a estreia, o público e a mídia elogiaram o programa, dizendo que Danilo Gentili colocou o The Noite no mesmo nível dos late shows norte-americanos. Com mais estrutura e ideias criativas para realizar tudo o que deseja no SBT, Danilo começou a trilhar um caminho que o consolidará como o grande precursor do gênero no Brasil.[75] O programa conseguiu quase o triplo de audiência do que seus concorrentes no mesmo horário.[76]

Lançou ainda em 2014, o jogo de tabuleiro chamado Rei da Comédia. No game, que terá de 3 a 6 jogadores por partida, os jogadores serão comediantes em início de carreira participando de entrevistas, improvisos e diversas situações que simulem a subida de um humorista até o topo da profissão.[77]

Também em 2014, lança a série Politicamente Incorreto, no canal pago FX, concorrendo com o horário eleitoral na TV aberta, na qual interpreta o Deputado Federal desonesto, Atílio Pereira.[78][79]

No final do ano de 2014, Danilo Gentili foi o responsável por emprestar a sua voz a personagem Paddington, do filme adaptado da série de livros infantis de Michael Bond, o filme As Aventuras de Paddington.[80]

2015: Superpai, quadro no Jornal da Manhã e Droodles[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2015, Danilo Gentili esteve mais uma vez presente nas telas do cinema, em uma participação especial no filme Superpai.[81] O que poucos sabem é que a caracterização do policial que ele atuou no filme foi uma homenagem do humorista ao filme Mad Max, onde o personagem principal também era um policial cego de um olho e com uma lateral dos cabelos grisalha.[82]

Também no mês de fevereiro, o comediante anunciou a criação de um projeto de uma segunda casa de comédia, o The Comedy Club, situado na cidade de Orlando, no estado norte-americano da Flórida.[83][84] A ideia surgiu durante uma viagem que Danilo fez em Orlando em 2009, quando observou que, fora os parques, não haviam atrações para os brasileiros que visitavam a cidade e que só falavam português.[85][86] Uma de suas inspirações para o novo projeto é o Hard Rock Cafe, em pretende que a sua casa tenha uma experiência similar ao do café, mas com comédia como carro-chefe ao invés de música.[83][84] O comediante Diogo Portugal, que trabalhou como guia turístico nos parques da Disney em Orlando, entrou como sócio no empreendimento.[84][87]

Em abril, a rádio Jovem Pan contratou Gentili para fazer um quadro no seu Jornal da Manhã, um dos principais noticiários do meio radiofônico.[88][89][90][91] No mês seguinte, estreou o Acorda, Danilo, um quadro em que a âncora do jornal, Rachel Sheherazade, ligava para Danilo, que fazia comentários sobre o noticiário do dia.[89][90] A sua participação no programa acabou não sendo duradoura.[92] Em resposta a um seguidor no Twitter, Gentili justificou que deixou de fazer o quadro por causa do horário do programa, que era muito cedo.[93]

Em 2 de dezembro, lança um novo livro, chamado Droodles, com desenhos que faz durante o quadro Desenhos do Danilo em seu programa no SBT.[94]

Visão política[editar | editar código-fonte]

Danilo é associado à defesa da liberdade do indivíduo contra toda espécie de autoridade, especialmente a estatal. O apresentador é critico severo do governo e se intitula "antiestado." Faz criticas com humor, mas de maneira severa em seu programa e nas redes sociais.[95]

Satiriza em muito de seus trabalhos a política atual no Brasil e o descomprometimento dos governantes com a população.[3]

É contra a falta de liberdade de expressão e de qualquer tipo de censura. Acredita que como é opositor declarado do estado algumas de suas piadas são mal interpretadas ou difamadas por apoiadores com visão política contrária a sua.[95][96][97]

Um de seus trabalhos mais conhecidos como comediante stand-up, o show Politicamente Incorreto foi o primeiro solo de stand-up comedy brasileiro 100% voltado para a situação política atual do Brasil. Planeja um novo show do tipo para a véspera da eleição presidencial de 2014.

Algumas de suas frases sobre o governo:

  • "Brasília é cidade de primeiro mundo, é tipo Las Vegas. Foi erguida no meio do deserto para quem quer ganhar dinheiro fácil."[98]
  • "O voto é uma arma de massa; basta apertar um botão para 'f@#$%' um país inteiro."[98]
  • "Num país onde culturalmente é bonito lucrar com a mentira, a verdade não diverte."[98]
  • "É muito fácil identificar quem está contra você. Ele sempre aparece defendendo o governo."[98]

Cobertura na mídia internacional[editar | editar código-fonte]

Danilo Gentili foi citado, em 2011, no jornal norte-americano The New York Times pelo seu trabalho de comediante no Brasil. Sobre o comediante, New York Times disse: "Com seu rosto de bebê, e riso de menino pateta, o sr. Gentili, 31, é o terrível infante da comédia no Brasil. Construiu sua reputação com uma disposição de perguntar a celebridades — e, especialmente, políticos – questões consideradas embaraçosas, ultrajantes ou desrespeitosas. Em junho, tornou-se apresentador dum talk show de fim de noite numa rede nacional e a grande questão agora é: será que esse formato de sucesso irá domesticá-lo? Até agora, a resposta é ‘não’."[99] E: "Danilo Gentili, sócio de um comedy club em São Paulo tem mais de um toque de Bill Maher nele, como mostrado por um DVD chamado ‘Politicamente Incorreto’. ‘Comediantes stand-ups no Brasil não são considerados artistas, somos comparados a punks tocando na garagem para ver o que acontece, e estou bem com isso’, disse Gentili, 32 anos, que acaba de ganhar um talk show de fim de noite na rede Bandeirantes."[100]

O jornal britânico The Guardian também citou Danilo Gentili em duas matérias, lhe comparando com os comediantes Bill Maher, numa matéria de 2011, e com Jon Stewart, numa outra matéria publicada em 2012. No texto publicado por Tom Phillips, Danilo é citado como um comediante que lidera uma revolução no humor do país e como "um comediante altamente controverso, mas também muito popular que está abrindo caminho para stand up comedy na maior nação da América do Sul. É um homem que gosta de viver no limite". O jornal deu destaque paras as seguintes falas de Danilo: ”Nós ganhamos dinheiro desta forma. Se as pessoas ficam na TV eles vão ganhar mais dinheiro, melhor ainda. Mas se não, dane-se. Isso vai continuar acontecendo. Então, eles não devem obediência a ninguém.” “Em qualquer lugar do mundo as pessoas entendem que o papel do comediante é fazer piadas. Um dia entenderão que no Brasil também, espero”, disse ele.[101] "The Rising Stars of World Standup" - "...Com a barba por fazer, boné e com seu habitual olhar cansado, ele é uma versão mais caipira do apresentador do The Daily Show, Jon Stewart. Seus textos não são sempre sutis (...) mas isso o ajudou a ganhar vários seguidores que acham que seu estilo descomprometido é uma ótima mudança de ares no cenário do humor".[102]

Danilo Gentili foi destaque de outro artigo britânico, dessa vez da revista Prospect, que compara o comediante a Jon Stewart e diz que Danilo é o comediante que todos devem ficar de olho, sendo um dos responsáveis por ajudar o Brasil a igualar o peso econômico ao peso cultural.[103] A alemã Manager Magazin — revista de negócios do grupo Der Spiegel, um dos mais importantes da Alemanha — ao destacar o avanço do mercado da tecnologia no Brasil, apresenta Gentili como um comediante influente na Internet, com mais de dois milhões de seguidores no Twitter.[104] Também menciona uma piada feita pelo apresentador no dia 11 de agosto durante o seu late night Agora é Tarde, apresentando o I-Credo, "o primeiro tablet produzido no Brasil". Já a revista Forbes elegeu Gentili como um dos nomes que todos devem conhecer. Além de um breve histórico sobre o comediante e uma pequena entrevista, a revista destaca que Danilo na época era o maior fenômeno cômico do país.[105] A mesma revista, em novembro de 2014, classificou o programa The Noite com Danilo Gentili como "o principal late-night talk show do Brasil".[106]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Agressões, expulsão e detenção pelo CQC[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2008 quando visitou o Congresso Nacional pela primeira vez, Danilo Gentili foi expulso da instituição ao entrevistar o então presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, Arlindo Chinaglia, sobre a reforma tributária e o uso de caixa dois pelos deputados[107]. A reportagem foi exibida no dia 14 de abril de 2008.

Foi detido pela polícia em 31 de outubro de 2009, em Assis, São Paulo, enquanto gravava uma matéria sobre a política de tolerância zero implantada na cidade contra a vadiagem. Na ocasião estava disfarçado de mendigo. Danilo foi algemado e levado até a delegacia por perturbação do sossego, desobediência e desacato.[12][108]

Em 25 de julho de 2009, ao tentar entrevistar o presidente do Senado brasileiro, José Sarney, foi agarrado por um dos seguranças do senador e arremessado ao chão.[12] A agressão repercutiu por toda mídia e foi manchete de alguns telejornais naquela noite, tendo sido flagrada por um fotógrafo a serviço do jornal O Estado de S. Paulo.[109]

Na exibição do CQC de 28 de junho de 2010 apareceu sendo agredido por guardas municipais de São Bernardo do Campo,[110] ao gravar o quadro Proteste Já! sobre uma escola em desabamento.

Na edição do CQC de 12 de julho apareceu sendo agredido por funcionários da cidade de Analândia (Interior de São Paulo). Danilo teria sido agredido com um soco na barriga e um produtor foi ferido na mão quando a equipe de filmagem da Band tentava entrar na sede da Prefeitura da cidade. O objetivo da reportagem, segundo informa o jornalista Fábio Oliva, era averiguar denúncias do Ministério Público de São Paulo e da Associação dos Amigos de Analândia (Amasa) sobre a administração do atual prefeito Luizinho Garbuio e de seu primo, o ex-prefeito José Roberto Perin.[111]

Piada com uma doadora de leite[editar | editar código-fonte]

No final do mês de outubro de 2013, Danilo Gentili, junto com Marcelo Mansfield, foram acusados de injúria por Michele Rafaela Maximino, uma técnica de enfermagem e também doadora de leite humano, por causa de uma piada feita por eles na edição do Agora É Tarde exibida no dia 3 do mesmo mês.[112][113] A doadora havia entrado para o Livro dos Recordes por ter doado 300 litros de leite humano e a piada feita em rede nacional, segundo a mesma, lhe trouxe transtornos por se tornar alvo de piadas em sua cidade após a exibição do programa, o que a fez desistir de doar leite.[112] Na referida piada, o apresentador do programa diz que a doadora, "em termos de doação de leite, ela está quase alcançando o Kid Bengala", enquanto uma foto dela aparece na tela.[114][115][116] Mansfield comenta em seguida que ela, em relação a ela doar leite, não fazia uma "espanhola, e sim uma América Latina inteira".[114][115] A justiça de Pernambuco determinou que a Band pagasse multa diária de R$ 5 mil caso os vídeos contendo a piada não fossem retirados da internet.[117]

Processo da Band[editar | editar código-fonte]

A Band, após a saída de Danilo da emissora, iniciou na justiça um processo para barrar a estreia de seu programa no SBT.[118] Segundo a Band, o apresentador teria de cumprir o contrato até 2014 com multa depois de cinco dias de falta ao trabalho e o pagamento da multa contratual, fato não aceito pelo juiz do caso, da 18ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo.[118] O juiz também não aceitou a acusação de que seu novo programa seria uma cópia do Agora É Tarde, alegando que a emissora não possui provas para acusar Danilo de plágio.[118] Em 2015, o apresentador foi condenado a pagar R$ 2 milhões por quebra de contrato com a Band.[119]

Lista negra do PT[editar | editar código-fonte]

No meio do ano, mais precisamente no mês de junho de 2014, Alberto Cantalice, vice-presidente do Partido dos Trabalhadores, incluiu Danilo Gentili numa lista negra, que foi divulgada num artigo publicado no site oficial do seu partido, intitulado "A desmoralização dos pitbulls da grande mídia".[120][121] Cantalice também incluiu na mesma lista os nomes de Marcelo Madureira, Lobão, Arnaldo Jabor, Reinaldo Azevedo, Diogo Mainardi, Guilherme Fiuza e Demétrio Magnoli como "pit bulls da mídia", chamando-os de elitistas e os acusando de serem contra os pobres e de fomentarem ódio.[120][121]

Marcelo Madureira regiu ao fato em vídeo publicado em seu canal no YouTube, afirmando que ele não é contra os pobres, como o partido acusou, mas que é contra o PT.[121][122] Reinaldo Azevedo publicou um artigo em seu blog no site da revista Veja dizendo que processaria os responsáveis por este fato e que isso seria um caso para a Polícia Federal investigar.[121][123] Danilo Gentili, por sua vez, reagiu ao ocorrido em um post publicado em sua conta no Facebook, incluíndo também links para as declarações de Madureira e Azevedo sobre o assunto.[121][124]

Remoção de grafite em sua homenagem pela prefeitura de Santo André[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2015, o governo então prefeito da cidade de Santo André, Carlos Grana (PT), mandou remover um grafite feito em homenagem a Danilo Gentili.[125] O grafite, que estava localizado na Avenida Santos Dumont, próxima dos bairros bairros Casa Branca e Homero Thon, acabou sendo refeito com a caricatura do cientista Albert Einstein.[125] O comediante, por sua vez, reagiu ao fato com uma publicação em seu perfil no Facebook.[126]

Algum artista da região fez um grafite com minha figura. O prefeito bebum Carlos Grana do PT de Santo André mandou apagar. Sim, ele é um puta pinguço - só mesmo um bêbado para olhar pra mim e enxergar um Einstein. Claro, se fosse um grafite de ditador ou assassino o pessoal colocava até guarda municipal pra guardar o grafite - como fizeram em São Paulo. Fica aí o registro do caso.
Danilo Gentili[126]

A administração do prefeito petista negou que a ordem para remover o grafite teria sido uma censura ao comediante, já que o artista que fez a obra, o grafiteiro Branco, não tinha autorização da prefeitura por não ter participado de um processo de seleção para um projeto de grafite promovido pelo governo municipal, segundo o então secretário de cultura, o também petista Tiago Nogueira.[125] O secretário também disse que o edital para a realização de tal projeto proibia qualquer tipo promoção pessoal.[125] Numa reportagem sobre o assunto, o Diário do Grande ABC observou que há outras obras com caricaturas de personalidades na cidade, contrariando o que disse o secertário.[125]

Após a justificativa dada pela prefeitura para remoção da obra, Danilo Gentili debochou de um retrato de Carlos Grana durante uma edição do The Noite, exibida no mesmo mês.[127] Logo após a exibição do programa, Carlos Grana reclamou que o apresentador não procurou a prefeitura para saber a sua justificativa da remoção do grafite, mesmo ela já tendo sido publicada pela imprensa, e ainda classificou o deboche feito por ele como sendo "descabido e lamentável".[128]

Em março de 2016, durante uma entrevista ao programa Luciana by Night, da RedeTV!, o apresentador foi presentiado com uma réplica da obra que foi removida pela prefeitura, que também foi feita também pelo grafiteiro Branco.[129]

Piada da "tia do café" e notificação de censura do Senado Federal[editar | editar código-fonte]

A senadora Regina Sousa (PT-PI) anunciou em plenário que iria acionar judicialmente Gentili porque ele ter lhe comparado a uma "tia do café" em um tweet publicado em seu perfil no Twitter.[130][131][132] No tweet, que foi publicado durante a votação do processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado Federal, um seguidor lhe pergunta: "Você consegue entender o que a senadora Regina Sousa está falando?"; O comendiante responde: "Senadora? Achei que fosse a tia do café".[130][131][133] A senadora afirmou que, apesar de não se sentir ofendida, considerou que o comentário feito no tweet foi racista e preconceituoso.[130][131] Gentili respondeu a ameaça de processo da senadora através de uma gravação de áudio exibida pelo programa de rádio Jovem Pan Morning Show.[134][135]

Quero pedir desculpas pelo episódio em que comparei a Regina Sousa à tia do café. Foi uma comparação infeliz, eu não pensei para falar e me arrependo. Peço sincero perdão à tia do café. Você não merece ser comparada com uma senadora, ainda mais com uma senadora do partido mais corrupto e criminoso da história do Brasil.
Danilo Gentili[136]

O apresentador recebeu também uma moção de censura despachada pelo senador Paulo Paim, do mesmo partido de Regina Sousa, em nome da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal.[137][138][139] Ao receber o documento, que foi lhe entrege nos estúdios do SBT enquanto grava o The Noite, o comediante gravou um vídeo em que ironiza o documento, principalmente pelos erros de português que notou no papel.[137][138][139]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas Ref.
2008-2011 Custe o Que Custar Ele mesmo (repórter)
2008 Grammy Latino de 2008 Ele mesmo Especial [140]
2011-2013 Agora É Tarde com Danilo Gentili Ele mesmo (apresentador) 435 episódios; também criador
2011 Comedy Central Apresenta Ele mesmo (apresentador) 8 episódios
2012 A Liga Ele mesmo (repórter) Episódio: "Viver do Prazer" [141]
2012 Custe o Que Custar Ele mesmo (co-apresentador) 1 episódio [142]
2012 O Riso dos Outros Ele mesmo Documentário
2012 Os Fatos Espetaculares de 2012 Ele mesmo (apresentador) Especial
2014-presente The Noite com Danilo Gentili Ele mesmo (apresentador) 645 episódios; também criador
2014 Politicamente Incorreto Atílio Pereira Protagonista; também criador e produtor
2014 É Natal, Mallandro! Ele mesmo Especial [143]
2015 Mansão Bem Assombrada Bugabu Especial [144]
2016 Tempero Secreto Médico 4 episódios [145]
2016-presente Entubados Ele mesmo (apresentador) 14 episódios
2016 Procurando Casseta & Planeta Ele mesmo Episódio: "Juntos Outra Vez" [146]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas Ref.
2013 Mato sem Cachorro Leléo
2014 As Aventuras de Paddington Paddington (voz) [147]
2015 Superpai Policial
2016 BugiGangue no Espaço Gustavinho (voz) [148]
2017 Como se Tornar o Pior Aluno da Escola Também criador, produtor e roteirista

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título Notas Ref.
2005 Clube da Comédia Stand-Up Comediante e autor
2006-2009 Comédia Ao Vivo Criador, comediante e autor
2009 Divina Comédia Criador, comediante e autor
2007-2008 Circuito Baviera Premium Comediante e autor
2008-2011 Volume 1 Show solo de comédia stand-up; comediante e autor
2010 Politicamente Incorreto Show solo de comédia stand-up sobre política; comediante e autor

Rádio[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas Ref.
2015 Jornal da Manhã Ele mesmo (comentarista) 7 programas

Video games[editar | editar código-fonte]

Ano Título Ref.
2011 O Mundo vs Danilo Gentili [149]
2016 Corre, Danilo, Corre! [150]

Cartunista[editar | editar código-fonte]

Produtos[editar | editar código-fonte]

DVD[editar | editar código-fonte]

Livro[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho Resultado Ref.
2008 Prêmio Extra de Televisão Melhor Revelação Masculina Custe o Que Custar Indicado [151]
2009 MTV Video Music Brasil Melhor Twitter
2011 O Globo Melhor Apresentador Agora É Tarde com Danilo Gentili Venceu [152]
Prêmio Melhores da Revista da TV Melhor Apresentador da TV Aberta [153]
2012 Meus Prêmios Nick Apresentador de TV Indicado [154]
2013 [155]
2014 Troféu Imprensa Melhor Apresentador ou Animador de TV
Meus Prêmios Nick Humorista Favorito The Noite com Danilo Gentili
Prêmio Extra de Televisão Melhor Apresentador
Prêmio Quem de Televisão Melhor Apresentador
Melhores do Ano NaTelinha Melhor Entrevistador Venceu
Prêmio F5 Apresentador do Ano [156]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Perfil Danilo Gentili». Museu da TV. Consultado em 7 de janeiro de 2016 
  2. «Danilo Gentili para Marília Gabriela: "Toda piada é preconceituosa"». De Frente com Gabi. SBT. 15 de abril de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2016 
  3. a b c «Danilo Gentili critica a política nacional em novo livro». Livraria da Folha. Folha de S.Paulo. 10 de dezembro de 2010. Consultado em 7 de janeiro de 2016 
  4. Natália Bridi (1 de fevereiro de 2016). «Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola | Filme de Danilo Gentili terá Carlos Villagrán, o Quico, como vilão». Omelete. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2016 
  5. «Danilo Gentili explica a origem de sua medalha de comendador». Agora É Tarde com Danilo Gentili. Band.com.br. Cópia arquivada desde o original em 2 de dezembro de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  6. «MANSÃO HASBAYA FOI PALCO DA NOITE DE GALA DO EMPREENDEDORISMO». Cicesp. 13 de junho de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  7. a b «Danilo Gentili e Rafinha Bastos abrem casa de stand up no modelo americano». iGirl. iG. 16 de agosto de 2010. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  8. «O sócio secreto de Rafinha Bastos e Danilo Gentili». ISTOÉ Gente. 27 de setembro de 2012. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  9. Mya Pacioni. «Mãe de Danilo Gentili fala sobre sucesso do filho». Portal Stand Up Comedy Brasil. Cópia arquivada desde o original em 1 de novembro de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  10. «Com vocês, dona Assunta, a vovó do comediante Danilo Gentili». Curiocidade. O Estado de S. Paulo. 26 de julho de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  11. «Danilo Gentili: temos você aqui!». Jornal Hoje Livre. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  12. a b c d e f g h i j Alexandre Potascheff (19 de fevereiro de 2010). «Danilo Gentili». Trip FM. Trip. Consultado em 10 de janeiro de 2017 
  13. «"Já perdi muitas pessoas que amo", conta Danilo Gentili ao "Conexão Repórter"». iG Gente. iG. 1 de fevereiro de 2016. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  14. «Danilo Gentili conta história de sua vida no Teleton: morte de pai e irmã». Caras. UOL. 10 de novembro de 2012. Consultado em 7 de janeiro de 2016 
  15. a b «Danilo Gentili CQC». Tudo em Foco. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  16. «Café Comédia com Danilo Gentili nesta terça-feira». Curitiba Interativa. Cópia arquivada desde o original em 28 de julho de 2012. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  17. a b «Diogo Portugal recebe Danilo Gentili, do CQC». Tribuna do Paraná. 17 de dezembro de 2008. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  18. Leandro Quintanilha (junho de 2008). «A graça da vida». Vida Simples. Cópia arquivada desde o original em 10 de outubro de 2009. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  19. «Gentili estreia nova coluna no Metro». Band.com.br. UOL. 10 de novembro de 2012. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  20. «Quadrim Entrevista – Danilo Gentili». Quadrim. 18 de março de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2017 
  21. a b c Miguel Arcanjo Prado (23 de setembro de 2008). «"Agora meu nome é 'CQC'", diz Danilo Gentili». Ilustrada. Folha de S.Paulo. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  22. a b c Marcelo Marthe (24 de junho de 2009). «Ele põe fogo no circo». Veja. Cópia arquivada desde o original em 10 de novembro de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  23. a b Marcelo Marthe (9 de abril de 2008). «Os rivais do Pânico». Veja. Cópia arquivada desde o original em 10 de novembro de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  24. «Danilo Gentili é expulso do Senado após pergunta a Renan Calheiros». O Estado de S. Paulo. Cópia arquivada desde o original em 6 de janeiro de 2014. Consultado em 14 de setembro de 2016 
  25. Bruna Narcizo. «Danilo Gentili: Sopapos que viram audiência». ISTOÉ Gente. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  26. Cristina Padiglione (16 de março de 2010). «Censurado, CQC promete pegar no pé do prefeito de Barueri». O Estado de S. Paulo. Consultado em 7 de janeiro de 2017. (pede registo (ajuda)) 
  27. Illenia Negrin (30 de junho de 2010). «Corregedoria da GCM abre investigação». Diário do Grande ABC. Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  28. a b Danilo Gentili fala sobre seu livro Como se tornar o pior aluno da escola. R7. 5 de junho de 2012. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  29. «Com páginas proibidas, livro de Danilo Gentili ganha selo de advertência». Livraria da Folha. Folha de S.Paulo. 7 de abril de 2010. Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  30. «Ministério Público recomenda que livro de Danilo Gentili seja indicado a maiores de 18 anos». Abril.com. 7 de abril de 2010. Consultado em 26 de junho de 2016 
  31. «#DeFrenteComGloss: Danilo Gentili». Hugo Gloss. 25 de março de 2013. Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  32. a b Daniel Castro (2 de janeiro de 2014). «Danilo Gentili critica Band e diz que precisa melhorar piadas no SBT». Notícias da TV. UOL. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  33. a b Danilo Gentili (29 de julho de 2016). «COMPLETAMOS 5 ANOS DE TALK-SHOW!». Facebook. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  34. «Danilo Gentili lança programa solo, sem Cuatro Cabezas». TV & Lazer. O Estado de S. Paulo. 21 de outubro de 2010. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  35. a b «Danilo Gentili conta a origem do The Noite e como foi sua vinda ao SBT». Fofocando. SBT. 10 de agosto de 2016. Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  36. Danilo Gentili (29/05/15). Mulheres. TV Gazeta. 29 de maio de 2015. Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  37. Daniel Castro (3 de maio de 2010). «Danilo Gentili será David Letterman da Band». Blog do Daniel Castro. R7. Cópia arquivada desde o original em 23 de maio de 2010. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  38. Flávio Ricco; José Carlos Nery (30 de outubro de 2010). «Danilo Gentili terá um programa diário na Band». Coluna do Flávio Ricco. UOL. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  39. «Danilo Gentili apresenta em Brasília o show "Politicamente Incorreto"» 
  40. Clarissa Mirzeian (29 de junho de 2011). «Danilo Gentili fala sobre "Agora é Tarde"». Band.com.br. UOL. Consultado em 10 de janeiro de 2017 
  41. José Armando Vannucci (1 de setembro de 2011). «Confira como foi a guerra pela audiência na quarta-feira, 31 de agosto». Parabólica. Jovem Pan Online. Cópia arquivada desde o original em 1 de novembro de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  42. Ana Okada (22 de junho de 2011). «Novo programa de Danilo Gentili promete "entretenimento sem acidez"». UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  43. Tatiana Contreiras (14 de agosto de 2011). «Canal Comedy Central produz programa com Danilo Gentili e aquece para a estreia no Brasil em 2012». Revista da TV. O Globo. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  44. Danilo Gentili fala do programa "Agora É Tarde". UOL. 28 de agosto de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  45. Luigi Civalli (5 de novembro de 2011). «Danilo Gentili anuncia que vai deixar o CQC». O Fuxico. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  46. a b «"O mundo vs Danilo Gentili" é premiado Brasil Game Show». Exame. 13 de outubro de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  47. Fernando Oliveira (20 de dezembro de 2011). «Danilo Gentili se despede do 'CQC' com choro e strip tease». Na TV. iG 
  48. «Banda Pedra Letícia no programa 'Agora é Tarde' da Band». Agência Codare. 20 de dezembro de 2011. Cópia arquivada desde o original em 14 de março de 2012. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  49. «Programa de Danilo Gentili vai ser transmitido também na rádio». F5. Folha de S.Paulo. 11 de janeiro de 2012. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  50. Daniel Castro (12 de fevereiro de 2012). «Programa de Danilo Gentili vira diário com festa pelo número 100». R7. Cópia arquivada desde o original em 12 de fevereiro de 2012. Consultado em 13 de fevereiro de 2012 
  51. «Danilo Gentili lança 3º livro com piadas inéditas e dá autógrafos hoje à noite». Guia Folha. Folha de S.Paulo. 29 de junho de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  52. «Livro de Danilo Gentili vai virar filme». AdNews. 5 de setembro de 2012. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  53. «Primeiro livro de Danilo Gentili vai virar filme». Rolling Stone Brasil. UOL. 5 de setembro de 2012. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  54. «Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola». AdoroCinema. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  55. «Isso vai entrar para a história». Band.com.br. UOL. 11 de dezembro de 2012. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
  56. Rodrigo Fonseca (28 de setembro de 2013). «'Mato sem cachorro' assegura bom humor e latidos na abertura da Première Brasil de ficções do Festival do Rio 2013». O Globo. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  57. Thiago Calil (1 de outubro de 2013). «R7 já viu: Mato Sem Cachorro prova que comédias brasileiras podem ser engraçadas». R7. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  58. Mya Pacioni. «Danilo Gentili atuará no cinema pela primeira vez». Portal Stand Up Comedy Brasil. Cópia arquivada desde o original em 6 de janeiro de 2014 
  59. a b Rafael Max (3 de outubro de 2013). «Danilo Gentili dá o tom de comédia no filme 'Mato sem Cachorro'». O Reporter. Cópia arquivada desde o original em 5 de abril de 2016. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  60. «Elenco de longa comemora 1 milhão de espectadores no cinema». O Fuxico. Consultado em 3 de janeiro de 2014 
  61. «Omelete estreia novo programa de games». Tela Viva. 11 de outubro de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  62. Samir Naliato (2 de agosto de 2013). «Danilo Gentili ganha Troféu HQ Mix em categoria inédita». Universo HQ. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  63. Gabriel Vaquer (5 de novembro de 2013). «Danilo Gentili fará série sobre política para a TV paga». NaTelinha. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  64. Endrigo Annyston (2 de dezembro de 2013). «"Agora é Tarde" sofrerá cortes na Band». RD1. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  65. Fabrício Falcheti (18 de dezembro de 2013). «Band veta especial do "Agora é Tarde"; clima com Danilo Gentili não é bom». NaTelinha. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  66. João Gabriel Batista (19 de dezembro de 2013). «Danilo Gentili pode deixar a Band; entenda». NaTelinha. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  67. Daniel Castro (25 de dezembro de 2013). «Danilo Gentili vai ganhar pelo menos R$ 300 mil e terá novo talk show». Notícias da TV. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  68. Flávio Ricco; José Carlos Nery (26 de dezembro de 2013). «Danilo Gentili vai assinar com o SBT nesta sexta-feira». Coluna do Flávio Ricco. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  69. Fabrício Falcheti (28 de dezembro de 2013). «Oficial: Danilo Gentili deixa a Band e assina contrato com o SBT». NaTelinha. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  70. Fábio Trindade (5 de março de 2014). «Rafinha Bastos e Danilo Gentili viram rivais na TV». Correio Popular. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  71. Isabel de Luca; Márcia Abos (1 de junho de 2014). «Talk-shows se renovam e atraem jovens aqui e nos EUA». O Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  72. «Danilo Gentili estréia no SBT e recebe Fábio Porchat; veja fotos». UOL. 10 de março de 2014. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  73. Lucas Félix (11 de março de 2014). «"The Noite" supera expectativas e já tem começo consagrado». NaTelinha. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  74. João Paulo Dell Santo (17 de março de 2014). «Danilo Gentili encerra primeira semana do The Noite com público cativo». RD1. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  75. «CARAS VÊ TV: Danilo Gentili coloca 'The Noite' no mesmo nível dos late shows norte-americanos». Caras. UOL. 11 de março de 2014. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  76. «No SBT, Danilo Gentili dá o triplo do ibope da Record e da Band». F5. Folha de S.Paulo. 2 de abril de 2014. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  77. João Paulo Dell Santo (25 de dezembro de 2013). «Band desmonta cenário do "Agora é Tarde"; Danilo Gentili desconversa sobre SBT». RD1. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  78. Fernanda Furquim (28 de agosto de 2014). «Cartaz e trailer de 'Politicamente Incorreto', nova série de Danilo Gentili que estreia no FX». Nova Temporada. Veja. Cópia arquivada desde o original em 8 de março de 2016. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  79. Daniel Castro (30 de abril de 2014). «Danilo Gentili será político corrupto em série durante horário eleitoral». Notícias da TV. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  80. Renato Marafon (16 de outubro de 2014). «Danilo Gentili no trailer dublado de 'As Aventuras de Paddington'». CinePop. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  81. Bruno Janot (20 de outubro de 2014). «Comédia "Superpai" traz elenco recheado de nomes do humor nacional». Purebreak. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  82. «Danilo Gentili é um policial cego de um olho em Superpai'...». Purebreak. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  83. a b Patrícia Moraes (26 de fevereiro de 2015). «Gentili abre comedy club em Orlando: "Para quem não sabe inglês, como eu"». iG Gente. iG. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  84. a b c Fabiana Segurasa (8 de março de 2015). «Clube de Gentili e Diogo Portugal em Orlando será 'Hard Rock' do humor». São Paulo. Folha de S.Paulo. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  85. Thiago Azanha. «Danilo Gentili fala sobre novo clube de comédia nos EUA: "Não faremos feio no principal polo turístico americano"». Caras. UOL. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  86. Claudia Carmo (29 de setembro de 2015). «Danilo Gentili abre comedy club para os brasileiros em Orlando». Brazilian Times. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  87. Luciano Pires (30 de setembro de 2016). «LíderCast 044 – Diogo Portugal». Café Brasil. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  88. «Dono da Jovem Pan sonda terreno no SBT e estreita laços com Danilo Gentili». F5. Folha de S.Paulo. 1 de abril de 2015. Consultado em 26 de julho de 2015 
  89. a b Anderson Cheni (8 de abril de 2015). «Danilo Gentili é o novo contratado da Jovem Pan». Comunique-se. Consultado em 26 de julho de 2015 
  90. a b Fabrício Falcheti (9 de abril de 2015). «Danilo Gentili é contratado pela rádio Jovem Pan». NaTelinha. UOL. Consultado em 26 de julho de 2015 
  91. «Jovem Pan contrata Danilo Gentili». Almanaque. Portal Vox. 8 de abril de 2015. Consultado em 26 de julho de 2015 
  92. Anderson Cheni (11 de junho de 2015). «'Ondas Curtas': Danilo Gentili fora da Jovem Pan e Morcegão voando alto na Rádio Globo». Comunique-se. Consultado em 26 de julho de 2015 
  93. Danilo Gentili (12 de junho de 2015). «Tweet de Danilo Gentili». Twitter. Consultado em 26 de junho de 2016. (...) eu sai pq nao aguentei levantar cedo e escrever todo dia - fiquei sobrecarregado (...) 
  94. «"Pode falar de mulher grávida, mas não da audiência?", diz Danilo Gentili sobre Rafinha Bastos». Pânico. Jovem Pan FM. Consultado em 26 de junho de 2016 
  95. a b Bruno Garschagen (25 de outubro de 2013). «95º Podcast Mises Brasil - Danilo Gentili». Instituto Ludwig von Mises Brasil. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  96. Arthur Vivaqua (15 de dezembro de 2013). «Danilo Gentili, as panquecas e o pensamento». RD1. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  97. Arthur Ordones (2 de outubro de 2014). «"Chegou a hora de trocar de monstro", diz Danilo Gentili sobre as eleições». Infomoney. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  98. a b c d «Frases de Danilo Gentili». Pensador. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  99. «Supplying Brazil's Laugh Track». ArtsBeat (em inglês). The New York Times. 4 de agosto de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  100. Larry Rohter (4 de agosto de 2011). «A Brazilian's Comic Mania: Social Media» (em inglês). The New York Times. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  101. Tom Phillips (2 de outubro de 2011). «Brazil's stand-up comics lead social revolution against powerful elites» (em inglês). The Guardian. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  102. James Kettle (2 de novembro de 2012). «The rising stars of world standup» (em inglês). The Guardian. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  103. «One to watch: Danilo Gentili» (em inglês). Prospect. 21 de novembro de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  104. Stefan Biskamp (7 de novembro de 2011). «Brasilien wird zum heimlichen IT-Riesen» (em alemão). Manager Magazin. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  105. Anderson Antunes (25 de maio de 2011). «Names You Need To Know: Danilo Gentili» (em inglês). Forbes. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  106. Anderson Antunes (24 de novembro de 2014). «Brazil's 'Most Expensive iPhone' Becomes The Subject Of Mockery» (em inglês). Forbes. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  107. Marcelle Carvalho (10 de abril de 2008). «Equipe do "CQC" é barrada em Brasília». Extra. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  108. «Danilo Gentili é detido por "perturbação do sossego" em Assis». Ilustrada. Folha de S.Paulo. 31 de outubro de 2009. Consultado em 26 de junho de 2016 
  109. «#ForaSarney - Danilo Gentili é agredido por seguranças no Senado». Link. O Estado de S. Paulo. 1 de setembro de 2009. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  110. «Danilo Gentili afirma ter sido agredido em São Bernardo do Campo». Quem. Globo.com. 26 de outubro de 2010. Consultado em 26 de junho de 2016 
  111. «Equipe do "CQC" sofre nova agressão em cidade do interior de SP». Portal Imprensa. 1 de julho de 2010. Consultado em 26 de junho de 2016 
  112. a b «Danilo Gentilli faz piada com maior doadora de leite materno do Brasil e é processado». BOL. UOL. 30 de outubro de 2013. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  113. «Após processo de doadora, Danilo Gentili faz piada com leite estragado». Caras. UOL. 31 de outubro de 2013. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  114. a b Gabriel Vaquer (6 de março de 2015). «Processado por doadora de leite, Danilo Gentili não aparece em audiência». NaTelinha. UOL. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  115. a b «Doadora de leite será indenizada por danos morais em ação contra humorista Danilo Gentili». EBC. 15 de abril de 2016. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  116. «Doadora de leite consegue liminar para tirar piada de Danilo Gentili da internet: "Ele só fala besteira"». R7. 31 de outubro de 2013. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  117. «Doadora de leite acusa comediante de injúria e faz nova denúncia à polícia». G1. Globo.com. 21 de março de 2014. Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  118. a b c «Justiça nega pedido da Band para impedir estreia de Danilo Gentili no SBT». F5. Folha de S.Paulo. 26 de fevereiro de 2014. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  119. Daniel Castro (30 de setembro de 2015). «Justiça condena Danilo Gentili a pagar multa milionária para a Band». Notícias da TV. UOL. Consultado em 7 de janeiro de 2016 
  120. a b «Alberto Cantalice: A desmoralização dos pitbulls da grande mídia». Partido dos Trabalhadores. 16 de junho de 2014. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  121. a b c d e Danúbia Paraizo; Rodrigo Alvares (18 de junho de 2014). «Vice-presidente do PT elabora "lista negra" de jornalistas chamados de "pit bulls" da mídia». Portal Imprensa. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  122. Marcelo Madureira. Direito de Resposta | E Tenho Dito. YouTube. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  123. Reinaldo Azevedo (17 de junho de 2014). «AJUDEM A ESPALHAR: CHEFÃO DO PT PEDE ABERTAMENTE A CABEÇA DE JORNALISTAS NA PÁGINA DO PARTIDO. ESTOU NA LISTA. NÃO SEI O QUE FARÃO OS OUTROS. ESTOU ANUNCIANDO AQUI QUE VOU PROCESSAR O SR. ALBERTO CANTALICE POR CALÚNIA E DIFAMAÇÃO. CABE INDAGAR SE CHEFÃO PETISTA NÃO ESTÁ DANDO UMA ORDEM PARA QUE ESSAS PESSOAS SEJAM AGREDIDAS NAS RUAS. É PRECISO CUIDADO! ELE É DO PARTIDO A QUE PERTENCIA CELSO DANIEL!». Veja. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  124. Danilo Gentili (18 de junho de 2014). «É OFICIAL: PT QUER A MINHA CABEÇA». Facebook. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  125. a b c d e Caio dos Reis (20 de maio de 2015). «Paço manda apagar ilustração de Gentili». Diário do Grande ABC. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  126. a b Danilo Gentili (15 de maio de 2015). «Censura em Santo André. Acabei de receber...». Facebook. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  127. «Como vingança, Gentili picha foto de prefeito de Santo André no "The Noite"». UOL. 22 de maio de 2015. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  128. «Danilo Gentili ridiculariza Carlos Grana na TV». Diário Regional. 23 de maio de 2015. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  129. Danilo Gentili ganha réplica de grafite alterado em Santo André. Luciana by Night. RedeTV!. 1 de março de 2016. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  130. a b c «Senadora Regina Sousa processará Danilo Gentili por racismo». Exame. 19 de maio de 2016. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  131. a b c «Senadora irá processar Danilo Gentili após ser chamada de "tia do café"». Uai. 19 de maio de 2016. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  132. Célio Martins (19 de maio de 2016). «Senadora chamada de 'tia do cafezinho' por Danilo Gentili vai processar apresentador». Certas Palavras. Gazeta do Povo. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  133. Danilo Gentili (11 de maio de 2016). «Tweet de Danilo Gentili». Twitter. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  134. Ataide de Almeida Jr. (20 de maio de 2016). «Humorista Danilo Gentili volta a ironizar a senadora Regina Sousa». Metrópoles. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  135. «Danilo Gentili volta a ironizar senadora Regina Sousa e se desculpa com 'tias do café'». Extra. 20 de maio de 2016. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  136. «Danilo Gentili ironiza declarações de senadora e se desculpa com tias do café». Jovem Pan FM. UOL. 20 de maio de 2016. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  137. a b «Danilo Gentili é 'censurado' por Paim». O Antagonista. 8 de junho de 2016. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  138. a b Keila Jimenez (9 de junho de 2016). «Processado, Danilo Gentili debocha de erros de português de senadora». R7. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  139. a b «Danilo Gentili recebe notificação do Senado Federal e faz sátira com erros ortográficos». Extra. 9 de junho de 2016. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  140. «Daniella Cicarelli é "sequestrada" pelo CQC em São Paulo». Babado. iG. 8 de novembro de 2008. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  141. «Galisteu se veste de prostituta para matéria em "A Liga"». iG Gente. iG. 24 de abril de 2012. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  142. Fernando Oliveira (30 de julho de 2012). «Danilo Gentili substituirá Marcelo Tas no 'CQC'». Na TV. iG. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  143. «Veja fotos de bastidores do especial ´É Natal, Mallandro!´». SBT na Web. SBT. 24 de dezembro de 2014. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  144. «SBT exibe o especial ´Mansão Bem Assombrada´ nesta terça». SBT na Web. SBT. 28 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  145. Paulo Pacheco (17 de fevereiro de 2016). «De férias no SBT, Danilo Gentili frequenta outras emissoras». UOL. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  146. Juntos Outra Vez. Procurando Casseta & Planeta. Multishow. Consultado em 11 de janeiro de 2017. (pede subscrição (ajuda)) 
  147. Miguel Barbieri Jr. (4 de dezembro de 2014). «Na mira de Danilo Gentili: dublagem de Paddington, governo Dilma e CQC». Veja São Paulo. Consultado em 11 de janeiro de 2016 
  148. Felipe Gladiador (20 de julho de 2016). «Maisa Silva e Danilo Gentili dublam animação brasileira Bugigangue no Espaço». R7. Consultado em 11 de janeiro de 2016 
  149. Rafael Fischmann (1 de setembro de 2011). «Vídeo-teaser: Monster Juice trabalha em jogo temático do humorista Danilo Gentili para iPad». MacMagazine 
  150. Danilo Gentili lança jogo para celulares. The Noite com Danilo Gentili. SBT. 24 de março de 2016. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  151. CQC no Prêmio Extra de Talentos da Televisão. UOL. 9 de dezembro de 2008. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  152. «Gentili e "Agora é Tarde" ganham prêmio». Band.com.br. UOL. 27 de dezembro de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  153. «Melhores da Revista da TV 2011 premia fábula, remake e o humor». O Globo. 25 de dezembro de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  154. «Nickelodeon divulga os indicados aos "Meus Prêmios Nick 2012"». NaTelinha. UOL. 5 de julho de 2012. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  155. «Confira a lista de indicados para o Meus Prêmios Nick 2013». Atrevida. UOL. 22 de julho de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  156. «'MasterChef' é o programa do ano; Danilo Gentili e Fernanda Lima também vencem Prêmio F5». F5. Folha de S.Paulo. 18 de dezembro de 2014. Consultado em 7 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons
Wikinotícias Categoria no Wikinotícias
Wikidata Base de dados no Wikidata