Mingau (músico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mingau
Mingau em 2005
Informação geral
Nome completo Rinaldo Oliveira Amaral
Nascimento 3 de setembro de 1967 (54 anos)
Local de nascimento São Paulo, SP
 Brasil
Gênero(s) Rock, hardcore punk
Ocupação(ões) baixista
Instrumento(s) vocais, contra-baixo e guitarra
Período em atividade 1982 - presente
Gravadora(s) Warner Music, Independente, Deckdisc
Afiliação(ões) Ratos de Porão
365
Inocentes
Olho Seco
Dinho Ouro Preto
Ultraje a Rigor
Vega
Página oficial www.instagram.com/mingau67

Rinaldo Oliveira Amaral (São Paulo, 3 de setembro de 1967), mais conhecido pelo apelido de Mingau, é um baixista e produtor musical brasileiro.

Foi guitarrista da banda Ratos de Porão de 1982 até 1985,[1] e, atualmente, é o baixista da banda Ultraje a Rigor.

Desde 2000, junto com os amigos Marcos Kleine, Claudia Gomez e Caio Mancini, fundou a banda Vega, que tem um som mais pop.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Mingau gravou os discos SUB e Crucificados pelo Sistema como guitarrista dos Ratos de Porão. Depois de deixar o grupo, formou a banda 365, já no baixo, com Miro de Melo (bateria), Ari Baltazar (guitarra), Finho (vocal), com a qual gravou só um disco, o auto-intitulado 365. Em 1989 saiu e foi para o Inocentes.

Em 1996, tomou a iniciativa de reunir o Olho Seco, então eles lançam o álbum Haverá Futuro? e a banda se desfaz novamente.

Desde 1999 é músico oficial do Ultraje a Rigor, e desde 2000 é também guitarrista e vocalista da banda Vega.

Mingau também participou da gravação e dos shows do CD de Dinho Ouro Preto, gravado no Wah-Wash Studio, de junho a agosto de 1995 e produziu o primeiro disco do CPM 22, A Alguns Quilômetros de Lugar Nenhum, em 2000, junto com Kuaker. Além disso tudo possui junto com um amigo um estúdio de gravação chamado F&M.

Referências

  1. Guidable – A Verdadeira História do Ratos de Porão (documentário (dvd)). Luz Vermelha Filmes / Blackvomit Filmes / Ideal Records / Laja Records. 2013. Em cena em 00h16'00; 
  2. «Scream & Yell - Vega - por Marcelo Costa». www.screamyell.com.br. Consultado em 24 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]