Carlos Villagrán

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Janeiro de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Carlos Villagrán
Carlos Villagrán em 2012.
Nome completo Carlos Villagrán Eslava
Outros nomes Pirolo
Nascimento 12 de janeiro de 1944 (73 anos)
Cidade do México, D.F.,
 México
Nacionalidade Mexicano
Ocupação Ator
Humorista
Jornalista
Diretor
Produtor
Roteirista
Palhaço
Atividade 1968 – presente
Cônjuge Rebeca Palacios
IMDb: (inglês)

Carlos Villagrán Eslava (Cidade do México, 12 de Janeiro de 1944) é um ator humorístico mexicano, mundialmente famoso por ter interpretado o garoto Quico, no seriado El Chavo del Ocho.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em 12 de janeiro de 1944, Carlos teve uma infância pobre. Antes de se tornar ator foi fotógrafo de um jornal mexicano, trabalhava com esportes. Em 1968, cobriu os Jogos Olímpicos, realizados na Cidade do México. Seu sonho era ser comediante ou jogador de futebol. No final dos anos 60, começou a trabalhar como ator.

Carlos também é conhecido no México como Pirolo, pois antes de atuar em El Chavo del Ocho, tinha um personagem com esse nome em um circo. Certa vez, em uma apresentação, foi visto por Rubén Aguirre (Professor Girafales) que ficou encantado com o seu talento e o indicou à Roberto Gómez Bolaños. Carlos Villagrán deixou a fotografia aos 23 anos e começou a viver Quico no seriado El Chavo del Ocho, sendo que interpretou o personagem também em circos e teatro.

No ano de 1978, Carlos Villagrán deixou o elenco do seriado. Ele saiu reclamando de que seu personagem teria despertado inveja nos outros atores do elenco, que então teriam tentado diminuí-lo, o que provocou sua saída. Depois disso, Carlos pretendia fazer um programa solo na Televisa, mas não aceitou ter a supervisão de Roberto Bolaños e nem de incluir o nome dele como criador do Quico nos créditos. Devido à isso, Roberto Bolaños e o presidente da Televisa, Emilio Azcárraga, não autorizaram Villagrán a fazer o programa, forçando a ida do ator para a Venezuela. Lá, fez o programa Federrico, que não fez muito sucesso. Com a audiência em baixa decidiu retornar ao México, onde fez o programa ¡Ah que Kiko!. Carlos ainda protagonizou um programa no Chile chamado O Circo de Monsieur Cachetón.

Para poder continuar se apresentando como Quico, Carlos registrou o personagem como "Kiko" em seu nome, já que os direitos autorais do Quico pertencem à Roberto Bolaños. Mas Carlos contesta o direito autoral de Bolaños. [2]

Teve um namoro com a atriz Florinda Meza (Dona Florinda) em meados da década de 1970. [3] Ele acusou Florinda de ter influenciado Roberto Bolaños para reduzir o espaço do Quico no seriado. Carlos e Florinda ficaram mais de 30 anos sem se ver, até que se reencontraram no velório de Bolaños em 2014. [4]

No final dos anos 80, decidiu parar de fazer televisão.

Nos anos 90, se dedicou a viajar pela América Latina com um circo, fazendo apresentações em diversos países da América do Sul e América Central. No Brasil, o ator fez shows entre 1996 e 1997 em diversas cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Essa foi a primeira vez em que Carlos esteve no país e, além dos shows, ele também concedeu entrevistas no Jô Soares Onze e Meia e no Programa Livre. Na entrevista ao Jô Soares, o ator se encontrou pela primeira vez com o seu dublador brasileiro, Nelson Machado.

Em 2000, participou de uma homenagem da Televisa à Roberto Gómez Bolaños, tendo se reencontrado com ele durante o evento. Por causa de todos os desentendimentos que tiveram, os dois não se falavam desde a saída de Carlos do seriado, no final de 1978. No entanto, eles não se reconciliaram. Anos depois, quando Bolaños passou por vários problemas de saúde, Carlos chegou a declarar que Deus estava castigando o criador do Chaves.[5] Mas quando Bolaños faleceu em 2014, Villagrán lamentou muito não ter feito as pazes com ele.[6]

Em 2010, Carlos esteve ao Brasil pela segunda vez para participar da 2ª edição do Festival da Boa Vizinhança, evento organizado pelo Fã-Clube Chespirito Brasil e que reúne fãs do seriado El Chavo del Ocho, em São Paulo. O evento aconteceu no dia 24 de abril de 2010. Carlos também deu entrevistas para o Programa do Ratinho, Domingo Legal e Eliana e se encontrou novamente com seu dublador Nelson Machado. Além disso, foi ao Estádio do Morumbi assistir uma partida do São Paulo.

Nos dias 3 de junho de 2011 e 5 de junho de 2011, apresentou shows em Fortaleza, ao lado do ator Joãozinho Pé-de-Feijão. Foi a primeira visita de um ator do seriado El Chavo del Ocho ao Nordeste do Brasil.

No dia 23 de janeiro de 2013, ele se reencontrou com Maria Antonieta de las Nieves, a Chiquinha, em uma matéria para a Estrella TV, canal hispânico dos Estados Unidos.[7] À partir daí, os dois voltaram a ser amigos. No mesmo ano, eles ainda apareceram juntos na televisão mais duas vezes. A primeira foi no dia 12 de março de 2013, em outra matéria da Estrella TV, dessa vez os dois apareceram vestidos como Quico e Chiquinha.[8] E no dia 5 de junho de 2013, aparecem juntos no programa Um Nuevo Dia, do canal Telemundo.[9]

Em 2013, em uma turnê pelo Brasil anunciou sua aposentadoria, aos 69 anos. O último show de sua carreira foi no dia 11 de Maio, em um circo no Rio de Janeiro. Sua turnê de despedida passou por Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Recife, Campos dos Goytacazes e Rio de Janeiro. Durante a turnê, em homenagem a sua paixão pelo futebol brasileiro, foi nomeado embaixador da Copa do Mundo do Brasil, na cidade de Porto Alegre. O ator recebeu o título das mãos do prefeito José Fortunati. No mesmo ano, visitou as sedes do Botafogo e do Santos, onde conheceu Neymar e ganhou camisas de diversos times. Também esteve novamente em Fortaleza, onde participou de uma promoção do Beach Park.

Carlos Villagrán morou por algum tempo na Argentina. Atualmente, mora em Querétaro, no México, com sua atual esposa. Carlos tem seis filhos de outro casamento.

Em 2014, Villagrán abandonou a aposentadoria e anunciou que iria fazer uma turnê pelo Brasil no mês de outubro.[10] Os shows aconteceram em São Paulo, Londrina, Porto Alegre e Novo Hamburgo e contaram com a participação do dublador Carlos Seidl, que interpretou o Seu Madruga. O ator também deu uma entrevista no The Noite com Danilo Gentili.

Durante a Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil, Carlos disse que estava chateado porque, mesmo tendo sido nomeado embaixador da Copa em Porto Alegre, ele não recebeu nenhum convite ou passagens para assistir aos jogos na cidade.[11] O titular da Secretaria Municipal Extraordinária da Copa (Secopa), João Bosco Vaz, explicou que o título de embaixador da Copa não dá direito à nada, pois ele é apenas simbólico.[12]

Nos dias 30 e 31 de janeiro de 2016, participou do Expo Geek, no Rio de Janeiro.

Em Fevereiro de 2016, Carlos Villagrán assinou o contrato para o filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola[13], ele será o antagonista principal e diretor da escola o qual irá se passar a trama. Danilo Gentili colaborou com o roteiro e também atuará. As filmagens foram iniciadas no segundo semestre de 2016 com a previsão de chegar aos cinemas em 2017. Foi feita uma live ao vivo pelo Danilo Gentili, onde mostra Villagrán assinando o contrato.

Em dezembro de 2016, visitou o Brasil novamente participar da Comic Con Experience, em São Paulo. Por ocasião desta visita, ele deu uma entrevista para Fábio Porchat no Programa do Porchat, na Record.

Em janeiro de 2017, negou boatos de que iria se aposentar. [14] Meses depois, em abril, viajou novamente ao Brasil participar da CCXP Tour Nordeste, em Recife.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Quico
  • Yo Soy Quico
  • Quico Y Las Ardillitas
  • Fiesta con Kiko
  • A Discoteca do Kiko (Lançado em CD no Brasil pela Paradoxx Music)

Referências

  1. «Chavo del 8: CARLOS VILLAGRAN ESLAVA» (em Spanish). Consultado em 16 de novembro de 2009. Arquivado do original em 9 de fevereiro de 2010 
  2. https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/redacao/2016/12/07/bolanos-se-achava-genio-porque-sabia-fazer-roteiros-diz-carlos-villagran.htm
  3. http://m.caras.uol.com.br/mobilesite/noticia/quico-garante-que-foi-namorado-de-florinda
  4. http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/televisao/quico-vai-a-velorio-de-chaves-e-abraca-dona-florinda-apos-35-anos-5710
  5. http://www.ofuxico.com.br/noticias-sobre-famosos/quico-diz-que-deus-esta-castigando-o-criador-do-chaves/2013/07/26-177421.html
  6. http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/televisao/ator-de-quico-lamenta-nao-ter-feito-as-pazes-com-criador-de-chaves-5750
  7. http://laranchera.estrellatv.com/actualizaciones/maria-antonieta-de-las-nieves-y-carlos-villagran-se-reconcilian/
  8. http://www.correiodopovo.com.br/ArteAgenda/Variedades/TV/2013/3/493564/Quico-e-Chiquinha-se-reencontram-na-TV-apos-35-anos
  9. https://wn.com/carlos_villagrán_(kiko)_e_maria_antonieta_de_las_nieves_(chiquinha)_em_un_nuevo_día_telemundo
  10. http://www.ofuxico.com.br/noticias-sobre-famosos/carlos-villagran-abandona-aposentadoria-e-confirma-turne-de-kiko-no-brasil/2014/08/13-212008.html
  11. http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/06/21/gentalha-embaixador-de-porto-alegre-kiko-fica-sem-convite-para-ver-a-copa.htm
  12. https://www.terra.com.br/esportes/futebol/copa-2014/kiko-nao-tem-direito-a-nada-diz-secretario-de-porto-alegre,afd161e143fb6410VgnVCM3000009af154d0RCRD.html
  13. «Como se Tornar o Pior Aluno da Escola». Wikipédia, a enciclopédia livre. 3 de fevereiro de 2016 
  14. https://extra.globo.com/tv-e-lazer/carlos-villagran-kiko-do-chaves-nega-que-va-se-aposentar-20785596.html
  15. «'Como se Tornar o Pior Aluno da Escola': Danilo Gentili contrata Carlos Villagrán, o Quico de 'Chaves' | CinePOP Cinema». .:.:. CinePOP .:.:. Cinema e Filmes. 1 de fevereiro de 2016. Consultado em 18 de junho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]