Chiquinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
María Francisca Valdés Madruga (Chiquinha)
Morada Mora na casa n° 72 (Já morou na casa n° 14, apenas em um sketch de 1971) da vila, junto com o pai, Seu Madruga. Durante um tempo, passa a morar com a bisavó Dona Neves, que se muda para a vila.
Nascimento Primeira aparição: junho de 1971
Idade 7 anos
Origem  México
Dublagem Sandra Mara Azevedo de 1984-1988
Cecília Lemes de 1990-Presente
Temporada(s) 1971-1973; 1975-1980 (Chaves) / 1980-1992 (Programa Chespirito).
Outros Francisquinha
Série Chaves, Aquí está la Chilindrina, e As Novas Aventuras do Chaves
Primeira aparição Remédio Duro de Engolir (1971)O regresso de Chiquinha(1975) Brincando de Escolinha (1980)
Última aparição Aulas de Inglês (1992) Antes Um Tanque Funcionando Que Uma Lavadora Encrencada (1980)
Interpretado por María Antonieta de las Nieves
Site oficial Página oficial

La Chilindrina (Chiquinha, no Brasil) é uma personagem do seriado El Chavo del Ocho (Chaves, no Brasil) e protagonista da série Aquí está la Chilindrina, interpretada pela atriz mexicana María Antonieta de las Nieves. Criada pelo ator, escritor e diretor Roberto Gomez Bolaños, a menina é filha de Seu Madruga (Ramón Valdés), prima de Malicha (María Luisa Alcalá), bisneta de Doña Nieves (María Antonieta de las Nieves)

Informação pessoal e personalidade[editar | editar código-fonte]

Sua mãe morreu após o parto, o que a deixou apenas com o pai, Seu Madruga. É uma garota de oito anos de idade, sardenta, baixinha, manipuladora, muito astuta e sapeca, porém, sem muita capacidade intelectual para a escola. Seu verdadeiro nome é Maria Francisca Valdez Madruga, nome dado pelo seu pai por causa das pintas no rosto que ela herdou da bisavó, Dona Neves. Uma feminista convicta, Chiquinha adora aprontar e se dar bem às custas dos amigos, Chaves e Quico, que sempre caem nas pegadinhas da garota.

Apesar das armações, Chiquinha tem um bom coração e ama a todos. É secretamente apaixonada por Chaves, o que a faz sentir ciúmes de Paty, uma colega de escola pela qual Chaves e Quico são apaixonados.

Seu penteado é composto de óculos, duas marias-chiquinhas desalinhadas e uma pequena franja (o cabelo costumava ser maior, até Chaves cortá-lo brincando de barbeiro). Suas vestimentas foram as que mais mudaram durante o seriado: durante a temporada de 1972, seu vestido era branco com um bolso cheio de bolinha pretas; no auge da série, o vestido tornou-se rosa claro com um tom creme e listras suaves; já na temporada de 1976, o vestido se tornou verde, muitas vezes auxiliado por um casaco verde, que posteriormente se tornou vermelho (o visual mais conhecido da personagem); depois, em meio a desavenças no elenco, vieram a gola e bolso com bolinha pretas que, mais tarde, durante o Programa Chespirito (Clube do Chaves, no Brasil), se tornaram amarelos.

Devido a problemas judiciais quanto aos direitos da personagem, Chiquinha foi excluída do desenho animado, tendo suas funções e algumas de suas falas distribuídas entre Nhonho, Pópis e, numa extensão menor, Paty.

Chilindrina, que é o nome original da personagem no seriado, é também o nome de um pão doce salpicado de açúcar mascavo, vendido no México, além de ser uma alcunha comum nesse país para meninas com sardas no rosto.

Bordões[editar | editar código-fonte]

  • "Sim! Pois é, pois é, pois é!"
  • "Ué, ué, ué, ué, ué!!!" (choro)
  • "Eu vou contar tudo pro meu pai que você me..." (depois que alguém bate nela ou não faz o que ela quer, quase sempre ela inventa mentiras)
  • "Ai, Chaves, o que você tem de burro, você tem de burro!"
  • "Ai, Chaves você só não é mais burro por falta de vitaminas"
  • "Eeeeeu?" (quando mandam que ela faça algo), a que costumam responder "sim, você!", e ela retruca "Sim, claro, eu!"
  • "Ai, Chavinho, você não tem culpa de ter vindo atrasado na distribuição de cérebros (geralmente usado para se referir quando Chaves não consegue fazer o favor de Chiquinha que é urgentemente tem que ser feito). Foi usado no episódio Guerra de Terra, e também no episódio de Acapulco mas na versão de Dona Florinda.
  • "Papaizinho lindo, meu amor!" (normalmente usado quando ela quer pedir dinheiro para comprar guloseimas. Algumas vezes, a expressão papaizinho é alterada para professorzinho, quando ela se dirige ao Professor Girafales, normalmente para conseguir melhores pontuações na escola).
  • "A filhinha do Madruguinha pede com licencinha!"
  • "Velha... (qualquer tipo de insulto, como "briguenta" ou "coroca")" (Chiquinha insultando Dona Florinda ou de vez em quando a Glória)

Relação com os demais personagens[editar | editar código-fonte]

  • Chaves (El Chavo) - Assim como Quico, Chiquinha é, de fato, a melhor amiga do Chaves, pois estão constantemente brincando e fazendo coisas juntos. É comum ver Chaves na casa da Chiquinha, assim esta chamá-lo quando tem uma ideia brilhante, inclusive para prestar favores ou livrá-la de uma situação embaraçosa. Também costumam se identificar devido à situação social de ambos ser um tanto ruim, o que os faz se juntarem contra pessoas como Quico, em situações em que este esbanja arrogância e egoísmo. Apesar disso, são comuns as disputas entre os dois devido ao fato de Chiquinha ser um tanto feminista. Por ela ser mais esperta e astuta, também costuma se aproveitar da ingenuidade de Chaves, o que gera brigas entre eles (geralmente ela joga a culpa nele, assim como faz com qualquer outra pessoa), além dela vez ou outra perder a paciência quando Chaves fala algo muito óbvio ou comete uma besteira. Apesar das desavenças, Chiquinha é, no fundo, apaixonada por Chaves e morre de ciúmes ao vê-lo com outra garota, especialmente Paty.
  • Seu Madruga (Don Ramón) - Têm uma grande cumplicidade entre pai e filha. Seu Madruga tem um certo zelo para com Chiquinha, uma vez que é capaz de defendê-la em qualquer situação e contra qualquer pessoa, mesmo Dona Florinda, se for o caso. Ainda assim, tem de aturar as armações dela, que sobram até para ele. Sua maneira de punir Chiquinha é geralmente golpeando-a no traseiro, ameaçando bater com o cinto ou mandando-a para casa. Mesmo sendo meio rígido e bruto para com a filha, Seu Madruga costuma presenteá-la com brinquedos e balões quando possível ("para que não tenha que pedir a certas pessoas...", como diria o próprio Madruga, se referindo a meninos como Quico). Em contrapartida, Chiquinha costuma ser carinhosa e dizer coisas como "papaizinho lindo, meu amor", dengos que são usados quando ela quer conseguir algo em troca, destacando o lado interesseiro que tem para com seu pai e outros adultos. Ela costuma abusar um pouco da boa vontade do pai, mas também o defende, apesar de erroneamente, fazendo-o passar vergonha na frente de seus opressores. Chiquinha é bastante ciumenta com o pai e procura "defendê-lo" de qualquer mulher que se aproxime, quer ele tenha interesse ou não. Outra amostra da cumplicidade entre eles aparece quando Chiquinha ajuda o pai a fugir das cobranças de aluguel feitas pelo Senhor Barriga. Há ocasiões em que ela acaba dando com a língua entre os dentes e diz algo que faz seu Seu Madruga apanhar, como dizer que a carabina dele está quebrada, mostrando que há momentos em que pode ser tão tapada quanto Chaves.
  • Quico - São bons amigos e mesmo colegas de armações, mas Chiquinha costuma tapear Quico quase tanto quanto a Chaves. Por sua vez, Quico defende-se puxando o cabelo dela, tirando sarro de sua altura ou mesmo batendo nela, em raros episódios. Por serem muito comuns as desavenças entre Seu Madruga e Dona Florinda, Quico costuma defender a mãe, e Chiquinha, obviamente, toma partido de seu pai. Nestas situações, a disputa entre os dois é mais acirrada, e Chiquinha é capaz de tudo para defender Seu Madruga. Disputas comuns são constantes, como Chiquinha zombar ou se mostrar decepcionada com as besteiras de Quico, assim como faz com Chaves. Mesmo assim, os dois volta e meia se mostram amigos e estão brincando juntos. Até mesmo já tramaram contra Chaves, como no episódio "O cavaleiro das mil encrencas", em que acham que ele está louco e querem dar um banho nele afim de curá-lo.
  • Dona Florinda - Há grande antipatia e inimizade entre elas pela menina ser filha de Seu Madruga, a quem Dona Florinda tem repulsa, e por Florinda ser mãe de Quico, a quem Chiquinha considera um mimado. A sardenta aproveita cada oportunidade para ofender Dona Florinda com apelidos como "velha coroca", "velha valentona" e "velha acabada". Ela tenta defender seu pai a todo custo, mesmo que de forma errada (apontando as fraquezas dele), apenas na intenção de aborrecer Dona Florinda. Para isso, também costuma pregar peças em Quico, sobrando a Florinda defender seu filho, restando a Seu Madruga levar a culpa pelos atos de Chiquinha. É muito raro estarem em consenso.
  • Senhor Barriga - Assim como todas as crianças, Chiquinha vive criando apelidos e fazendo piadas em alusão à obesidade dele. Também tenta de tudo para ajudar o pai a não se encontrar com Barriga, para que possam escapar de pagar o aluguel, de modo que o cobrador nutre certa raiva de ambos.
  • Dona Clotilde - Como qualquer outra criança da vila, Chiquinha vive chamando-a de bruxa e criando apelidos e piadas relativas a sua idade avançada e aparência. Chiquinha também faz de tudo para impedir que Dona Clotilde chegue perto de Seu Madruga (já que a "bruxa" é apaixonada por ele), tentando evitar que o pai seja" enfeitiçado", morrendo de medo que Clotilde, um dia, seja sua madrasta. Na verdade, as duas possuem certas características em comum, como a falta de beleza e não receberem admiração por parte dos homens, uma vez em que os homens pelos quais as duas são interessadas (Chaves para Chiquinha, e Madruga para Clotilde) têm sentimentos por mulheres mais atraentes (Chaves por Paty, e Madruga por Glória), causando certo ciúme por parte das duas. Há momentos em que unem forças e, às vezes, até a Dona Florinda se alia a elas.

Professor Girafales - Os dois têm uma relação semelhante a de Girafales com as demais crianças. O professor é alvo constante das piadas sobre sua altura, além de Chiquinha viver zombando do romance dele com Florinda. Apesar disso, Girafales tenta incentivá-la para que cresça e aprenda, por isso vive repreendendo Madruga quando este é agressivo para com a filha. Girafales ainda se irrita com as asneiras ditas pela esperta garota, entretanto, há momentos em que ele próprio devolve uma piada de Chiquinha, comentando sobre a baixa estatura da menina.

Malicha - As duas tem uma boa relação de prima e prima.

Disputa judicial[editar | editar código-fonte]

Em 2002, Maria Antonieta e Roberto Bolaños entraram em uma disputa judicial pelos direitos da personagem. Maria Antonieta declara que a criação da personagem desde a caracterização, personalidade e falas foram de autoria dela, cabendo a Chespirito apenas o nome. Bolaños, por sua vez, afirma ser o detentor de todos os direitos e que ela não poderia utilizar o nome original (Chilindrina).

Devido à disputa, Chiquinha não aparece no desenho animado do Chaves. Entretanto, no site oficial de Chiquinha[1] , Maria Antonieta afirma que teria prazer em ceder seu personagem, mas foram os produtores da série (talvez se referindo ao próprio Chespirito) os responsáveis pela ausência da menina na série animada, e que foi posta como a vilã da história devido a boatos sobre ela mesma não ter dado permissão para o uso de sua personagem.

Dublagem[editar | editar código-fonte]

No Brasil, Chiquinha foi dublada por Sandra Mara Azevedo (nos primeiros anos que ocorreram as dublagens dos episódios mais antigos) e Cecília Lemes (segunda voz, nos episódios mais recentes), que, por sua vez, dublou a maioria das personagens interpretadas por Maria Antonieta no seriado Chapolin. Para os fãs mais antigos, Sandra Mara foi a melhor e mais marcante voz da personagem. Cecília, porém, é bem mais conhecida do público, graças às suas participações em eventos com fãs, entrevistas e por ser a voz dos personagens de Maria Antonieta nas dublagens mais recentes, tanto de Chaves como de Chapolin. Sandra Mara foi convidada, mas recusou, pois morava na Itália.[2]

Vale destacar que muitos fãs ainda hoje desconhecem a existência de que há duas dubladoras para Chiquinha, uma vez que as vozes de Sandra Mara e Cecília Lemes eram surpreendentemente parecidas na época da gravação, o que facilitou a troca, quando Sandra Mara deixou o país.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. La Chilindrina. Seção:Chismes. Visitado em 25 de junho de 2011.(em espanhol)
  2. Vila do Chaves - www.viladochaves.com www.viladochaves.com. Visitado em 2015-07-05.