Cecília Lemes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cecília Lemes
Cecília na Comic Con Experience (CCXP) de 2014, em São Paulo, Brasil.
Nome completo Cecília Lemes De Bortoli
Nascimento 10 de abril de 1960 (57 anos)
São Paulo, SP
Ocupação Atriz e dubladora
Atividade 10 de abril de 1967-presente
IMDb: (inglês)

Cecília Lemes De Bortoli (São Paulo, 10 de abril de 1960) é uma atriz e dubladora brasileira.

É notoriamente conhecido por ser no Brasil a segunda voz da Chiquinha (María Antonieta de las Nieves) na série Chaves.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cecília começou a trabalhar com dublagem aos nove anos após ter feito o filme A Marca da Ferradura em 1969 na AIC, e não aceita que seu personagem fosse dublado por outra pessoa.[1]

É mais conhecida por ter dublado Chiquinha de Chaves,[2] trabalho pelo qual ganhou o Prêmio Yamato de Melhor Dubladora de Coadjuvante na redublagem da série em 2006.[3] No entanto, ela começou dublando as personagens Malicha e Paty e ganhou a oportunidade de dublar Chiquinha e Dona Neves quando Sandra Mara (primeira dubladora da atriz Maria Antonieta de Las Nieves) foi para a Itália, em 1990.[4]

Cecília é reconhecida também pelos seu trabalhos como Lucy em Guerreiras Mágicas de Rayearth, a mãe da Bulma em Dragon Ball Z, Ritsuko em Neon Genesis Evangelion,[1] Coração Rosa em Ursinhos Carinhosos, Karen em Bob Esponja, Fran em Nanny, Grace em Will & Grace.[4] Também dublou Anri em Jaspion, Cassidy em Pokémon,[5] personagens de Maria Antonieta de las Nieves em Chapolin Colorado, Harriety em Super Vicky, Ana Pimentinha na série homônima, Morticia em A Família Addams, Norma Arnold em Anos Incríveis,[6] Ran Tsukikage em Ran, The Samurai Girl,[7] Artemis em Prólogo do Céu e Donna Noble em Doctor Who ganhou o Prêmio Yamato na categoria Melhor Dubladora de Coadjuvante – Escolha do Público por este último.[3] Pela sua carreira como dubladora ganhou o Troféu Anime Dreams entregue durante Prêmio Yamato.[3] Dublando filmes, ela é conhecida por ser a dubladora de atrizes como Julianne Moore, atuando em Ensaio sobre a Cegueira e As Horas,[8] Julia Roberts, Sandra Bullock, Andie McDowell, Jamie Lee Curtis e Bridget Fonda.[6]

Como atriz, além de A Marca da Ferradura com Tonico & Tinoco, Cecília trabalhou no programa da TV Paulista, o Zás-Tras, depois disso atuou em A Grande Gincana na TV Record, Sessão Tic Tac na Rede Excelsior e Gente Inocente na Rede Tupi.[2] Atuou também nos filmes Regina e o Dragão de Ouro e A Herdeira Rebelde. Além disso, trabalhou no teatro, em peças como Ricardo III, O Mais Belo dos Paraísos e A Turma do Tong-Tong.[6]

Cecília casou-se em 1978 com Luiz Antonio De Bortoli, com quem tem duas filhas, Adriana e Patrícia. Tem também quatro netos: Luisa, Lara, Alice e Luca.

Cecília foi homenageada em Sessão Solene na Câmara Municipal de São Paulo, pela Academia Brasileira de Arte, Cultura e História e pelo vereador Coronel Telhada em 12 de agosto de 2013.

Dublagens[editar | editar código-fonte]

Voz original[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Cecília Lemes - dubladora mágica». Henshin!. 20 de julho de 2005. Consultado em 30 de novembro de 2012 
  2. a b c d e f «Dia do Dublador: As vozes por trás dos grandes personagens». MSN Entretenimento. 29 de junho de 2010. Consultado em 19 de maio de 2012 
  3. a b c Lobão, David Denis (22 de junho de 2009). «História do Oscar da dublagem 2009». ohaYO!. Consultado em 30 de novembro de 2012 
  4. a b «Parabéns "Chiquinha": Aniversário da dubladora Cecília Lemes». ohaYO!. Lobão, David Denis. Consultado em 30 de novembro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. «Eventos de anime e mangá pelo Brasil». Henshin!. 13 de fevereiro de 2009. Consultado em 30 de novembro de 2012 
  6. a b c «Cecília Lemes, quarta na TV UOL». ohaYO!. 6 de outubro de 2006. Consultado em 30 de novembro de 2012 
  7. «Conheça a história da bela donzela samurai Ran Tsukikage e sua dubladora». Henshin!. 31 de outubro de 2006. Consultado em 30 de novembro de 2012 
  8. Faria, Ana Elisa (3 de setembro de 2009). «Dublado ou legendado? Veja a preferência dos brasileiros na hora de ir ao cinema». R7. Consultado em 30 de novembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]