As Horas (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Hours
As Horas (PT/BR)
 Estados Unidos
 Reino Unido

2002 •  cor •  114 min 
Direção Stephen Daldry
Produção Scott Rudin
Robert Fox
Roteiro David Hare
Baseado em As Horas de Michael Cunningham
Elenco Meryl Streep
Nicole Kidman
Julianne Moore
Ed Harris
Toni Collette
Allison Janney
Stephen Dillane
Claire Danes
Género Drama
Música Philip Glass
Direção de fotografia Seamus McGarvey
Edição Peter Boyle
Companhia(s) produtora(s) Scott Rudin Productions
Distribuição Paramount Pictures
Miramax Films
Lançamento 25 de dezembro de 2002
(Estados Unidos)
28 de fevereiro de 2003
(Brasil)
14 de março de 2003
(Portugal)
Idioma Inglês
Orçamento US$ 25 milhões
Receita US$ 108 846 072[1]
Página no IMDb (em inglês)

As Horas[2][3] (em inglês: The Hours) é um filme britânico-americano de 2002, do gênero drama, dirigido por Stephen Daldry e estrelado por Meryl Streep, Julianne Moore e Nicole Kidman nos papéis principais, e Ed HarrisJohn C. ReillyStephen DillaneJeff DanielsMiranda RichardsonAllison JanneyToni Collette and Claire Danes nos papéis secundários. O roteiro de David Hare é baseado no livro homônimo escrito por Michael Cunningham, vencedor do Prêmio Pulitzer de 1999.

O filme narra a história de três mulheres de gerações diferentes cujas vidas são entrelaçadas pelo romance Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf: Clarissa Vaughn (Streep), uma editora nova-iorquina que prepara uma festa de comemoração pelo prêmio literário recebido por seu amigo de longa data, Richard (Harris), que sofre de AIDS, em 2001; Laura Brown (Moore), uma dona de casa grávida que tenta sustentar um casamento infeliz em Los Angeles, em 1950; e a própria Virginia Woolf (Kidman), que vive no interior da Inglaterra com seu marido, em 1923, e tenta escrever seu livro enquanto sofre de depressão e é atormentada por ideias suicidas.

O filme estreou nas cidades de Los Angeles e de Nova Iorque no Natal de 2002. Dois dias depois, em 27 de dezembro de 2002, ele passou a ser exibido em cinemas selecionados nos Estados Unidos e no Canadá, para só então, em janeiro de 2003, ser lançado em toda a América do Norte. No Brasil, o filme estreou em 28 de fevereiro de 2003, enquanto em Portugal a estreia ocorreu no dia 14 de março do mesmo ano.

Em geral, The Hours foi recebido positivamente pela crítica especializada, recebendo nove indicações ao Oscar, onde conseguiu uma vitória para Nicole Kidman na categoria de Melhor Atriz, além de ter sido premiado com o Globo de Ouro de Melhor Filme e de Melhor Atriz em Filme Dramático dentre as sete indicações que recebeu.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Com a exceção da cena de abertura e da cena de encerramento, que retratam o suicídio de Virginia Woolf no Rio Ouse, em 1941, a ação do filme se passa durante o período de um único dia em três anos diferentes, que se alternam ao longo da narrativa. Em 1923, Virginia começa a escrever o romance Mrs. Dalloway em sua casa na cidade de Richmond, no interior da Inglaterra. Em 1951, a dona de casa Laura Brown vê na leitura de Mrs. Dalloway uma oportunidade para escapar da rotina convencional que leva com o marido e o filho em Los Angeles. Em 2001, a nova-iorquina Clarissa Vaughn personifica a personagem-título do romance ao passar o dia preparando uma festa em homenagem ao seu amigo e ex-namorado Richard, um escritor que há anos vive com AIDS e que está prestes a receber um renomado premio literário. Richard frequentemente se refere a Clarissa como "Mrs. Dalloway", porque, assim como a personagem descrita por Woolf, ela está sempre procurando se distrair preocupações menores para evitar encarar a própria vida.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

1923

1950

2001

Recepção[editar | editar código-fonte]

The Hours teve aclamação por parte da crítica especializada. Com classificação de 81% em base de 187 revisões, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: "O filme pode ser um infortúnio, mas embala-se num soco emocional. Uma série de boas atuação em exibição".[4]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 2003 (EUA)

  • Venceu na categoria de Melhor Atriz (Nicole Kidman)
  • Indicado em outras oito categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (coadjuvante/secundário) (Ed Harris), Melhor Atriz (coadjuvante/secundária) (Julianne Moore), Melhor Figurino, Melhor Edição, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Trilha sonora.

Globo de Ouro 2003 (EUA)

  • Venceu nas categorias de Melhor Filme - Drama e Melhor Atriz - Drama (Nicole Kidman)
  • Indicado em outras cinco categorias: Melhor Diretor, Melhor Atriz - Drama (Meryl Streep), Melhor Ator (coadjuvante/secundário) (Ed Harris), Melhor Roteiro e Melhor Trilha sonora.

BAFTA 2003 (Reino Unido)

  • Venceu nas categorias de Melhor Atriz (Nicole Kidman) e Melhor Trilha sonora.
  • Indicado em outras nove categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Filme Britânico, Melhor Atriz (Meryl Streep), Melhor Ator (coadjuvante/secundário) (Ed Harris), Melhor Atriz (coadjuvante/secundária) (Julianne Moore), Melhor Maquiagem, "Melhor Edição e Melhor Roteiro Adaptado.

Grande Prêmio Cinema Brasil (Brasil)

  • Indicado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Festival de Berlim 2003 (Alemanha)

  • Venceu o Urso de Prata (Meryl Steep, Nicole Kidman e Julianne Moore).
  • Recebeu um prêmio especial do júri.
  • Indicado ao Urso de Ouro.

Prêmio Bodil 2004 (Dinamarca)

  • Indicado na categoria de Melhor Filme Estadunidense.

Prêmio César 2004 (França)

  • Indicado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Prêmio David di Donatello 2003 (Itália)

  • Indicado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.
Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «The Hours». Box Office Mojo (em inglês). IMDb. Consultado em 28 de agosto de 2015. 
  2. As Horas (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  3. As Horas (em português) no CineCartaz (Portugal)
  4. «The Ours» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 28 de agosto de 2015.