Moonlight (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Moonlight
Moonlight (PT)
Moonlight: Sob a Luz do Luar (BR)
 Estados Unidos
2016 •  cor •  110 min 
Direção Barry Jenkins
Produção Adele Romanski
Dede Gardner
Jeremy Kleiner
Roteiro Barry Jenkins
História Tarell Alvin McCraney (In Moonlight Black Boys Look Blue)
Elenco Trevante Rhodes
André Holland
Janelle Monáe
Ashton Sanders
Jharrel Jerome
Naomie Harris
Mahershala Ali
Música Nicholas Britell
Cinematografia James Laxton
Edição Nat Sanders
Joi McMillon
Companhia(s) produtora(s) A24
Plan B Entertainment
Pastel Productions
Distribuição Estados Unidos A24
Portugal NOS
Brasil Diamond Films
Lançamento Estados Unidos 21 de outubro de 2016
Portugal 2 de fevereiro de 2017
Brasil 23 de fevereiro de 2017
Idioma Inglês
Orçamento US$ 5 milhões[1]
Receita US$ 66 milhões[2]
Página no IMDb (em inglês)

Moonlight (Moonlight: Sob a Luz do Luar (título no Brasil) ou Moonlight (título em Portugal)) é um filme de drama estadunidense de 2016 dirigido por Barry Jenkins e escrito por Jenkins e Tarell Alvin McCraney, baseado na peça inédita In Moonlight Black Boys Look Blue de McCraney.[3] A produção é estrelada por Trevante Rhodes, André Holland, Janelle Monáe, Ashton Sanders, Jharrel Jerome, Naomie Harris e Mahershala Ali.

O filme apresenta três etapas na vida de Chiron, o personagem principal, explorando as dificuldades que ele enfrenta no processo de reconhecimento de sua própria identidade e sexualidade, e o abuso físico e emocional que recebe ao longo destas transformações. Filmado em Miami, na Flórida, em 2015, Moonlight estreou no Festival de Cinema de Telluride em 2 de setembro de 2016. Distribuído pela companhia A24, o filme foi lançado nos Estados Unidos em 21 de outubro de 2016[4] e arrecadou 28 milhões de dólares em todo o mundo.

Moonlight recebeu grande aclamação após a sua estreia. Nos Prémios Globo de Ouro de 2017 ganhou na categoria de Melhor Filme – Drama e foi indicado em cinco outras categorias. O filme recebeu oito indicações aos prêmios da Academia no 89.º Oscar, ganhando nas categorias Melhor Roteiro Adaptado de Jenkins e McCraney.[5]

O filme também se tornou o primeiro filme com um elenco de todos os negros, o primeiro filme de temática LGBT e o segundo filme de menor bilheteria americana (atrás de The Hurt Locker) a ganhar o prêmio de Melhor Filme. A editora do filme, Joi McMillon, tornou-se a primeira mulher negra a ser nomeada para um Oscar de edição (juntamente com o co-editor Nat Sanders) e Ali se tornou o primeiro muçulmano a ganhar um Oscar de atuação.[6][7]

Enredo[editar | editar código-fonte]

i. Little[editar | editar código-fonte]

Em Liberty City, Miami, o narcotraficante cubano Juan (Mahershala Ali) encontra Chiron (Alex Hibbert), uma criança retraída conhecida pelo apelido de "Little", escondendo-se de um bando de garotos da vizinhança. Juan permite que Chiron passe a noite com ele e sua namorada Teresa (Janelle Monáe) antes de devolvê-lo à sua emocionalmente abusiva mãe Paula (Naomie Harris) no dia seguinte.

Chiron começa a conviver com Juan, que o ensina a nadar e aconselha-o a fazer seu próprio caminho. Uma noite, Juan observa Paula fumar crack com um de seus clientes. Juan a repreende por seu vício enquanto Paula o repreende por vender crack naquele lugar. Envergonhada, ela tira suas frustrações em Chiron ao voltar para casa e chama ele de "bicha".

No dia seguinte, Chiron admite a Juan e Teresa que odeia sua mãe antes de perguntar o que "bicha" significa. Juan responde que não há nada de errado em ser gay e que ele não deve permitir que outras pessoas zombem dele por isso. Depois de perguntar a Juan se ele vende drogas e se sua mãe é uma usuária de drogas, Chiron sai enquanto Juan abaixa a cabeça envergonhado.

ii. Chiron[editar | editar código-fonte]

Agora, já adolescente, Chiron (Ashton Sanders) vive se esquivando para evitar seu colega Terrel, que muitas vezes o intimida, e passa tempo com Teresa, que vive sozinha desde a morte de Juan. Paula tornou-se viciada em crack e prostitui-se para financiar seu vício, muitas vezes coagindo Chiron em dar o dinheiro que Teresa o concede.

Uma noite, Chiron tem um sonho em que seu amigo mais próximo, Kevin (Jharrel Jerome), faz sexo com uma mulher. Em outra noite, Kevin visita Chiron na praia perto de sua casa. Enquanto fumam um baseado, os dois discutem suas respectivas ambições e o apelido, "Black", que Kevin deu a Chiron. Depois de um momento carregado, eles se beijam, e Kevin masturba Chiron.

Na manhã seguinte, Terrel pressiona Kevin a participar de um ritual de trote. Kevin relutantemente dá socos em Chiron até que ele fica incapaz de se levantar, em seguida Terrel e vários outros começam a chutá-lo. Chiron se reúne mais tarde com uma assistente social, que o incita a revelar a identidade de seus agressores. Ele recusa, pois acredita que identificá-los não vai resolver nada. No dia seguinte, Chiron estraçalha uma cadeira nas costas de Terrel. A polícia leva Chiron detido, na saída da escola ele olha para Kevin que apresenta um semblante de lamento e desamparo.

iii. Black[editar | editar código-fonte]

Agora sendo tratado pelo nome "Black", o adulto Chiron (Trevante Rhodes) trafica drogas em Atlanta. Ele recebe chamadas frequentes de Paula, que pede-lhe para visitá-la no centro de tratamento de drogas, onde ela agora vive. Uma noite, ele recebe um telefonema de Kevin (André Holland), que pede desculpas pelo seu comportamento e convida Chiron a visitá-lo em Miami. No dia seguinte, ele acorda depois de sonhar com Kevin para descobrir que ele teve um sonho molhado.

Ao visitar sua mãe no centro de tratamento de drogas, Chiron admite que ele sente remorso por sua falta de empatia para com ela. Paula eventualmente se desculpa por não estar lá quando ele precisava dela, e ele a perdoa. Ele então viaja para Miami e se encontra com Kevin, que agora trabalha em um restaurante, mas fica relutante em falar ou beber com ele.

Kevin confessa que ele está surpreso com a nova aparência, ocupação e motivação de Chiron para vê-lo. Depois do jantar, os dois se dirigem até a casa de Kevin. Kevin diz a Chiron que, embora sua vida não tenha ocorrido da maneira que esperou, ainda assim ele é feliz. Chiron admite que nunca foi íntimo com outra pessoa desde o seu encontro na praia. Enquanto Kevin o conforta, Chiron pensa em seu tempo como uma criança na praia.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 2003, Tarell Alvin McCraney escreveu a peça teatral semi-autobiográfica In Moonlight Black Boys Look Blue como uma forma de lidar com a morte de sua mãe de AIDS. A peça de teatro foi arquivada por cerca de uma década antes de servir como base para Moonlight.[8]

Após o lançamento de seu filme de estreia Medicine for Melancholy em 2008, Barry Jenkins escreveu vários roteiros, nenhum dos quais entrou em produção. Em janeiro de 2013, a produtora Adele Romanski pediu a Jenkins para fazer um segundo filme. Os dois fizeram brainstorm algumas vezes por videoconferência, com o objetivo de produzir um filme de baixo orçamento "cinematográfico e pessoal". Jenkins foi apresentado à obra de McCraney, In Moonlight Black Boys Look Blue, através do coletivo de artes Borscht em Miami. Após discussões com McCraney, Jenkins escreveu o primeiro esboço do filme em uma visita de um mês a Bruxelas.[9][10]

Embora a peça original se estruture em três partes, elas se dão simultaneamente para que o público experimentasse um dia na vida de Little, Chiron e Black concorrentemente. Na verdade, não fica claro que os personagens são a mesma pessoa até a metade da peça. Jenkins preferiu dividir as três partes da peça original em capítulos distintos e se concentrar na história de Chiron.[10]

O resultado foi um roteiro que refletiu semelhantes nas criações de Jenkins e McCraney. O personagem Juan foi baseado no pai do irmão de McCraney, que também era um "defensor" de McCraney, assim como Juan era para Chiron. Da mesma forma, Paula era uma representação das mães de Jenkins e McCraney, que tanto lutavam com vícios de drogas. McCraney e Jenkins também cresceram em Liberty City, o principal ambiente do filme.

Jenkins procurou financiamento para o filme ao longo de 2013, encontrando sucesso depois de compartilhar o roteiro com os executivos da companhia Plan B Entertainment no Festival de Cinema de Telluride daquele ano. Dede Gardner e Jeremy Kleiner da Plan B Entertainment tornaram-se produtores do filme,[9] e a companhia A24 se comprometeu a financiá-lo e realizar a distribuição mundial, que marcou a primeira produção da empresa.

Casting[editar | editar código-fonte]

Diferentes atores retrataram Chiron e Kevin em cada capítulo do filme. Ashton Sanders foi escolhido para o papel de Chiron na adolescência. Alex Hibbert e Jaden Piner foram escolhidos para os papéis de Chiron e Kevin na infância, respectivamente, em um casting aberto em Miami. Trevante Rhodes fez audição originalmente para o papel de Kevin, antes que fosse escolhido como Chiron adulto.

André Holland já havia atuado nas peças de McCraney e havia lido a peça In Moonlight Black Boys Look Blue uma década antes do lançamento do filme. Holland foi atraído para o papel do Kevin adulto, quando mais tarde leu o roteiro do filme, afirmando: "[O script] foi a melhor coisa que eu já li".

Naomie Harris inicialmente estava relutante em retratar Paula, afirmando que não queria interpretar uma representação estereotipada de uma mulher negra.[3] Ao abordar suas preocupações, Jenkins baseou em sua própria mãe e na de McCraney para desenvolver a personagem de Harris. A atriz britânica comentou mais tarde que embora tivesse decidido previamente não retratar uma viciada em drogas, o roteiro do filme e a tolerância do diretor a convenceu.[4] Em preparação para seu papel, Harris assistiu a entrevistas de pessoas com dependência de crack, e se reuniu com mulheres viciadas.

Adele Romanski propôs que Juan fosse interpretado por Mahershala Ali, que teve um papel em um de seus filmes anteriormente produzidos, Kicks. Jenkins estava hesitante quando escolheu Ali, devido ao seu papel como Remy Danton em House of Cards. No entanto, ele se convenceu depois de testemunhar Ali atuando e ver que o ator compreendeu a mensagem de seu personagem. Ali considerou o papel uma oportunidade importante de retratar um mentor masculino afro-americano, e aproveitou suas experiências para enriquecer o personagem. Foi enviado o roteiro a Janelle Monáe que imediatamente respondeu confirmando o interesse em seu papel como Teresa, comentando que ela também tinha membros da família com lutas semelhantes relacionadas com drogas e identidade sexual.[9]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

Parte do filme foi rodado no complexo residencial Liberty Square.

As filmagens começaram em 14 de outubro de 2015, em Miami, Flórida. Depois de procurar locais em Miami com Romanski, Jenkins fez um esforço para filmar em locais onde ele já havia morado anteriormente. O complexo residencial Liberty Square, no bairro Liberty City, foi escolhido como um dos locais possíveis, uma vez que McCraney e Jenkins cresceram naquela área. O filme foi filmado sem perturbações já que Jenkins tinha parentes que viviam na área, embora o elenco e a equipe tivessem a proteção de escoltas policiais. Naomie Harris declarou mais tarde:

Era a primeira vez que alguém ia até aquela comunidade e queria representá-la na tela, e uma vez que Barry Jenkins cresceu naquela área, havia esse sentimento de orgulho e esse desejo de apoiá-lo. Você sentia esse amor da comunidade que eu nunca senti em nenhum outro lugar, em qualquer lugar do mundo, e foi tão estranho que aconteceu em um lugar onde as pessoas estavam esperando o oposto completo.[11]

Durante as filmagens, Jenkins certificou-se de que os três atores que interpretariam Chiron não se encontrassem até depois de filmar para evitar qualquer imitação entre eles. Consequentemente, Rhodes, Sanders e Hibbert filmaram em períodos separados de duas semanas. Mahershala Ali voou frequentemente a Miami em fins de semana consecutivos para filmar durante a produção de outros projetos. Naomie Harris filmou todas as suas cenas em três dias sem ensaios, enquanto André Holland filmou a totalidade de suas cenas em cinco. O filme foi filmado em um período de vinte e cinco dias.[8]

Jenkins trabalhou com o cinegrafista e amigo de longa data James Laxton, que já havia filmado Medicine for Melancholy. Os dois optaram por evitar o "olhar documentário" e, assim, filmaram a filme usando lentes CinemaScope widescreen em uma câmera digital Arri Alexa, que ressaltou o tom da pele.[12] Com o colorista Alex Bickel, eles conseguiram isso criando um grau de cor que aumentava o contraste e a saturação, preservando o detalhe e a cor. Como resultado, os três capítulos do filme foram projetados para imitar diferentes películas cinematográficas. O primeiro capítulo emulou o filme Fuji para intensificar os tons de pele do elenco. O segundo capítulo se utilizou da película de filme AGFA, que adicionou ciano às imagens, enquanto o terceiro capítulo usou uma película modificada da Kodak.

Música[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora de Moonlight foi composta por Nicholas Britell. Britell aplicou a técnica fragmentada e distorcida de remixes de hip hop para música orquestral, produzindo uma sonoridade fluida e intensa. O álbum da trilha sonora, lançada em 21 de outubro de 2016, consiste de dezoito músicas originais de Britell junto com outras de Goodie Mob, Boris Gardiner e Barbara Lewis.[13] Embora utilizada ao longo da película, a canção "Cucurrucucu Paloma" interpretada por Caetano Veloso não aparece no álbum.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Lista de prêmios e indicações
Premiação Categoria Indicação Resultado R.
American Film Institute Top Ten Films Moonlight Venceu [14]
British Independent Film Awards Melhor filme estrangeiro Moonlight Venceu [15]
Camerimage Melhor cinematografia James Laxton Indicado [16]
Chicago International Film Festival Audience Award Moonlight Venceu
(c/ Lion)
[17]
Critics Choice Awards Melhor filme Dede Gardner
Jeremy Kleiner
Adele Romanski
Indicado [18]
Melhor diretor Barry Jenkins Indicado
Melhor ator coadjuvante Mahershala Ali Venceu
Melhor atriz coadjuvante Naomie Harris Indicado
Melhor elenco Todo elenco Venceu
Melhor ator jovem Alex Hibbert Indicado
Melhor roteiro original Barry Jenkins Indicado
Melhor cinematografia James Laxton Indicado
Melhor edição Joi McMillon
Nat Sanders
Indicado
Melhor trilha sonora Nicholas Britell Indicado
Globo de Ouro Melhor filme de drama Moonlight Venceu [19]
Melhor ator coadjuvante Mahershala Ali Indicado
Melhor atriz codjuvante Naomie Harris Indicado
Melhor diretor Barry Jenkins Indicado
Melhor roteiro Barry Jenkins Indicado
Melhor trilha sonora original Nicholas Britell Indicado
Gotham Awards Melhor filme Moonlight Indicado [20]
Melhor roteiro Barry Jenkins
Tarell Alvin McCraney
Venceu
Audience Award Moonlight Venceu
Melhor elenco Todo elenco Venceu
Hollywood Film Awards Hollywood Breakout Naomie Harris Venceu [21]
Hollywood Music in Media Awards Melhor trilha sonora Nicholas Britell Venceu [22]
Independent Spirit Awards Melhor filme Moonlight Venceu [23]
Melhor diretor Barry Jenkins Venceu
Melhor roteiro Barry Jenkins
Tarell Alvin McCraney
Venceu
Melhor cinematografia James Laxton Venceu
Melhor edição Joi McMillon
Nat Sanders
Venceu
Melhor elenco Todo elenco Venceu
London Film Festival Competição oficial Moonlight Indicado [24]
Los Angeles Film Critics Association Melhor filme Moonlight Venceu [25]
Melhor diretor Barry Jenkins Venceu
Melhor ator coadjuvante Mahershala Ali Venceu
Melhor cinematografia James Laxton Venceu
Mar del Plata International Film Festival Melhor filme Moonlight Indicado [26]
Mill Valley Film Festival U.S. Cinema Barry Jenkins Venceu [27]
National Board of Review Top 10 Moonlight Venceu [28]
Melhor diretor Barry Jenkins Venceu
Melhor atriz coadjuvante Naomie Harris Venceu
New York Film Critics Circle Melhor diretor Barry Jenkins Venceu [29]
Melhor ator coadjuvante Mahershala Ali Venceu
Melhor cinematografia James Laxton Venceu
Santa Barbara International Film Festival Virtuosos Naomie Harris Venceu [30]
Mahershala Ali Venceu
Janelle Monáe Venceu
Satellite Awards Melhor filme Moonlight Indicado [31]
Melhor diretor Barry Jenkins Indicado
Melhor ator coadjuvante Mahershala Ali Indicado
Melhor atriz coadjuvante Naomie Harris Venceu
Melhor roteiro original Barry Jenkins Venceu
Melhor cinematografia James Laxton Indicado
Melhor edição Joi McMillon
Nat Sanders
Indicado
Toronto International Film Festival Platform Prize Barry Jenkins Indicado [32]
Washington D.C. Area Film Critics Association Melhor filme Moonlight Indicado [33]
Melhor diretor Barry Jenkins Indicado
Melhor ator coadjuvante Mahershala Ali Venceu
Melhor atriz coadjuvante Naomie Harris Indicado
Melhor roteiro original Barry Jenkins
Tarell Alvin McCraney
Indicado
Melhor elenco Todo elenco Indicado
Melhor cinematografia James Laxton Indicado
Melhor edição Joi McMillon
Nat Sanders
Indicado
Melhor trilha sonora Nicholas Britell Indicado
Prêmios da Academia Melhor Filme Moonlight Venceu
Melhor Diretor Barry Jenkins Indicado
Melhor Ator Coadjuvante Mahershala Ali Venceu
Melhor Atriz Coadjuvante Naomie Harris Indicado
Melhor Roteiro Adaptado Barry Jenkins
Tarell Alvin McCraney
Venceu
Melhor Trilha Sonora Nicholas Britell Indicado
Melhor Fotografia James Laxton Indicado
Melhor Edição Joi McMillon
Nat Sanders
Indicado

Referências

  1. Ezabella, Fernanda. «"Moonlight" ganha principais categorias do Oscar independente». Folha de S.Paulo. Consultado em 02 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. «The Numbers». The Numbers. Consultado em 02 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. a b Crespo, Irene. «'Moonlight', o filme que pode evitar que 'La La Land' leve tudo no Oscar 2017». El País. Consultado em 02 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. a b Keegan, Rebecca. «To give birth to 'Moonlight,' writer-director Barry Jenkins dug deep into his past». Los Angeles Times. Consultado em 30 de outubro de 2016 
  5. Editorial. «'Moonlight' ganha Oscar de melhor filme após 'La La Land' ser anunciado por erro como vencedor». El País. Consultado em 2 de março de 2017 
  6. France, Lisa Respers. «Oscar mistake overshadows historic moment for 'Moonlight'». CNN. Consultado em 2 de março de 2017 
  7. Rose, Steve. «Don't let that Oscars blunder overshadow Moonlight's monumental achievement». The Guardian. Consultado em 02 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  8. a b Rodriguez, Rene (21 de outubro de 2016). «Miami plays a starring role in the glorious 'Moonlight'». Miami Herald (em inglês). Consultado em 06 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  9. a b c Kohn, Eric (19 de outubro de 2016). «Barry Jenkins' 'Moonlight' Journey: How the Year's Great Discovery Became an American Cinema Milestone». Indie Wire (em inglês). Consultado em 06 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  10. a b Fear, David (21 de outubro de 2016). «'Moonlight': How an Indie Filmmaker Made the Best Movie of 2016». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 06 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  11. Buchanan, Kyle (18 de outubro de 2016). «How Naomie Harris Filmed Her Stunning Moonlight Role in Just 3 Days». Vulture (em inglês). Consultado em 07 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  12. Aguirre, Abby (20 de dezembro de 2016). «Moonlight's Cinematographer on Filming the Most Exquisite Movie of the Year». Vogue (em inglês). Consultado em 07 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  13. Keegan, Rebeca (04 de setembro de 2016). Los Angeles Times (em inglês) http://www.latimes.com/entertainment/movies/la-et-mn-telluride-moonlight-feature-20160901-snap-story.html. Consultado em 07 de março de 2017  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  14. Hipes, Patrick (8 de dezembro de 2016). «AFI Awards: Best Of 2016 Film List Includes 'Silence', 'Hacksaw Ridge' & More». Deadline.com. Consultado em 8 de dezembro de 2016 
  15. Evans, Alan (1 de novembro de 2016). «I, Daniel Blake leads British independent film award nominations». The Guardian. Consultado em 1 de novembro de 2016 
  16. «Camerimage 2016 Main Competition Line-up!». Camerimage. 24 de outubro de 2016. Consultado em 11 de novembro de 2016 
  17. «Chicago International Film Festival Announces Audience Award Winners, Festival Highlights». Shootline Publicity Wire. 28 de outubro de 2016. Consultado em 31 de outubro de 2016 
  18. «La La Land Leads with 12 Nominations for the 22nd Annual Critics' Choice Awards». Critics' Choice. 1 de dezembro de 2016. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  19. «Golden Globes 2017: The Complete List of Nominations». The Hollywood Reporter. 12 de dezembro de 2016. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  20. «2016 Gotham Independent Awards Nominations». Rotten Tomatoes. 20 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  21. «Nicole Kidman, Hugh Grant, Naomie Harris and Lily Collins to be Honored». Hollywood Film Awards. 21 de outubro de 2016. Consultado em 2 de novembro de 2016 
  22. «The 2016 Hollywood Music in Media Awards winners» 
  23. Warren, Matt (22 de novembro de 2016). «2017 Film Independent Spirit Awards Nominations Announced!». Independent Spirit Awards. Consultado em 22 de novembro de 2016 
  24. «60th BFI London Film Festival announces 2016 awards winners». 17 de outubro de 2016. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  25. «42nd Annual Los Angeles Film Critics Association Awards 2016 Winners». Los Angeles Film Critics Association. 4 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  26. «El Festival de Cine de Mar del Plata, en sus últimos tramos». 25 de novembro de 2016. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  27. «MVFF39 AUDIENCE FAVORITES». Mill Valley Film Festival. 18 de outubro de 2016. Consultado em 27 de outubro de 2016 
  28. «National Board of Review Announces 2016 Award Winners». National Board of Review. 29 de novembro de 2016. Consultado em 29 de novembro de 2016 
  29. «New York Film Critics Circle Awards 2016». New York Film Critics Circle. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  30. Stone, Sasha (October 14, 2016). «Santa Barbara International Film Fest Announces Virtuosos – Dev Patel, Mahershala Ali, Among Others». AwardsDaily. Consultado em 25 de novembro de 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  31. Kilday, Gregg (29 de novembro de 2016). «Satellite Awards Nominees Revealed». The Hollywood Reporter. Consultado em 29 de novembro de 2016 
  32. «Toronto International Film Festival announces 2016 award winners». The Times of India. 16 de novembro de 2016. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  33. «The 2016 WAFCA Awards Nominations». 3 de dezembro de 2016. Consultado em 4 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]