Rachel McAdams

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rachel McAdams
McAdams na estreia de Sherlock Holmes em Berlim.
Nome completo Rachel Anne McAdams
Nascimento 17 de novembro de 1978 (39 anos)
London, Ontário, Canadá
Educação Universidade Iorque
Residência Harbord Village, Toronto
Ocupação Atriz e ativista
Atividade 2001–presente
Filho(s) 1
Prémios Screen Actors Guild
Melhor Interpretação de Elenco em Cinema
2016 – Spotlight
IMDb: (inglês)

Rachel Anne McAdams (London, 17 de novembro de 1978) é uma atriz canadense. Após concluir o curso de teatro na Universidade de Iorque, em 2001, ela trabalhou em produções de televisão e de cinema, como no filme Perfect Pie (pelo qual recebeu uma indicação ao Genie Awards), na comédia My Name is Tanino (2002) e na minissérie Slings and Arrows (para a qual ela ganhou o Gemini Awards).

Em 2002, seguidamente à sua mudança para Los Angeles, a atriz fez sua estreia no cinema de Hollywood na comédia The Hot Chick. McAdams logrou êxito em 2004 por interpretar Regina George na comédia Mean Girls, pela qual venceu o Prêmio MTV Movie de Desempenho Feminino Revelação e foi nomeada aos Prêmios Teen Choice de Estrela Feminina Revelação e Melhor Atriz em Comédia, e por seu desempenho como Allison "Allie" Hamilton no drama romântico The Notebook, papel que lhe rendeu uma indicação à categoria de Melhor Atriz e uma vitória à de Melhor Beijo no Prêmio MTV Movie. No ano seguinte, ela estrelou na comédia romântica Wedding Crashers, no suspense Red Eye, pelo qual recebeu uma indicação ao Prêmio Saturno de Melhor Atriz em Cinema, e na comédia-drama The Family Stone. Pelo sucesso alcançado em sua carreira, ela foi descrita pela mídia de Hollywood como a nova "It girl",[1] e recebeu uma indicação ao BAFTA de "Melhor Estrela em Ascensão".

Depois de um hiato em sua carreira, cuja duração foi de dois anos, McAdams estrelou, em 2008, dois filmes que receberam lançamento limitado, Married Life e The Lucky Ones. Ela voltou à proeminência em 2009 ao aparecer em State of Play, The Time Traveler's Wife e Sherlock Holmes, que lhe rendeu uma nomeação ao Prêmio Saturno de Melhor Atriz Coadjuvante em Cinema e uma vitória nos Prêmios Teen Choice de Melhor Atriz de Ação. No ano seguinte, a atriz apareceu na comédia Morning Glory. Em 2015, participou da segunda temporada da série True Detective, cuja participação angariou elogios da crítica e fez com que McAdams recebesse uma indicação ao Critics' Choice Television Award de Melhor Atriz em Filme/Minissérie. A atriz recebeu aclamação por parte dos críticos especializados por seu desempenho como a jornalista Sacha Pfeiffer no filme Spotlight, pelo qual foi nomeada aos Prêmios Critics' Choice, Prêmios Satellite, Screen Actors Guild e ao Oscar na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante. Em 2016, ela interpretou Christine Palmer no filme Doctor Strange, e, em 2018, estrelou a comédia Game Night.

Segundo dados da revista Forbes, McAdams posicionou-se na terceira colocação das atrizes mais rentáveis de Hollywood em 2009 (gerando às produtoras com as quais trabalhou 30 milhões de dólares para cada milhão investido). Em 2017, a revista Time nomeou-a uma das Pessoas do Ano. Desde 2016, ela é uma das pessoas de maior bilheteria de todos os tempos na América do Norte, com seus filmes fazendo mais de 1,6 bilhão de dólares.[2]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Rachel Anne McAdams nasceu em London, Ontário,[3][4][5] mas cresceu em St. Thomas. Sua mãe, Sandra (Gale), é uma enfermeira, e seu pai, Lance, um caminhoneiro aposentado,[6] a atriz tem dois irmãos mais novos, Kayleen, uma maquiadora de celebridades, e Daniel, um treinador pessoal. McAdams é descendente de ingleses, irlandeses, escoceses e galeses. Seu quinto bisavó materno, James Gray, foi um Lealista da guarda da Rainha durante a Revolução Americana e fugiu para o Canadá depois das Batalhas de Saratoga.[7][8] Ela cresceu em uma família protestante, e atualmente é seguidora do cristianismo. Aos quatro anos de idade, começou a praticar patinação artística no gelo,[7] mas recusou uma oportunidade de se mudar para Toronto aos nove anos para treinar patinação profissionalmente.[7] Por conseguinte, o esporte tornou-se apenas um passatempo para atriz.[9][10] Permaneceu na área do esporte até os dezoito anos, e ganhou prêmios regionais.[11]

Seu interesse pela atuação surgiu aos sete anos e, embora seus pais não a desencorajassem, eles não procuravam um agente para ela.[12] McAdams frequentou os acampamentos de verão da Disney e de Shakespeare;[13] foi educada na Escola Pública de Myrtle Street e, mais tarde, no Central Elgin Collegiate Institute.[10][14] Ela afirmou que não gostava de trabalhos acadêmicos e muitas vezes fingia estar doente para evitar ir à escola, apesar de ter desempenhado um papel ativo na vida de estudante.[15] Além de praticar esportes (como vôlei, badminton e futebol), McAdams atuou no conselho estudantil, participou do programa Crime Stoppers International e foi membro da Peer mentoring.[10] Ela trabalhou em uma lanchonete da McDonald's por três anos.[16][11] A partir dos 12 anos, a atriz participou de produções da Original Kids Theatre Company.[17] Na fase final da adolescência, ela dirigiu produções infantis para teatro.[18] Ela também esteve envolvida em produções teatrais escolares, em uma das quais ganhou um prêmio por sua performance no Festival de Drama de Ontario. Sua vontade em trabalhar no teatro também surgiu através de dois de seus professores, que lhe ensinaram inglês e teatro, respectivamente, nas segunda e terceira séries do ensino médio.[19] McAdams pretendia fazer estudos culturais na Universidade do Oeste de Ontário, mas foi influenciada por seu professor de teatro de que a carreira de atriz profissional era uma opção viável.[19][20] Ela se matriculou em um programa de teatro na Universidade de Iorque e formou-se em Bacharel em Belas Artes em 2001.[21] Enquanto frequentava a universidade, ela trabalhou com a Companhia de Teatro com sede em Toronto.[22]

Carreira[editar | editar código-fonte]

2001–2003: Primeiros trabalhos[editar | editar código-fonte]

Em 2001, McAdams fez sua estreia na televisão como Beth Swanson no episódio piloto da série Shotgun Love Dolls, da MTV, que fora filmada durante a semana de primavera da Universidade de Iorque.[23] Seu início no cinema canadense também se deu naquele ano na comédia My Name is Tanino, uma co-produção ítalo-canadense filmada na Sicília quando a atriz tinha 22 anos e foi a primeira vez em que ela entrou em um avião.[24][25] Posteriormente, McAdams ganhou uma indicação aos Prêmios Genie por seu papel no drama Perfect Pie.[24] Em 2002, ela mudou-se para Los Angeles, onde fez sua estreia no cinema hollywoodiano com Rob Schneider e Anna Faris na comédia The Hot Chick, a qual McAdams descreveu como um "grande marco" em sua carreira.[15] Nela, a atriz interpretou uma estudante colegial que troca corpos com a personagem de Schneider, um criminoso de pequeno porte. Kevin Thomas, do Los Angeles Times, sentiu que ela "surge como uma jovem atriz de muita promessa",[26] enquanto, para o Daily Mail, Christopher Tookey descreveu McAdams e Faris como "talentos para assistir, mas são decepcionadas por tudo que está em sua volta".[27] O filme arrecadou 54 milhões de dólares em todo o mundo.[28] Subsequentemente, McAdams retornou ao Canadá para estrelar como Kate McNab em Slings and Arrows, uma minissérie de comédia sobre a vida nos bastidores do teatro do fictício Festival de New Burbage Shakespearean.[29] Ela retornou à segunda temporada do programa após seu sucesso nos Estados Unidos,[30] e recebeu duas indicações aos Prêmios Gemini por seu trabalho, com uma vitória.[31]

2004–2005: Chegada ao estrelato[editar | editar código-fonte]

Seu papel revelação veio em 2004, quando estrelou o filme de comédia Mean Girls,[32] baseado no livro Queen Bees and Wannabes, de Rosalind Wiseman, no qual contracenou com Lindsay Lohan, Lacey Chabert e Amanda Seyfried. McAdams tinha 25 anos quando foi escalada para ser a "abelha rainha" do ensino médio Regina George.[33] Para o papel, ela baseou-se no desempenho de Alec Baldwin no drama Glengarry Glen Ross (1992).[34][35] Originalmente, Lohan foi requisitada para interpretar Regina, mas o produtor Lorne Michaels e o diretor Mark Waters convenceram Tina Fey, roteirista e intérprete de Srt.ª Sharon Norbury, a fazer Lohan viver Cady, a protagonista.[36] Por sua vez, McAdams foi, inicialmente, requisitada para viver Cady, porém, devido à sua idade — 24 anos, à época — os diretores cogitaram a possibilidade de ela viver Regina, pois transmitiria uma imagem mais intimidadora — necessária à personagem. As audições de Lohan e McAdams foram, porém, as responsáveis por definir as personagens de cada uma. Enquanto McAdams transmitiu uma imagem mais ameaçadora, Lohan mostrou-se tímida diante da atriz e isto, combinado à sua idade — 17 anos, à época —, resultou com a inversão dos papéis.[37] Mike Clark, do USA Today, elogiou seu "estilo cômico",[38] ao passo que Jenny McCartney, do The Daily Telegraph, considerou-a "maravilhosamente detestável".[39] Escrevendo ao San Francisco Chronicle, Mick LaSalle sentiu que "McAdams traz glamour e magnetismo para Regina, embora indicia uma certa distância cômica".[40] O filme arrecadou 129 milhões de dólares em todo o mundo[41] e rendeu-lhe dois MTV Movie Awards na edição de 2005 de Melhor Revelação Feminina e Melhor Equipe (compartilhado com as supracitadas atrizes) e uma indicação a Melhor Vilã;[42] aos Prêmios Teen Choice, foi nomeada a cinco categorias.[43] Mean Girls alcançou mais tarde o 12.º lugar na lista dos "Melhor Filmes sobre o Colegial de Sempre" compilada pelo periódico Entertainment Weekly.[44] Fey creditou à McAdams como quem lhe ensinou a atuar em frente às câmeras ao invés de [atuar] apenas para uma audiência: "Ela é uma atriz de cinema. Ela não é agressiva. Então aprendi essa lição ao observá-la".[45] A personagem Regina George tornou-se um ícone, e é considerada pelos críticos um dos vilões mais notáveis dos filmes dos anos 2000.[46][47]

McAdams e Gosling em 2005.

Ainda em 2004, McAdams estrelou ao lado do ator canadense Ryan Gosling no drama romântico The Notebook, baseado no romance de mesmo nome de Nicholas Sparks. Ela interpretou Allie Hamilton, uma rica garota que tem um caso proibido com o pobre trabalhador Noah Calhoun. A atriz passou algum tempo em Charleston, Carolina do Sul, antes das filmagens iniciarem para familiarizar-se com o sotaque do sul, além de ter tido aulas de balé e etiqueta. As gravações ocorreram do final de 2002 ao início de 2003. Embora McAdams e Gosling tenham se envolvido romanticamente em 2005, eles tiveram um relacionamento conflituoso no set. "Inspiramos o pior um no outro", disse o ator, e completou: "Foi uma experiência estranha, fazer uma história de amor e não se dar bem com a sua co-estrela de forma alguma." Em um momento, ele pediu ao diretor do filme, Nick Cassavetes, para "trazer alguém para a minha tomada fora da câmera" porque ele achava que McAdams não estava cooperando. Stephen Holden, do New York Times, elogiou o desempenho "espontâneo e intenso" de ambos, já o crítico Roger Ebert, do Chicago Sun-Times, foi conquistado pela "beleza e clareza" da atuação de McAdams. Para o Chicago Tribune, Michael Wilmington descreveu-a como "uma verdadeira descoberta" que "infunde a jovem Allie com aquela graça e encanto irradiantes, sem fôlego, que arrebentam corações". Peter Lowry, do Film Threat, elogiou o desempenho da dupla e escreveu: "Gosling e, especialmente, McAdams dão performances de estrelas."[48] A produção arrecadou mais de 115 milhões de dólares e McAdams ganhou um MTV Movie Award[42] e quatro Prêmios Teen Choice Awards.[49] Entertainment Weekly disse que o filme contém o Melhor Beijo da História do Cinema[50] e incluiu Allie e Noah em sua lista dos "100 Maiores Personagens dos últimos 20 anos".[51] The Notebook apareceu em muitas listas dos Filmes mais Românticos.[52][53][54] "Sou muito grata por ter [em meu currículo] um filme que as pessoas reagem dessa maneira. Foi uma grande coisa", declarou McAdams à Elle em 2011.[55]

Em 2005, McAdams estrelou com Owen Wilson, Vince Vaughn e Bradley Cooper na comédia romântica Wedding Crashers, em que interpretou Claire Cleary, a filha de um político influente, a qual entra em um triângulo amoroso com as personagens de Wilson e Cooper.[56][57] A atriz ouviu repetidamente a canção "Landslide" (1975), de Fleetwood Mac, para preparar-se para cenas emocionantes, e Wilson disse que a música a fez chorar imediatamente: "Foi como ligar uma torneira". Para uma sequência em que sua personagem diz ser uma marinheira verídica, a atriz treinou navegação para ganhar uma certificação de pilotagem.[58] Manohla Dargis, do The New York Times, sentiu que McAdams "aproveita ao máximo sua personagem subdesenvolvida" e "torna-se mais atraente a cada novo papel".[59] À Variety, Brian Lowry observou-a com "uma presença sedutora" que "na verdade cria uma personagem real — uma raridade para personagens femininas nesse tipo de aventura".[60] Com um orçamento de 40 milhões de dólares, o filme arrecadou mais de 285 milhões ao redor do mundo.[56]

Em seguida, McAdams estrelou ao lado de Cillian Murphy no thriller psicológico Red Eye, dirigido por Wes Craven, no qual interpretou uma gerente de hotel que é mantida refém por um agente terrorista enquanto estava a bordo de um voo noturno. Craven disse que ela foi a única atriz que ele considerou para o papel,[61] e o que a atraiu foram as qualidades relacionáveis ​​de sua personagem: "Fiquei tão aliviada que ela não era uma mulher desagradável. Eu acho que torna mais fácil para o público compartilhar seu terror e medo."[62] Robert Koehler, da Variety, sentiu-a "cada vez mais impressionante";[63] Roger Ebert afirmou que "ela traz mais presença e credibilidade ao seu papel do que realmente se espera; ela atua sem trair a menor consciência de que está dentro de um gênero. Sua performance a qualifica para papéis maiores".[64] Após seu lançamento, o filme, que fora feito com um orçamento de 26 milhões de dólares, arrecadou mais de 95 milhões nas bilheterias mundiais.[65] No final de 2005, McAdams estrelou com Diane Keaton e Sarah Jessica Parker no drama familiar The Family Stone, que lhe deu a oportunidade de interpretar uma garota desleixada e sardônica, em vez da habitual namorada ou esposa.[66][67] Ela estava ansiosa para trabalhar com Keaton e comentou: "Nunca é sobre a quantidade de diálogos para mim. É sobre as pessoas com quem trabalharei".[68] Justin Chang, da Variety, observou que "McLams, menos glamourosa mas ainda radiante, prova mais uma vez que ela é o verdadeiro negócio, apresentando um desempenho deliciosamente briguento".[69] Manohla Dargis notou que sua "presença envolvente prende a atenção e simpatia do público, apesar da desvantagem apresentada pela personalidade de sua personagem."[70] O filme foi um sucesso comercial: custou dezoito milhões de dólares e arrecadou mais de 92 milhões em todo o mundo.[71]

Ao lado das atrizes Elisha Cuthbert e Charlize Theron, McAdams esteve cotada para interpretar a personagem Susan Storm no filme Fantastic Four (2005).[72]

2006–2010: Pausa na carreira e retorno à proeminência[editar | editar código-fonte]

Nesse ponto de sua carreira, McAdams foi apelidada a nova "Esta Menina de Hollywood"[73][74] e "a próxima Julia Roberts".[73][4] Em dezembro de 2005, a Vanity Fair convidou-a, juntamente com as atrizes Scarlett Johansson e Keira Knightley, para aparecer em sua capa na edição de março de 2006. Após chegar no estúdio de fotos, McAdams descobriu que era uma sessão de nudez, recusou e saiu. Mais tarde, ela rompeu com seu agente, para quem não informou com antecedência.[75] Knightley contou posteriormente: "'Muito cedo', foi o que Rachel apenas disse. 'Não, eu não estou nisso'. Ela é uma garota adorável e eu realmente a respeito por fazer isso."[76] Quando perguntada sobre o ocorrido, em 2008, McAdams afirmou não se arrependeu. Ela fez uma pausa em sua carreira cinematográfica de 2006 a 2007. "Havia muitas vozes ao meu redor, e eu queria me afastar para ouvir minha própria voz novamente. Na verdade, eu nunca quis ser uma grande estrela de cinema. Eu nunca quis trabalhar fora do Canadá ou fora do teatro", disse a atriz em 2013.[77] Durante esse período de recesso, McAdams recusou papéis nos filmes The Devil Wears Prada, Casino Royale, Mission: Impossible III e Get Smart.[4] Em fevereiro de 2006, ela fez uma aparição no espetáculo teatral Os Monólogos da Vagina em St. Lawrence Centre for the Arts, para arrecadar fundos para o Dia dos Namorados.[78] Nesse mesmo ano, ela recebeu uma indicação ao prêmio Melhor Estrela em Ascensão da Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas[79] e apresentou o Oscar de Realização Técnica.[80]

McAdams retornou à sua carreira cinematográfica em 2008. Estrelou com Chris Cooper, Patricia Clarkson e Pierce Brosnan o filme noir Married Life, em que interpretou a viúva Kay Nesbitt. Durante o processo de preparação para o papel, a atriz estudou filmes antigos, particularmente os que Kim Novak estrelaram.[81] Ela disse que a filmagem foi re-energizada e re-inspirada nela, o que aumentou seu desejo de voltar a trabalhar novamente com mais frequência.[82] Lisa Schwarzbaum, do Entertainment Weekly, considerou McAdams "uma visão particularmente prazerosa após seu intervalo de dois anos".[83] Em sua publicação à Variety, Todd McCarthy criticou sua interrupção na carreira, mas sentiu que, apesar de um desempenho de "sentimento delicado, sua natural vivacidade e espontaneidade são presas ao corpo" por causa do próprio gênero noir.[84] O filme teve um lançamento limitado e foi um fracasso na bilheteria, em que arrecadou pouco mais de dois milhões de dólares em todo o mundo, por conseguinte, não conseguiu recuperar seu orçamento de produção de doze milhões.[85]

Posteriormente, estrelou com Michael Peña e Tim Robbins na dramédia The Lucky Ones (2008), cujo enredo gira em torno de três soldados durante a Guerra do Iraque com viagem marcada para voltar aos Estados Unidos. Antes das gravações, a atriz preparou-se em um campo de treinamento localizado em Fort Campbell, Kentucky.[86] Em 2011, McAdams disse que Colee Dunn foi "provavelmente uma das personagens mais favoritas que eu já interpretei".[87] O filme também teve um lançamento limitado e Laura Kern, do The New York Times, notou-a "brilhante como sempre",[88] enquanto Roger Ebert elogiou o desempenho como "sua maioridade como uma atriz". "Anteriormente, ela era vista principalmente como atraente ou uma namorada idealizada", escreveu ele. "Aqui ela é mal-humorada, vulnerável, corajosa, calorosa, engraçada ... Veja a pungência da cena quando ela conhece a família do namorado."[89] Owen Gleiberman, do Entertainment Weekly, descreveu-a como "briguenta, linda e tão mercurial quanto um círculo de humor".[90] Até 2012, The Lucky Ones representava o filme de menor sucesso comercial da carreira de McAdams, tendo arrecadado apenas 266.967 dólares.[91]

Em 2009, McAdams estrelou ao lado de Ben Affleck, Helen Mirren, Jason Bateman e Russell Crowe no suspense político State of Play, baseado na série de televisão da BBC de mesmo nome. A atriz interpretou Della Frye, uma repórter que investiga uma possível conspiração com a personagem de Crowe, um jornalista veterano.[92] McAdams visitou os escritórios do The Washington Post e se reuniu com políticos na Colina do Capitólio para realizar sua pesquisa.[93] Owen Gleiberman declarou que ela foi "perfeitamente escolhida como a ambiciosa jornalista",[94] e Sukhdev Sandhu, do The Daily Telegraph, observou que "McAdams, com seus olhos vívidos e testa larga e expressiva, se agarra a Crowe. Felizmente, ela evita qualquer tentação de brincar de mulher e recata para seu macho alfa grisalho."[95] O filme arrecadou mais de 87 milhões de dólares em todo o mundo.[96]

Ainda naquele ano, a atriz contracenou com Eric Bana no drama romântico de ficção científica The Time Traveler's Wife, baseado no livro de Audrey Niffenegger de mesmo nome.[97][98] McAdams ficou "loucamente apaixonada" com o romance,[99] mas esteve inicialmente um pouco indecisa em aceitar o papel porque Clare Abshire, a esposa da personagem principal, é uma "personagem que as pessoas já criaram em suas cabeças".[100] Em sua revisão ao Los Angeles Times, Betsy Sharkey achou-a "um destaque, [ainda] que, infelizmente, sua facilidade como atriz é em grande parte desperdiçada."[101] Escrevendo ao Chicago Tribune, Michael Phillips afirmou: "Cada cena em que ela aparece, mesmo as bobas, torna-se melhor porque ela está lá. O trabalho parece emocionalmente espontâneo, mas tecnicamente preciso. Ela tem um toque incomumente fácil tanto com a comédia quanto com o drama, e nunca mantém um momento melodramático recluso."[102] Em uma avaliação mais negativa à Rolling Stone, Peter Travers disse que: "Assistia a vibrante Rachel McAdams e Eric Bana em qualquer coisa, mas The Time Traveler's Wife continuava a insistir nisso.[103] O filme foi um sucesso comercial, e angariou mais de 101 milhões de dólares.[104]

A atriz no Festival de Cinema Americano de Deauville.

No final do supracitado ano, McAdams estrelou ao lado de Robert Downey Jr. e Jude Law o filme de mistério/ação-aventura Sherlock Holmes, no qual interpretou Irene Adler, uma antagonista e interesse amoroso da personagem de Downey, Sherlock Holmes. A atriz agradeceu a oportunidade de interpretar uma personagem que é "sua própria chefe e é um verdadeiro espírito livre".[105] Todd McCarthy, da Variety, sentiu que a personagem "não estava muito bem integrada ao resto da história, uma falha que a normalmente engenhosa McAdams é incapaz de fazer muito a respeito".[106] Ao The New York Times, A. O. Scott declarou: "Srta. McAdams é uma atriz perfeitamente charmosa e se apresenta como a terceira roda desse triciclo bromance-ação. Mas Irene se sente mais como um artifício comercial cínico. Ela oferece uma coisinha para as garotas e também algo para os rapazes, os quais podem apreciar lutas, explosões, armas e perseguições e também gostar de meninas".[107] Por sua atuação, foi indicada ao Prêmio Saturno de Melhor Atriz Coadjuvante em Cinema[108] e ganhou os Prêmios Teen Choice de Melhor Atriz de Ação.[109] O filme foi um grande sucesso comercial, lucrou mais de 524 milhões de dólares nas bilheterias mundiais.[110]

Em 2010, McAdams atuou com Harrison Ford e novamente com Diane Keaton na comédia Morning Glory, em que interpretou uma produtora de televisão que é contratada para melhorar a baixa audiência de um programa matinal de televisão. O filme foi anunciado como um star vehicle para McAdams.[33][111] Ela inicialmente sentiu-se inadequada para o papel, dizendo: "Eu não sou engraçada. Então eu disse: 'Se tu precisas de mim para ser engraçada, podes pensar em procurar outro alguém em outro lugar'".[112] O diretor da produção, Roger Michell, jantou várias vezes com a atriz, até que finalmente convenceu-a a se juntar ao elenco.[113][114] Desde que trabalhou com Keaton, McAdams descreveu-a como uma figura mentora.[115] Kenneth Turan, do Los Angeles Times, disse que McAdams "dá o tipo de performance que faz-nos ir ao cinema",[116] Roger Ebert observou que ela interpretou "o papel principal tão adoravelmente como nenhuma outra pessoa desde Amy Adams em Junebug".[117] Em sua avaliação ao New York Post, Lou Lumenick ficou impressionado com "seu dom para a comédia física",[118] igualmente ficou Andrew Barker, da Variety.[119] Manohla Dargis reconheceu que ela "desempenha seu papel excepcionalmente bem [...] e é facilmente simpática", e pediu a Hollywood que desse-lhe papéis "dignos" de seu talento. "Srta. McAdams tem que confiar em suas covinhas para sobreviver. [Sim], ela o faz, mas poderia fazer melhor."[120] De um orçamento de 40 milhões de dólares, o filme arrecadou 58 milhões.[121] A atriz posteriormente expressou sua decepção de que o filme não conseguira angariar um público maior.[55]

2011–2014: Trabalho com auteures[editar | editar código-fonte]

Em 2011, McAdams estrelou no papel de Inez na comédia romântica Midnight in Paris, em que atuou ao lado de Michael Sheen e novamente com Owen Wilson, a qual estreou no Festival de Cannes de 2011.[122] O diretor Woody Allen escreveu o papel de McAdams depois de ouvir "ótimos relatos" dela vindos de sua amiga de longa data Diane Keaton,[33] e disse que estava "louco por Rachel"[123] e queria dar-lhe a oportunidade de interpretar algo diferente de "garotas bonitas".[124] O filme foi filmado em Paris e McAdams disse que a experiência "sempre terá um ótimo lugar em meu coração".[125] Para o The Guardian, Hadley Freeman criticou que ela "se transformou da amável garota de Wedding Crashers à cadela destruidora de sonhos que, de acordo com comédias americanas, as mulheres assim se tornam uma vez que garantem seu homem".[126] Richard Corliss, da Time, "sentiu pena de McAdams, cuja presença geralmente ganhadora [em outros filmes] é um clichê hostil [aqui]".[127] No entanto, em sua resenha ao Los Angeles Times, Kenneth Turan sentiu que a atriz "habilmente lida com um papel que é menos amável do que está acostumada a representar",[128] e A. O. Scott achou-a "soberbamente apressada".[129] Tornou-se o filme de maior bilheteria de Allen na América do Norte[130] e foi o filme independente de maior sucesso comercial do ano.[131] Com um orçamento de dezessete milhões de dólares, arrecadou mais de 151 milhões em todo o mundo.[132] Juntamente com seis outros colegas de elenco, McAdams recebeu uma indicação aos Prêmios Screen Actors Guild de 2012 na categoria de Melhor Elenco em Cinema[133] e o diretor ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Original; o filme foi indicado a outros três prêmios da Academia, incluindo Melhor Filme.[134]

McAdams durante o lançamento do filme Passion em 2012.

Ainda em 2011, ela reprisou seu papel como Irene Adler na sequência de Sherlock Holmes (2009) intitulada Sherlock Holmes: A Game of Shadows,[135] mas o papel principal feminino foi interpretado por Noomi Rapace. Joel Silver, produtor do filme, disse que "nós sempre pretendíamos ter uma garota diferente para cada filme" na veia das Bond girls,[136] contudo achou "complicado" persuadi-la a retornar em um papel menor: "Ela adorava estar conosco, mas esperava que teria uma participação maior".[136] Joe Morgenstern, do The Wall Street Journal, notou que "McAdams desaparece muito cedo nesta sequência superproduzida e auto-encantada, assim como o espírito de invenção brilhante que fez do filme anterior uma surpresa tão agradável".[137] Ao The Huffington Post, Scott Mendelson observou que a atriz "exibe muito mais personalidade e charme malandro em seus poucos momentos aqui do que em todo o filme anterior. Libertada das restrições de ser o interesse amoroso de fato, McAdams aprecia a chance de ser uma completa vilã."[138] O filme angariou mais de 543 milhões de dólares ao redor do globo.[139]

Em 2012, McAdams contracenou com Channing Tatum no drama romântico The Vow, cujo enredo gira em torno de um casal recém-casado que tenta reconstruir seu relacionamento depois que um acidente de carro deixa a esposa sem lembranças de quem ela é ou de seu matrimônio.[140][141] A atriz interessou-se por causa dos "altos e baixos" enfrentados por sua personagem[142] e achou interessante o fato de a história ser contada "através de uma pespercitiva masculina".[143] A. O. Scott, em sua avaliação ao The New York Times, afirmou que "a dócil e adorável Rachel McAdams traz bastante charme físico e calor emocional para desviar a atenção [do público] para a produção e enredo pobres [do filme]".[144] Joseph Amodio, do Newsday, sentiu que ela, "exalando sua estranha afeição incomum", "é o verdadeiro atrativo".[145] No entanto, Betsy Sharkey, do Los Angeles Times, observou que ela fora "desperdiçada" no papel: "Ela é uma atriz tão atraente que é difícil não querer outra pessoa para se fazer um melhor uso dela".[146] À revista Time, Mary Pols achou o filme um exemplo de "cosplay" de McAdams em filmes "descaradamente românticos" e afirmou que "ela é uma atriz muito mais versátil e inteligente" do que tais projetos sugeririam.[147] O filme, financiado por 30 milhões de dólares, foi um grande sucesso comercial e tornou-se o maior sucesso de bilheteria da atriz em um papel principal.[148] Ele liderou as bilheterias dos Estados Unidos[149] e arrecadou mais de 196 milhões.[150] McAdams fez testes para a personagem Tiffany Maxwell no filme Silver Linings Playbook (2012).[151][152]

Em abril de 2013, McAdams co-estrelou ao lado de Ben Affleck no drama romântico To the Wonder, de Terrence Malick,[153] no qual interpretou uma trabalhadora de fazenda de cavalos em Oklahoma e o interesse amoroso da personagem de Affleck.[154][155] Após seu lançamento limitado nos Estados Unidos, o filme recebeu avaliações mistas dos críticos de cinema[156] e arrecadou 154.880 dólares.[157] Oliver Lyttelton, do IndieWire, observou que "McAdams tem menos cenas comparado com os [outros atores] principais, mas é maravilhosamente incríveis e tristes em suas breves aparições".[158] Em seguida, ela estrelou ao lado de Noomi Rapace o suspense erótico Passion, de Brian De Palma,[159] em que interpretaram duas executivas de negócios envolvidas em uma luta pelo poder.[160] A escolha por McAdams pelo diretor foi após ele assistir ao seu desempenho em Mean Girls.[161] O filme foi lançado em cinemas selecionados e recebeu críticas medianas dos críticos.[162] Owen Gleiberman observou que McAdams "usa seu sorriso sensual e se entrega enfaticamente com garras a um tipo de chefe encrenqueira",[163] enquanto Robert Abele, do Los Angeles Times, observou: "McAdams e Rapace estão estranhamente desajeitadas e descontroladamente insensatas — [parecem] mais irmãs de fraternidade em uma disputa do que antagonistas em busca de poder entre gerações."[164] A atriz também está ligada na adaptação cinematográfica The Emperor's Children.[165] O filme, com roteiro de Noah Baumbach e dirigido por Scott Cooper, segue as vidas de três amigos privilegiados que vivem em Manhattan nos meses que antecederam aos ataques de 11 de setembro. Emma Thompson, Keira Knightley e Richard Gere também estão associadas ao projeto,[165] que começou a ser rodado em abril de 2012.[166] Em junho de 2013, McAdams foi escalada para a versão animada de The Little Prince; outros atores envolvidos incluem Marion Cotillard, Jeff Bridges e James Franco.[167]

No final de 2013, McAdams estrelou About Time, uma comédia romântica escrita e dirigida por Richard Curtis, na qual contracenou com Domhnall Gleeson.[168] Zooey Deschanel foi originalmente escalada para interpretar o papel daquela, mas desistiu pouco antes do início das filmagens.[168] Considerada fã de Curtis por anos, McAdams queria trabalhar com ele no que ele afirmou que seria seu último projeto como diretor.[169] O filme foi um sucesso comercial nas bilheterias internacionais,[170] e a atriz foi elogiada pelos críticos de cinema, com Leslie Felperin, da Variety, elogiando-a e Gleeson por sua "química radiante e credível" que "mantém o filme no ar."[171] No ano seguinte, McAdams estrelou ao lado de Philip Seymour Hoffman em A Most Wanted Man, dirigido por Anton Corbijn.[172][173][174] A tentativa da atriz em falar com sotaque alemão foi criticada por alguns analistas.[175] À Vanity Fair, Richard Lawson observou que ela teve "um pouco menos sucesso com seu sotaque" do que seu colega Hoffman, no entanto ela "se mostra uma presença inteligente, emotiva e magnética como sempre".[176] No final de 2014, McAdams recebeu uma estrela na Calçada da Fama do Canadá.[177][178]

2015–presente: Spotlight e outros projetos[editar | editar código-fonte]

McAdams no Festival de Toronto de 2015.

Em 2015, McAdams interpretou a jornalista Sacha Pfeiffer, ao lado de Michael Keaton, Mark Ruffalo e Stanley Tucci, em Spotlight, filme que retrata a história real de uma equipe de jornalistas do jornal The Boston Globe que investigou casos de abusos sexuais de menores e pedofilia por parte de membros da arquidiocese católica de Boston. Para preparar-se ao papel, a atriz passou um tempo conversando e ouvindo relatos de Pfeiffer. O filme foi aclamado pela crítica universal, principalmente por sua história detalhada e as performances do elenco. Justin Chang, da revista Variety, sentiu que McAdams "entrou no papel com sensibilidade e determinação"; no entanto, ele ficou surpreso com sua subsequente indicação ao Oscar: "[Sua performance] tem o tipo de sutileza refinada que os eleitores [da Academia] raramente notam. Dê uma outra olhada na cena em que ela gentilmente encoraja habilmente um sobrevivente de abuso a expor seus segredos mais lacerantes — uma pequena aula de mestre sobre como o simples ato de ouvir pode se tornar um veículo para a compaixão."[179] No dia 30 de outubro de 2015, a mesma revista lançou uma compilação das "11 atuações que mereciam uma indicação ao prêmio" e McAdams foi incluída. A decisão da publicação em integrá-la foi devido o momento em que sua personagem, ao bater à porta de um padre idoso acusado de pedofilia, confronta-o e faz com que ele confessa as acusações com naturalidade, "ela dá conta de todas as nuances de sua personagem repórter de jornal: o embaralhar frenético de notas, o modo como faz-lhe as perguntas e o gesto de assentimento com a cabeça estoico com intenção de disfarçar a súbita onda de adrenalina em suas bochechas. Spotlight é principalmente composto por um elenco masculino, mas a jornalista solteira de McAdams é minha performance favorita no filme. Depois de Mean Girls e The Notebook, este é o retorno da atriz que Hollywood estava esperando."[180] Cinco dias antes do anuncio dos indicados, em 9 de janeiro de 2016, Amy Mackelden, editora do site Bustle, colocou-a em sua publicação de mesmo nome.[181] Em 14 de janeiro, uma quinta-feira, foram divulgados os nomes de todos os indicados à edição 2016 da premiação, mas McAdams ignorou o fato de que sua performance no filme poderia ser uma das escolhidas para disputar a estatueta. "Não se tratava de desprezo ou boicote ao Oscar, e sim de desatenção".[182] Ela esperava comemorar um possível reconhecimento à sua atuação na sexta-feira (15), por isso estava dormindo na hora dos anúncios e só ficou sabendo da honraria ao ser surpreendida com um telefonema de sua assessora de imprensa e mensagens de conhecidos, às 5h45. "Eu pensei que houvesse algum evento catastrófico no mundo", afirmou.[183] Além de sua indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante,[184] recebeu nomeações aos Prêmios Escolha dos Críticos de Cinema de Melhor Atriz Coadjuvante,[185] aos Prêmios Satellite na mesma categoria,[186] e aos Prêmios Screen Actors Guild de 2016, no qual foi nomeada a Melhor Atriz em Papel Coadjuvante e ganhou, com seus colegas, Melhor Elenco em Cinema.[187]

Ela apareceu em outros três filmes lançados naquele ano. Em Aloha, estrelou com Emma Stone, John Krasinski e, novamente, com Bradley Cooper,[188] em que interpretou a ex-namorada da personagem de Cooper, que é casada com a personagem de Krasinski e têm dois filhos.[189] Apesar da recepção negativa e controvérsia da crítica e do público em relação ao filme, McAdams foi elogiada.[190] Wesley Morris, de Grantland, comentou: "Alguém pode dizer os diálogos de [Cameron] Crowe realmente ajuda, [mas] McAdams pode ser a melhor [personagem] que ele já teve ... [Ela] coloca a quantidade perfeita de ar em suas falas, dando às palavras uma leveza que combina otimismo, diversão e resignação. Ela nunca pareceu mais bonita, mais instintiva ou mais presente". Em sua resenha ao Los Angeles Times, Mark Olsen sentiu que a atriz "provavelmente interpreta a personagem feminina mais forte e mais completa que Crowe já criou, uma mulher de repente fica cara a cara com a vida que ela tem e a que ela poderia ter tido, e a atriz traz um realismo, não [parecendo] forçada para o papel que é um prazer assistir".[191]

McAdams na divulgação de Doctor Strange no Centro de Convenções de San Diego em julho de 2016.

McAdams co-estrelou com Jake Gyllenhaal no filme Southpaw,[192] o qual recebeu críticas mistas, mas A. O. Scott admitiu que "Ele apresenta atores muito atraentes. Há coisas piores para ver nos cinemas do que a Srta. McAdams interpretando uma chata atrás de seu homem."[193] Ela co-estrelou com James Franco, Charlotte Gainsbourg e Marie-Josée Croze no drama Every Thing Will Be Fine, que recebeu um lançamento limitado nos Estados Unidos em dezembro de 2015.[194] Guy Lodge, da Variety, comentou: "A pobre McAdams, com cabelos sensíveis e um sotaque verdadeiramente bacana, continua sua cruel série de interesses amorosos carentes e descartados em grandes projetos de auteures."[195] Nesse mesmo ano, a atriz voltou à televisão e estrelou como a detetive Ani Bezzerides na segunda temporada de True Detective, da HBO, ao lado de Vince Vaughn, Colin Farrell e Taylor Kitsch.[196] Apesar da recepção mista da temporada, o desempenho de McAdams foi elogiado. Richard Vine, do The Guardian, comentou: "Se há alguém com alguma chance de desfrutar de uma McConaughaissance aqui, provavelmente é McAdams — uma atriz cujos personagens são mais geralmente associados com a morte do romcom do que assassinatos envolvendo pessoas com olhos queimados pelo ácido. Aqui, Ani é uma bagunça convincente".[197] Por sua atuação, recebeu uma indicação aos Critics' Choice Television Awards de Melhor Atriz em Filme/Minissérie.[185] Ainda em 2015, McAdams participou de uma leitura ao vivo do LACMA intitulada Live Read, na qual interpretou a Buttercup/Princesa prometida do filme The Princess Bride (1987).[198]

No ano seguinte, McAdams dublou A Mãe da Menina em Le Petit Prince[199] e co-estrelou com Benedict Cumberbatch no filme Doctor Strange.[200] Em sua resenha à Variety, Peter Debruge disse que a atriz interpretou "a mais competente — e humana — das atraentes namoradas da Marvel", enquanto, para o IndieWire, Gregory Ellwood comentou: "Escusado será dizer que McAdams nunca receberá o crédito que ela merece por transformar o mal-esboçado papel de Christine Palmer em uma personagem tridimensional cativante que parece parte integrante do enredo, mesmo quando ela não é."[201] Também em 2016, McAdams narrou uma versão livro falado do romance Anne of Green Gables, de L. M. Montgomery, lançada pela Audible.[202]

Após um afastamento das telas por um ano, McAdams co-estrelou com Jason Bateman o filme Game Night (2018). Glenn Kenny, do The New York Times, disse que o filme serviu como um "lembrete de que ela é uma das atrizes cômicas mais talentosas e atraentes do cinema".[203] Richard Lawson, da Vanity Fair, sentiu que sua personagem não tinha "nenhum encorajamento ou motivação real", mas "é uma confirmação de que o talento e o charme de McAdams não se perde no filme, comprovando-se com um brilho pateta em todas as cenas".[204] Em uma cena de fuga, a atriz realizou seus próprios movimentos, recusando dublês. Em seguida, ainda em 2018, McAdams contracenou com Rachel Weisz no drama romântico Disobedience, baseado no romance de Naomi Alderman de mesmo nome. O filme recebeu críticas positivas, que elogiaram o desempenho de ambas atrizes.[205][206]

Filantropia[editar | editar código-fonte]

Ativismo ambiental[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua carreira, McAdams colaborou com diversas causas e instituições ambientais e sociais. Ela criou e administrou, de 2007 a 2011, o site de estilo de vida sustentável GreenIsSexy.org com dois seus amigos.[207] Sua casa é gerida por energia renovável[208] e ela evita o uso de ar condicionado.[209] A atriz passeia por Toronto de bicicleta, já que não possui um carro;[210] apesar de que quando está em Los Angeles, dirige automóvel visto que é "uma cidade difícil de se pedalar".[208] Em 2005, ela ajudou com esforço em partes da limpeza de Biloxi após a cidade ser devastada pelo Furacão Katrina.[211] A atriz participou do evento Live Earth 2007, cujo objetivo foi conscientizar as pessoas sobre as mudanças climáticas. Durante a teleton do Canadá, ela pediu doações para enviá-las ao Haiti devido o terremoto de 2010.[212] McAdams esteve envolvida nos esforços da Matter of Trust para estancar o vazamento de petróleo do Golfo do México.[213][214]

Em 2011, ela apoiou o Foodstock, um protesto contra a proposta de uma mega pedreira de calcário em Melancthon, na província de Ontário,[215] e participou da demonstração de estoque de alimentos na supracitada província.[216][217] Em 2013, a atriz filmou dois vídeos promocionais para o Food & Water First Movement, cujo objetivo era preservar a agricultura e as nascentes de água em Ontário.[218] No ano posterior, ela narrou o documentário "Take Me to the River", cuja finalidade foi investigar o que estava sendo feito para salvar importantes rios.[219][220]

Outras causas[editar | editar código-fonte]

Em 2006, McAdams participou do Grande Boicote Americano em Los Angeles, no qual protestou contra o Governo Federal dos Estados Unidos.[221] Ela tem trabalhado com instituições de caridade, incluindo a Sunshine Foundation of Canada,[222] a Associação de Alzheimer,[223] a Campanha READ,[224] e a United Way of Canada.[225] Em dezembro de 2015, McAdams doou 75.000 dólares à instituição beneficente Nanny Angel Network, cujo objetivo é apoiar instituições de caridade para crianças em todo o Canadá.[226]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Pelo fato de não ter cidadania americana, McAdams possui um green card, que a permite desfrutar de praticamente todos os direitos de um cidadão natural dos Estados Unidos.[227][228] Em seu tempo livre, ela mora com seu irmão mais novo, Daniel, em uma pequena cidade perto de Toronto.[229][230] Sobre sua decisão de não mudar-se permanentemente a Los Angeles, decisão que é contrária à da maioria de outros atores de sua idade, justificou: "Atuar é minha profissão, não é minha vida, minha vida é em Toronto. O mundo tornou-se tão pequeno na atualidade, e a maioria dos filmes não são filmados em Hollywood, então não faz sentido morar lá."[77] Embora ela frequentemente assistisse novelas durante a adolescência,[231] atualmente não tem televisão em casa porque está preocupada com o vício ela causa.[232] A atriz também sofre de aerofobia e pratica kundalini yoga diariamente.[233] Durante alguns anos, McAdams aderiu à dieta vegetariana, mas abandonou-a porque achava-a muito cansativa e exigente, e declarou: "Eu sou apenas um ser humano".[234] A atriz, criada em ambiente humilde, confessou que, em vez de aumentar sua riqueza, prefere gastar dinheiro adquirindo novas experiências, viagens e culinárias diversas.[231]

Depois de completar as filmagens de The Notebook, McAdams iniciou um relacionamento com seu colega de elenco Ryan Gosling.[231] Ao desenrolar relação, eles planejaram casarem-se, mas esta durou três anos, de 2004 a fevereiro de 2007.[235] No ano posterior, eles voltaram por um curto período antes de se separarem novamente;[236] apesar de que ambos ainda mantêm contato com outro.[237] Em 2009, ela teve um breve namoro com Josh Lucas.[238][239][240] De 2010 a 2013, esteve em um relacionamento com o ator Michael Sheen,[241][242] um colega de elenco do filme Midnight in Paris, a quem conheceu no set de filmagens em julho de 2010.[241] "Ela é a melhor pessoa que conheço", disse Sheen em maio de 2011.[243] Surgiram rumores de que ela estaria em romance com Taylor Kitsch.[244] Em 2016, começou a namorar Jamie Linden, de quem deu à luz seu primeiro filho no dia 10 de abril de 2018.[245][246][247]

Na mídia[editar | editar código-fonte]

McAdams assinando autógrafos para fãs em setembro de 2007.

Algumas revistas, incluindo W, disseram que McAdams tem a imagem de uma "boa menina".[248] Em 2004, após o avanço em sua carreira, ela foi considerada uma "estrela em ascensão" e a nova "Esta Menina", no entanto, a atriz não aceitou esse título.[249][250] Também foi descrita como "a próxima Julia Roberts".[251] O sucesso nas bilheterias dos filmes em que ela protagonizou fez com que algumas pessoas experientes na indústria cinematográfica previsse que a atriz estaria entre as maiores estrelas de cinema.[73] Depois de um período de ausência no centro das atenções, causado por uma pausa na carreira e por alguns anos sem um filme que fosse um sucesso entre o público, Entertainmet Weekly publicou um artigo no qual afirmou que a pausa na carreira de McAdams tirou-lhe a oportunidade de ampliar-se ainda mais na profissão.[73] O IndieWire observou que "parte do fascínio individual de McAdams decorre de seu atraente carisma, de suas adoráveis ​​covinhas, olhos brilhantes e de seu confiante e agradável sorriso.[252]

Em 2011, McAdams ficou em 20.º lugar na lista das Celebridades mais Amadas realizada pela agência de pesquisa de opinião E-Poll Research.[253] Ainda no mesmo ano, a Men's Health nomeou-a uma das "100 Mulheres mais Atraentes" daquele ano, classificando-a na trigésima quinta colocação.[254] Na publicação das 100 Mulheres Mais Sensuais do mundo, realizada pela FHM, McAdams ficou na 89.ª posição em 2006,[255] 50.ª em 2008,[256] 48.ª em 2010[257] e 63.ª no ano seguinte.[258] Apareceu também na lista Hot 100 da revista Maxim no número 14 em 2005,[259] 17 em 2006[260] e 55 em 2013.[261] A atriz ocupou o 58.º lugar na lista Hot 100 do portal online LGBT "AfterEllen.com" em 2007.[262] Repetiu a sua aparição nos anos seguintes, sendo votada como a 70.ª na publicação de 2008[263] e a 60.ª em 2010.[264] O portal online direcionado ao público masculino AskMen.com colocou-a no 15.º lugar na lista das 99 mulheres mais desejadas ​​de 2007,[265] no 37.º em 2008[266] e 35.º em 2011.[267] A revista Empire classificou-a em 68.º lugar na lista das "100 Estrelas de Cinema Mais Sensuais de Sempre" realizada em 2007,[268] e foi novamente incluída na publicação em 2013, tendo sido votada como a número 45.[269] Em 2009, posicionou-se na terceira classificação das atrizes mais rentáveis de Hollywood, segundo dados da revista Forbes.[270][271][272]

Após as acusações de abuso sexual contra Harvey Weinstein em 2017, McAdams acusou o diretor James Toback de tê-la assediado quando ela tinha apenas 21 anos enquanto realizava um teste de elenco. "Quando cheguei à reunião, ele imediatamente me disse que tinha se masturbado pensando em mim múltiplas vezes desde que viu meu teste. Ele foi ao banheiro e voltou um tempo depois, dizendo: 'Acabei de me masturbar de novo pensando em você. Posso ver seus pelos pubianos?'. Eu disse não, é claro".[273] Por ter tornado o caso público, a revista Time nomeou-a uma das "Pessoas do Ano".[274]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

McAdams tem variados créditos na televisão e no cinema. Seu primeiro trabalho como atriz foi na série Shotgun Love Dolls em 2001, na qual interpretou Beth Swanson no episódio piloto. Logo depois, ela apareceu no episódio "Food for Thought" de The Famous Jett Jackson, no papel de Hannah Grant. Em 2002, estreou no filme My Name is Tanino, seguido de um papel principal em Perfect Pie. Seu primeiro papel em Hollywood foi no filme The Hot Chick (2002), que recebeu avaliações negativas. Em 2004, a atriz ganhou reconhecimento e elogios dos críticos cinematográficos por suas atuações em Mean Girls e The Notebook, os quais foram um sucesso de crítica e bilheteira. No ano seguinte, repetiu o feito com os filmes Wedding Crashers e Red Eye. Após uma interrupção na carreira, estrelou filmes de sucessos como Sherlock Holmes (2009), Midnight in Paris (2011), Sherlock Holmes: A Game of Shadows (2011), The Vow (2012), About Time (2013), The Little Prince (2015), Spotlight (2015) e Doctor Strange (2016), seu filme de maior bilheteria até à data.[275] Na televisão, teve papéis em The Famous Jett Jackson (em 2001), Earth: Final Conflict (2002), Slings & Arrows (de 2003–05) e em True Detective (2015), pela qual recebeu elogios críticos.[197][276]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ano Título Original Papel
2002 My Name is Tanino Sally Garfield
Perfect Pie Patsy Grady
The Hot Chick Jessica Spencer / Clive Maxtone
2004 Mean Girls Regina George
The Notebook Allison "Allie" Hamilton
2005 Wedding Crashers Claire Cleary
Red Eye Lisa Reisert / Wendy
The Family Stone Amy Stone
2007 Married Life Kay Gunther
2008 The Lucky Ones Colee Dunn
2009 State of Play Della Frye
The Time Traveler's Wife Clare Abshire
Sherlock Holmes Irene Adler
2010 Morning Glory Becky Fuller
2011 Midnight in Paris Inez
Sherlock Holmes: A Game of Shadows Irene Adler
2012 The Vow Paige
Passion Christine Stanford
To the Wonder Jane
2013 About Time Mary
2014 A Most Wanted Man Annabel Richter
2015 Every Thing Will Be Fine Kate
The Little Prince Mãe (voz)
Aloha Tracy
Southpaw Maureen Hope
Spotlight Sacha Pfeiffer
2016 Doctor Strange Christine Palmer
2017 Disobedience Esti Kuperman
2018 Game Night Annie

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
2001 Shotgun Love Dolls Beth Swanson Episódio piloto
The Famous Jett Jackson Hannah Grant Episódio: "Food for Thought"
2002 Guilt by Association Danielle Mason Telefilme
Earth: Final Conflict Christine Bickwell Episódio: "Atavus High"
2003 Slings and Arrows Kate McNeil 7 episódios (2003-2005)
2015 True Detective Ani Bezzerides 8 episódios

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua carreira, McAdams já venceu e foi nomeada a diversos prêmios, notavelmente suas nomeações para o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (2015), BAFTA (2006),[79] aos Prêmios Screen Actors Guild (2012 e 2016),[133][277] Prêmios Escolha dos Críticos de Cinema (2016)[278] e Prêmios Satellite (2006, 2011 e 2016).[279][280][281] Ela venceu os Prêmios Gemini de Melhor Atriz Coadjuvante em uma Série Dramática (2004),[282] Prêmios Escolha dos Críticos de Cinema de Melhor Elenco em Cinema (2016), o Prêmio Screen Actors Guild para Melhor Elenco em Cinema (2016), Independent Spirit Awards (2016),[283] Prêmios Satellite (2016)[281] e o Prêmio Washington D.C. Area Film Critics Association de Elenco (2015).[284] McAdams também foi nomeada aos Prêmios Teen Choice por dezenove vezes, das quais venceu seis;[285] para o MTV Movie Awards, sete vezes, vencendo três;[286][287][288][289] aos Prêmios People's Choice recebeu três nomeações.[290][291]

Referências

  1. "Next Stop Wonderland", Elle.
  2. «People Index». Box Office Mojo (em inglês). Consultado em 11 de julho de 2018. 
  3. «Rachel McAdams Interview - The Notebook Movie». Movies.about.com. 10 de abril de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  4. a b c Millea, Holly (abril de 2007), «Next Stop Wonderland», Hachette Filipacchi Media, Elle (260): 288 
  5. «Rachel McAdams Biography». People.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  6. Stated on Who Do You Think You Are?, TLC, 6 de agosto de 2014.
  7. a b c Singer, Sally (janeiro de 2010), «The Notebook, Part Two», Vogue (08449), p. 92 
  8. Rozen, Leah (29 de outubro de 2010). «An Actress on the Brink of a Blockbuster». The New York Times. Consultado em 15 de junho de 2011. 
  9. Singer, Sally (Janeiro de 2010), "The Notebook, Part Two", Vogue (8449), p. 92.
  10. a b c «Rachel McAdams' roots are in smalltown Ontario». Postmedia News. CanWest MediaWorks Publications Inc. 22 de maio de 2007. Consultado em 16 de junho de 2011. 
  11. a b Interview: Rachel McAdams, Lacey Chabert, Amanda Seyfried for "Mean Girls". 29 de abril de 2004, Dark Horizons
  12. Abele, Robert (8 de maio de 2005). «Well above the mean». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  13. Abele, Robert (8 de maio de 2005). «Well above the mean». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  14. «A Peek at Rachel's Third Grade "Notebook"». TMZ.com. 14 de março de 2007. Consultado em 16 de junho de 2011. 
  15. a b Singer, Sally (janeiro de 2010), «The Notebook, Part Two», Vogue (08449), p. 90 
  16. «Rachel McAdams». People. Consultado em 16 de junho de 2011. 
  17. Rozen, Leah (29 de outubro de 2010). «Rachel McAdams Stars in Roger Michell's 'Morning Glory'». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  18. Marshall, Alexandra. «Rachel McAdams: OK, We Love This Girl!». Glamour (em inglês) 
  19. a b «Remarkable Teachers - Professionally Speaking - December 2005». professionallyspeaking.oct.ca. Consultado em 21 de abril de 2018. 
  20. «Interview: Mandy Moore from "A Walk to Remember"». ThoughtCo 
  21. «Rachel's all the rage (MacLean's Interview July 14, 2005)». 26 de abril de 2012. Consultado em 21 de abril de 2018. 
  22. «Rachel McAdams Biography - Yahoo! Movies». 10 de fevereiro de 2007. Consultado em 2 de junho de 2018. 
  23. Abele, Robert (8 de maio de 2005). «Well above the mean». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  24. a b «Rachel McAdams». People. Consultado em 11 de junho de 2011. 
  25. «Red Eye Movie - Rachel McAdams on Red Eye, Wes Craven, and Her Fears». 26 de agosto de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  26. Thomas, Kevin (13 de dezembro de 2002). «There's sly humor in 'The Hot Chick'». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  27. Cool on the surface ... stone cold beneath. Tookey, Christopher. Daily Mail [London (UK)] 23 de maio de 2003: 52.
  28. «The Hot Chick (2002)». Box Office Mojo. Consultado em 4 de fevereiro de 2012. 
  29. «DVD alert: Enjoy the delightful (and moving) backstage antics of 'Slings & Arrows' - The Watcher». featuresblogs.chicagotribune.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  30. «DVD alert: Enjoy the delightful (and moving) backstage antics of 'Slings & Arrows'». Chicago Tribune. 5 de fevereiro de 2008 
  31. «The 21st annual Gemini Awards nominees are...» (PDF). 16 de fevereiro de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  32. Bachrach, Judy (novembro de 2005), «The Girl On Top», Allure (08429), p. 189 
  33. a b c Shone, Tom (junho de 2011), «The Romantic», Hachette Filipacchi Media, Elle (310): 221 
  34. 'Mean Girls' star McAdams comes clean about being mean Nguyen, Hanh. Tribune News Service [Washington] 26 de abril de 2004.
  35. Angelo, Megan (25 de abril de 2014). «From Internet Chat to Related Projects, 'Mean Girls' Endures». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  36. Andrea Billups (5 de novembro de 2004). "Lindsay Lohan: I Wanted to Play Regina George in Mean Girls" (em inglês). People. Consultado em 29 de março de 2018.
  37. Kyle Buchanan (30 de abril de 2014). "Mean Girls Director Mark Waters Spills 10 Juicy Stories, 10 Years Later" (em inglês). Vulture. Consultado em 29 de março de 2018.
  38. Clark, Mike (29 de abril de 2004). «Scathing 'Mean Girls' does its job nicely». Usatoday.Com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  39. Cinema by Jenny McCartney. The Sunday Telegraph [London (UK)] 27 de junho de 2004.
  40. LaSalle, Mick (30 de abril de 2004). «It's yet another high school comedy, but 'Mean Girls' has a talented cast and a wickedly intelligent script». San Francisco Chronicle. Hearst Corporation. Consultado em 12 de junho de 2011. 
  41. «Mean Girls». Box Office Mojo. Consultado em 12 de junho de 2011. 
  42. a b «MTV Movie Awards 2005». MTV. Viacom. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  43. «2004 Teen Choice Awards Winners». Nielsen Company. Billboard. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  44. "50 Best High School Movies" (em inglês). Entertainment Weekly. 22/9/2012. Consultado em 29 de março de 2018.
  45. «Tina Fey Reveals All (And Then Some) In 'Bossypants'». NPR.org (em inglês) 
  46. Funk, Allie. «Regina George Wasn't So Bad, Actually». Bustle (em inglês) 
  47. «New 'Mean Girls' Regina George Deleted Scene Might Just Make Fetch Happen For Fans [VIDEO]». The Inquisitr (em inglês). 29 de maio de 2015 
  48. Lowry, Peter. «The Notebook». Film Threat (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  49. Moss, Corey (16 de agosto de 2005). «'Napoleon Dynamite,' Kelly Clarkson Win Big At Teen Choice Awards». MTV. Viacom. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  50. Semigran, Aly (6 de junho de 2011). «All-time best movie kiss: Does anything even come close to 'The Notebook'?». EW.com (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  51. «The 100 Greatest Characters of the Last 20 Years: Here's our full list! | EW.com». 15 de junho de 2010. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  52. McGuire, Judy (28 de fevereiro de 2009). «Romance, Movie Style». Time (em inglês). ISSN 0040-781X 
  53. «The 12 Most Romantic Movie Scenes of All Time». Marie Claire (em inglês). 1 de fevereiro de 2011 
  54. «25 Most Romantic Movie Quotes». Extra (em inglês) 
  55. a b Shone, Tom (Junho de 2011), «The Romantic», Hachette Filipacchi Media, Elle (310): 222 
  56. a b «Rachel McAdams». Box Office Mojo. Consultado em 12 de junho de 2011. 
  57. «Rachel McAdams Interview - Wedding Crashers, Improv, Christopher Walken». Movies.about.com. 17 de junho de 2010. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  58. Marshall, Alexandra. «Rachel McAdams: OK, We Love This Girl!». Glamour (em inglês) 
  59. Dargis, Manohla (15 de julho de 2005). «Dudes Toasting the Newlyweds (and Their Bodacious Guests) - New York Times». Movies.nytimes.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  60. Lowry, Brian (7 de julho de 2005). «Wedding Crashers». Variety (em inglês) 
  61. Otto, Jeff (17 de agosto de 2005). «Interview: Wes Craven, Rachel McAdams and Cillian Murphy». IGN (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  62. «Rachel McAdams On Red Eye». The Movie Blog (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  63. «Variety Reviews - Red Eye - Film Reviews - New U.S. Release - Review by Robert Koehler». 8 de novembro de 2012. Consultado em 2 de junho de 2018. 
  64. «Red Eye :: rogerebert.com :: Reviews». Rogerebert.suntimes.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  65. «Red Eye (2005)». Box Office Mojo. 13 de outubro de 2005. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  66. «Q&A with actress Rachel McAdams | chronicle.augusta.com». 8 de janeiro de 2016. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  67. Bachrach, Judy (novembro de 2005), «The Girl On Top», Allure (08429), p. 192 
  68. Louis B. Hobson (15 de agosto de 2005). "CANOE – JAM! Movies – Artists – McAdams, Rachel : All eyes on Rachel McAdams". Jam.canoe.ca.
  69. «Variety Reviews - The Family Stone - Film Reviews - New U.S. Release - Review by Justin Chang». 19 de maio de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  70. Dargis, Manohla (16 de dezembro de 2005). «The Family Stone - Review - Movies - New York Times». Movies.nytimes.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  71. «The Family Stone (2005)». Box Office Mojo. 30 de março de 2006. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  72. «Quarteto Fantástico: Curiosidades». adorocinema.com 
  73. a b c d Medina, Jeremy (15 de junho de 2009). «Can 'Time Traveler's Wife' reestablish Rachel McAdams as Hollywood's 'it' girl?». Entertainment Weekly. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  74. «Oscar buzz for Rachel McAdams – or just Golden Globes?». Los Angeles Times. Tirbune Company. 2 de novembro de 2010. Consultado em 15 de junho de 2011. 
  75. «Tom Ford's Indecent Proposal». Radar Online. 30 de janeiro de 2008. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  76. «Keira Knightley Downplays Her Nude Shoot With McAdams». CINEMABLEND. 15 de julho de 2006 
  77. a b Maher, Kevin. «Rachel McAdams: the $100 million queen of the screen» (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  78. «Feminine expressions for v-day». 8 de janeiro de 2016. Consultado em 2 de junho de 2018. 
  79. a b «Constant Gardener Rakes In Bafta Noms». Empire (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2018. 
  80. «Rachel McAdams 2006». InStyle. Consultado em 12 de junho de 2011. 
  81. «"Rachel McAdams Interview for Married Life" - The Cinema Source». 23 de junho de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  82. Frosty (6 de março de 2008). «Rachel McAdams Interview – Married Life». Collider. Consultado em 11 de junho de 2011. 
  83. Reviewed by Lisa Schwarzbaum (6 de março de 2008). «Married Life Review | Movie Reviews and News». EW.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  84. «Variety Reviews - Married Life - Film Reviews - - Review by Todd McCarthy». 19 de maio de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  85. «Married Life (2008)». Box Office Mojo. Consultado em 5 de agosto de 2011. 
  86. «Filmmaker Interview: Director Neil Buger on His Film "The Lucky Ones"» (em inglês) 
  87. «FILM INTERVIEW: RACHEL MCADAMS». buzzinefilm.com. 6 de setembro de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  88. Kern, Laura (26 de setembro de 2008). «Movie Review - 'The Lucky Ones' - Tim Robbins Finds Surprises and Epiphanies on a Road Trip - Review - NYTimes.com». Movies.nytimes.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  89. «The Lucky Ones :: rogerebert.com :: Reviews». Rogerebert.suntimes.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  90. Gleiberman, Owen (24 de setembro de 2008). «The Lucky Ones». EW.com (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  91. «The Luck Ones». Box Office Mojo. Consultado em 11 de junho de 2011. 
  92. Zacharek, Stephanie (14 de abril de 2009). «State of Play». Salon Media Group. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  93. «Rachel McAdams Interview STATE OF PLAY». Collider (em inglês). 14 de abril de 2009 
  94. Reviewed by Owen Gleiberman (15 de abril de 2009). «State of Play Review | Movie Reviews and News». EW.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  95. Sandhu, Sukhdev (24 de abril de 2009). «State of Play: review». The Daily Telegraph. London: Telegraph Media Group Limited. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  96. «State of Play (2009)». Box Office Mojo. 18 de junho de 2009. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  97. Fleming, Michael; McNary, Dave (17 de abril de 2007). «New Line finds its cast on 'Time'». Variety. Reed Business Information. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  98. Carroll, Larry (29 de setembro de 2008). «Rachel McAdams Left Bookish By 'The Time Traveler's Wife'». MTV. Viacom. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  99. «Rachel 'dreamed' of Traveller role». Metro (em inglês). 11 de agosto de 2009 
  100. "CANOE – JAM! – McAdams happy with career path". Jam.canoe.ca. 9 de agosto de 2009. Retirado em 11 de janeiro de 2012.
  101. SHARKEY, BETSY (14 de agosto de 2009). «'The Time Traveler's Wife'». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  102. «Movie review: 'The Time Traveler's Wife' | Metromix Chicago». 20 de agosto de 2009. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  103. By Peter Travers (13 de agosto de 2009). «Time Traveler's Wife | Rolling Stone Movies | Movie Reviews». Rollingstone.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  104. «The Time Traveler's Wife (2009)». Box Office Mojo. 3 de dezembro de 2009. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  105. Wolf, Jeanne (11 de agosto de 2009). «Rachel McAdams: Nudity Shouldn't Be A Big Dea». Parade. Parade Publications. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  106. McCarthy, Todd (14 de dezembro de 2009). «Sherlock Holmes». Variety 
  107. Scott, A. O. (24 de dezembro de 2009). «Robert Downey Jr. as a Superhero Sherlock, and Jude Law as Dr. Watson». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  108. «In Full: Saturn Awards 2010 - Movie Winners». Digital Spy (em inglês). 25 de junho de 2010 
  109. Soll, Lindsay (14 de junho de 2010). «Teen Choice Awards 2010: First Round Of Nominees Announced». MTV. Viacom. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  110. «Sherlock Holmes (2009)». Box Office Mojo. Consultado em 4 de fevereiro de 2012. 
  111. Duck, Charlotte (20 de janeiro de 2011). «Rachel McAdams Interview». Glamour. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  112. «Morning Glory; Madrid Press Conference Interview #1». 16 de março de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  113. Rozen, Leah (29 de outubro de 2010). «Rachel McAdams Stars in Roger Michell's 'Morning Glory'». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  114. Empire Magazine (24 de janeiro de 2011), Roger Michell on Morning Glory | Empire Magazine, consultado em 31 de março de 2018. 
  115. Marshall, Alexandra. «Rachel McAdams: OK, We Love This Girl!». Glamour (em inglês) 
  116. Turan, Kenneth (10 de novembro de 2010). «Movie review: 'Morning Glory'». Los Angeles Times. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  117. «Morning Glory». Chicago Sun-Times 
  118. Posted: 10:23 PM, November 9, 2010 (9 de novembro de 2010). «'Morning Glory' with Rachel McAdams and Harrison Ford is partly funny». NYPOST.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  119. Barker, Andrew (3 de novembro de 2010). «Morning Glory». Variety (em inglês) 
  120. Dargis, Manohla (9 de novembro de 2010). «'Morning Glory' Stars Rachel McAdams - Review». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  121. «Morning Glory». Box Office Mojo. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  122. Leffler, Rebecca (2 de fevereiro de 2011). «Woody Allen's 'Midnight in Paris' to Open Cannes Film Festival». The Hollywood Reporter. Consultado em 9 de junho de 2011. 
  123. «Woody Allen's movie muses: Rachel McAdams, Naomi Watts, Tea Leoni, Penelope Cruz and Mariel Hemingway: Celebrities: Wmagazine.com». 2 de janeiro de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  124. «Woody Allen Reveals How He Conjured Up His Biggest Hit 'Midnight in Paris'». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  125. OK Magazine, Romance in Paris, 13 de julho de 2011
  126. Freeman, Hadley (31 de maio de 2011). «Funny women do exist in the movies – Hadley Freeman». The Guardian. London 
  127. «Midnight in Paris: Woody Allen's Off-Key Love Song - Corliss at Cannes - TIME.com». 16 de maio de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  128. Turan, Kenneth; Critic, Film (20 de maio de 2011). «Movie review: 'Midnight in Paris'». Los Angeles Times 
  129. Scott, A. O. (19 de maio de 2011). «'Midnight in Paris,' by Woody Allen, With Owen Wilson - Review». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  130. «'Midnight in Paris' Becomes Woody Allen's Top Film of All Time in North America». The Hollywood Reporter. 16 de julho de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  131. Wright, Benjamin (3 de janeiro de 2012). «'Midnight In Paris' Top Grossing Indie Film Of 2011; Paramount Leads Majors At The Box Office». IndieWire (em inglês) 
  132. «Midnight in Paris (2011)». Box Office Mojo. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  133. a b Murray, Rebecca. «2012 Screen Actors Guild Nominees and Winners». About.com. Consultado em 4 de fevereiro de 2012. 
  134. «Oscars 2012: Complete Winners List». The Hollywood Reporter. 26 de fevereiro de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  135. Bierly, Mandi (4 de fevereiro de 2011). «Rachel McAdams cameo confirmed for 'Sherlock Holmes' sequel». Entertainment Weekly. Consultado em 9 de junho de 2011. 
  136. a b «IAR EXCLUSIVE INTERVIEW: Producers Joel Silver and Susan Downey talk 'Sherlock Holmes: A Game of Shadows' - iamROGUE.com». www.iamrogue.com (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  137. Morgenstern, Joe (16 de dezembro de 2011). «Stylish Spectacle Makes This 'Mission' Possible». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660 
  138. Mendelson, Scott (9 de dezembro de 2011). «Review: Sherlock Holmes: A Game of Shadows». Huffington Post (em inglês). Consultado em 2 de abril de 2018. 
  139. «Sherlock Holmes: A Game of Shadows (2011)». Box Office Mojo. 16 de dezembro de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  140. «Rachel McAdams film The Vow shoots in Toronto». CBC News. Canadian Broadcasting Company. 3 de setembro de 2010. Consultado em 9 de junho de 2011. 
  141. Bierly, Mandi (18 de junho de 2010). «Channing Tatum and Rachel McAdams to costar in tearjerker (and hopefully share a kiss in the rain)». Entertainment Weekly. Consultado em 9 de junho de 2011. 
  142. Marshall, Alexandra. «Rachel McAdams: OK, We Love This Girl!». Glamour (em inglês) 
  143. Thompson, Bob (31 de janeiro de 2012). "Rachel McAdams' return to romantic love". Times Colonist. Consultado em 4 de junho de 2018. Arquivado do original em 10 de novembro de 2013
  144. A. O. SCOTT (9 de fevereiro de 2012). «Can Amnesia Block the Path of Romance? Forget About It». The New York Times. Consultado em 12 de fevereiro de 2012. 
  145. Scott, A. O. (9 de fevereiro de 2012). «'The Vow,' With Rachel McAdams and Channing Tatum». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  146. SHARKEY, BETSY (10 de fevereiro de 2012). «'Vow's' promise just can't deliver». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  147. Pols, Mary. «The Vow: How Many More Movie Romances Does Rachel McAdams Have In Her?». Time (em inglês). ISSN 0040-781X 
  148. Zhea, D. (4 de março de 2012). «"Rachel McAdams' Biggest Hit: THE VOW"». Alt Film Guide (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  149. «Box office: 'The Vow' leads strong weekend with $41.7 million». Los Angeles Times. 12 de fevereiro de 2012. Consultado em 12 de fevereiro de 2012. 
  150. «The Vow (2012)». Box Office Mojo. 10 de fevereiro de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  151. «David O. Russell Testing Actresses for THE SILVER LININGS PLAYBOOK Including Rachel McAdams and Olivia Wilde». Collider (em inglês). 23 de junho de 2011 
  152. «Party Lines Slideshow: David O. Russell Tells Us Who Else Auditioned for Silver Linings Playbook». Vulture (em inglês). 20 de dezembro de 2012 
  153. «Terrence Malick's TO THE WONDER Aiming for April 2013 US Release». Collider (em inglês). 13 de novembro de 2012 
  154. «Rachel McAdams torn between two directors –». Usatoday.com. 5 de fevereiro de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  155. Ross, Scott (25 de fevereiro de 2011). «A First Look at Affleck & McAdams in Terrence Malick's Other Film». NBC. NBCUniversal. Consultado em 10 de junho de 2011. 
  156. Lyttelton, Oliver (14 de setembro de 2012). «Rachel McAdams & Olga Kurylenko Discuss The Challenges & Thrills Of Terrence Malick's 'To The Wonder'». IndieWire (em inglês) 
  157. «To The Wonder (2013) - Box Office Mojo». www.boxofficemojo.com 
  158. Lyttelton, Oliver (2 de setembro de 2012). «Venice Review: Terrence Malick's 'To The Wonder' Is A Raw & Heartfelt Film Of Loss And Longing». IndieWire (em inglês) 
  159. Hopewell, John (26 de janeiro de 2011). «Brian De Palma finds 'Passion' project - Entertainment News, Headline Newsletter Film News, Media». Variety. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  160. By NANCY TARTAGLIONE, International Editor. «Brian De Palma Has 'Passion' For Rachel McAdams And Noomi Rapace –». Deadline.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  161. Thompson, Anne (30 de agosto de 2013). «Brian De Palma Q & A: 'Passion,' McAdams vs. Rapace, Sex Tools UPDATED (New Trailer)». IndieWire (em inglês) 
  162. Blaney, Martin (1 de março de 2012). «Ascot Elite secures seven titles at EFM, Splendid Film picks up nine | News | Screen». Screendaily.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  163. Gleiberman, Owen. «Passion». EW.com (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  164. Abele, By Robert. «Review: 'Passion'? It's not visible in Brian De Palma's directing». latimes.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  165. a b «BREAKING: Scott Cooper Replacing Noah Baumbach As Director On THE EMPEROR'S CHILDREN, McAdams And Thompson Join Cast». Twitchfilm.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  166. Ross, Scott (13 de outubro de 2011). «Noah Baumbach Leaving "The Emperor's Children" for Scott Cooper to Deal With». NBC Los Angeles. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  167. Dionne, Zach (5 de junho de 2013). «Lots of A-Listers You Love Will Voice The Little Prince Movie». Vulture.com. Consultado em 31 de agosto de 2013. 
  168. a b «Rachel McAdams to Star in Working Title's 'About Time' (Exclusive)». The Hollywood Reporter. 17 de novembro de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  169. «Rachel McAdams Talks ABOUT TIME, Why She Loves Love Stories, Working on Cameron Crowe's Next Movie, and More». Collider (em inglês). 29 de outubro de 2013 
  170. «About Time (2013) - Box Office Mojo». Box Office Mojo (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  171. Felperin, Leslie (8 de agosto de 2013). «Film Review: 'About Time'». Variety (em inglês) 
  172. «It's 'About Time' For Rachel McAdams & Richard Curtis; Actress Lines Up Anton Corbijn's 'A Most Wanted Man' | The Playlist». Blogs.indiewire.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  173. Holdsworth, Nick (19 de maio de 2012). «Senator boards 'Wanted'». Variety. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  174. Fleming, Mike Jr. (30 de julho de 2013). «Lionsgate Acquires 'A Most Wanted Man'; John Le Carre Adaptation Stars Philip Seymour Hoffman And Rachel McAdams». Deadline.com. Consultado em 31 de agosto de 2013. 
  175. Everett, Cory (23 de julho de 2014). «Review: Spy Tale 'A Most Wanted Man' Starring Philip Seymour Hoffman, Rachel McAdams And More». IndieWire (em inglês) 
  176. Lawson, Richard. «Philip Seymour Hoffman Gives a Great, Hard-to-Watch Performance in A Most Wanted Man». HWD (em inglês) 
  177. «Rachel McAdams». Canada's Walk of Fame (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  178. Kane, Laura (16 de setembro de 2014). «Rachel McAdams, Ryan Reynolds slated for stars on Canada's Walk of Fame». CTVNews (em inglês) 
  179. Chang, Justin (14 de janeiro de 2016). «6 Silver Linings to the Oscar Nominations: From 'Mad Max' to Charlotte Rampling». Variety (em inglês) 
  180. Setoodeh, Ramin (30 de outubro de 2015). «Oscars: 11 Under-the-Radar Performances that Deserve Buzz». Variety (em inglês) 
  181. Mackelden, Amy. «Rachel McAdams Should Get An Oscar Nom This Year». Bustle (em inglês) 
  182. «Rachel McAdams slept through Oscar nominations» (em inglês). Consultado em 3 de abril de 2018. 
  183. Goldstein, Meredith (14 de janeiro de 2016). «Rachel McAdams thought Oscar nominations were being announced tomorrow - The Boston Globe». BostonGlobe.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  184. «Oscars 2016: Winners list in full». BBC News (em inglês). 29 de fevereiro de 2016 
  185. a b Rosen, Christopher (17 de janeiro de 2016). «Critics' Choice Awards 2016 winners: Full list». EW.com (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  186. «Satellite Awards Nominees Unveiled». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  187. «SAG Awards 2016 Winners: The Complete List». E! Online (em inglês) 
  188. Kit, Borys (11 de abril de 2013). «Rachel McAdams in Talks to Join Bradley Cooper in Cameron Crowe Romantic Comedy». The Hollywood Reporter. Consultado em 31 de agosto de 2013. 
  189. «Cameron Crowe's Untitled Hawaii Project Delayed to 2015». /Film (em inglês). 21 de julho de 2014 
  190. McNary, Dave (31 de maio de 2015). «'Aloha' Sinks Under Wave of Harsh Reviews With $10 Million». Variety (em inglês) 
  191. Olsen, Mark. «Cameron Crowe's 'Aloha' has its charms despite some of its baggage». latimes.com. Consultado em 5 de abril de 2018. 
  192. Jr, Mike Fleming (17 de junho de 2014). «'Southpaw' Adds Ex-Champ Victor Ortiz To Cast». Deadline (em inglês) 
  193. Scott, A. O. (23 de julho de 2015). «Review: In 'Southpaw,' Jake Gyllenhaal Tries to Box His Way Back From Tragedy». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  194. «Rachel McAdams, Lilah Fitzgerald Join James Franco in Drama 'Every Thing Will Be Fine'». TheWrap (em inglês). 20 de agosto de 2013 
  195. Lodge, Guy (10 de fevereiro de 2015). «Berlin Film Review: 'Every Thing Will Be Fine'». Variety (em inglês) 
  196. «"Rachel McAdams, Taylor Kitsch and Kelly Reilly join Colin Farrell and Vince Vaughn in HBO's True Detective"» (PDF). 27 de novembro de 2014. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  197. a b Vine, Richard (23 de junho de 2015). «True Detective review: 'Bad, bad men are still doing bad, bad things'». the Guardian (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  198. «Toronto International Film Festival - NYTimes.com». 8 de janeiro de 2016. Consultado em 5 de abril de 2018. 
  199. «Lots of A-Listers You Love Will Voice The Little Prince Movie». Vulture (em inglês). 6 de junho de 2013 
  200. «Rachel McAdams confirmed for 'Dr. Strange'». MSN (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2018. 
  201. «'Doctor Strange' With Benedict Cumberbatch Is A Visual Wonder But Is That Enough? [Review]». The Playlist (em inglês). 23 de outubro de 2016 
  202. Anne of Green Gables (em inglês). [S.l.]: Audible.com. 
  203. «Review: 'Game Night' Has a Winning Rachel McAdams and Charades With a Twist». The New York Times (em inglês). 21 de fevereiro de 2018. ISSN 0362-4331 
  204. Lawson, Richard. «Game Night Review: Surprisingly Stylish Fun That Could Use More Rachel McAdams». HWD (em inglês) 
  205. «'Disobedience': Film Review | TIFF 2017». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  206. Kroll, Justin (4 de outubro de 2016). «Rachel McAdams to Star With Rachel Weisz in Love Story 'Disobedience' (EXCLUSIVE)». Variety (em inglês) 
  207. Berman, Liz (30 de março de 2009). «Rachel McAdams: I Just Heard About Twitter». People. Consultado em 15 de junho de 2011. 
  208. a b Ellwood, Mark. «Rachel McAdams: A headliner sees the other side of news coverage in 'State of Play'». NY Daily News (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  209. Sally Singer. The Notebook, Part Two. "Vogue". 8449, s. 90. (2010).
  210. «Rachel McAdams Doesn't Own a Car, So How Does She Get Around?». On Air with Ryan Seacrest (em inglês). Consultado em 9 de abril de 2018. 
  211. NATIONAL POST (8 de dezembro de 2005). «Just how special is this pair?». Canada.com. Consultado em 3 de janeiro de 2012. 
  212. Szklarski, Cassandra (23 de janeiro de 2010). «Celebrities issue emotional pleas for Haiti». Winnipeg Free Press 
  213. «The Trouble With Tresses». National Post. 8 de setembro de 2012. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  214. «Gulf oil spill: Hair boom effort is cut short». LA Times Blogs - Greenspace (em inglês). 21 de maio de 2010. Consultado em 9 de abril de 2018. 
  215. «Chefs, farmers unite for Foodstock | Toronto Star». thestar.com (em inglês) 
  216. SARAH LISS, GREIG DYMOND, COURTNEY SHEA AND KATIE UNDERWOOD (23 de dezembro de 2011). «The 1st annual Menschies!». Consultado em 3 de janeiro de 2012. 
  217. Jennifer Bain (17 de setembro de 2011). «Chefs, farmers unite for Foodstock». Consultado em 3 de janeiro de 2012. 
  218. Tremblay, Bill (23 de outubro de 2013). «Rachel McAdams, Toronto, promote Food and Water First». Orangeville.com (em inglês) 
  219. «New Documentary, 'Take Me To The River,' Looks At Memphis Soul [VIDEO]». New Pittsburgh Courier (em inglês). 17 de setembro de 2014 
  220. «Rachel McAdams». Canada's walk of fame (em inglês). Consultado em 9 de abril de 2018. 
  221. «Marq's Ish #70: A Day Without Immigrants». Consultado em 3 de janeiro de 2012. 
  222. «Sunshine Foundation of Canada». Sunshine.ca. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  223. «AuctionPage». Elephantproject.org. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  224. «Rachel McAdams Poster - I Love Libraries - Other READ Products - Posters - Products for Young Adults - ALA Store». Alastore.ala.org. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  225. «Rachel's all the rage (MacLean's Interview July 14, 2005)». Proactorslab.com. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  226. Reid, Will (2 de dezembro de 2015). «Rachel McAdams Donates $75K To Children's Charity». ET Canada 
  227. «Rachel McAdams: The Notebook, Part Two - Magazine - Vogue». 4 de janeiro de 2012. Consultado em 11 de abril de 2018. 
  228. "Rachel McAdams ordered to 'stop making stupid movies' by US immigration official" 1 November 2010, Daily Mail
  229. Vincent, Mal (19 de agosto de 2005). «Catch the Red Eye with McAdams». The Virginian-Pilot. Landmark Media Enterprises. Consultado em 15 de junho de 2011. 
  230. Rozen, Leah (29 de outubro de 2010). «An Actress on the Brink of a Blockbuster». New York Times. Consultado em 15 de junho de 2011. 
  231. a b c Sally Singer. The Notebook, part two. Vogue. 8449, pg. 90, janeiro de 2010 (Port.).
  232. Judy Bachrach. The Girl On Top. "Allure". 08429, p. 192 (2005)
  233. Sally Singer. «Rachel McAdams: The Notebook, Part Two». Vogue. Consultado em 3 de janeiro de 2012. 
  234. Holly Millea. Next Stop Wonderland. Elle. 260, s. 327 (2007).
  235. Gaby Wood (18 de fevereiro de 2007). «'I live on Skid Row. You can't filter out reality there'». The Guardian. Consultado em 4 de dezembro de 2011. 
  236. Marla Lehner (17 de outubro de 2007). «Ryan Gosling Consoled Fans After Rachel McAdams Split». People. Consultado em 4 de dezembro de 2011. 
  237. «For Rachel McAdams, acting a bit like time travelling | The Star». thestar.com (em inglês) 
  238. "'I live on Skid Row. You can't filter out reality there' - The Young Contender: Ryan Gosling" 17 February 2007, The Guardian
  239. "Ryan Gosling Consoled Fans After Rachel McAdams Split" October 17, 2007, People Magazine
  240. Laura Hahn (26 de abril de 2009). «Josh Lucas: Nothing Like Love in New York City». People. Consultado em 7 de dezembro de 2011. 
  241. a b Slonim, Jeffrey. «Michael Sheen & Rachel McAdams Confirm They Are Dating». People 
  242. Lainey Lui. «Rachel McAdams and Michael Sheen still going strong». The Globe and Mail. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  243. USWeekly Staff. «Exclusive: Rachel McAdams, Michael Sheen Split». US 
  244. Furdyk, Brent (19 de julho de 2015). «New 'Bedhead' Brunch Photos Fuel Rachel McAdams-Taylor Kitsch Dating Rumours». ET Canada 
  245. «Rachel McAdams manteve gravidez em segredo... e já foi mãe». Caras 
  246. «Rachel McAdams Welcomes a Son with Boyfriend Jamie Linden: Report». PEOPLE.com (em inglês) 
  247. Coletti, Caio. «Rachel McAdams dá as boas-vindas ao primeiro filho». Observatório do Cinema. Consultado em 11 de abril de 2018. 
  248. «Woody Allen's movie muses: Rachel McAdams, Naomi Watts, Tea Leoni, Penelope Cruz and Mariel Hemingway: Celebrities: Wmagazine.com». 22 de maio de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  249. Wilson, Owen (julho de 2005), «Rachel McAdams», Brant Publications, Interview, XXXV, p. 54 
  250. Schwartz (15 de agosto de 2009). «'Time Traveler's Wife': Welcome back, Rachel McAdams?». Entertainment Weekly. Consultado em 15 de junho de 2011. 
  251. Hirschberg, Lynn (junho de 2011). «Woody's Women». W. Conde Nast Publications. Consultado em 15 de junho de 2011. 
  252. Kiang, Jessica (25 de junho de 2015). «The Essentials: The 5 Best Rachel McAdams Performances». IndieWire (em inglês) 
  253. «Why Advertisers Are Obsessed With Sandra Bullock». Business Insider 
  254. «Men's Health hottest women of 2011». Listal.com (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2018. 
  255. «FHM's 100 Sexiest Women in the World». Evening Standard (em inglês) 
  256. «Hot property: Kirstie Allsopp joins FHM 'Sexiest Women' list». Mail Online 
  257. «Full list of FHM's top 100 world's sexiest women». Metro (em inglês). 29 de abril de 2010 
  258. Magazine, JETSET. «Top 100 des plus belles femmes du monde». Jetset (Magazine) (em francês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  259. «2005 Hot 100 List». Maxim (em inglês) 
  260. «2006 Hot 100 List». Maxim (em inglês) 
  261. «2013 Hot 100 List». Maxim (em inglês) 
  262. «The 2007 AfterEllen.com Hot 100 - Page 12 of 20 - AfterEllen». AfterEllen (em inglês). 6 de junho de 2007 
  263. «The 2008 AfterEllen.com Hot 100 - Page 14 of 20 - AfterEllen». AfterEllen (em inglês). 1 de junho de 2008 
  264. «The 2010 AfterEllen.com Hot 100 - Page 13 of 22 - AfterEllen». AfterEllen (em inglês). 17 de maio de 2010 
  265. «AskMen.com - Rachel McAdams Photo 1 - Top 99 Women of 2007». 2 de novembro de 2007. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  266. «AskMen.com - Rachel McAdams Top 99 2008». 17 de janeiro de 2008. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  267. «Rachel McAdams - Top 99 Women - AskMen». 4 de fevereiro de 2011. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  268. «Empire Magazine's Top 100 Sexiest Movie Stars Ever». www.mykiru.ph. Consultado em 16 de abril de 2018. 
  269. «The 100 Sexiest Movie Stars: The Women». Empire (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  270. «Naomi Watts é a actriz mais rentável de Hollywood». Caras 
  271. «As 10 atrizes mais rentáveis de Hollywood». Cineseries. Consultado em 4 de junho de 2018. 
  272. Child, Ben (7 de outubro de 2009). «Naomi Watts named Hollywood's best-value star». the Guardian (em inglês). Consultado em 16 de abril de 2018. 
  273. «Selma Blair, Rachel McAdams come forward with sexual misconduct allegations against James Toback». EW.com (em inglês) 
  274. «'The Silence Breakers,' including Rose McGowan and Taylor Swift, named TIME Person of the Year». EW.com (em inglês) 
  275. «Rachel McAdams Movie Box Office Results». Box office (em inglês). Consultado em 1 de junho de 2018. 
  276. «Is 'True Detectives New Season Truly Defective?». Rolling Stone 
  277. Staff, Variety (9 de dezembro de 2015). «SAG Awards Nominations: Complete List». Variety (em inglês) 
  278. «Critics' Choice Awards 2016 winners: Full list». EW.com (em inglês) 
  279. «INTERNATIONAL PRESS ACADEMY: SATELLITE™ Awards». 28 de setembro de 2011. Consultado em 2 de junho de 2018. 
  280. «2016 Winners & Nominees | Categories | International Press Academy». International Press Academy (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2018. 
  281. a b «2015 | Categories | International Press Academy». International Press Academy (em inglês). Consultado em 1 de junho de 2018. 
  282. «Who is Rachel McAdams? Everything You Need to Know» (em inglês) 
  283. «"Spotlight: Nominated for Robert Altman Award"». web.archive.org. Consultado em 1 de junho de 2018. 
  284. «2015 WAFCA Award Winners - The Washington DC Area Film Critics Association (WAFCA)». Washington D.C. Area Film Critics Association. Consultado em 1 de junho de 2018. 
  285. «Rachel McAdams Online | Rachel-McAdams.net | RachelMcAdamsOnline.com | Your Longest Running Source Dedicated to Canadian actress Rachel McAdams | Disobedience | Doctor Strange». rachel-mcadams.net (em inglês). Consultado em 1 de junho de 2018. 
  286. «Vicious Teens And Happy Drunk Lead 2005 MTV Movie Awards Nominees». MTV News (em inglês) 
  287. «Movie Awards 2005 - MTV Movie Awards - MTV». MTV. Consultado em 1 de junho de 2018. 
  288. «Alba, Carell, 'Crashers,' 'Virgin' Big Nominees For MTV Movie Awards». MTV News (em inglês) 
  289. «2018 MTV Movie & TV Awards - Custom Homepage». MTV. Consultado em 1 de junho de 2018. 
  290. «People's Choice: Winners and nominees». Digital Spy (em inglês). 10 de janeiro de 2013 
  291. «People's Choice Awards». E! Online (em inglês). Consultado em 1 de junho de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rachel McAdams