Albert Finney

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2009). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Albert Finney
Nome completo Albert Finney
Nascimento 9 de maio de 1936 (79 anos)
Manchester
 Inglaterra
 Reino Unido
Nacionalidade Inglaterra inglês
Ocupação Ator
Atividade 1958 - presente
Cônjuge Jane Wenham (1957 - 1961)
Anouk Aimée (1970 - 1978)
Pene Delmage (2006 - presente)
Emmys
Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme
2002 - The Gathering Storm
Globos de Ouro
Melhor Ator Revelação
1963 - Tom Jones (filme)
Melhor Ator - Comédia ou Musical
1970 - Scrooge
Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme
2002 - The Gathering Storm
Prémios Screen Actors Guild
Melhor Ator Coadjuvante
2000 - Erin Brockovich
Melhor Elenco em Cinema
2001 - Traffic
Prémios BAFTA
Fellowship Award
2000 - Prêmio Honorário
Melhor Ator Revelação
1960 - Saturday Night and Sunday Morning
Festival de Berlim
Melhor Ator
1983 - The Dresser
Festival de Veneza
Melhor Ator
1963 - Tom Jones (filme)
Prémios National Board of Review
Melhor Ator
1961 - Saturday Night and Sunday Morning
IMDb: (inglês)

Albert Finney (Salford, Manchester, 9 de maio de 1936) é um premiado ator inglês, descendente de irlandeses.

Foi indicado/nomeado para o Oscar por cinco vezes, quatro das quais como ator principal e outra como ator coadjuvante/secundário.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um guarda-livros, Albert Finney sempre quis ser ator. Aos 19 anos estreou no teatro em Birmingham, no papel de Bruto em "Júlio César" de William Shakespeare.

Foi descoberto por Tony Richardson que ao vê-lo em cena em "Coriolano", também de Shakespeare, em um palco de Londres, o convidou para filmar The Entertainer (1960). Foi o início de uma longa e feliz carreira.

Já em seu segundo trabalho, Finney chamou atenção da crítica em "Tudo Começou num Sábado" (Saturday Night, Sunday Morning), de Karel Reisz. Seu trabalho, além de muito elogiado, recebeu um prêmio no Festival de Mar de Plata.

Um de seus maiores sucessos foi "As Aventuras de Tom Jones", que recebeu o Oscar de Melhor Filme. Neste filme Finney teve a oportunidade de demonstrar seu enorme carisma, ganhou a Taça Volpi de melhor ator do Festival de Veneza de 1963, foi indicado como o melhor do ano pela Associação dos Críticos de Nova York e pela primeira vez ao Oscar de melhor ator, indicação que recebeu novamente em 1974, com sua interpretação do detetive Hercule Poirot em "Assassinato no Expresso Oriente" e em 1983, por "O Fiel Camareiro". Em 1984, foi indicado mais uma vez mas não ganhou, por sua esplêndida atuação em: "À Sombra de Um Vulcão", de John Huston.

Finney teve a oportunidade de atuar com grandes diretores, como Ridley Scott ("Os Duelistas"), Stephen Frears ("Gumshoe, Detetive Particular"), Alan Parker ("A Chama que não se Apaga"), os irmãos Cohen ("Ajuste Final") e Steven Soderbergh, em "Erin Brockovich", atuação que lhe valeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator (coadjuvante/secundário) em cinema.

Albert Finney foi casado com Jane Werham (de 1957 a 1961), com quem teve um filho, Simon, e com Anouk Aimée, musa do cinema francês, atriz do clássico "Um Homem, Uma Mulher", (1970 a 1978).

Como diretor já se aventurou em dois filmes: "Charlie Bubbles – A Máscara e o Rosto" (1968) e "The Biko Inquest" (1984), produzido para a televisão.

Vencedor de cerca de 25 prêmios, nunca ganhou o Oscar.

Fimografia[editar | editar código-fonte]

Indicações e prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]