Maximilian Schell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maximilian Schell
Nome completo Maximilian Schell
Nascimento 8 de dezembro de 1930
Viena, Áustria
Nacionalidade ÁustriaAustríaco / SuíçaSuíço
Morte 1 de fevereiro de 2014 (83 anos)
Innsbruck, Áustria
Ocupação Ator
Diretor
Atividade 1955–2014
Cônjuge Natalya Andreychenko (1985–2005)
Oscares da Academia
Melhor Ator
1961 - O Julgamento de Nuremberg
Globos de Ouro
Melhor Ator em filme dramático
1961 - Julgamento de Nuremberg
Melhor Ator secundário em televisão
1992 - Stalin
Outros prêmios
New York Film Critics Circle de Melhor Ator secundário
1977 - Julia
IMDb: (inglês)

Maximilian Schell (Viena, 8 de dezembro de 1930Innsbruck, 1 de fevereiro de 2014) foi um ator, diretor e produtor austríaco, vencedor de um Oscar de melhor ator, entre outros prémios.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um dramaturgo e de uma atriz, tanto ele como seus irmãos seguiram a carreira artística. Ele estudou arte dramática em Zurique e só estreou no cinema em 1955 em pequenos papéis em dois filmes alemães.

Descoberto pelo diretor Laszlo Benedek fez vários filmes no cinema germânico até estrear em Hollywood em 1958 em "Os Deuses Vencidos". Em 1961 veio o reconhecimento da crítica internacional quando fez o papel de Hans Rolfe, o advogado de defesa dos oficiais nazistas em "O Julgamento de Nuremberg" que lhe veleu o Óscar de melhor ator.

Realizou muitos filmes a partir do prêmio e em 1970 estreou na direção com o filme "O Primeiro Amor". Em 1984 ganhou vários prêmios como diretor pelo documentário "Marlene" que contava a vida e a carreira da atriz Marlene Dietrich.

Maximilian era padrinho da atriz Angelina Jolie.

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu no dia 1 de fevereiro de 2014 durante a noite em uma clínica em Innsbruck (Áustria), em consequência de uma "doença súbita e grave", disse sua agente Patricia Baumbauer.

Filmografia (parcial)[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]