Lindsay Lohan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lindsay Lohan
Lohan em 2012.
Nome de nascimento Lindsay Dee Lohan
Data de nascimento
2 de julho de 1986 (32 anos)
Local de nascimento
Nova York, Estados Unidos
Residência Londres, Inglaterra[1]
Progenitores Mãe: Dina Lohan
Pai: Michael Lohan
Ocupação
Período em atividade 1989–presente
Outras ocupações Modelo
Altura 1,65 m
Carreira musical
Gênero(s)
Instrumento(s) Vocal
Gravadora(s) Casablanca Records
Universal Motown

Lindsay Dee Lohan (Nova Iorque, 2 de julho de 1986) é uma atriz, cantora e designer de moda norte-americana. Iniciou sua carreira como modelo infantil através da Ford Models, em 1989. Ela começou a atuar profissionalmente aos 10 anos de idade e estrelou seu primeiro filme, The Parent Trap, em 1998. Lohan se tornou um ídolo adolescente durante a década de 2000 e é popularmente conhecida por ter estrelado filmes como Freaky Friday (2003), Mean Girls (2004), Herbie: Fully Loaded (2005) e Just My Luck (2006). Em seguida, ela se focou em papéis mais maduros, atuando em filmes como A Prairie Home Companion (2006), Bobby (2006) e Chapter 27 (2007). Durante a década de 2010, Lohan estrelou alguns filmes, incluindo Machete (2010), Liz & Dick (2012) e The Canyons (2013).

Como cantora, participou de várias trilhas sonoras, e lançou dois álbuns de estúdio: Speak (2004) e A Little More Personal (Raw) (2005). O primeiro foi certificado com disco de platina nos Estados Unidos, e o segundo foi certificado com disco de ouro.

Após uma série de filmes de sucesso, Lohan teve problemas legais e diversas visitas a clinicas de reabilitação. Os incidentes foram amplamente cobertos pela mídia e levaram à perda de vários papéis no cinema e a danos à sua imagem pública.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Lindsay Lohan nasceu na cidade de Nova York, e cresceu em Merrick e em Cold Spring Harbor na ilha de Long Island, que também está localizado no estado de Nova York. Filha de Dina Sullivan e Michael Lohan, ela tem três irmãos mais novos: Michael Jr, Aliana Lohan e Dakota Lohan. Lohan foi criada em uma família católica e tem ascendência irlandesa e italiana. Sua família materna, era bem conhecida por ser composta por católicos irlandeses bastante fiéis, e seu bisavô, John L. Sullivan foi co-fundador do Partido de pró-vida de Long Island, partido que é contra a prática do aborto.[3]

Lohan estudou na Cold Spring Harbor High School, onde ela ia bem principalmente em matérias relacionadas à ciências e matemática, estudou nesta escola até o segundo ano do ensino médio, desde então, passou a ter aulas em casa.[4]

Os pais de Lohan tiveram uma vida muito turbulenta. Eles se casaram em 1985, e se divorciaram quando Lohan tinha três anos, mas logo depois se reconciliaram.[5] Eles se separaram novamente no ano de 2005, finalizando o divórcio em 2007.[6] Seu pai, Michael Lohan já trabalhou em Wall Street, na bolsa de valores de Nova York, onde atuou como negociador financeiro.[7] Michael também já teve problemas com a lei norte-americana diversas vezes,[8] em outubro de 2011, ele foi preso duas vezes em uma única semana por agredir e ameaçar sua então namorada.[9][10] Sua mãe, Dina Sullivan já foi cantora e dançarina.[11]

Carreira[editar | editar código-fonte]

1989–2002: Início da carreira e Operação Cupido[editar | editar código-fonte]

Lohan começou sua carreira em 1989 como modelo infantil da Ford Models, aos três anos de idade, sendo a primeira contratada ruiva da agência. Durante sua infância, ela desfilou para diversas marcas de roupas e apareceu em mais de 100 comerciais de televisão. Aos 10 anos de idade, Lohan entrou para o elenco do seriado Another World do canal NBC, onde fez a personagem Alexandra Fowler.[12]

Lohan ficou no seriado por um ano, até que foi chamada para estrelar o filme da Disney, Operação Cupido. No filme, que foi lançado em 1998, Lohan interpreta gêmeas que tentam reunir seus pais divorciados. O filme faturou 92 milhões de dólares mundialmente[13] e foi um sucesso de critica, principalmente pela atuação e carisma de Lindsay. Com o longa, Lohan venceu um Young Artist Awards na categoria de "Melhor Desempenho em um Filme",[14] além de assinar um contrato de três filmes com a Disney.

Aos 14 anos, Lohan entrou para o elenco do seriado Bette, estrelado pela atriz Bette Midler. Ela ficou por pouco tempo no seriado, e saiu do elenco quando a produção decidiu transferir as gravações de Nova York para Los Angeles. Nesta mesma época, Lindsay estrelou mais dois filmes da Disney: A Boneca que Virou Gente (2000), ao lado da atriz e modelo Tyra Banks, e Seguindo as Pistas lançado em 2002.[15]

2003–2004: Sexta-Feira Muito Louca, Meninas Malvadas e Speak[editar | editar código-fonte]

Lindsay Lohan em 2002

Em 2003, Lohan protagonizou a comédia da Disney Sexta-Feira muito Louca, ao lado de Jamie Lee Curtis. O filme foi um sucesso, faturando mais de 160 milhões de dólares,[16] e conseguiu uma aprovação de 88% no Rotten Tomatoes.[17] Com o filme, Lohan ganhou o prêmio de "Revelação Feminina" no MTV Movie Awards 2004, ela também apresentou essa edição da premiação.[18] Uma trilha sonora do filme foi lançada, no qual Lindsay cantou a faixa "Ultimate".[11]

Em 2004, Lohan protagonizou outra comédia na Disney, Confissões de uma Adolescente em Crise.[19] O filme faturou mais de 29 milhões de dólares mundialmente.[20] Para a trilha sonora do filme, Lohan gravou quatro faixas, entre elas está a canção "Drama Queen (That Girl)" que foi lançada como single e ganhou um videoclipe.

Ainda em 2004, chegou aos cinemas um dos maiores marcos de sua carreira, Meninas Malvadas, sendo este o primeiro filme de Lohan fora da Disney. Meninas Malvadas, arrecadou 129 milhões de dólares em todo o mundo,[21] foi bastante elogiado pelos críticos especializados,[22] e caiu no gosto popular. Nesse mesmo ano, Lohan recebeu quatro prêmios no Teen Choice Awards. Meninas Malvadas também rendeu a Lohan dois prêmios no MTV Movie Awards 2005, o de "Melhor Performance Feminina" e "Melhor Equipe", este último ela recebeu com suas parceiras de cena.[23] Depois do sucesso de seus últimos filmes, o público de Lohan aumentou significativamente, e logo os paparazzi começaram a segui-la.[24]

Ainda no mesmo ano Lohan assinou um contrato com a gravadora Casablanca Records, para lançar seu álbum de estréia.[25] O álbum Speak foi lançado em 7 de dezembro de 2004.[26] Em sua semana de lançamento, o álbum atingiu a 4ª posição na lista dos mais vendidos nos Estados Unidos, vendendo mais de 262.000 cópias em sua semana de lançamento.[27][28] Em fevereiro de 2005, Speak já havia vendido mais de um milhão de cópias nos Estados Unidos e recebeu o certificado de disco de platina.[29]

2005–2008: Herbie, A Little More Personal e Filmes Independentes[editar | editar código-fonte]

Em 2005, Lindsay voltou à Disney para estrelar o filme Herbie - Meu Fusca Turbinado, o quinto da série de filmes do fusca Herbie.[30] Meu Fusca Turbinado, foi mais um sucesso de bilheteria, faturando 144 milhões de dólares mundialmente.[31]

Em dezembro de 2005, foi lançado seu segundo álbum de estúdio, intitulado A Little More Personal (Raw). O álbum estreou na 20ª posição na lista dos discos mais vendidos nos Estados Unidos.[32] No início de 2006, recebeu o certificado de ouro nos EUA, por 500.000 cópias no país.[33][34] O primeiro e único single do álbum, foi a canção "Confessions of a Broken Heart (Daughter to Father)", que também foi seu primeiro single a entrar na Billboard Hot 100, atingindo a 57ª posição.[35] Também atingiu a 7ª posição na Austrália e a 74ª na Áustria.[36][37] O videoclipe foi dirigido pela própria Lohan e contou com a participação de sua irmã, Ali Lohan.[11] O clipe foi baseado no drama familiar de Lohan.[38][39] Quando Lohan foi questionada sobre o conteúdo lírico da canção, ela respondeu: "Um monte de pessoas passam por problemas familiares, abusos e esses tipos de coisas. Eu acho que é importante mostrar que outras pessoas também passam por isso. Eu espero que meu pai veja que o que eu digo na canção, é 'eu te amo', tantas vezes, que eu preciso dele na minha vida. Espero que ele veja o lado positivo do vídeo, não a negativa.[40] Ainda em 2005 ela figurou na 10ª posição na lista das "100 mulheres mais sexys" feita pelos leitores da revista FHM.[41]

Em 2006, chegou aos cinemas a comédia romântica Sorte no Amor. De acordo com a revista Variety, Lohan recebeu mais de 7,5 milhões de dólares da Fox, para estrelar o longa.[42] O filme faturou mais de 38 milhões de dólares mundialmente,[43] porém recebeu críticas negativas,[44] além de render a Lohan sua primeira indicação ao Framboesa de Ouro, na categoria de "Pior Atriz".[45]

Lohan em 2006

Após Sorte no Amor, Lohan ficou focada em papéis menores e mais maduros.[46] Em 2006 atuou no filme A Última Noite, no qual contracenou com a atriz Meryl Streep. Esse foi também o primeiro filme em que ela não atuou como protagonista. Em novembro de 2006, foi lançado o filme Bobby, onde sua atuação recebeu boas críticas.[47] Com esse filme o elenco de Bobby foi indicado ao prêmio Screen Actors Guild Awards, Lindsay foi indicada ao Hollywood Film Festival, onde venceu a categoria "Atuação em Conjunto", e também em "Atriz Revelação Hollywoodiana do Ano".[48] Também entrou na lista da revista Maxim, na 3ª posição das mulheres mais sexys de 2006.[49]

Lohan também atuou no filme Capítulo 27, filme sobre o assassinato de John Lennon, no qual ela interpreta uma fã do cantor que se torna amiga de Mark David Chapman (no filme interpretado por Jared Leto). As filmagens terminaram no início de 2006, mas só foi lançado em dezembro de 2007, devido às dificuldades da produção em encontrar um distribuidor.[50] O filme recebeu um lançamento limitado nos cinemas, faturando 187 mil dólares mundialmente.[51] Em maio de 2007, foi lançado o drama Ela é a Poderosa, no qual Lohan atuou ao lado das atrizes Felicity Huffman e Jane Fonda. O filme recebeu críticas negativas por parte dos críticos, no entanto, tiveram elogios as performances de Huffman e Lohan e uma boa bilheteria. Durante as filmagens em 2006, Lohan foi hospitalizada por "desidratação".[52]

Ainda em 2007 estrelou seu primeiro filme de suspense, Eu Sei Quem Me Matou, que trazia cenas de striptease da atriz. O filme foi um fracasso de bilheteira e critica. Lindsay disse em uma entrevista que pensou muito antes de aceitar o papel. Viu-se depois que deveria ter recusado o papel, pois o filme recebeu oito estatuetas no Framboesa de Ouro, incluindo o de "Pior Atriz" e o de "Pior Interpretação de Gêmeas".

Em 2008, Lohan fez participações no seriado Ugly Betty do canal ABC.[53][54] Ela faz uma pequena participação no episódio final da 2ª temporada e três da 3ª temporada, interpretando a personagem Kimmie Keegan, rival da protagonista Betty Suarez.[53] Ainda em 2008, ela fez uma pequena participação no videoclipe da canção "Everyone Nose" da banda N.E.R.D,[55] e apresentou o prêmio de "Melhor Dança em um Clipe" ao lado da cantora Ciara, no MTV Video Music Awards 2008. No mesmo ano participou do evento Visa Swap, uma campanha promovida pela empresa de cartões de créditos Visa, que incentiva a doação de roupas usadas para a caridade em troca de pontos no cartão de crédito.[56][57]

Em 2009, foi lançado a comédia, Meu Trabalho é Um Parto, no canal a cabo ABC Family. No filme, ela interpreta Thea Clayhill, uma jovem que inventa uma gravidez para não perder o emprego. O filme atraiu 2.1 milhões de espectadores em sua estréia. Ainda em 2009, participou das filmagens do filme Machete, de Robert Rodriguez, e foi convidada para ser anfitriã no F1 Rocks, em Singapura. Participou da sexta temporada do reality show Project Runway como jurada especial, e tornou-se consultora artística da grife Ungaro. Também foi o virou garota propaganda da grife italiana Fornarina, onde participou da coleção primavera/verão de 2009.[58] Em dezembro de 2009, foi para a Índia, para fazer um documentário para a BBC Three sobre o tráfico de mulheres e crianças.

2010–2014: Problemas Judiciais e Pausa na Carreira[editar | editar código-fonte]

Lohan no New York Fashion Week em setembro de 2011

Em 2010 chegou ao cinema o novo filme de Lindsay, Machete, na qual causou polêmica por causa de uma cena em que ela aparece com os seios à mostra.[59]

Em maio de 2010, Lindsay faltou à sua audiência em Beverly Hills e por isso teve que usar uma tornozeleira eletrônica que detecta o nível de álcool no sangue. Em julho, foi condenada a noventa dias de prisão por ter faltado às aulas de reabilitação.[60] Após cumprir parte da pena na prisão, Lindsay foi internada compulsoriamente em uma clínica de reabilitação.[61] Os médicos abreviaram os noventa dias de internação porque consideraram seus problemas com anfetamina e bipolaridade, menos graves do que se pensava. Entretanto, em setembro, Lindsay não passou no teste periódico de dosagem de drogas e foi presa novamente.[62] Em seu Twitter, a atriz confessou pela primeira vez ser usuária de drogas. Em 24 de setembro, ela pagou fiança de 300 mil dólares e obteve liberdade condicional,[63] mas não poderia frequentar clubes noturnos e nem ter contato com usuários de drogas.

Ela se internou por vontade própria na clínica Betty Ford. Na clínica, Lindsay recebeu ameaças e telefonemas de um homem desconhecido, o que acabou fazendo com que ela se mudasse para outra casa na clínica e sua segurança foi reforçada.[64] O homem misterioso também havia feito ligações anônimas para os pais de Lindsay, e o FBI começou a investigar o caso.[65]

Em 2011, Lindsay foi acusada de roubar um colar numa joalheria e teve que aceitar uma nova pena de dezenove dias por meio de um acordo judicial que evitaria um julgamento mais longo e uma pena mais severa.[66] Em 23 de abril do mesmo ano, conseguiu pagar fiança de 75 mil dólares e a determinação de cumprir 480 horas de trabalho comunitário em duas instituições.[67]

Nesse mesmo ano, a juíza Stephanie Sautner - responsável pelo julgamento de Lohan - condenou que ela trabalhasse em um necrotério. Lohan teria que trabalhar como faxineira no local, e frequentar sessões de psicoterapia judicial.[68][69] Durante o seu trabalho no necrotério, Lohan teve audições com a juíza, e ela disse que Lohan precisava viver uma vida mais madura, e se concentrar mais em seu trabalho, e continuou: "O agente da condicional está satisfeito com seu progresso. Você parece estar recolocando sua vida nos trilhos, e é isso que todos nós esperávamos"; "Nunca foi nosso objetivo simplesmente colocar as pessoas na cadeia, gostamos de ver mudança, e acho que todos nós a vimos".[70][71][72] No dia 29 de março de 2012, a juíza Stephanie Sautner encerrou a liberdade condicional de Lohan, depois que ela cumpriu as 120 horas de trabalho no necrotério e as sessões de psicoterapia judicial.[73]

Em abril de 2012, foi anunciado que Lohan interpretaria Elizabeth Taylor, no filme biográfico "Liz & Dick", para o canal Lifetime.[76][77] Lohan teve que cortar o cabelo e pintá-lo de castanho.[78] As filmagens do filme se iniciaram em 4 de junho, em Los Angeles,[79] e teve cenas filmadas no Canadá. Existe uma lei no Canadá que proíbe cidadãos estrangeiros com problemas na justiça de enrarem no país, porém a produção do filme acabou conseguindo um visto para que Lindsay entrasse no país.[80][81]

Em 9 de julho de 2012, Lohan começou a gravar o filme independente The Canyons. O filme, que tem caráter erótico, contou também com o ator pornô James Deen, e mostra a vida de um grupo de jovens em meio ao sexo, uso de drogas e aos crimes que eles cometem na cidade de Los Angeles.[82][83] Ainda em julho do mesmo ano, o jornal The Huffington Post disse que Lohan estaria em negociações para atuar no quinto filme da franquia Todo Mundo em Pânico, tal informação foi confirmada no mês seguinte, onde foi divulgado que Lohan atuaria ao lado de Ashley Tisdale e Charlie Sheen.[84][85] Ainda em 2012 fez uma participação na terceira temporada da série musical Glee.

Em 2013 participou da série Anger Management, do canal FX, a convite do protagonista da série, Charlie Sheen. No mesmo ano participou da série Eastbound & Down da HBO.

Em março de 2014 Lohan lança seu próprio reality show, "Lindsay" que foi transmitido no canal a cabo OWN. A série de 8 episódios seguiu a vida e o trabalho comunitário de Lohan, quando ela se mudou para a cidade de Nova York depois de sair da reabilitação. No episódio final, Lohan é entrevistada pela apresentadora Oprah Winfrey e revela que estava gravida e sofreu um aborto durante as gravações do programa. Em abril de 2014, Lohan participou de um episódio da sitcom 2 Broke Girls. Em julho de 2014, ela entrou com uma ação contra a Rockstar Games alegando que elementos do videogame Grand Theft Auto V foram influenciados por sua imagem, voz e linha de roupas. sem permissão. A Rockstar pediu para arquivar o caso, alegando que o caso era frívolo e visava fins publicitários. Quatro anos mais tarde Lohan tentou processar os fabricantes da Grand Theft Auto V de novo, mas perdeu o caso.

Em outubro do mesmo ano Lohan fez sua estreia nos palcos, estrelando uma produção no teatro de Londres, West End de Speed-the-Plough, de David Mamet, uma sátira sobre a indústria cinematográfica. Ela interpretou Karen, a secretária de um executivo de Hollywood, em um papel originalmente interpretado por Madonna. Em dezembro, um aplicativo de Linday intitulado "The Price of Fame", foi lançado para os sistemas operacionais iOS e Android.

2015–presente: Novos projetos e Retorno a televisão[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2015, um juiz encerrou o período de liberdade condicional de Lohan depois que ela completou o serviço comunitário que resultou de sua direção imprudente em 2012, tornando-se a primeira vez em quase oito anos que ela estava livre de liberdade condicional. No mesmo ano, a banda inglesa Duran Duran anunciou que Lohan havia participado da música "Dancephobia" de seu décimo quarto álbum de estúdio, Paper Gods.

Em junho de 2016, Lohan confirmou suas intenções de gravar e lançar seu terceiro álbum de estúdio durante uma conversa com seus fãs. Lohan confirmou que devia a sua gravadora mais um álbum, por contrato. Em dezembro de 2016, Lohan abriu o Lohan Nightclub em Atenas, na Grécia. Lohan atua como sócia e faz aparições promocionais. Em uma aparição no The Wendy Williams Show, disse que tinha planos em abrir uma segunda instalação em Míconos.

Em junho de 2017, Lohan anunciou que estava começando um site de estilo de vida chamado "Preemium", que os assinantes podiam acessar por 2,99 dólares por mês. No mesmo ano fez o seu retorno a televisão na série britânica "Sick Note" do canal Sky1, como Katerina West, atuando ao lado de Rupert Grint.

Em março de 2018, ela firmou uma parceria de 12 meses com a Lawyer.com, atuando como porta-voz da empresa.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Lindsay Lohan
Álbuns de Estúdio

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ano Filme Título em Português Personagem Detalhes
1998 The Parent Trap br: Operação Cupido Hallie Parker / Annie James
2000 Life-Size br: A Boneca Que Virou Gente Casey Stuart Telefilme
2002 Get a Clue br: Seguindo as Pistas Alexandra "Lexy" Gold Telefilme
2003 Freaky Friday br: Sexta-Feira Muito Louca Anna Coleman / Dra. Tess Colemann
2004 Confessions of a Teenage Drama Queen br: Confissões de uma Adolescente em Crise Mary Elizabeth Cep "Lola Steppe" / Eliza Rocks
Mean Girls br: Meninas Malvadas Cady Heron
2005 Herbie: Fully Loaded br: Herbie: Meu Fusca Turbinado Margaret "Maggie" Peyton
2006 Just My Luck br: Sorte no Amor Ashley Albright
A Prairie Home Companion br: A Última Noite Lola Johnson
Bobby br: Bobby Diane Huber
The Holiday br: O Amor Não Tira Férias Ela mesma Participação
2007 Chapter 27 br: Capitulo 27 Jude
Georgia Rule br: Ela é a Poderosa Rachel Wilcox
I Know Who Killed Me br: Eu Sei Quem me Matou Aubrey Fleming / Dakota Moss
2009 Labor Pains br: Meu Trabalho é um Parto Thea Clayhill Telefilme
2010 Machete br: Machete April Benz
2012 InAPPropriate Comedy br: Totalmente Inapropriado Marilyn
Liz & Dick br: Liz & Dick Elizabeth Taylor Telefilme
The Canyons br: Vale do Pecado Tara Co-produtora
2013 Scary Movie 5 br: Todo Mundo em Pânico 5 Ela mesma Participação
2015 Till Human Voices Wake Us Lana Curta

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Programa Personagem Notas
1996-1997 Another World Alexandra "Alli" Fowler Soap Opera
2000 Bette Rose Midler "Piloto" (1º episódio da 1ª temporada)
2004 King of the Hill Jenny Medina "Talking Shop" (22º episódio da 8ª temporada)
2004 That '70s Show Danielle "Mother's Little Helper" (7º episódio da 7ª temporada)
2008 Ugly Betty Kimmie Keegan Episódio "Jump" (18º episódio da 2ª temporada)
Episódio "The Manhattan Project" (1º episódio da 3ª temporada)
Episódio "Granny Pants" (5º episódio da 3ª temporada)
Episódio "Ugly Berry" (6º episódio da 3ª temporada)
Living Lohan Ela mesma (voz) Episódio "Acting Up" (9º episódio da 1ª temporada)
2009 Project Runway Ela mesma Episódio "Welcome to Los Angeles!" (1º episódio da 6ª temporada)
2010 Double Exposure Episódio "I'm Gonna Smash the Ringflash!" (3º episódio da 1ª temporada)
2012 Glee Juíza das nacionais Episódio "Nationals" (21º episódio da 3ª temporada)
2013 Anger Management Ela mesma Episódio "Charlie Gets Lindsay Lohan Into Trouble" (12º episódio da 2ª temporada)
Eastbound & Down Shayna Powers Episódio Final (8° episódio da 4ª temporada)
2014 Lindsay Ela mesma 8 episódios, Reality Show do canal OWN
2 Broke Girls Claire Episódio: "And The Wedding Cake Cake Cake"
2018 Sick Note Katerina West Série do canal britânico Sky1

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria e Trabalho Resultado
1998 YoungStar Award Melhor Atriz em uma Comédia, por The Parent Trap Indicado
1999 Blockbuster Entertainment Awards Melhor Revelação Feminina, por The Parent Trap Indicado
Young Artist Awards Melhor Performance em um Longa, por The Parent Trap Venceu
Online Film & Television Association Melhor Revelação Feminina, por The Parent Trap Venceu
Melhor Performance Juvenil, por The Parent Trap Indicado
Melhor Atriz de Filme para a Família, por The Parent Trap Indicado
2004 Saturn Awards Melhor Performance de uma Atriz Jovem, por Freaky Friday Indicado
MTV Movie Awards Melhor Revelação Feminina, por Freaky Friday Venceu
Young Artist Awards Melhor Performance em um Longa, por Freaky Friday Indicado
Teen Choice Awards Melhor Revelação Feminina Venceu
Melhor Atriz em Comédia, por Mean Girls Venceu
Melhor Química em Filme, por Mean Girls (com Jonathan Bennett) Indicado
Golden Schmoes Awards Melhor T&A do Ano, por Mean Girls Indicado
2005 Critics Choice Award Melhor Atriz, por Mean Girls Venceu
Kids' Choice Awards Atriz Favorita, por Mean Girls Indicado
Kids' Choice Awards Australia Atriz Favorita, por Mean Girls Indicado
MTV Movie Awards Melhor Atriz, por Mean Girls Venceu
Melhor Elenco, por Mean Girls Venceu
Online Film & Television Association Melhor Performance Juvenil, por Mean Girls Indicado
International Online Cinema Awards Melhor Atriz Revelação, por Mean Girls Indicado
MTV Video Music Awards Melhor Vídeo Pop, por Rumors Indicado
Teen Choice Awards Melhor Atriz em Comédia, por Herbie: Fully Loaded Venceu
Melhor Artista Indicado
Young Hollywood Awards Superstar do Amanhã Indicado
2006 Kids' Choice Awards Atriz de Cinema Favorita, por Herbie: Fully Loaded Venceu
MTV Asia Music Awards Artista Internacional Favorita Indicado
Gotham Awards Melhor Elenco, por A Prairie Home Companion Indicado
Hollywood Film Festival Melhor Elenco, por Bobby Venceu
Atriz Revelação, por Bobby Venceu
Kids' Choice Awards Australia Atriz de Cinema Favorita, por Herbie: Fully Loaded Indicado
Atriz de Cinema Favorita, por Just My Luck Indicado
Teen Choice Awards Melhor Atriz em Comédia, por Just my Luck Venceu
2007 Teen Choice Awards Melhor Atriz de Drama, por Georgia Rule e Bobby Indicado
Melhor Momento OMG, por Lindsay vai para a reabilitação Indicado
Screen Actors Guild Awards Melhor Elenco em Filme, por Bobby Indicado
Critics Choice Awards Melhor conjunto de atuação, por Bobby Indicado
Melhor conjunto de atuação, por A Prairie Home Companion Indicado
Gold Derby Awards Melhor conjunto de atuação, por A Prairie Home Companion Indicado
Capri Global Award Prêmio Cult Venceu
2013 Melbourne Underground Film Festival Melhor Atriz Internacional, The Canyons Venceu
2016 One-Reeler Short Film Competition Melhor Atriz, por Till Human Voices Wake Us Venceu

Referências

  1. Inside Lindsay Lohan's new life in London People (2017)
  2. Lindsay Lohan's legal troubles: A Timeline mtv.com MTV
  3. Wills, Dominic. «"Lindsay Lohan Biography"» (em inglês). TalkTalk. Consultado em 19 de junho de 2012.. Cópia arquivada em 18 de junho de 2012 
  4. Lynda Obst (junho de 2004). «"Lindsay Lohan: One of the movies' biggest rising stars goes on the record"» (em inglês). Cópia arquivada em 29 de abril de 2008 
  5. «"Lohan parents' divorce heats up on Long Island"» (em inglês). msnbc.com. 6 de agosto de 2007. Consultado em 12 de novembro de 2008.. Cópia arquivada em 18 de junho de 2012 
  6. «"Lohan's Parents End Divorce Row"» (em inglês). BBC News. 18 de agosto de 2007. Consultado em 20 de junho de 2012.. Cópia arquivada em 18 de junho de 2012 
  7. «"Michael Lohan opening women-only rehab; Amy Winehouse debuts fashion line"» (em inglês). Washington Post. 6 de outubro de 2010. Consultado em 20 de junho de 2012. 
  8. «"Lindsay Lohan's Dad Gets Prison Sentence"» (em inglês). FOX News. 28 de maio de 2005. Consultado em 20 de junho de 2012. 
  9. «"Pai de Lindsay Lohan é preso de novo na Flórida"». G1. 27 de outubro de 2011. Consultado em 20 de junho de 2012. 
  10. «"Pai de Lindsay Lohan é preso novamente"». Portal Terra. 27 de outubro de 2011. Consultado em 20 de junho de 2012. 
  11. a b c «"Lindsay Lohan biography"» (em inglês). The Biography Channel. Consultado em 19 de junho de 2012.. Cópia arquivada em 18 de junho de 2012 
  12. «"Lindsay Lohan: Biography: Rolling Stone"» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 31 de janeiro de 2010.. Cópia arquivada em 31 de janeiro de 2010 
  13. «"The Parent Trap (1998)"» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 20 de junho de 2012. 
  14. «"20th Annual Awards"» (em inglês). The Young Artist Foundation. Consultado em 20 de junho de 2012. 
  15. «"Celebrity Central: Lindsay Lohan"» (em inglês). People. Consultado em 20 de junho de 2012.. Cópia arquivada em 31 de janeiro de 2010 
  16. «"Freaky Friday (2003)"» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  17. «"Lindsay Lohan – Rotten Tomatoes Celebrity Profile"» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  18. «"2004 Movie Awards Winners"» (em inglês). MTV Networks. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  19. «"Confessions Of A Teenage Drama Queen - The Official Web Site"» (em inglês). Disney.com. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  20. «Confessions of a Teenage Drama Queen (2004)» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  21. «"Mean Girls (2004)"» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  22. «"Mean Girls (2004)"» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  23. «"2005 Movie Awards Winners"» (em inglês). MTV Networks. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  24. Binelli, Mark (19 de agosto de 2004). «"Confessions of a Teenage Drama Queen"» (em inglês). Rolling Stone. Cópia arquivada em 8 de março de 2008 
  25. «"Lindsay Lohan Biography & Awards"» (em inglês). Billboard. Consultado em 21 de junho de 2012. 
  26. «iTunes - Music - Speak by Lindsay Lohan» (em inglês). iTunes Store (Estados Unidos). Apple. Consultado em 23 de junho de 2012. 
  27. «Billboard - Week of December 25, 2004» (em inglês). Billboard. Consultado em 23 de junho de 2012. 
  28. Susman, Gary (15 de dezembro de 2004). «"'Red'-Letter Day"» (em inglês). Entertainment Weekly. Consultado em 23 de junho de 2012. 
  29. «RIAA - Double Diamonds Jump Start 2005» (em inglês). Recording Industry Association of America. 3 de fevereiro de 2005. Consultado em 23 de junho de 2012. 
  30. «"Estação Veja"». Revista Veja. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  31. «"Herbie: Fully Loaded (2005)"» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  32. «Music Albums, Top 200 Albums & Music Album Charts» (em inglês). Billboard. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  33. «"American album certifications – Lindsay Lohan – A Little More Personal (Raw)"» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  34. «"Lindsay Lohan"» (em inglês). iTunes Store (Estados Unidos). Consultado em 27 de junho de 2012. 
  35. «"Confessions of a Broken Heart (Daughter to Father) - Lindsay Lohan"» (em inglês). Billboard. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  36. «"Australian-charts.com – Lindsay Lohan – Confessions Of A Broken Heart (Daughter To Father)"» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  37. «"Lindsay Lohan – Confessions Of A Broken Heart (Daughter To Father) – Austriancharts.at"» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Hung Medien. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  38. Vineyard, Jennifer (17 de outubro de 2005). «"Lindsay Lohan Cracks The Mirror"». MTV Networks. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  39. «Lohan Puts 'Heart' Into Second Album» (em inglês). Billboard. Consultado em 27 de junho de 2012. 
  40. Lamb, Bill. «The Story Behind "Confessions Of a Broken Heart (Daughter To Father)"» (em inglês). About.com. Consultado em 29 de junho de 2012. 
  41. Soriano, César G. (23 de março de 2005). «"Jolie sizzles atop FHM sexiest list"» (em inglês). USA Today. Consultado em 25 de julho de 2012. 
  42. Dunkley, Cathy (22 de dezembro de 2004). «"Thesp Lohan bids adieu to Endeavor"» (em inglês). Variety. Consultado em 29 de junho de 2012. 
  43. «"Just My Luck (2006)"» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 29 de junho de 2012. 
  44. «"Just My Luck (2006)"» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 29 de junho de 2012. 
  45. «"Razzies 2006 Nominees for Worst Actress"» (em inglês). Consultado em 29 de junho de 2012. 
  46. Goldman, Andrew (13 de agosto de 2006). «"La Vida Lohan"» (em inglês). Elle. Consultado em 29 de junho de 2012. 
  47. Hornaday, Ann (23 de novembro de 2006). «'Bobby' Turns Back the Clock To a Fateful Day» (em inglês). The Washington Post. Consultado em 3 de julho de 2012. 
  48. «"Hollywood Film Festival News"» (em inglês). Hollywood Network, Inc. Consultado em 3 de julho de 2012. 
  49. «"2006 Hot 100"» (em inglês). Maxim. Consultado em 25 de julho de 2012. 
  50. Halbfinger, David M. (25 de julho de 2007). «"Lohan's Arrest Spells Trouble for 2 Movies"» (em inglês). The New York Times. Consultado em 5 de julho de 2012. 
  51. «"Chapter 27 (2008)"» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 5 de julho de 2012. 
  52. «"Desidratada, atriz Lindsay Lohan é internada nos EUA"». Folha Online. 27 de julho de 2006. Consultado em 5 de julho de 2012. 
  53. a b «"Lohan gets Ugly Betty guest role"» (em inglês). BBC News. 6 de maio de 2008. Consultado em 25 de julho de 2012. 
  54. «"Lindsay Lohan retoma carreira com participação em 'Ugly Betty'"». Estadão. 5 de maio de 2008. Consultado em 25 de julho de 2012. 
  55. «"MTV News – N.E.R.D. Video Shoot – Featuring Lindsay Lohan – Erupts Into Brawl"» (em inglês). MTV Networks. 3 de abril de 2008. Consultado em 25 de julho de 2012. 
  56. «"Lindsay Lohan is the new face of Visa Swap"» (em inglês). Telegraph. 9 de junho de 2008. Consultado em 28 de julho de 2012. 
  57. «"Lindsay Lohan doa sutiã para caridade"». Revista Quem. Globo.com. Consultado em 28 de julho de 2012. 
  58. Boyko, Olga (10 de janeiro de 2009). «"Lindsay Lohan peddles Fornarina"» (em inglês). Daily News. Consultado em 28 de julho de 2012. 
  59. http://www.tvestilo.com.br/G1/lindsay-lohan-usa-protetor-de-seios-em-cena-de-nudez-de-machete/
  60. Globo - Lindsay Lohan é presa
  61. Lindsay Lohan vai sair logo da reabilitação. Portal G1, acessado em 16 de agosto de 2010.
  62. Lindsay Lohan tem liberdade suspensa e irá voltar à prisão. Portal G1, acessado em 24 de setembro de 2010.
  63. Lindsay Lohan paga fiança e deixa prisão. Portal G1, acessado em 25 de setembro de 2010.
  64. Lindsay Lohan muda de casa para fugir de perseguidor. Ego, acessado em 15 de março de 2011.
  65. FBI investiga perseguidor de Lindsay Lohan. Ego, acessado em 15 de março de 2011.
  66. Lindsay Lohan pondera passar 19 dias na cadeia. Folha de S.Paulo, acessado em 22 de março de 2011.
  67. Lindsay Lohan escapa à prisão. Vidas, acessado em 24 de abril de 2011.
  68. «"Justiça manda Lindsay Lohan trabalhar em necrotério"». Revista Veja. 19 de outubro de 2011. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  69. «"Lindsay Lohan vai trabalhar em necrotério e fazer psicoterapia"». Gazeta Maringá. 18 de janeiro de 2012. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  70. Teixeira, Jussara (4 de abril de 2012). «"Juíza pede que Lindsay Lohan amadureça: 'espero não voltar a vê-la'"». The Christian Post em português. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  71. «"Lindsay Lohan recebe elogio de juíza e diz querer mudar de vida"». The Christian Post em português. 29 de fevereiro de 2012. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  72. «"Lindsay Lohan ganha elogios de juíza por trabalho em necrotério"». EGO. 17 de janeiro de 2012. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  73. «"Juíza encerra liberdade condicional formal de Lindsay Lohan"». G1. 29 de março de 2012. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  74. «Aliviada, Lindsay Lohan fala sobre fim de sua liberdade condicional». POP. 31 de março de 2012. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  75. «"Lindsay Lohan sobre condicional: 'Tirei um peso dos meus ombros'"». Globo.com. 30 de março de 2012. Consultado em 24 de julho de 2012. 
  76. Tolipan, Heloisa (24 de abril de 2012). «"É oficial! Lindsay Lohan vai interpretar, em filme, a estrela Elizabeth Taylor!"». Jornal do Brasil. Consultado em 24 de julho de 2012. 
  77. «"Lindsay Lohan será Elizabeth Taylor em cinebiografia"». OGlobo. 24 de abril de 2012. Consultado em 24 de julho de 2012. 
  78. «"Lindsay Lohan muda a cor dos cabelos"». Estrelando. R7. 2 de junho de 2012. Consultado em 24 de julho de 2012. 
  79. «"Lindsay Lohan replicates iconic love boat photo of Elizabeth Taylor and Richard Burton affair as filming begins on biopic"». Dailymail. 4 de junho de 2012. Consultado em 24 de julho de 2012. 
  80. «"Lindsay ganha permissão para filmar no Canadá, mesmo com ficha suja"». EGO. 29 de março de 2012. Consultado em 24 de julho de 2012. 
  81. «"Lei do Canadá pode impedir Lindsay Lohan de viver Liz Taylor em filme"». EGO. 18 de janeiro de 2012. Consultado em 24 de julho de 2012. 
  82. «"Lindsay Lohan vai contracenar com ator pornô em novo filme de Bret Easton Ellis"». UOL. 18 de julho de 2012. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  83. «"Lindsay Lohan contracenará com ator pornô em thriller erótico"». PopLine. 13 de junho de 2012. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  84. Makarechi, Kia (14 de agosto de 2012). «"Charlie Sheen & Lindsay Lohan Join 'Scary Movie 5,' Will Almost Certainly Die"» (em inglês). The Huffington Post. Consultado em 17 de agosto de 2012. 
  85. «"Lindsay Lohan e Charlie Sheen estarão em Todo Mundo em Pânico 5"». Portal Vírgula. 5 de agosto de 2012. Consultado em 17 de agosto de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons