Visa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Visa
Visa 2014 logo detail.svg
Razão social Visa Inc.
Tipo Empresa de capital aberto
Slogan "Onde você quiser estar"
Cotação NYSE: V
Indústria Serviços financeiros
Gênero Incorporation
Fundação 1958
Sede Foster City, CA,  Estados Unidos
Locais Mundo
Presidente Ryan McInerney
Pessoas-chave Charles Scharf (CEO)
Joseph Saunders (Presidente executivo)
Empregados 11.300 (2015)
Produtos Cartões de crédito
Sistemas de pagamento
Valor de mercado Aumento US$ 131,305 bilhões (Jun/2014)[1]
Lucro Aumento US$ 4,980 bilhões (2013)
LAJIR Aumento US$ 7,239 bilhões (2013)
Faturamento Aumento US$ 11,778 bilhões (2013)[2]
Website oficial www.visa.com.br

Visa Inc. ou também chamada de Visa é uma empresa dos Estados Unidos de serviços financeiros fundada em 1958[3] após uma joint venture de 21.000 instituições financeiras que fornecem serviços de cartão de crédito e débito sob esta marca. Está estabelecida em São Francisco, na Califórnia, Estados Unidos. A Visa conecta consumidores, empresas, instituições financeiras e governos em mais de 200 países e territórios, o que lhes permite usar a moeda digital, em vez de dinheiro e cheques. A empresa facilita o processamento de transações em nome de instituições financeiras e comerciantes através da VisaNet, uma das redes mundiais de tratamento mais avançados capazes de lidar com mais de 10.000 transações por segundo. Em 2009, em uma Rede global da Visa foram processadas 62 bilhões de operações com volume total de $ 4,4 trilhão de dólares.

Visa não emite cartões, concede crédito ou taxas fixadas e taxas para os consumidores, mas sim, a Visa oferece às instituições financeiras, com produtos de pagamento Visa a marca que eles usam para oferta de crédito, débito, pré-pago e acesso a dinheiro programas para seus clientes. Em 2008, segundo o The Nilson Report, a Visa realizou uma quota de 38,3% no Mercado do Cartão de Crédito e de Mercado de 60,7% do Cartão de Débito Mercado nos Estados Unidos.

Visa tem operações na Ásia-Pacífico, América do Norte, Central e América do Sul, Caribe, Europa Central e Oriental, África e Oriente Médio. No Brasil está presente desde 1971 operando inicialmente com o Bradesco. Em 1986 passou a operar juntamente com a Credicard e finalmente em 1986 passou a operar por conta própria.

Evolução do logotipo[editar | editar código-fonte]

Logotipo Visa usado entre 1 de julho de 1992 a 2006
Logotipo Visa usado entre 1 de julho de 1992 a 2006
Logotipo Visa entre 2006 e 2014
Logotipo Visa entre 2006 e 2014
Logotipo Visa em 2014 (nos cartões, maquininha e sinalização e representação gráfica da empresa)
Logotipo Visa em 2014 (nos cartões, maquininha e sinalização e representação gráfica da empresa)

Compras com Visa[editar | editar código-fonte]

O cartão Visa permite aos seus clientes fazerem pagamentos tanto presencialmente como pela internet. A empresa tem vários tipos de cartões[4]: o Visa débito que se encontra associado à conta à ordem, e cartões de crédito como o Visa crédito ou o Visa pré-pago. Também oferece serviços específicos para empresas.

Os cartões produzidos pela Visa têm procurado adaptar-se às diferentes ameaças à segurança dos cartões de crédito. Hoje, a Visa Europe procura utilizar nos seus cartões tecnologia EMV, que funciona com base num chip introduzido no cartão, dificultando a sua falsificação. A utilização de um código PIN previne contra a fraude que surge com o roubo do cartão. O Payment Card Industry Data Security Standard[5] – ao que a Visa aderiu - surgiu mais tarde para assegurar a segurança nas transações com cartões de crédito, procurando utilizar a criptografia dos dados para evitar que os mesmos sejam roubados.

Recentemente, para aumentar a comodidade das transações financeiras, a Visa desvendou a tecnologia “Contactless”. Com esta tecnologia, o utilizador só precisa de encostar o cartão ao terminal para efetuar transações até 20 €.[6] Caso o cliente deseje efetuar transações acima dos 20 € o terminal solicita o código PIN.[7] A Visa está também a preparar cartões com tecnologia Quick Chip, que procura reduzir o tempo que o cartão precisa de estar na máquina de pagamentos para dois segundos. O objetivo da empresa é facilitar as transações ao mesmo tempo que aumenta a segurança, uma vez que deixam menos tempo disponível para potenciais clonagens do cartão.[8]

Nos benefícios que dá aos seus utilizadores, a Visa funciona como outros operadores seus concorrentes[9] dando, em certos cartões Premium, vantagens no acesso a bilhetes para espetáculos, reservas em restaurantes, recomendações de hotéis e outros. Contudo, ao contrário de serviços concorrentes como a Mastercard, a Visa não oferece proteção no retorno de dinheiro. [10]

Compras na internet[editar | editar código-fonte]

A Visa oferece aos lojistas o VBV - Verified by Visa, que pode ser usado em sites de comércio eletrônico. Através dessa plataforma, o site de comércio eletrônico, ao processar a compra, envia o visitante para o servidor da Visa onde é digitado o número do cartão de crédito. Com isso, os dados privados de cartão de crédito não passam pelo site do lojista.

A Pulseira Bradesco Visa é um dos novos meios de pagamento que serão oferecidos no Rio, dando aos portadores selecionados uma maneira prática e rápida de efetuar pagamento também durante os Jogos. O dispositivo está disponível exclusivamente no Brasil, onde será aceito em mais de um milhão de terminais com leitores NFC para pagamentos por aproximação. Durante os Jogos Olímpicos Rio 2016, todos os 4 mil terminais POS disponíveis nos Parques Olímpicos aceitarão a tecnologia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.bloomberg.com/quote/V:US
  2. http://investor.visa.com/files/doc_downloads/annual%20meeting/Visa%20Annual%20Report%202013%20final%20website.pdf
  3. http://uoinvestmentgroup.org/wp-content/uploads/2009/08/Visa.pdf
  4. «Pagamentos com cartão». www.visa.pt. Consultado em 12 de maio de 2016 
  5. «Official PCI Security Standards Council Site - Verify PCI Compliance, Download Data Security and Credit Card Security Standards». www.pcisecuritystandards.org. Consultado em 12 de maio de 2016 
  6. «Visa Contactless: um gesto simples». Observador. Consultado em 12 de maio de 2016 
  7. «Pagamentos Contactless». www.visa.pt. Consultado em 12 de maio de 2016 
  8. «Visa Speeds Up Checkout Times | Business Wire». www.businesswire.com. Consultado em 12 de maio de 2016 
  9. «What's the Difference Between Visa and Mastercard?». MONEY.com. Consultado em 12 de maio de 2016 
  10. «Qual a Diferença entre Visa e Mastercard?». Melhores Dicas para Poupar Dinheiro. 16 de outubro de 2015. Consultado em 12 de maio de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.