Intel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Intel Corporation)
Intel Corporation
Logo atual da Intel Corporation, usado desde 2020
Sede da Intel em Santa Clara, Califórnia
Nome(s) anterior(es) N M Electronics (1968)
Empresa de capital aberto
Slogan Experience what's inside.
Cotação
Atividade Semicondutores
Gênero Incorporation
Fundação 18 de julho de 1968 (54 anos) em Mountain View,
Santa Clara, Califórnia,
 Estados Unidos
Fundador(es) Gordon Moore
Robert Noyce
Sede Santa Clara, Califórnia,
Estados Unidos Estados Unidos
Área(s) servida(s) Mundo
Pessoas-chave
Empregados 121 100 (2021)[1]
Produtos Bluetooth, Chipsets,
Memórias flash,
Microprocessadores,
Placa de rede e Placa-mãe
Subsidiárias
Valor de mercado Aumento US$117.30 bilhões (2010)[2]
Ativos Aumento US$ 95.39 bilhões (2021)[1]
Lucro Baixa US$ 19.87 bilhões (2021)[1]
LAJIR Baixa US$ 19.46 bilhões (2021)[1]
Faturamento Aumento US$ 79.02 bilhões (2021)[1]
Website oficial www.intel.com

Intel Corporation (NASDAQ: INTC)[3] (estilizada como Intel, acrônimo de Integrated Electronics)[4] é uma empresa multinacional e de tecnologia sediada em Santa Clara, Califórnia, no Vale do Silício. É a segunda maior fabricante em valor de chips semicondutores do mundo com base na receita, sendo superada pela Samsung,[5][6] e é a inventora da série de microprocessadores x86, os processadores encontrados na maioria dos computadores pessoais (PCs). A Intel fornece processadores para fabricantes de sistemas de computadores, como Apple, Lenovo, HP e Dell e também fabrica chipsets para placas-mãe, controladores de interface de rede e circuitos integrados como microprocessadores,[7] memória flash, chips gráficos, processadores embarcados e outros dispositivos relacionados a comunicações e computação.

A Intel Corporation foi fundada em 18 de julho de 1968 pelos pioneiros de semicondutores Robert Noyce e Gordon Moore (conhecido pela lei de Moore) e amplamente associada à liderança executiva e à visão de Andrew Grove. O nome da empresa foi concebido como uma junção das palavras integrado (integrated) e eletrônicos (electronics), com o co-fundador Noyce tendo sido um dos principais inventores do circuito integrado (microchip). O fato de que "intel" é o termo para informações de inteligência também tornou o nome apropriado.[8] Intel foi uma das primeiras desenvolvedoras de chips de memória SRAM e DRAM, que representaram a maioria de seus negócios até 1981. Embora a Intel tenha criado o primeiro microprocessador comercial do mundo em 1971, isso não se tornou seu principal negócio até o sucesso do computador pessoal (PC).

Durante os anos 90, a Intel investiu pesado em novos projetos de microprocessadores, promovendo o rápido crescimento da indústria de computadores. Durante esse período, a Intel se tornou o fornecedor dominante de microprocessadores para PCs e era conhecida por táticas agressivas e anticompetitivas em defesa de sua posição no mercado, particularmente contra a AMD (Advanced Micro Devices), bem como uma luta com a Microsoft pelo controle da direção da indústria de PCs.[9][10]

O Open Source Technology Center (Tecnologia de Código Aberto) da Intel hospeda PowerTOP e LatencyTOP, e suporta outros projetos de código aberto, como Wayland, Intel Array Building Blocks e Threading Building Blocks (TBB) e Xen.[11]

História[editar | editar código-fonte]

Processador Intel 4004 de 1971.

Fundada em 18 de Julho de 1968 por Robert Noyce (físico e co-inventor) e Gordon Moore (físico e químico), o primeiro produto da empresa foi o circuito integrado de memória RAM, e a mesma logo se tornou líder neste mercado nos anos 1970. Paralelamente, os engenheiros da Intel Marcian Hoff, Federico Faggin, Stanley Mazor e Masatoshi Shima inventaram o primeiro microprocessador. Originalmente desenvolvido para a companhia japonesa Busicom a fim de substituir o ASIC's da calculadora já produzida pela Busicom, o Intel 4004 foi introduzido no mercado para produção em massa em 15 de Novembro 1971, embora o microprocessador não tenha se transformado no núcleo do negócio de Intel até meados dos anos 1980 (nota: À Intel é dado geralmente o crédito juntamente com a Texas Instruments pela invenção quase-simultânea do microprocessador).

Em 1983, alvorecer da era do computador pessoal, os lucros de Intel vieram sob a pressão aumentada dos fabricantes japoneses de circuitos integrados de memória, e o então presidente Andy Grove resolveu dirigir a companhia com foco nos microprocessadores. Um elemento chave de seu plano era a intenção, considerada então radical, de transformar-se na única fonte para os sucessores do popular microprocessador 8086. Foi lançado o processador 8088, que fez um grande sucesso para os computadores recém-lançados da IBM, os primeiros PC´s. Posteriormente surgiram outros que ganharam mais recursos e maior velocidade de processamento, pertencentes a então denominada família de processadores x86. Mas, ao lançar o quarto processador que deveria se chamar 80586, a Intel acabou criando a marca registrada Pentium (apesar do rótulo 80586, mais conhecido como 586, ter sido aplicado por muito tempo por concorrentes da Empresa).

Processador Pentium de 1996.

Até então, a manufatura de circuitos integrados complexos não era confiável o bastante para que os clientes dependessem de um único fornecedor, porém Grove começou a produzir processadores em três fábricas geograficamente distintas e cessou de licenciar os projetos de microprocessadores aos concorrentes tais como Zilog e AMD. Quando a indústria do PC explodiu nos anos 1980 e no começo dos anos 1990, a Intel foi uma das mais beneficiadas.

Durante os anos 1990, os Laboratórios da Arquitetura Intel (Intel Architecture Labs - IAL) eram responsáveis por muitas das inovações da estrutura do computador pessoal, incluindo o barramento PCI, o barramento PCI express (PCIe), o barramento serial universal (Universal Serial Bus - 'USB'), e a arquitetura agora dominante para usuários de multiprocessadores, a x86.

Instalações[editar | editar código-fonte]

A fábrica de microprocessadores da Intel na Costa Rica foi responsável em 2006 por 20% das exportações e 4,9% do PIB costarriquenho.[12]

A sede da Intel fica em Santa Clara, Condado de Santa Clara no estado da Califórnia, Estados Unidos. A empresa também possui instalações na China, Costa Rica, Malásia, Brasil, Israel, Irlanda, Índia, Filipinas e na Rússia. Nos Estados Unidos, a Intel emprega mais de 45 000 funcionários em Colorado, Massachusetts, Arizona, Novo México, Oregon, Texas, Washington, e Utah.[13]

Microcontroladores[editar | editar código-fonte]

A Intel fabrica alguns microcontroladores dentre eles:

Intel core[editar | editar código-fonte]

A família de processadores Intel core é mais popular no mundo, a maioria dos computadores pessoais estão equipados com eles.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e «2021 Annual Report» (PDF) (em inglês). Intel. 21 de janeiro de 2021. Consultado em 7 de abril de 2021 – via SEC 
  2. «Global 500 Dec 2010» (PDF) (em inglês). Financial Times. Consultado em 9 de abril de 2011 
  3. «Empresa de Telemedicina e Vida Independente da Intel e GE Inicia Suas Operações». Intel.com. Consultado em 9 de abril de 2011 [ligação inativa] 
  4. «Intel® Trademarks» (em inglês). Intel.com. Consultado em 9 de abril de 2011 
  5. Vanian, Jonathan. «Samsung Dethrones Intel As World's Biggest Chip Maker». Fortune 
  6. «Intel 2007 Annual Report» (PDF). Intel. 2007. Consultado em 6 de junho de 2011 
  7. Lucas Carvalho (23 de fevereiro de 2017). «Entenda as diferenças entre processadores AMD e Intel». Olhar Digital. Consultado em 23 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2017 
  8. «Secret of Intel's name revealed». The Inquirer. 2007. Consultado em 4 de maio de 2018 
  9. Goodin, Dan (23 de setembro de 1998). «Microsoft's holy war on Java». news.com. CNET News.com. Consultado em 4 de maio de 2018 
  10. Graham, Lea (14 de dezembro de 1998). «USA versus Microsoft: the fourth week». BBC News. Consultado em 4 de maio de 2018 
  11. «What is 01.org? - 01.org». 01.org 
  12. «Intel supone el 4,9 por ciento del PIB de Costa Rica» (em espanhol). El Economista. 6 de outubro de 2006. Consultado em 13 de abril de 2008 
  13. «Intel Communities» (em inglês). Website da Intel Corporation. Consultado em 16 de abril de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]