Motorola Mobility

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido de «Motorola Mobility» na Wikipédia em inglês (desde março de 2014). Ajude e colabore com a tradução.
Motorola Mobility
Motorola Mobility LLC
Slogan Escolha ter escolhas.BR
Tipo Subsidiária
Indústria Telecomunicações, eletrônica de consumo
Fundação 4 de janeiro de 2011
Sede Libertyville, Illinois, Estados Unidos
Áreas servidas Mundo
Proprietário(s) Lenovo[1]
Pessoas-chave Rick Osterloh, presidente e CEO
Empregados 3.485 (2014)[2]
Antecessora(s) Motorola, Inc.
Sítio oficial motorola.com

Motorola Mobility é uma empresa americana de equipamentos de telecomunicações de propriedade da Lenovo[1] , com sede no subúrbio de Chicago em Libertyville, Illinois.

Antigamente, era a divisão de telefonia celular da Motorola, que foi chamado de Personal Communication Sector (PCS) antes de 2004. Foi pioneiro em telefones flip com o StarTAC, em meados da década de 1990. A Motorola teve uma liderança no mercado de celulares analógica, mas demorou a abraçar a tecnologia digital. Na virada do século XXI, produziu um outro produto de sucesso, o (original) Razr, um telefone flip muito fino. Mais recentemente, produziu smartphones e tablets que usam o sistema operacional Android, do Google. Em 4 de janeiro de 2011, a divisão celular foi desmembrada em uma empresa separada como Motorola Mobility, enquanto o restante da empresa foi renomeada Motorola Solutions, Inc.

Em 15 de agosto de 2011, Google Inc. anunciou que concordou em adquirir a empresa por US$12.5 bilhões[3] . A aquisição incluiu um portfólio considerável de patentes detidas pela Motorola. Em 13 de fevereiro de 2012 o Google recebeu aprovação final do European Commissioner for Competition e do Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Em 19 de maio de 2012, a República Popular da China, também foi aprovada a incorporação de US $ 12,5 bilhões, tornando-se a última grande comissão de negociação para aprovar a fusão. A fusão foi concluída em 22 de maio de 2012[4] . O Google lançou oficialmente o novo logotipo e novo nome para Motorola Mobility em 26 de junho de 2013. Após a aquisição por parte da Google, a Motorola Mobility ficou conhecida como "Motorola - a Google Company".

Em janeiro de 2014, a Lenovo adquiriu a Motorola Mobility da Google por US$ 2,91 bilhões.[5] [6] [7] [8] [9] A transação foi aprovada pelos órgãos reguladores dos EUA e China.[5] [6] [7] . A Google tem uma participação de 6% na Lenovo por US$ 750 milhões.[10]

Em 7 de janeiro de 2016, durante a CES, a empresa anunciou que a marca Motorola deixará de ser usada em sua linha de produtos ao decorrer de 2016.[11] [12] [13] [14] [15] Assim, os produtos da empresa passarão a usar a marca Lenovo, e os produtos remanescentes da Motorola seriam conhecidos como "Moto by Lenovo", apenas mantendo o logotipo M estilizado da Motorola.[11] [13] [14] [15] A empresa também assumiu a divisão de dispositivos móveis da Lenovo, e será responsável por todos os futuros dispositivos móveis de sua controladora, como a linha Lenovo Vibe.[11] [13] [14] [15]

Produtos[editar | editar código-fonte]

Moto X[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Moto X

Moto X é um smartphone Android desenvolvido pela Motorola, foi lançado em agosto de 2013, Moto X foi o primeiro produto da empresa desde que foi adquirida pela Google em 2012. Inicialmente desenvolvido como o "X Phone", o Moto X foi destinado principalmente para consumidores em geral, distinto pelos recursos de reconhecimento de voz e percepção contextual, possibilidade de pedir a personalização de cores da própria escolhas, e por ser montado nos Estados Unidos.

O Moto X abriu oportunidades para novos celulares da empresa, dando o pontapé inicial após a Google ter comprado a empresa, podendo lançar os novos dispositivos como o Moto G e Moto E.

Em 05 de setembro de 2014, a Motorola Mobility lançou o Moto X (2ª geração). Este continuou a tendência de a empresa deixar consumidores personalizar seus dispositivos através do seu site Moto Maker, e adicionou novas opções de personalização, como mais opções de madeira real e novas opções de couro. [16]

Os smartphones Moto X Play e Moto X Style foram anunciados em julho de 2015, e foram liberados em setembro de 2015. Muitos clientes que encomendaram personalizados Moto X Edições puras através do site da Motorola sofreram atrasos para receberem seus aparelhos. Estes atrasos têm sido atribuídos a questões, incluindo: problemas de fabricação, a falta de peças necessárias para completar a montagem de telefones personalizados (frentes pretas, cartões SIM e 64 versões GB), um possível redesign devido a telefones iniciais que têm um defeito que faz com que um dos frente voltada para alto-falantes para chocalhar em alto volume.

Moto G

Moto G[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Moto G

Em 13 de novembro de 2013, a Motorola Mobility revelou o Moto G, o dispositivo intermediário da empresa em relação ao desempenho e preço.[17]

Em 05 de setembro de 2014 foi lançado o Moto G (2ª Geração), sucessor do Moto G de primeira geração do ano de 2013, o dispositivo foi revelado junto com a segunda geração do Moto X, do Moto 360 e do Moto Hint na Índia e nos Estados Unidos em 5 de setembro de 2014.

Em 28 de Julho, 2015, Motorola Mobility lançou a terceira geração da série Moto G, chamado de Moto G (3ª geração), em uma conferência de imprensa em todo o mundo, em Nova Delhi, na Índia. Ele manteve a mesma tela como antes, mas atualizado o processador e a memória RAM. Além disso, tem uma certificação de resistência à água IPx7 e vem em duas variantes - 1GB de RAM / 8GB ROM e RAM de 2GB / 16GB ROM. O dispositivo também tem a mais recente (na época) versão Android OS v5.1.1 Lollipop.

Moto E[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Moto E

Lançado após de seu bem sucedido Moto G, o Moto E é um dispositivo destinado a competir contra feature phones, proporcionando um dispositivo de bom custo-beneficio. Esse smartphone pela primeira vez fez os proprietários e os consumidores ficarem atentos ao orçamento, com especial destaque para o mercado emergente.

O dispositivo foi apresentado em 13 de maio de 2014 e disponibilizado em lojas on-line na Índia e nos Estados Unidos no mesmo dia. Na Índia, o lançamento do Moto E foi recebido com alta demanda semelhante à da versão indiana do Moto G, que fez com que o site de comercialização on-line do dispositivo no país, chamado Flipkart, sobrecarregasse e ficasse fora do ar.[18]

O Moto E (2ª geração) foi anunciado e lançado em 10 de março, 2015, na Índia. Lançado na sequência da sua bem-sucedida primeira geração, a segunda geração da série Moto E ainda tem como objetivo proporcionar uma experiência suave para os consumidores orientada para o orçamento. Ele aumentou o tamanho da tela para 4,5 ", mas manteve a resolução em 540 x 960px. Ele veio em duas versões, uma versão 3G suportado por um chipset Snapdragon 200 e uma versão 4G LTE suportado por um chipset Snapdragon 410. Como antes, fornecido com a mais recente (na época) versão Android 5.0 "Lollipop".

Moto 360[editar | editar código-fonte]

Moto 360 é um smartwatch (relógio inteligente) baseado na plataforma Android Wear. O aparelho foi anunciado em 18 de março de 2014 e lançado em 5 de setembro de 2014 nos Estados Unidos, junto com os novos modelos do Moto X , Moto G, sendo posteriormente lançado no Brasil, em 5 de novembro de 2014.

Referências

  1. a b Rick Osterloh (30 de outubro de 2014). "Hello Lenovo". Blog da Motorola Brasil. Consultado em 30 de outubro de 2014. 
  2. Financial Tables
  3. [1]
  4. [2]
  5. a b "Lenovo to acquire Motorola Mobility" (em inglês). googleblog.blogspot.com. 29 de janeiro de 2014. Consultado em 1 de fevereiro de 2014. 
  6. a b "Lenovo to Acquire Motorola Mobility from Google" (em inglês). investor.google.com. 29 de janeiro de 2014. Consultado em 1 de fevereiro de 2014. 
  7. a b "Motorola to Join Lenovo to Create a Truly Global Smartphone Company" (em inglês). motorola-blog.blogspot.com. 29 de janeiro de 2014. Consultado em 1 de fevereiro de 2014. 
  8. Jacob Kastrenakes (29 de janeiro de 2014). "Google sells Motorola to Lenovo for $2.91 billion" (em inglês). The Verge. Consultado em 29 de janeiro de 2014. 
  9. Wikerson Landim (29 de janeiro de 2014). "Confirmado: Lenovo compra Motorola da Google por US$ 2,91 bilhões" (em português). TecMundo. Consultado em 30 de janeiro de 2014. 
  10. "Google to own 6% stake in Chinese PC maker Lenovo" (em inglês). bbc.co.uk. 7 de fevereiro de 2014. Consultado em 7 de fevereiro de 2014. 
  11. a b c Leonardo Müller (7 de janeiro de 2016). "Adeus, Motorola! Lenovo vai fazer o impensável e matar a icônica marca". Tecmundo. Consultado em 11 de janeiro de 2016. 
  12. Gustavo Sumares (8 de janeiro de 2016). "Adeus, Motorola: 7 celulares da marca que vão deixar saudades". Olhar Digital. UOL. Consultado em 11 de janeiro de 2016. 
  13. a b c "Motorola: Lenovo decide abandonar marca e focar nas linhas Moto e Vibe". G1. 8 de janeiro de 2016. Consultado em 11 de janeiro de 2016. 
  14. a b c Elson de Souza (8 de janeiro de 2016). "Fim da Motorola: veja o que muda nos smartphones 'Moto by Lenovo'". TechTudo. Consultado em 11 de janeiro de 2016. 
  15. a b c Lucas Agrela. "É o fim: Lenovo vai matar marca Motorola". Exame. Abril.com. Consultado em 11 de janeiro de 2016. 
  16. "Moto X é lançado no Brasil por R$1.499". Consultado em 29/08/2015. 
  17. "É oficial: Motorola lança Moto G no Brasil". Tecnoblog. Consultado em 29/08/2015. 
  18. "Flipkart server crashes as Motorola Moto E goes on sale". BusinessToday. Consultado em 29/08/2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]