SafeSearch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

SafeSearch é um recurso do Google Busca e do Google Imagens que atua como um filtro automatizado de pornografia e conteúdo potencialmente ofensivo e impróprio.[1][2]

Em 11 de novembro de 2009, o Google introduziu a capacidade de usuários com Contas do Google bloquearem o nível do SafeSearch nas pesquisas na web e de imagens do Google. Depois de configurada, uma senha é necessária para alterar a configuração.[3]

Em 12 de dezembro de 2012, o Google removeu a opção de desligar totalmente o filtro, exigindo que os usuários digitassem consultas de pesquisa mais específicas para acessar conteúdo adulto.[4][5][6]

O SafeSearch também é frequentemente usado em computadores escolares para evitar que crianças em idade escolar acessem conteúdo pornográfico.[7]

Eficácia[editar | editar código-fonte]

Um relatório do Berkman Center for Internet & Society da Harvard Law School afirmou que o SafeSearch excluiu muitos sites inócuos das listagens de resultados de pesquisa, incluindo aqueles criados pela Casa Branca, IBM, American Library Association e Liz Claiborne.[8] Por outro lado, muitas imagens pornográficas escapam pelo filtro, mesmo quando termos de pesquisa "inocentes" são inseridos. A lista negra de certos termos de pesquisa é dificultada por homógrafos (por exemplo, "castor"),[9] e esta lista negra de certas URLs é tornada ineficaz pela alteração de URLs de sites pornográficos, e o software para marcar imagens com grandes quantidades de tons de pele como conteúdo pornográfico é problemático porque há uma variedade de tons de pele e as fotos de bebês tendem a ter muitos tons de pele.[10]

Referências

  1. Humphries, Matthew (12 de novembro de 2009). «Google lets you lock SafeSearch with Strict mode». Geek.com. Consultado em 5 de abril de 2019. Cópia arquivada em 5 de abril de 2019 
  2. Schwartz, Barry (12 de dezembro de 2012). «Google Updates SafeSearch Filter In Image Search». Search Engine Land. Consultado em 5 de abril de 2019. Cópia arquivada em 29 de julho de 2017 
  3. Humphries, Matthew (12 de novembro de 2009). «Google lets you lock SafeSearch with Strict mode». Geek.com. Consultado em 5 de abril de 2019. Cópia arquivada em 5 de abril de 2019 
  4. Casey Newton (12 de dezembro de 2012). «Google tweaks image search to make porn harder to find». CNET News. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  5. Matthew Panzarino (12 de dezembro de 2012). «Google tweaks image search algorithm and SafeSearch option to show less explicit content». TNW. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  6. Josh Wolford (16 de dezembro de 2012). «Google No Longer Allows You to Disable SafeSearch, and That Makes Google Search Worse». Web Pro News. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  7. «Lock SafeSearch for devices & networks you manage - Google Search Help». support.google.com. Consultado em 30 de janeiro de 2021 
  8. Benjamin Edelman (14 de abril de 2003). «Empirical Analysis of Google SafeSearch». Harvard University. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  9. «Canada's The Beaver magazine renamed to end porn mix-up». AFP. 12 de janeiro de 2010. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  10. Paul Festa (2 de julho de 2001). «Porn sneaks past search filters». CNET News. Consultado em 3 de fevereiro de 2013