FeedBurner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Google FeedBurner
Google, Inc.
Google feedburner logo.gif
Requer pagamento? Não
Gênero Gerenciador de feeds RSS
Cadastro Público
País de origem  Estados Unidos
Idioma(s) Principalmente Inglês e eventualmente outros idiomas
Lançamento 2004
Desenvolvedor Dick Costolo, Eric Lunt, Steve Olechowski e Matt Shobe
Proprietário Google (adquiriu em 3 de Junho de 2007)
Página oficial feedburner.google.com

Google FeedBurner é um gerenciador web de feeds lançado em 2004.[1] Fundado por Dick Costolo, Eric Lunt, Steve Olechowski e Matt Shobe. Oferece ferramentas para gestão e análise estatística de leitores dos feeds RSS para blogueiros, podcasters e outros publicadores de conteúdo web.

Serviços[editar | editar código-fonte]

Os serviços oferecidos aos autores incluem um analisador de tráfego[2] e um sistema de publicidade opcional. Embora não fosse claro inicialmente se publicidade em formato RSS era adequada,[3] mais de dois terços dos canais do FeedBurner possuem anúncios.[4] Usuários, por sua vez, podem saber quantas pessoas assinam cada feed adicionado ao serviço/programa.

Os feeds publicados são modificados em vários modos, incluindo links automáticos para o serviço Digg e del.icio.us, além de segmentar informações em múltiplos feeds[5]. O FeedBurner é um típico serviço Web 2.0, oferecendo também APIs para que outros aplicativos interajam com ele.

Em 5 de Outubro de 2007, o FeedBurner hospedava mais de um milhão de feeds para 584.832 autores, incluindo 142.534 feeds de podcasts e videocasts[6].

História[editar | editar código-fonte]

Em 3 de Junho de 2007, FeedBurner foi adquirido pelo Google Inc., supostamente por $100 milhões de dólares.[7]. Um mês depois, dois de seus serviços avançados (MyBrand e TotalStats) tornaram-se gratuitos a todos os usuários.[8]

Em 15 de Agosto de 2008, o Google completou a migração do FeedBurner para seu grupo de serviços.

Em 26 de Maio de 2011, o Google anunciou que a API do FeedBurner foi descontinuada[9].

Referências

  1. «Helping publishers, bloggers get the word out». Chicago Sun-Times. 6 de setembro de 2005. Consultado em 10 de agosto de 2006 
  2. «Mining For Data In Blogs». TechWeb. 17 de julho de 2006. Consultado em 20 de julho de 2006 
  3. «Advertisers Muscle Into RSS». Wired News. 18 de novembro de 2004. Consultado em 10 de agosto de 2006 
  4. «FeedBurner buys BlogBeat, expanding blog analysis». Reuters. 17 de julho de 2006. Cópia arquivada desde o original em 11 de julho de 2012. Consultado em 10 de agosto de 2006 
  5. «The Feed Thickens». Flickr. 14 de julho de 2004. Consultado em 10 de agosto de 2006 
  6. «About FeedBurner». FeedBurner.com. Consultado em 30 de setembro de 2007 
  7. «Techcrunch confirms Google buyout of FeedBurner» 
  8. «FreeBurner for Everyone». FeedBurner. Consultado em 27 de outubro de 2007. Beginning today, two of FeedBurner's previously for-pay services, TotalStats and MyBrand, will be free. 
  9. «Spring cleaning for some of our APIs». Google Code. Consultado em 27 de maio de 2011. These APIs are now deprecated but have no scheduled shutdown date: Code Search API, Diacritize API, Feedburner APIs, Finance API, Power Meter API, Sidewiki API, Wave API. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]