Daydream (Google)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Daydream
Realidade virtual
Logotipo do Daydream.png
Desenvolvedor: Google
Fabricante: Google
Lançamento: 4 de outubro de 2016
Sistema operativo: Android
Antecessor: Google Cardboard
Sítio: google.com/daydream
Portal Tecnologias da informação

Daydream é uma plataforma de realidade virtual (VR) desenvolvida pelo Google.[1] Ela foi anunciada no Google I/O de 2016 e será lançada no mesmo ano[2][3][4] com fontes adicionais indicando a data para novembro de 2016.[5]

A plataforma está sendo construída para o sistema operacional Android, a partir da versão do N, e inclui especificações tanto de software como de hardware, chamando dispositivos compatíveis de "Daydream-Ready". Ele é o sucessor do Google Cardboard.

Hardware[editar | editar código-fonte]

O Daydream só funciona em novos smartphones com componentes específicos. O Google anunciou na I/O que oito parceiros de hardware vão fazer smartphones compatíveis com o Daydream: Samsung, HTC, LG, Xiaomi, Huawei, ZTE, Asus e Alcatel.[1]

Software[editar | editar código-fonte]

O Google vai adicionar um recurso conhecido como modo Android VR na versão mais recente do Android.[6] Este modo vai dar aplicativos de VR acesso exclusivo para os núcleos do processado , enquanto eles estão em primeiro plano, o que reduzirá a latência.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Robertson, Adi (18 de maio de 2016). «Daydream is Google's Android-powered VR platform». The Verge. Consultado em 18 de maio de 2016 
  2. «Google's new Android VR platform is called 'Daydream'». Engadget. Consultado em 18 de maio de 2016 
  3. «Daydream is Google's new VR headset -- and it's not what you expected». CNET. Consultado em 18 de maio de 2016 
  4. «Google's Mobile VR Daydream Awakens at Google I/O 2016». VRFocus. Consultado em 18 de maio de 2016 
  5. «Google Daydream Launch Date Confirmed». VRFocus. Consultado em 18 de maio de 2016 
  6. «Gear VRs for everyone! Google turns Android into a VR-ready OS: Daydream». Ars Technica. Consultado em 18 de maio de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]