Google for Education

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Google for Education
Google for Education logo.svg
Website edu.google.com
Comercial? Não
Tipo de projeto Ferramentas de produção virtual
Proprietário Google
Fundação outubro de 2006 (15 anos)[1]
Estado atual Ativo

Google for Education é um serviço do Google que fornece variados produtos da empresa, personalizáveis de forma independente,[2][3] através de um nome de domínio fornecido pelo cliente.[4] Lançado em 2006, o conjunto inclui uma versão específica do G Suite (G Suite for Education) e o uso de Chromebooks.[2][5] Por meio de parceria, também é possível a criação da Sala Google, ambiente físico nas instituições de ensino equipado com os recursos tecnológicos, personalizado com mobiliário diferenciado e ornamentado com as cores da empresa Google.[6][7][8]

Google for Education e a Escola do Futuro de Itapevi, São Paulo

Por intermédio do G Suite for Education, o programa inclui aplicações web com funcionalidades semelhantes a outros pacotes office, como o Gmail, Google Meet, Calendar, Drive, Docs, Forms, Slides, Jamboard, Groups, Page Creator, Classroom e Vault.[2][3] A adesão à plataforma é gratuita e escolas e instituições de ensino superior podem pedi-la.[9] O serviço é utilizado tanto pelos educadores, que são estimulados a adotar métodos de ensino que envolvam a tecnologia, como pelos alunos, que usufruem do aprendizado no ato do uso na escola e em seu cotidiano. Os benefícios também incluem praticidade e otimização de tempo.[2]

Segundo informações de maio de 2020, cerca de 120 milhões de alunos e professores utilizavam o Google for Education no mundo.[10] No entanto, o uso das funcionalidades digitais foi ampliado no decorrer desse ano devido à pandemia de COVID-19, calamidade que demandou a paralisação de aulas presenciais em todo o planeta. Ao mesmo tempo, como forma de amenizar os prejuízos, foi intensificada a busca por interação virtual entre escolas e alunos.[10][11][12] A América Latina foi a região que registrou a maior expansão do projeto durante esse período deturpado, tanto nas instituições de ensino público como privado.[13]

Referências

  1. Instituto Federal de Sergipe (IFS) (30 de setembro de 2016). «Google for Education». Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  2. a b c d Metro Jornal (16 de março de 2018). «O que é o Google for Education?». Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  3. a b Google for Education. «Promova a aprendizagem com o G Suite for Education». Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  4. Google for Education. «Contrato do G Suite for Education (On-line)». Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  5. Google Services. «Designed for learning, made for the classroom» (PDF) (em inglês). Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 27 de julho de 2020 
  6. Direcional Escolas (3 de abril de 2017). «Sala Google será inaugurada na Zona Leste de São Paulo». Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  7. Jornal Diário do Aço (16 de março de 2018). «Sala Google é inaugurada no Colégio Padre de Man». Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  8. Folha 1 (11 de abril de 2018). «Inglês em Campos em parceria com o Google for Education». Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  9. Fundação Vanzolini (29 de janeiro de 2020). «O que é e como funciona o Google for Education?». Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  10. a b Mariela Cancelier (27 de maio de 2020). «Ensine em Casa do Google for Education traz novidades para escolas e família». Mundo Conectado. Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  11. Dimitria Coutinho (21 de março de 2020). «Coronavírus fecha escolas: como o Google pode ajudar no ensino à distância?». iG. Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  12. Otto Vale (20 de julho de 2020). «Google completa 15 anos de Brasil. Conheça o "rosto" da empresa em Brasília». Metropoles. Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 
  13. Clara Cerioni (3 de julho de 2020). «Head do Google for Education: a educação não voltará mais ao 100% offline». Exame. Consultado em 27 de julho de 2020. Cópia arquivada em 27 de julho de 2020 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Tecnologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.