Al Gore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Al Gore
Al Gore
Al Gore
45.º Vice-presidente dos Estados Unidos
Período 20 de janeiro de 1993
a 20 de janeiro de 2001
Presidente Bill Clinton
Antecessor(a) Dan Quayle
Sucessor(a) Dick Cheney
Senador pelo Tennessee
Período 3 de janeiro de 1985
a 3 de janeiro de 1993
Antecessor(a) Howard Baker
Sucessor(a) Harlan Mathews
Membro da Câmara dos Representantes
pelo 6.º Distrito do Tennessee
Período 3 de janeiro de 1983
a 3 de janeiro de 1985
Antecessor(a) Robin Beard
Sucessor(a) Bart Gordon
Membro da Câmara dos Representantes
pelo 4.º Distrito do Tennessee
Período 3 de janeiro de 1977
a 3 de janeiro de 1983
Antecessor(a) Joe L. Evins
Sucessor(a) Jim Cooper
Dados pessoais
Nome completo Albert Arnold Gore, Jr.
Nascimento 31 de março de 1948 (75 anos)
Washington, D.C.,
Estados Unidos
Progenitores Mãe: Pauline LaFon Gore
Pai: Albert Gore, Sr.
Alma mater Universidade Harvard
Prêmio(s) Nobel da Paz (2007)
Esposa Tipper Aitcheson (1970–2010)
Filhos(as) 4
Partido Democrata
Religião Batista
Profissão Jornalista
Ambientalista
Assinatura Assinatura de Al Gore
Website algore.com
Serviço militar
Serviço/ramo Exército dos Estados Unidos
Anos de serviço 19691971
Graduação Soldado (Especialista: jornalista)
Unidade 20ª Brigada de Engenheiros
Conflitos Guerra do Vietnã

Albert Arnold Gore Jr. (Washington, 31 de março de 1948) é um político, empresário e ambientalista americano que atuou como o 45.º vice-presidente dos Estados Unidos de 1993 a 2001 durante a presidência de Bill Clinton. Gore foi o candidato democrata na eleição presidencial de 2000, perdendo para George W Bush em uma disputa muito acirrada após uma recontagem na Flórida.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do senador Albert Gore Sr..

Ele completou sua educação primária e secundária na St. Albans School em Washington, antes de frequentar a Harvard University, onde estudou em governança e compartilhou seu quarto por quatro anos com ator e diretor Tommy Lee Jones. [1] Ele obteve um Bachelor of Arts em junho de 1969. Embora se opusesse à Guerra do Vietnã, ele se alistou no exército em 7 de agosto de 1969 para participar dela. Foi enviado ao Vietnã em 1971, após treinamento como jornalista militar.

Após seu retorno, tornou-se repórter do jornal Tennessee e ao mesmo tempo estudou teologia na Vanderbilt University Divinity School para obter respostas às suas questões espirituais sobre as injustiças sociais. [2]Em 1974, ele deixou o trabalho no Tennesseean para estudar na Faculdade de Direito da Universidade Vanderbilt. No entanto, ele não concluiu seus estudos de direito e decidiu, em 1976, concorrer a uma vaga na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ele começou sua carreira política em 1976, concorrendo à Câmara dos Representantes, no Quarto Distrito de Tennessee.[3]

Em 1984, candidatou-se a senador e foi eleito.

Ele foi escolhido como companheiro de chapa pelo candidato democrata Bill Clinton em 9 de julho de 1992 para as eleições presidenciais que ocorreriam no mesmo ano. Ele foi eleito 45º vice-presidente dos Estados Unidos em 3 de novembro de 1992 e reeleito em novembro de 1996.

Em 2000, concorreu à presidência dos Estados Unidos e perdeu, em uma eleição marcada por contagem polêmica dos votos na Flórida, para George W. Bush, apesar de ter tido mais votos populares, já que Bush obteve mais delegados no colégio eleitoral.[4]

Em 2006, lançou An Inconvenient Truth (Uma Verdade Inconveniente), documentário sobre mudanças climáticas, mais especificamente sobre o aquecimento global, o qual se sagrou vencedor do Oscar de melhor documentário em 2007.

Al Gore é um ativista ambiental, tendo escrito três livros, A Terra em Balanço: Ecologia e o Espírito Humano (Augustus, 1993, 452 páginas), Uma verdade inconveniente (Manole, 2006, 328 páginas) e "O Ataque à Razão" (Best-Seller do New York Times) (2007, 327 páginas). Atualmente mora em Nashville, Tennessee.

Em fevereiro de 2007, Al Gore e o presidente da empresa Virgin, Richard Branson, lançaram uma competição que dará 25 milhões de dólares (cerca de 18 milhões de euros ou R$ 97,5 milhões) para o cientista que apresentar a melhor proposta para 'limpar o ar' do planeta, ou seja, diminuir as quantidades de dióxido de carbono na atmosfera.[5]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Antes de iniciar sua carreira política, ele frequentou a Igreja Batista Missionária New Salem em Elmwood, Tennessee. [6] Em 1977, quando se mudou para Arlington, Virgínia, frequentou a Igreja Batista Mount Vernon. Ele e sua esposa foram batizados em 1980 e tornaram-se membros da igreja. [7] Em 2004, ele anunciou que havia deixado a Convenção Batista do Sul, mas permaneceu um batista. Em 2007, ele recebeu o prêmio "Batista do Ano" do Ethics Daily por seu ativismo ambiental.[8] Foi o orador principal na convenção Nova Aliança Batista de 2008.[9]

Nobel da Paz[editar | editar código-fonte]

Com Bono, no Fórum Econômico Mundial, em Davos, 2008.

Al Gore recebeu o Nobel da Paz em 2007, junto com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU, "pelos seus esforços na construção e disseminação de maior conhecimento sobre as alterações climáticas induzidas pelo homem e por lançar as bases necessárias para inverter tais alterações".[10] Recebeu ainda o Prémio Princesa das Astúrias de 2007, galardão concedido pela Fundación Princesa de Astúrias, na cidade de Oviedo (Espanha).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Al Gore». Encyclopædia Britannica. Consultado em 30 de março de 2018. Cópia arquivada em 30 de março de 2018 
  2. «Biography: Gore's road from Tennessee to the White House». CNN. 16 de junho de 1999. Consultado em 29 de junho de 2010. Cópia arquivada em 24 de abril de 2009 
  3. Wood, Thomas (29 de fevereiro de 2008). «Nashville now and then: Young Al's big decision». Nashville Post. Consultado em 29 de junho de 2010. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2008 
  4. Kamel, Ali (29 de outubro de 2004). «Ali Kamel, "Calma, os americanos sabem o que fazem"». O Globo, 2004. Consultado em 31 de julho de 2007 
  5. «Magnata oferece R$ 50 mi para melhor idéia de 'limpar o ar'». BBC Brasil. 9 de fevereiro de 2007. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  6. Melinda Henneberger (22 de outubro de 2000). «THE 2000 CAMPAIGN: SPIRITUAL SEEKER; Gore Has Explored a Range of Beliefs From Old Time to New Age». The New York Times 
  7. «Even all-Baptist ticket can't guarantee votes». Orlando Sentinel. 18 de julho de 1992. Arquivado do original em 31 de outubro de 2023 
  8. Robert Parham (28 de dezembro de 2007). «Baptist of the Year: Al Gore». Good Faith Media 
  9. David Roach (31 de janeiro de 2008). «Gore cites political will, claims scriptural mandate on environmental issues». Baptist Press 
  10. «The Nobel Peace Prize 2007». Nobel Prize. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Al Gore
Wikinotícias
Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Al Gore gasta mais energia num mês do que um americano médio num ano


Precedido por
Yunus e Banco Grameen
Nobel da Paz
2007
com Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas
Sucedido por
Martti Ahtisaari
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) político(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.