Teen pop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teen pop
Origens estilísticas
Contexto cultural Década de 1940 nos Estados Unidos[1]
Instrumentos típicos
Formas derivadas Europop
Outros tópicos
Boy band · Girl group · Ícone pop

Teen pop é um subgênero da música pop criado, comercializado e orientado para pré-adolescentes e adolescentes.[1] O teen pop incorpora elementos de diversos gêneros, como pop, R&B, dance, eletrônica, hip hop, country e rock. As características típicas da música pop adolescente incluem vocais auto-tunados, dança coreografada, ênfase no apelo visual, letras focadas em questões adolescentes como amor/relacionamentos, encontros românticos, amizade, a chegada da idade adulta (independente da idade do artista), se encaixar em um determinado grupo, além de repetidas linhas de refrão. O site AllMusic definiu o teen pop como sendo "essencialmente dance-pop, pop e baladas urban que são comercializadas para adolescentes."[2]

Durante a década de 1940 nos Estados Unidos, o estilo de música comercializado por artistas adolescentes era um subgênero do jazz chamado swing. Com o passar dos anos, cada "Era" do teen pop teve suas particularidades. Na década de 1960 e início dos anos 70, o bubblegum pop era o estilo mais comercializado para o público teen. Nos anos 80, o synthpop e dance-pop foram bastante explorados, e, na década seguinte, o R&B, hip hop e rock também foram incorporados ao pop adolescente. Desde o início dos anos 2000, quando o teen pop sofreu uma significativa queda de popularidade, os artistas adolescentes começaram a migrar para outros gêneros, como R&B, electropop, dance, pop rock, pop punk, pop-rap e country pop.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Século 20[editar | editar código-fonte]

Spice Girls
Backstreet Boys
Spice Girls (acima) e Backstreet Boys (abaixo) foram respectivamente a maior girl group e boy band do teen pop na década de 1990.[2]

A música popular direcionada ao público adolescente havia se tornado comum até o final da Era Swing, no final dos anos 40, com Frank Sinatra sendo um ídolo adolescente da época. No entanto, foi o início dos anos 1960 que se tornou conhecido como a "Era de Ouro" para os ídolos do pop adolescente, que incluiu Paul Anka, Fabian, Ricky Nelson e Frankie Avalon. Durante os anos 70, um dos mais populares artistas da música teen foi o grupo norte-americano The Osmonds. Outros cantores bem-sucedidos e bandas com apelo adolescente foram Bobby Sherman, The DeFranco Famíly, The Partridge Famíly, Shaun Cassidy, David Cassidy e também os Bee Gees.

A primeira grande onda de pop adolescente após a contracultura dos anos 1960 e 1970 ocorreu em meados dos anos 1980, com artistas como Menudo, New Edition, Debbie Gibson, Tiffany, Martika e New Kids on the Block. No início da década de 1990, o teen pop dominou as paradas; o estilo permaneceu popular no Reino Unido com a boy-band Take That durante este período, até meados dos anos 1990, quando o Britpop tornou-se a próxima grande onda no Reino Unido, eclipsando o estilo, semelhante ao que o grunge fez na América do Norte.

Em 1996, o girl-group britânico Spice Girls lançou seu single de estreia, "Wannabe", que as tornou as maiores estrelas do pop no Reino Unido, assim como nos EUA no ano seguinte.[2] Em seguida, outros grupos de teen pop e cantores solo vieram à proeminência, incluindo Hanson, Backstreet Boys, NSYNC, Robyn, All Saints, Atomic Kitten, S Club, B*Witched e Destiny's Child. A boy band Backstreet Boys foi creditada pelo site AllMusic por ter "iniciado a mania do pop adolescente do final dos anos 90",[3] embora as Spice Girls já tivessem consolidado o estilo com seu álbum de estreia em 1996.[2] O sucesso fenomenal de artistas como Britney Spears, Christina Aguilera, NSYNC, Spice Girls e Backstreet Boys na década de 1990 provou que o teen pop não era consumido apenas por jovens garotas adolescentes, mas também por um público mais abrangente.[2]

Britney Spears
Christina Aguilera
Britney Spears (esquerda) e Christina Aguilera (direita) são exemplos femininos de sucesso da última grande "Era" do teen pop; elas tiveram seu auge comercial entre o final da década de 90 e início dos anos 2000.[2]

Em 1999, o sucesso das cantoras pop adolescentes Britney Spears, Christina Aguilera, Jessica Simpson e Mandy Moore marcou o desenvolvimento do que o site de música Allmusic chamou de "tendência pop-Lolita", abrindo espaço para as curtas carreiras de cantoras como Willa Ford, Brooke Allison, Samantha Mumba, Jamie-Lynn Sigler, Mikaila, Nikki Cleary e Kaci Battaglia. Em 2001, artistas como Aaron Carter, o grupo sueco A-Teens e as girlbands 3LW e Eden's Crush também tiveram notoriedade.

De acordo com Gayle Ward, a queda de popularidade do teen pop foi motivada por:[4]

  • Saturação promocional da música pop adolescente em 2000 e 2001;
  • A atitude de mudança do público em relação a ela, considerando o pop adolescente como algo não-autêntico e produzido pela mídia;
  • A transição dos pré-adolescentes e adolescentes para a idade adulta jovem (a mudança de gosto musical desse público antes adolescente);
  • Uma crescente base de jovens adultos classificando a música, especialmente as boybands, como efeminada, e
  • Outros gêneros musicais começaram a crescer em popularidade.

Os artistas do teen pop antes em evidência começaram a entrar em hiatus e semi-aposentadorias (* NSYNC, Dream e Destiny's Child) ou mudaram seu estilo musical, incluindo Backstreet Boys, Britney Spears, Christina Aguilera, Jessica Simpson, Mandy Moore, 3LW, Aaron Carter e Hanson. Muitos artistas adolescentes começam a incorporar gêneros como pop rock, R&B e hip hop em seus trabalhos, fugindo do apelo adolescente do teen pop.[1]

Por volta de 2005, os então cantores adolescentes Hilary Duff, Lindsay Lohan, JoJo, Aly & AJ, Jesse McCartney, Rihanna, Cheyenne Kimball, Bow Wow e Chris Brown alcançaram o sucesso, indicando uma espécie de revival do teen pop na metade dos anos 2000.

Século 21[editar | editar código-fonte]

Desde o início dos anos 2000, mas alguns fizeram muitos anos antes disso, muitas estrelas adolescentes desenvolveram carreiras através de seu envolvimento com a Disney. Ao lado da Disney, outras estrelas do pop adolescente surgiram em 2007, entre elas a vencedora do American Idol Jordin Sparks e as estrelas da Nickelodeon Miranda Cosgrove, Victoria Justice e Ariana Grande. Enquanto isso, a cantora e compositora Taylor Swift surgiu como uma grande estrela no cenário country e pop. Miley Cyrus é outro exemplo de uma cantora adolescente cuja carreira também começou no Disney Channel, além de Demi Lovato e Selena Gomez, que também protagonizaram séries do canal.

A introdução do cantor canadense Justin Bieber, um protegido de Usher, criou um ressurgimento do interesse no pop adolescente. No momento do lançamento do seu álbum de estreia, Bieber estabeleceu recordes; ele foi o primeiro artista a colocar todas as músicas de um álbum na parada de singles Billboard Hot 100.

Em 2010, a criação da Ark Music Factory ajudou a contribuir com uma nova geração de artistas pop teen através da internet, como Rebecca Black e Jenna Rose, apesar da grande crítica com esses artistas devido ao uso excessivo de auto-tune. Quanto à cultura pop japonesa, a categoria de "ídolo" tem sido dada a artistas do chamado k-pop. A boy band britânica One Direction se tornou um dos grandes fenômenos adolescentes da década. Grupos femininos como Little Mix e Fifth Harmony também alcançaram o sucesso entre o público adolescente.

No Brasil e América Latina[editar | editar código-fonte]

Na metade dos anos 90, a dupla brasileira Sandy & Junior se tornou um dos grandes nomes do teen pop. Os irmãos foram creditados por "abrir espaço para o pop no Brasil"[5] e fizeram a transição de ídolos infantís para ídolos adolescentes com grande êxito; a dupla possui quatro álbuns que ultrapassaram a marca de 1 milhão de cópias vendidas. O grupo feminino Rouge, formado em 2002, vendeu 6 milhões de álbuns e teve como maiores sucessos "Ragatanga", "Brilha La Luna" e "Um Anjo Veio Me Falar"; elas ainda são consideradas a mais bem-sucedida girl group formada no País. Também se destacaram Kelly Key, SNZ, Br'oz, KLB, Wanessa Camargo, Felipe Dylon[6] e, mais recentemente, Manu Gavassi.[7] O grupo pop mexicano RBD também obteve grande êxito. Tanto sua música quanto sua série homônima para a TV tiveram bastante sucesso entre o público adolescente.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências