Hilary Duff

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para seu álbum de 2004, veja Hilary Duff (álbum).
Hilary Duff
Duff no desfile de moda da The Heart Truth's Red Dress Collection em 2009.
Nome completo Hilary Erhard Duff
Nascimento 28 de setembro de 1987 (31 anos)
Houston, Texas, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americana
Parentesco Haylie Duff (irmã)
Cônjuge Mike Comrie (c. 2010; d 2016)
Filho(s) 2
Ocupação
  • Atriz
  • cantora-compositora
  • designer
  • autora
  • produtora
Carreira musical
Período musical 1993–presente
Gênero(s)
Instrumento(s) Vocal
Gravadora(s)
Assinatura
HDSig-a.jpg
Página oficial
hilaryduff.com

Hilary Erhard Duff (Houston, 28 de setembro de 1987) é uma atriz, cantora, compositora e autora norte-americana. Duff começou sua carreira de atriz na adolescência e rapidamente foi nomeada como ídolo teen como a personagem-título da série televisiva de sucesso Lizzie McGuire (2001–2004), do canal Disney Channel, e na adaptação cinematográfica da mesma, The Lizzie McGuire Movie (2003). Posteriormente, Duff apareceu em inúmeros filmes, com papéis principais em Agent Cody Banks (2003), Cheaper by the Dozen (2003), A Cinderella Story (2004) e Cheaper by the Dozen 2 (2005). Depois de experimentar o fracasso comercial e crítico em Material Girls (2006), Duff começou a aparecer em filmes independentes como War, Inc. (2008), According to Greta (2009) e The Haunting of Sharon Tate (2019) – sendo também produtora executiva dos dois últimos filmes. Desde 2015, atua como Kelsey Peters em Younger, série de comédia dramática do canal TV Land, pela qual recebeu indicações para o People's Choice Awards em 2016 e 2017.

Duff ganhou proeminência na música depois de lançar seu álbum de estúdio de estreia natalino, Santa Claus Lane (2002), pela Walt Disney Records. Ela então desfrutou de significativo sucesso comercial e certificações de platina e ouro com seus álbuns de estúdio subsequentes lançados pela Hollywood Records, incluindo Metamorphosis (2003), Hilary Duff (2004), Most Wanted (2005) e Dignity (2007). Após um hiato na carreira músical, Duff assinou com a RCA Records para seu quinto álbum de estúdio, Breathe In. Breathe Out. (2015), que estreou entre as cinco primeiras colocações na América do Norte. Além da música e atuação, Duff também é co-autora de uma trilogia de romances, começando com Elixir (2010), que se tornou um best-seller do jornal The New York Times, prosseguindo com as sequências Devoted (2011) e True (2013).

Seu sucesso na indústria do entretenimento a levou a se aventurar nos negócios com suas próprias linhas de moda, como Stuff by Hilary Duff, Femme for DKNY e mais recentemente a coleção "Muse x Hilary Duff", um esforço colaborativo com a varejista virtual de óculos GlassesUSA. Ela também investiu em vários negócios, desde cosméticos a produtos infantis. Ela tem sido o assunto de atenção da mídia ao longo de sua carreira, com interesse focado em seus relacionamentos românticos, amizades e imagem pública, especialmente seus relacionamentos com Aaron Carter e Joel Madden quando ela era adolescente. Duff era casada com o ex-jogador profissional de hóquei Mike Comrie de 2010 a 2016, com quem teve um filho. Duff tem sido descrita como inspiração por estrelas adolescentes da Disney como Miley Cyrus, Demi Lovato, Bridgit Mendler e Selena Gomez, e vendeu cerca de 15 milhões de discos desde sua estreia em 2002.[1]

Biografia e carreira[editar | editar código-fonte]

1987–2000: Primeiros anos e início de carreira[editar | editar código-fonte]

Duff nasceu em 28 de setembro de 1987, em Houston, Texas.[2][3][4] Seus pais são Robert Erhard Duff, sócio de uma rede de lojas de conveniência, e Susan Colleen (née Cobb), uma dona de casa que se tornou produtora de filmes e música. Duff tem uma irmã mais velha chamada Haylie.[4] Ela foi criada entre Houston e San Antonio, a localização das lojas de conveniência de seu pai. Encorajados por sua mãe, tanto Hilary quanto sua irmã se matricularam em aulas de interpretação, canto e balé.[5] As irmãs ganharam papéis em produções teatrais locais e, mais tarde, participaram de uma turnê da adaptação de O Quebra-Nozes, da companhia de balé BalletMet, em San Antonio.[4] Cada vez mais interessadas ​​na busca de espaço na indústria do entretenimento, as irmãs Duff e sua mãe se mudaram para a Califórnia em 1993, enquanto seu pai ficou em Houston para cuidar de seus negócios.[5] As irmãs fizeram diversos testes ao longo dos anos e foram escaladas para muitos comerciais de televisão.[5] Devido a sua carreira de atriz, Duff estudou em casa desde os oito anos de idade.[6] A dupla também realizou diversos trabalhos de modelo para várias marcas de roupas.[7] Duff afirmou: "Minha irmã e eu realmente mostramos interesse em [se apresentar] e dedicação, e [sua mãe] dizia: 'Como posso dizer as minhas filhas que não?' É o mesmo para as crianças que estão entrando no esporte. Os pais as apoiam e as incentivam."[8]

Durante seus primeiros anos como atriz, Duff desempenhou papéis secundários, como num papel sem créditos na minissérie de faroeste True Women (1997),[9] da Hallmark Entertainment, e uma figuração sem créditos na comédia dramática Playing by Heart (1998). No mesmo ano, Duff conseguiu seu primeiro papel importante como Wendy em Casper Meets Wendy, baseado nos personagens da Harvey Comics.[10][11] Depois de aparecer no papel de apoio como Ellie no telefilme The Soul Collector (1999), Duff recebeu um Young Artist Award de Best Performance in a TV Movie or Pilot (Supporting Young Actress).[12] Em março de 2000, Duff apareceu como uma criança doente no seriado médico da CBS, Chicago Hope. Ela também apareceu no episódio piloto do sitcom Daddio da NBC.[5] A co-estrela de Daddio, Michael Chiklis declarou: "Depois de trabalhar com ela no primeiro dia, lembro-me de dizer à minha esposa: 'Esta garotinha vai ser uma estrela de cinema'." Ela estava completamente à vontade consigo mesma e confortável em sua própria pele."[5] No entanto, os produtores dispensaram Duff antes da exibição do programa.[5]

2000–2006: Sucesso mainstream com atuação e música[editar | editar código-fonte]

Uma semana depois de ser dispensada de Daddio, Duff conseguiu o papel-título de uma recém-desenvolvida série do Disney Channel, Lizzie McGuire.[5] Lizzie McGuire estreou em 12 de janeiro de 2001 e se tornou um sucesso de audiência, com uma estimativa de 2,3 milhões de espectadores por episódio.[5] Duff rapidamente se tornou uma ídolo para os adolescentes e seu nome se tornou conhecido, particularmente em programas voltados a jovens.[13] Devido o sucesso, a Disney começou a comercializar a série através de trilhas sonoras, livros, bonecas, brinquedos e videogames baseados na personagem de Duff; estima-se que a companhia faturou cerca de 100 milhões de dólares somente com os produtos oficiais da série.[14] Duff fez sua estréia no cinema em Human Nature (2002), interpretando a versão jovem da personagem de Patricia Arquette.[15] Duff também estrelou o telefilme Cadet Kelly (2002), do Disney Channel, que se tornou o programa mais assistido da rede em seus 19 anos de história.[5]

Duff começou a fazer aparições em várias trilhas sonoras de produções da Disney, gravando um cover da música "I Can't Wait", de Brooke McClymont, para a trilha sonora de Lizzie McGuire.[16] Mais tarde, ela gravou um cover de "The Tiki Tiki Tiki Room" para o álbum DisneyMania.[16] Ao manifestar interesse em uma carreira musical, foi iniciada a produção de um álbum natalino de estreia de Duff.[16] Santa Claus Lane foi lançado em outubro de 2002, mas não teve muita repercussão nos Estados Unidos. O álbum foi inicialmente distribuído pela Walt Disney Records, sendo mais tarde relançado pela Buena Vista. Ele recebeu a certificação de ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA), por vender unidades equivalentes a 500 mil cópias.[17][18] Apesar de inicialmente ter sido lançado apenas na América do Norte, o álbum recebeu vários relançamentos nos anos seguintes. Posteriormente, Duff assinou um contrato de gravação com Andre Recke, da Hollywood Records, para lançar futuras gravações.[19] Embora suas músicas fizessem bastante sucesso na Radio Disney, Reck e Buena Vista Records imaginam que Duff devia atrair um público mais maduro.[16]

Em 2003, Duff ganhou um papel de protagonista no filme de comédia de ação infantil Agente Cody Banks, ao lado de Frankie Muniz. Scott Foundas da revista Variety comentou que a performance de Duff foi "encantadora", e achou que ela estava "de lado com pouco para fazer a maior parte do tempo.”[20] No mesmo ano, Duff repetiu seu papel como Lizzie McGuire para o filme The Lizzie McGuire Movie.[21][22][23] O filme também apresenta Duff interpretando a personagem Isabella Parigi, uma popstar italiana que é confundida com McGuire. Duff gravou a canção original "What Dreams Are Made Of" para o filme, que mais tarde foi incluída na trilha sonora.[24] Ela também gravou a música "Why Not", que foi lançada como single de estréia de Duff, apesar da música não ter sido lançada como single na América do Norte.[25] A canção tornou-se um sucesso na Austrália e na Nova Zelândia, tornando-se sua primeira música numa parada mundial.[26] A trilha sonora de The Lizzie McGuire Movie recebeu o certificado de Platina no Canadá e Platina Dupla pela RIAA.[27]

Duff lançou seu segundo álbum de estúdio, Metamorphosis, em agosto de 2003.[28] O álbum recebeu críticas mistas dos críticos musicais, embora tenha chegado ao topo da parada da Billboard 200 nos Estados Unidos.[29] O álbum se tornou um grande sucesso de Duff, vendendo mais de cinco milhões de cópias nos primeiros dois anos de lançamento.[4][30] O álbum vendeu mais de três milhões de cópias nos Estados Unidos, tornando-se seu álbum mais vendido até hoje e recebendo uma certificação Platina Tripla pela RIAA.[31] O álbum gerou os singles de sucesso "So Yesterday" e "Come Clean". Enquanto "So Yesterday" alcançou certificação de Platina na Austrália, "Come Clean" se tornou seu primeiro sucesso nos Estados Unidos.[32][33] "Come Clean" foi usada como música tema da série popular da MTV, Laguna Beach: The Real Orange County e recebeu uma certificação de Ouro pela RIAA.[34] Metamorphosis deu para Duff diversos prêmios e indicações após o seu lançamento.[35] Duff continuou a promover seu álbum com a turnê intitulada Metamorphosis Tour, que aconteceu de novembro a dezembro de 2003.[36] Mais tarde naquele ano, Duff co-estrelou como um dos doze filhos de Steve Martin e Bonnie Hunt na comédia familiar Cheaper by the Dozen, que continua sendo seu filme de maior bilheteria até o momento. Nick Schager, crítico da revista Slant Magazine, escreveu que Duff "não faz nada mais do que parecer atrevida e elegante".[37][38]

Duff em 2005

Lizzie McGuire foi ao ar até seu episódio final em 14 de fevereiro de 2004, após o cumprimento do contrato de 65 episódios de Duff. Apesar dos relatos de que a série estava em negociações para um segundo filme e um spin-off da série de televisão esperado para exibição na rede irmã ABC, esses planos não avançaram porque Duff recusou a proposta salarial, considerando-a insuficiente.[39] No mesmo ano, ela estrelou ao lado de Chad Michael Murray a comédia romântica A Cinderella Story. O filme se tornou um sucesso moderado nas bilheterias, apesar das críticas negativas.[37][40][41] O terceiro álbum de estúdio auto-intitulado de Duff foi lançado em setembro daquele ano. Duff estava mais envolvida na produção deste álbum do que na produção de seu álbum anterior, com esperanças de se afastar da imagem pública que desenvolveu durante Lizzie McGuire.[42] O álbum, com elementos de rock proeminentes e comparações com trabalhos lançados por Avril Lavigne e Ashlee Simpson, estreou na segunda colocação da Billboard 200 e vendeu mais de 1,8 milhões de cópias nos Estados Unidos.[43] O álbum gerou apenas um single lançado como tal nos Estados Unidos, que não conseguiu aparecer na Billboard Hot 100. No final do ano, Duff estrelou o drama musical Raise Your Voice. O filme, no entanto, foi duramente criticado e não teve sucesso nas bilheterias.[44] Várias análises, no entanto, embora indiferentes ao desempenho da atuação de Duff, foram bastantes críticas aos seus vocais, ressaltando que parecia que sua voz tinha sido aprimorada digitalmente.[45][46][47][48] Suas interpretações em A Cinderella Story e Raise Your Voice deram a Duff sua primeira indicação ao Framboesa de Ouro de Pior Atriz em 2004.[49] Duff lançou sua primeira linha de roupas, "Stuff by Hilary Duff", em 2004. A coleção foi distribuída pela Target nos Estados Unidos, Kmart na Austrália, Zellers no Canadá e Edgars Stores na África do Sul a partir de março de 2004.[50]

Em 2005, Duff teve um papel de protagonista no filme The Perfect Man, estrelando ao lado de Heather Locklear. Matt Singer, do The Village Voice, escreveu: "Duff interpreta seu personagem padrão — uma romântica introvertida que se apaixona por um cara cujo exterior bonitão esconde uma alma artística."[51] Em agosto, Duff lançou sua primeira compilação musical, intitulada Most Wanted.[52] O álbum apresentava músicas dos álbuns anteriores de Duff, bem como remixes e material novo, além de incluir o sucesso "Wake Up", que se tornou seu segundo single a ser certificado como Ouro pela RIAA.[34] A compilação estreou em primeiro lugar na Billboard 200,[53] e vendeu mais de um milhão de cópias um mês após o seu lançamento.[54][55] Mais tarde, Duff apareceu na sequencia do filme Cheaper by the Dozen 2, que resultou na sua segunda nomeação ao Framboesa por Pior Atriz em 2005.[56] Mike Clarke do USA Today disse: "Duff apenas aparenta que gostaria de estar em um filme diferente".[57][58]

Duff co-estrelou com sua irmã Haylie a comédia satírica Material Girls (2006). O filme rendeu a ambas uma indicação ao prêmio Framboeza de Pior Atriz, tornando-se a terceira indicação consecutiva de Duff em três anos.[59] As irmãs também foram indicadas na categoria Pior Dupla do Cinema.[60] Hilary e Haylie colaboraram em uma versão cover do single "Material Girl" de Madonna para a trilha sonora do filme.[61] Duff lançou seu primeiro perfume, "With Love... Hilary Duff", em setembro de 2006. A linha foi distribuída pela companhia Elizabeth Arden. Inicialmente vendida apenas nas lojas de departamento Macy's, a fragrância mais tarde começou a ser comercializada na Europa, no Japão e no Canadá e se tornou uma das três fragrância lançadas em lojas de departamento mais vendidas em 2006.[62] Naquele mesmo ano, Duff foi perseguida por um imigrante russo de 19 anos identificado como Max e seu companheiro de quarto de 50 anos, David Joseph Klein. Ela pediu ordens restritivas contra os dois homens,[63] alegando que Max "ameaçou se matar" para chamar sua atenção. Ela também alegou que ele ameaçou "remover inimigos" que estão em seu caminho, incluindo o namorado de Duff na época Joel Madden. Max, mais tarde identificado como Maksim Myaskovskiy, foi condenado a 117 dias de prisão.[64]

2007–2010: Dignity, nova imagem e televisão[editar | editar código-fonte]

Em 2007, foi confirmado que os pais de Duff haviam se separado após a infidelidade de seu pai.[65] No meio do drama em sua vida pessoal, Duff começou a trabalhar em material para seu quarto álbum de estúdio. Duff co-escreveu treze das catorze canções do álbum, junto com compositores como Kara DioGuardi.Kara DioGuardi.[66] O trabalho final, Dignity (2007), apresentou produção de Rhett Lawrence, Tim & Bob e Richard Vission, o que resultou em gravações do gênero dance e electropop.[67][68][69] O álbum recebeu elogios da crítica, apesar de alguns críticos terem notado vocais "fracos" de Duff. O material foi elogiado por seu conteúdo lírico e nova direção musical.[70] O álbum tratou de temas como o divórcio de seus pais, seu rompimento com Joel Madden e o incidente de perseguição durante o ano anterior. Apesar de uma recepção crítica positiva, Dignity não conseguiu acompanhar o sucesso comercial de seus lançamentos anteriores. Estreando no número três da Billboard 200, o álbum não recebeu apenas uma certificação de Ouro pela RIAA.[34] Apesar do desempenho fraco do álbum, incluiu o single "With Love", que se tornou seu single de maior sucesso nos Estados Unidos. Tanto "With Love" quanto o terceiro single do álbum, "Stranger", ficaram no topo da Billboard Hot Dance Club Play nos Estados Unidos.[71][72] Um especial de televisão intitulado Hilary Duff: This Is Now foi produzido para narrar o retorno de Duff à música. O projeto de duas partes foi ao ar na MTV antes do lançamento do álbum.[73] A série levou sessenta semanas para ser gravada, e apresenta Duff tanto gravando quanto se preparando para o lançamento de Dignity.[74][75]

As irmãs Duff na estréia de War, Inc., no Festival de Cinema de Tribeca, em 28 de abril de 2008.

Após o lançamento de Dignity e os videoclipes de "With Love" e "Stranger", Duff começou a adotar uma imagem mais madura. A nova imagem de Duff inspirou alguns a considerá-la um "símbolo sexual".[76] Essa imagem foi reforçada por sua atuação no filme de sátira política War, Inc. (2008), no qual Duff retratou uma estrela do pop da Ásia Central "hipersexualizada" chamada Yonica Babyyeah. O filme recebeu um lançamento limitado nos Estados Unidos e arrecadou 580,862 mil dólares no país.[77] Duff gravou as músicas "Boom Boom Bang Bang" e "I Want to Blow You Up" para a trilha sonora do filme.[77] Apesar de inicialmente anunciar uma edição de luxo do álbum Dignity para ser lançada em 2008, Duff confirmou mais tarde que lançaria um álbum de grandes êxitos para cumprir seu contrato com a Hollywood Records.[78] Best of Hilary Duff (2008) não recebeu nenhuma promoção antes de seu lançamento, entrando na Billboard 200 no número 125.[79] Este tornou-se seu primeiro álbum lançado nos Estados Unidos que não recebeu certificação da RIAA.[79] A compilação incluiu o single "Reach Out", que utilizou amostras da canção "Personal Jesus" da banda Depeche Mode.[80] A música apresentava letras provocativas que faziam referência à sexo, enquanto seu videoclipe apresentava Duff transando com uma estátua e chupando o polegar de um homem.[81][82] A música se tornou seu terceiro single consecutivo no topo da tabela Hot Dance Club Play nos Estados Unidos. Ela anunciou à MTV que começaria a escrever outro álbum em dezembro de 2008, que não chegou a ser desenvolvido.[83][84] Nesse mesmo ano, Duff deixou de ter controle sobre "Stuff by Hilary Duff" e a coleção foi descontinuada.[85][86]

Duff interpretou a personagem título do filme According to Greta (2009), que narra a vida de um adolescente suicida e rebelde. Sua atuação recebeu críticas mistas. Andrew Barker, da revista Variety, criticou a abordagem infantil de "estrela infantil" de Duff e queria que ela se afastasse dos papéis de adolescente.[87] No entanto, o crítico Robert Abele, do Los Angeles Times, escreveu que sua tentativa de "transformar sua salubridade de olhos brilhantes em sarcasmo rebelde" em Greta "é valente".[88] Mais tarde naquele ano, ela co-estrelou como uma sedutora narcisista em What Goes Up. Brian Lowry da revista Variety afirmou que a atuação de Duff "equivale a um papel quase adulto", ressaltando que ficou marcado por seu papel e filme "confuso".[89] Embora tenha recusado um papel no drama 90210, do canal The CW, para evitar projetos do gênero "adolescente", foi confirmado que Duff apareceria como uma personagem recorrente na terceira temporada da série Gossip Girl.[90][91] Duff interpretou a famosa atriz Olivia Burke, que se matriculou na Universidade de Nova Iorque em busca de uma experiência universitária tradicional. A personagem de Duff provocou um relacionamento amoroso com o personagem principal Dan Humphrey, e mais tarde foi o centro da controvérsia quando os dois tiveram um triângulo com a amiga de Humphrey, Vanessa Abrams.[92] Enid Portugez, do LA Times, elogiou seu desempenho ao fazer uma avaliação positiva de sua atuação nesse papel adulto.[93] No ano seguinte, ela ganhou um Teen Choice Award por "Melhor Rouba Cena Feminina" por sua aparição em Gossip Girl.[94] Ainda em 2009, Duff colaborou com a DKNY Jeans, onde ela co-projetou uma coleção de peças especiais. Com o objetivo de projetar uma linha de roupas para garotas da sua idade, ela colaborou com a linha de vestuário colaborativo Femme for DKNY Jeans, que estreou a coleção de Duff nos Estados Unidos em agosto de 2009 por tempo limitado.[95][96][97][98]

2010–2014: Outros empreendimentos[editar | editar código-fonte]

Duff autografando seu livro Elixir em 2010.

Duff continuou a aparecer em papéis no cinema, estrelando o telefilme da ABC Family, Beauty & the Briefcase (2010). O filme apresentou Duff como uma colunista de revista de moda que escreve sobre os seus encontros amorosos na cidade. O filme atraiu inexplicavelmente 2,4 milhões de espectadores na sua estreia.[99] Depois disso, ela apareceu em um episódio da série Community da NBC.[100][101] Ela, então, co-estrelou como Raven Halfacre, a filha adolescente de um alcoólatra promíscuo, no drama Bloodworth, no qual, a crítica do Los Angeles Times Sheri Linden, apesar de não se aquecer com o filme achava que ela "se inocentou bem". O The Examiner também escreveu que a "maior surpresa de desempenho [no filme] provavelmente pertence a Hilary Duff".[102] Em 2010, Duff estabeleceu um contrato como autora com Simon & Schuster.[103] Publicado em outubro de 2010, Elixir é o primeiro romance jovem-adulto resultante da colaboração entre Duff e Elise Allen. Posteriormente, foi lançado internacionalmente e tornou-se um best-seller do New York Times.[104]

No ano seguinte, Duff co-estrelou na comédia dos irmãos poloneses Stay Cool (2011), não recebendo nenhuma aclamação crítica ou comercial.[105][106] O filme independente apresentou Duff no papel principal ao lado de Winona Ryder, entre outros. Devoted, a continuação da estreia autoral de Duff, foi lançada em outubro de 2011. Devoted retoma onde seu antecessor parou e continua a história do romance original.[107] Naquele mesmo mês, Duff afirmou ao E! Online que estava trabalhando em seu quinto álbum de estúdio.[108] Em janeiro de 2012, ela confirmou, por meio de seu site oficial e do Twitter, que havia voltado a gravar músicas.[109][110] Durante as sessões de gravação em 2012, Duff trabalhou principalmente com o compositor Ali Tamposi, os músicos Matt Squire e Jason Evigan. No entanto, essas músicas não fizeram parte do corte final no álbum de Duff.[111] No mesmo ano, ela co-estrelou a comédia de Rob Margolies, She Wants Me, como uma celebridade que entra em um triângulo amoroso.[112] Em agosto de 2012, Duff assina um contrato com a 20th Century Fox para desenvolver e produzir uma sitcom em que ela estrelaria. De acordo com o acordo, se a comédia de trinta minutos não funcionasse, Duff seria escalada para um programa diferente. No entanto, este plano não conseguiu se desenvolver.[113][114][115] Ela apareceu como jurada convidada no Project Runway em setembro.[116]

No início de 2013, Duff foi convidada a estrelar a sitcom Raising Hope, da Fox,[117] seu primeiro papel desde o nascimento de seu filho. Mais tarde, ela estrelou o final da décima temporada da comédia da CBS, Two and a Half Men.[118] Duff também foi uma das dubladoras do filme de animação Wings, ao lado de Jesse McCartney e Josh Duhamel; ela mais tarde apareceu em sua sequência no ano seguinte.[119] Em julho de 2013, Duff havia terminado de filmar o filme independente Flock of Dudes, que entrou em fase de pós-produção em agosto de 2013.[120] Naquele mesmo ano, Duff lançou o terceiro e último romance em sua trilogia Elixir, intitulado True.[121] O romance serve como seu último lançamento do livro até o momento.

2014–2017: Younger e Breathe In. Breathe Out.[editar | editar código-fonte]

Em 15 de janeiro de 2014, foi anunciado que Duff havia assinado um contrato para co-estrelar com Sutton Foster o piloto da série Younger. A série é baseada em um romance de Pamela Redmond Satran, sendo criada e produzida por Darren Star para a TV Land. Duff foi escalada para interpretar Kelsey Peters, uma "ambiciosa de 20 e poucos anos", que persuade a personagem de Foster a trabalhar em uma editora.[122] Em abril de 2014, foi anunciado que o piloto havia sido escolhido para uma série com um contrato de 12 episódios e estrearia no outono; a data de estreia foi posteriormente alterada para 2015.[123][124] A série marca o primeiro papel de Duff em uma série de televisão desde sua aparição em Lizzie McGuire.[125] Younger estreou em 31 de março de 2015.[125] A série recebeu análises positivas de críticos e foi renovada para uma segunda temporada em abril de 2015 e uma terceira temporada em 6 de janeiro de 2016.[126] Posteriormente, foi renovada para uma quarta temporada em 14 de junho de 2016.[127] Seu desempenho como Kelsey Peters lhe rendeu elogios e uma indicação para "Atriz Favorita de TV a Cabo", no People's Choice Awards de 2016 e 2017.[carece de fontes?]

Duff participou da edição de 2014 do iHeartRadio Music Awards, transmitida em 1 de maio de 2014, onde confirmou que estava trabalhando com o compositor Savan Kotecha e o cantor inglês Ed Sheeran.[128] Em 23 de julho de 2014, foi revelado que Duff havia assinado com a RCA Records para lançar seu quinto álbum de estúdio. Ela lançou o primeiro single do álbum, "Chasing the Sun", junto ao seu vídeo musical em 29 de julho de 2014.[129][130] A canção entrou na Billboard Hot 100 no número 79, tornando-se sua primeira música a entrar na tabela desde "Stranger" (2007).[131] O vídeo musical alcançou a marca de quatorze milhões de visualizações em sua primeira semana de lançamento no YouTube, tornando-o seu vídeo musical mais rápido com esta marca até hoje.[132] O segundo single do álbum, "All About You", foi lançado como o single oficial do álbum em 12 de agosto.[132] Não conseguiu entrar na Billboard Hot 100, mas se tornou sua primeira música a entrar na parada Mainstream Top 40 desde "With Love" (2007). Teve impacto entre as vinte primeiras colocações na tabela na Austrália, onde mais tarde ganhou uma certificação de Ouro da ARIA. O single foi o segundo a receber a certificação no país, onze anos depois de "So Yesterday" (2003).[133] Em novembro de 2014, Duff dublou um episódio especial de Dora the Explorer como Ice Witch.[134]

Duff lançou o terceiro single de seu quinto álbum de estúdio intitulado Breathe In. Breathe Out. em 6 de abril de 2015. "Sparks" estreou e alcançou o número 93 na Billboard Hot 100, tornando-se sua quarta canção a aparecer entre os dez postos da Billboard Dance Club Songs.[135] Breathe In. Breathe Out. foi lançado em 12 de junho de 2015, estreando no número 5 na tabela Billboard 200. Duff planejou fazer uma turnê de apoio ao álbum no início de 2016, mas anunciou em fevereiro de 2016 que não estaria em turnê.[136][137] O álbum foi o primeiro material de estúdio de Duff que não recebeu nenhuma certificação da RIAA.

Em junho de 2016, Duff revelou que ela estava trabalhando em um novo álbum. Em contraste com o Breathe In. Breathe Out., ela disse que o novo álbum tem um "tom mais escuro e pesado". Ela divulgou um trecho de uma nova música através de publicação no Snapchat, confirmando que se tratava de uma faixa chamada "Tied to You".[138]

Em janeiro de 2017, Duff tornou-se um dos investidores para a linha de cosméticos "Kopari Beauty", ao lado de outras celebridades como Ashton Kutcher, Mila Kunis e Karlie Kloss.[139]

2018–presente: Retorno aos investimentos em filmes e empresas[editar | editar código-fonte]

Duff retornou à carreira de designer em janeiro de 2018, pela primeira vez em nove anos desde "Femme for DKNY". Ela lançou uma linha colaborativa de óculos com a GlassesUSA intitulada "Muse x Hilary Duff".[140] No mesmo mês, ela anunciou que estava produzindo um filme independente, mais tarde sendo revelado que seria intitulado The Haunting of Sharon Tate, relacionado aos assassinatos de Charles Manson. É o primeiro filme que Duff filma desde Flock of Dudes em 2013.[141] O filme é escrito e dirigido por Daniel Farrands, e Duff também participa como produtora-executiva no filme estrelado ao lado de Lydia Hearst e Jonathan Bennett, este último que co-estrelou Cheaper by the Dozen 2.[142] O filme será lançado em abril de 2019 e no Festival de Filmes Independentes Hollywood Reel de 2019, Duff ganhou o prêmio de Melhor Atriz por sua interpretação da personagem-título.[143] Antes de gravar o filme, Duff viajou para Dunfermline, na Escócia, para filmar sua participação em um episódio da décima temporada de Who Do You Think You Are?.[144] O episódio revelou que o Rei da Escócia, Roberto de Bruce, é o bisavô materno de Duff.

Em setembro de 2018, foi confirmado que Duff irá dublar a personagem principal em um filme de animação, Meet Your Tooth Fairy.[145] No mesmo mês, devido ao sucesso de sua coleção de óculos, Duff lançou uma edição limitada de sua coleção "Muse x Hilary Duff", chamada de "Bold Capsule". Esta cápsula inclui novas variedades de "blocos coloridos" e "detalhes assimétricos", entre outros.[146] Em novembro, Duff, juntamente com várias outras celebridades, incluindo Patrick Schwarzenegger e Will Smith, se tornaram investidores no produto infantil 2-em-1 viral "Cubcoat", e arrecadaram 4,85 milhões de dólares.[147] No mesmo mês, ela lançou uma coleção de cápsulas sob a linha de roupas para crianças de sua irmã Haylie, "Little Moon Society", além de uma versão festiva de "Holiday Capsule" de sua coleção de óculos.[148][149]

Em janeiro de 2019, Duff voltou a fazer investimentos, desta vez com a atriz Chelsea Handler para a linha de cosméticos Nudestix.[150]

Estilo musical[editar | editar código-fonte]

A estreia de Duff foi marcada pelo pop proeminente e elementos pop rock.[151] Ela citou que ouvia o gênero rock quando era criança e isso se tornou sua principal influência por trás da escolha do tema.[151] Ela trabalhou com a The Matrix para seu segundo álbum de estúdio, fazendo os críticos compararem os esforços para os lançamentos dos artistas como Avril Lavigne, Ashlee Simpson e Lindsay Lohan.[152] Esses temas foram ainda mais proeminentes no seu terceiro álbum de estúdio, Hilary Duff (2004), em que é bastante utilizado bateria e guitarra.[153] Duff co-escreveu muitas canções para o álbum, com letras que falavam sobre críticas, amor e sobre seguir seus sonhos.[154]

O álbum de compilação Most Wanted (2005) foi marcado pelos gêneros pop e dance. Esse tema foi expandido no seu quarto álbum de estúdio, Dignity (2007), que foi influenciado pelos gêneros europop, hip hop e rock 'n roll.[68][69] Duff descreveu as músicas como "dance", "rock" e "electro".[155] Duff co-escreveu todas as canções do álbum, menos uma, no qual focou em diversos tópicos, entre eles sobre seu stalker, seu término com Joel Madden e o divórcio de seus pais.

Os lançamentos de 2014 de Duff foram influenciados pelos gêneros folk e indie pop.[156][157] O single principal do álbum Breathe In. Breathe Out. (2015) planejado foi "All About You" (2014), que possui banjo, entre outros instrumentos,[158] bem como um som acústico.[159] Porém, Duff lançou um álbum dance-pop, balanceado pelos gêneros EDM e folk pop.[160] Esse álbum expande o som dance do seu trabalho anterior, consolidando Duff como um cantora de dance-pop.[161]

Imagem pública[editar | editar código-fonte]

Após o lançamento de Lizzie McGuire, Duff recebeu uma quantidade significativa de fama e atenção da mídia. A série provou ser um grande sucesso para a rede, e levou a uma série de lançamentos de produtos oficiais que incluiu bonecas Lizzie McGuire, videogames, bonecos de pelúcia e brinquedos nos lanches Happy Meal do McDonald's.[162] O sucesso de The Lizzie McGuire Movie "indicou que a base de fãs de TV de Duff poderia migrar para o cinema."[163] Após o sucesso de seus dias como Lizzie McGuire, Richard Huff do New York Daily News chamou Duff de "uma versão de 2002 de Annette Funicello" mas admitiu que a personagem de Lizzie McGuire era tanto uma bênção quanto um fardo para ela. Em 2003, Huff afirmou que a imagem pública de Duff está "ligada" à Lizzie McGuire.[5][164] Em 2005, Katie Long do Center of Parent/Youth Understanding escreveu uma análise sobre Duff e sua adequação como ídolo adolescente. Ela escreve que Duff "não é como Britney Spears ou Christina Aguilera... ainda", se referindo a celebridades que parecem usar seu sex appeal para vender álbuns, mas continua sendo "alguém com quem adolescentes podem se relacionar". No entanto, enquanto que Duff é um "modelo positivo" que tem um "relacionamento próximo" com sua família, o escritor reconheceu que, como Duff amadurece, "sua aparência e mensagem provavelmente amadurecerão também."[165]

Duff foi creditada com o renascimento da Hollywood Records após o lançamento de Metamorphosis (2003).[163] O jornal San Fernando Valley Business Journal escreveu que o álbum estava "dando à Hollywood Records uma injeção de ânimo" depois que um declínio nas vendas de CDs durante os dois anos anteriores forçaram a gravadora a reduzir custos e alterar sua operação. Jeffrey Thomison, analista da Hilliard Lyons, citou Metamorphosis como um reflexo da capacidade da Disney de desenvolver "grande sinergia entre seus segmentos de TV, filmes e TV a cabo".[163] A transição de Duff da Disney para uma cantora de sucesso se tornou uma fórmula que a Hollywood Records tentou implementar com futuros artistas como Miley Cyrus, Selena Gomez, Demi Lovato, Bridgit Mendler, entre outros.[166] Artistas como Miley Cyrus,[167] Selena Gomez,[168] Demi Lovato,[169] Ariana Grande[170] e Keke Palmer,[171] todas citam Duff como influências em suas carreiras.

A canção "Come Clean" (2003) foi usada como tema de abertura da série da MTV, Laguna Beach: The Real Orange County, que, por sua vez, é creditada por ajudar a promover a música nos Estados Unidos. Sua canção "Sweet Sixteen" (2003) foi usada como tema para a série da MTV com o mesmo nome.[172] Várias datas em sua turnê Most Wanted para promover Hilary Duff (2004) esgotaram em minutos.[173] Seu sucesso com a música levou a vender mais de quinze milhões de álbuns até 2014.[1]

Sua transição de estrela adolescente para atriz adulta tem sido elogiada por alguns críticos,[174] enquanto sua transição é frequentemente comparada com as transições menos bem sucedidas de semelhantes.[175][176] Em 2007, a aparição de Duff na capa da revista Maxim foi acompanhada pela declaração de que ela havia ido "de rainha dos adolescentes ao símbolo sexual".[177] Depois disso, Duff ficou em 23.º lugar na lista anual Hot 100 Women compilada pela Maxim. Ela permaneceu na lista desde então, além de ser regularmente listada na lista anual das 100 Mulheres Mais Sensuais da FHM (ela alcançou o oitavo lugar em 2008). A Associated Press escreveu que essa mudança repentina era representativa de "um movimento claro [por parte de Duff] para deixar sua Lizzie McGuire pra trás", e que uma imagem mais provocante dela ajudaria seus singles a angariarem as rádios mainstream: "Em última análise, a natureza, o tempo e a genética podem ajudar Duff de uma forma que a Disney, apesar de tudo, não puderam."[177] No entanto, apesar de "o fato dela ter crescido", Duff "conseguiu manter sua doce personalidade", escreveu Young Hollywood.[178]

Após o nascimento de seu filho, Duff foi o centro das críticas por seu corpo pós-gravidez..[179] Em 2013, Duff disse que ela demorou um ano para perder o peso da gravidez e que perdeu quase 50 quilos desde o nascimento de seu filho.[180] Duff afirmou que ela reformulou sua dieta e contratou um personal trainer para treiná-la no boxe, o que foi uma das maneiras que ela escolheu para perder peso, além de pilotar e andar de bicicleta.[181] O método lento, mas saudável, de Duff em livrar-se de seu peso pós-gravidez foi elogiado por especialistas em saúde e foi procurado pela atriz Tia Mowry, que citou Duff como seu ídolo para uma maneira saudável e segura de perder o excesso de peso adquirido durante a gravidez.[182] Duff é bastante opinativa sobre sua desaprovação de paparazzi fotografando crianças.[183] Em 2014, Duff expressou sua indignação no Twitter em relação a dois paparazzi que estavam tirando fotos de seu filho sem o seu consentimento. Ela escreveu: "Eu escolhi deixá-los com um aviso severo, da próxima vez eu não serei tão agradável. #NoKidsPolicy".[184] A hashtag refere-se a um projeto de lei que foi apoiado por outras atrizes como Halle Berry e Jennifer Garner, que proíbe paparazzi de tirarem fotos de crianças de celebridades.[185]

Fantasias de nativo americano[editar | editar código-fonte]

Duff chamou a atenção da imprensa no Dia das Bruxas de 2015 devido as fantasias que ela e o ex-namorado Jason Walsh usaram para uma festa. Duff e Walsh usavam um traje de peregrino e nativo americano, respectivamente, recebendo críticas online de alguns usuários das redes sociais, acusando-os de apropriação cultural. O ato de Duff aconteceu na mesma época em que surgiu a questão do Dakota Access Pipeline. Após as reações negativas, tanto Duff e Walsh postaram mensagens de desculpas em suas contas no Twitter e no Instagram, respectivamente. O casal se separou em novembro de 2016.[186]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 2001, confirmou-se que Duff estava em um relacionamento com o astro adolescente Aaron Carter.[187] Carter mais tarde foi convidado a co-estrelar em um episódio de Lizzie McGuire com Duff.[187] O relacionamento atraiu a atenção da mídia com relatos de um triângulo amoroso entre Duff, Carter e a atriz Lindsay Lohan.[188] Duff e Carter mantiveram um relacionamento de idas e voltas durante três anos até terminarem definitivamente.[187]

Em julho de 2004, com 16 anos, Duff começou a namorar o cantor Joel Madden, da banda Good Charlotte, que tinha então 25 anos de idade.[189] Depois de um longo período de especulação nos tabloides, a mãe de Duff, Susan, confirmou o relacionamento em uma entrevista em junho de 2005 para a revista Seventeen.[190] Madden trabalhou com Duff em seu álbum de compilação, Most Wanted. Em novembro de 2006, Duff e Madden se separaram.[191]

Duff começou a namorar o jogador canadense da NHL Mike Comrie em 2007. Duff e Comrie anunciaram seu noivado em fevereiro de 2010,[192][193] e se casaram em 14 de agosto de 2010, em Santa Bárbara, Califórnia.[194] Duff anunciou sua gravidez em julho de 2011 e deu à luz a seu primeiro filho em março de 2012.[195][196][197] Em 10 de janeiro de 2014, Duff e Comrie anunciaram que se separaram amigavelmente e continuariam como parceiros para criar o filho.[198][199] Em fevereiro de 2015, Duff pediu o divórcio de Comrie, alegando diferenças irreconciliáveis e solicitando a guarda conjunta física e legal primária de seu filho.[200] O divórcio foi finalizado em fevereiro de 2016.[201]

Após sua separação de Comrie, Duff namorou o personal trainer Jason Walsh de agosto de 2015 a novembro de 2016.[202][203]

Duff tem mantido um relacionamento com o produtor Matthew Koma desde janeiro de 2017. Duff e Koma trabalharam juntos extensivamente por seu álbum de 2015, Breathe In. Breathe Out.; a faixa-título é uma faixa que ele co-escreveu e produziu. Eles anunciaram que ela estava grávida do primeiro filho deles juntos, uma menina, em 8 de junho de 2018.[204] Em outubro de 2018, Duff deu à luz a sua filha através de um parto em casa.[205][206]

Filantropia[editar | editar código-fonte]

Hilary em Capitol Hill para a Semana Nacional das Famílias de Militares, em 2005.

Envolvida com várias instituições de caridade, é uma defensora dos direitos dos animais e um membro do Kids with a Cause.[207] Ela também doou 250.000 dólares para ajudar as vítimas do furacão Katrina.[208] Em 2005, doou mais de 2,5 milhões de refeições para as vítimas do Furacão Katrina no sul. Em agosto de 2006, viajou para uma escola fundamental de Nova Orleans e trabalhou com E.U.A. Harvest para distribuir as refeições.[209] Também tem servido no Conselho Consultivo da "Audrey Hepburn Child Benefit Fund" e do Conselho de Celebridades do " Kids with a Cause ".[210] Em 8 de outubro de 2008, estrelou um anúncio de serviço público para campanha Think Before You Speak (Pense Antes de Falar) Campanha do Conselho Ad e GLSEN, para evitar a juventude de usar vocabulário anti LGBT.[211] Em julho de 2009, foi nomeada como Jovem Embaixadora das crianças da capital colombiana, Bogotá. Como uma Jovem Embaixadora, passou cinco dias no país, distribuindo mochilas cheias de comida para crianças carentes.[212]

Em 2010, fez uma doação para as vítimas do terremoto no Haiti. Juntamente com vários membros de sua família, como Haylie Duff, doou uma gratificante quantia para as vítimas, para ajudar na construção de hospitais e colégios, sem contar os alimentos e medicamentos para os necessitados. A artista ainda se uniu à I Am Waters para a campanha de sem-tetos americanos, que dedica o fornecimento de água limpa e fresca para desabrigados.

Declarou inúmeras vezes que é uma forte defensora dos direitos dos animais e comentou, quando lhe perguntaram o que estaria fazendo se ela não fosse uma celebridade, "Eu sempre quis ser uma veterinária quando era mais jovem, mas depois eu descobri que os animais realmente morrem ali, de modo que não era um trabalho para mim. Definitivamente algo com crianças ou animais, ou algo assim".[213]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema
Ano Título Papel Nota
1997 True Women Figurante Telefilme / Não creditada[214]
1998 Casper Meets Wendy Wendy
Playing by Heart Figurante Não creditada
1999 The Soul Collector Ellie Telefilme
2001 Human Nature Lila Jute (jovem)
2002 Cadet Kelly Kelly Collins Telefilme
2003 Agent Cody Banks Natalie Connors
The Lizzie McGuire Movie Lizzie McGuire / Isabella Parigi
Cheaper by the Dozen Lorraine Baker
2004 A Cinderella Story Sam Montgomery/Cinderella
Raise Your Voice Terri Fletcher
2005 The Perfect Man Holly Hamilton
Cheaper by the Dozen 2 Lorraine Baker
2006 Material Girls Tanzie Marchetta Também foi produtora
2008 War, Inc. Yonica Babyyeah
2009 Stay Cool Shasta O'Neil
What Goes Up Lucy Diamond
According to Greta Greta Também foi produtora executiva
2010 Beauty & the Briefcase Lane Daniels Telefilme / Também foi produtora
Bloodworth Raven Halfacre
2012 She Wants Me Kim Powers
2016 Flock of Dudes Amanda L. Benson
2018 The Haunting of Sharon Tate Sharon Tate Filmando
Televisão
Ano Título Papel Notas
2000 Chicago Hope Jessie Seldon[214] "Cold Hearts" (6ª temporada, episódio 17)
Daddio Molly Kidman Episódio piloto
2001–04 Lizzie McGuire Lizzie McGuire Protagonista
2003 American Dreams Membro do grupo The Shangri-Las[214] "Change a Comin" (2ª temporada, episódio 8)
2003–05 George Lopez Stephanie / Kenzie[214] "Team Leader" (2ª temporada, episódio 22)
"George's Grand Slam" (4ª temporada, episódio 19)
2005 Joan of Arcadia Dylan Samuels "The Rise & Fall of Joan Girard" (2ª temporada, episódio 14)
Dear Santa Ela mesma Especial de Natal
2006 Rebelde Ela mesma 3ª temporada, penúltimo capitulo
2007 The Andy Milonakis Show Ela mesma "Andy Moves To L.A." (3ª temporada, episódio 1)
Hilary Duff: This Is Now Ela mesma Documentário sobre o "Dignity"
2009 Ghost Whisperer Morgan Jeffries "Thrilled to Death" (4ª temporada, episódio 19)
Law & Order: SVU Ashlee Walker "Selfish" (10ª temporada, episódio 19)
Gossip Girl Olivia Burke Papel recorrente (3ª temporada)
2010 Community Meghan "Aerodynamics of Gender" (2ª temporada, episódio 7)
2012 Project Runway Jurada Convidada "It's Fashion Baby" (10ª temporada, episódio 11)
2013 Raising Hope Rachel[215] "The Old Girl" (3ª temporada, episódio 20)
Dois Homens e Meio Stacey "Cows, Prepare to Be Tipped" (10ª temporada, episódio 23)
2014 Real Girl's Kitchen[216] Ela mesma "Mali-Booyah" (1ª temporada, episódio 1)
"Cooking for a King" (1ª temporada, episódio 4)
"Duff Family Crab Boil" (1ª temporada, episódio 5)
2015–presente Younger Kelsey Peters Elenco Principal
Dublagem
Ano Título Papel Nota
2004 In Search of Santa Princesa Crystal
Frasier Britney[214] 11ª temporada, episódio 12
2012 Foodfight! Sunshine Goodness
2013 Wings Windy
Dora the Explorer Jessica (Ice Witch) "Dora's Ice Skating Spectacular"
2014 Wings: Sky Force Heroes Windy

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Hilary Duff

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Trakin, Roy (23 de julho de 2014). «Hilary Duff Signs to RCA Records». Billboard. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  2. Krulik, Nancy (2003). Hilary Duff: A Not-So-Typical Teen. [S.l.]: Simon & Schuster. p. 73. Consultado em 8 de agosto de 2015 
  3. Israel, Elaine (2007). Hilary Duff. [S.l.]: Gareth Stevens. p. 10. Consultado em 8 de agosto de 2015 
  4. a b c d «Hilary Duff Biography». People. Consultado em 24 de novembro de 2007. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  5. a b c d e f g h i j Huff, Richard (2 de dezembro de 2002). «Hilary Duff makes the most of TV fame». New York Daily News. Consultado em 29 de agosto de 2018. Arquivado do original em 28 de agosto de 2012 
  6. Klappholz, Adam (24 de abril de 2009). «Was Hilary Duff Too Cool for High School?». Vanity Fair. Consultado em 2 de setembro de 2010 
  7. Macatee, Rebecca (8 de novembro de 2013). «Hilary Duff Tweets Childhood Beauty Queen Picture: "There Are So Many Things Wrong With This"». E!. Consultado em 2 de março de 2015 
  8. «HILARY DUFF SAD SHE MISSED OUT ON A NORMAL CHILDHOOD». TheHotHits.com. Consultado em 2 de março de 2015. Arquivado do original em 17 de fevereiro de 2012 
  9. «True Women». The New York Times. Consultado em 3 de maio de 2013 
  10. Rabin, Nathan (23 de abril de 2002). «Casper meets Wendy». The A.V. Club. Consultado em 23 de novembro de 2007 
  11. Scheib, Richard. «Casper meets Wendy Review». Consultado em 23 de novembro de 2007. Arquivado do original em 23 de outubro de 2007 
  12. «21st Annual Awards». Young Artist Awards. Consultado em 30 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 19 de julho de 2012 
  13. Phares, Heather. «Hilary Duff biography on Yahoo! Music». Yahoo! Music. Consultado em 24 de novembro de 2007. Arquivado do original em 10 de fevereiro de 2013 
  14. 'Disney's 'Tween Machine: How the Disney Channel became must-see TV--and the company's unlikely cash cow.' Fortune, 29 de setembro de 2003. Acessado em 19 de abril de 2009
  15. Gráfico ilegal entrou{{{chart}}} «Hilary Duff Music News & Info Billboard.com» Verifique valor |url= (ajuda). Billboard. Consultado em 25 de julho de 2007 
  16. a b c d Rosen, Craig. "Hilary Duff: A Performer's Metamorphosis". Billboard. 26 de janeiro de 2004.
  17. «Santa Claus Lane Album charts position». Allmusic.com. Consultado em 19 de fevereiro de 2010 
  18. «2003 Ends With a Bang!». RIAA.com. 18 de dezembro de 2003. Consultado em 31 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 12 de fevereiro de 2008 
  19. "Hilary Duff comes clean." Arquivado em 30 de novembro de 2012, no Wayback Machine. News Times 21 de janeiro de 2005.
  20. Foundas, Scott (2 de março de 2003). «Variety Reviews — Agent Cody Banks — Film Reviews — New U.S. Release — Review by Scott Foundas». Variety. Consultado em 12 de junho de 2012 
  21. Levine, David. «The Lizzie McGuire Movie movie guide, DVD Release — Filmcritic.com». Filmcritic.com. Consultado em 23 de novembro de 2007. Cópia arquivada em 1 de dezembro de 2007 
  22. McCarthy, Todd (1 de maio de 2003). «Variety Reviews — The Lizzie McGuire Movie — Film Reviews — New U.S. Release — Review by Todd McCarthy». Variety. Consultado em 23 de novembro de 2007 
  23. Smith, Neil (4 de outubro de 2003). «BBC — Films — review — The Lizzie McGuire Movie». BBC. Consultado em 23 de novembro de 2007 
  24. «The Lizzie McGuire Movie: Various Artists: Music». Amazon.com. Consultado em 2 de novembro de 2011 
  25. 2007. "At Home with Hilary Duff" featurette on Dignity deluxe edition DVD. Hollywood Records.
  26. "Hilary Duff - Why Not". aCharts.us.
  27. «Gold & Platinum Certification – August 2003». Canadian Recording Industry Association. Consultado em 21 de agosto de 2010. Arquivado do original em 19 de outubro de 2010 
  28. «Amazon.com: Hilary Duff: Metamorphosis: Music». amazon.com 
  29. Martens, Todd. "Duff Debut Tops Album Chart". Billboard. 10 de setembro de 2003.
  30. Disney Stars on the Rise. [S.l.]: Billboard. Consultado em 27 de janeiro de 2011 
  31. Whitmire, Margo. "Rascal Flatts 'Feels Like' No. 1". Billboard. 6 de outubro de 2004.
  32. «ARIA Charts – Accreditations – 2004 Singles». Aria.com.au. Consultado em 24 de novembro de 2010. Arquivado do original em 5 de dezembro de 2010 
  33. «Music Square chart positions for "So Yesterday"». Musicsquare.net. Consultado em 2 de março de 2008 
  34. a b c «Hilary Duff: Gold and Platinum Certifications». Recording Industry Association of America. 21 de abril de 2013. Consultado em 21 de abril de 2013. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  35. «Internet Archive Wayback Machine». Web.archive.org. 19 de maio de 2006. Consultado em 5 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 19 de maio de 2006 
  36. «Material Girls». SeattlePi.com. Consultado em 30 de julho de 2007 [ligação inativa] 
  37. a b «Hilary Duff Movie Box Office Results». Box Office Mojo. Consultado em 24 de novembro de 2007 
  38. Schager, Nick (30 de novembro de 2003). «Cheaper by the Dozen Film Review Slant Magazine». Slant Magazine. Consultado em 12 de junho de 2012 
  39. Silverman, Stephen M. (27 de maio de 2003). «'Lizzie McGuire' Star Divorces Disney». People. Consultado em 26 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2012 
  40. «A Cinderella Story (2004) - Box Office Mojo». Box Office Mojo. Consultado em 13 de março de 2010 
  41. Chauncey, Sarah. «A Cinderella Story (2004)». Reel.com. Consultado em 25 de novembro de 2007. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2007 
  42. «Dover community news». Dover Community news. 31 de dezembro de 2004. Consultado em 24 de novembro de 2007 
  43. Harris, Chris (30 de maio de 2005). «Hilary Duff Lines Up 32 Summer Dates». MTV. Consultado em 31 de janeiro de 2008 
  44. Bell, Josh (7 de outubro de 2004). «Las Vegas Weekly». Las Vegas weekly. Consultado em 24 de novembro de 2007 
  45. Cohn, Angel. «Raise your voice Review». TV Guide. Consultado em 30 de janeiro de 2008 
  46. Cordova, Randy (8 de outubro de 2004). «Raise Your Voice». The Arizona Republic. Consultado em 23 de junho de 2005 
  47. Hanke, Ken (13 de outubro de 2004). «Movie Review: Raise Your Voice». Mountain Xpress. Consultado em 23 de junho de 2005 
  48. Ringel Gillespie, Eleanor. «Access Atlanta: Raise Your Voice review». Cox news service. Access Atlanta. Consultado em 23 de junho de 2005. Arquivado do original em 19 de fevereiro de 2006 
  49. Rashbaum, Alyssa (25 de janeiro de 2005). «Britney Spears And Hilary Duff Got Acting Nominations? Oh, Right, For That ...». MTV. Consultado em 10 de maio de 2018 
  50. «IMG World-Hilary Duff». IMG World modelling agency. Consultado em 17 de maio de 2008. Arquivado do original em 30 de maio de 2008 
  51. Singer, Matt (7 de junho de 2005). «'The Perfect Man'». Village Voice. Consultado em 29 de junho de 2012 
  52. «Hilary Duff Bio on iTunes». iTunes.com. Consultado em 20 de fevereiro de 2010 
  53. Margo Whitmire (24 de agosto de 2005). «Duff Is 'Most Wanted' On Billboard Album Chart». Billboard. Consultado em 1 de fevereiro de 2008 
  54. «Most Wanted certified platinum». Consultado em 3 de janeiro de 2012. Arquivado do original em 19 de outubro de 2015 
  55. «Hilary Duff Is 'Most Wanted' in US». Accessallareas.net. Consultado em 20 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 30 de setembro de 2009 
  56. «Razzie nominations deride remakes». BBC News. 30 de janeiro de 2006. Consultado em 29 de junho de 2012 
  57. Germain, David. «Cheaper by the Dozen 2 : Critics' Reviews». MSN Movies. Consultado em 24 de novembro de 2007 
  58. Clarke, Mike (20 de dezembro de 2005). «Call this a 'Cheaper' holiday film». USA Today. Consultado em 29 de junho de 2012 
  59. Christy Lemire. «Material Girls: Critics' Reviews». MSN movies. Consultado em 24 de novembro de 2007 
  60. Serpe, Gina (22 de janeiro de 2007). «Stone, Wayans Bros. Get Razzed». E!. Consultado em 29 de junho de 2012. Arquivado do original em 22 de janeiro de 2013 
  61. Bell, Mike (10 de janeiro de 2006). «Jam ! Music: Interview with Hilary Duff». JAM ! Music. Consultado em 10 de maio de 2006. Arquivado do original em 15 de julho de 2012 
  62. «Wrapped With Love». Hilaryduff.com. 15 de janeiro de 2008. Consultado em 3 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2008 
  63. WENN. «Duff Seeks Restraining Order Against Russian 'Stalker'». Contactmusic.com 
  64. Kilkelly, Daniel (20 de janeiro de 2007). «Hilary Duff stalker to serve jail time». Digital Spy. Consultado em 26 de setembro de 2014 
  65. «Hilary Duff: The teenage star who has it all». Mail Online. 18 de agosto de 2007 
  66. Saroyan, Strawberry (1 de julho de 2007). «The outsider». The Telegraph. Londres. Consultado em 17 de fevereiro de 2008 
  67. «Billboard CD reviews: Hilary Duff, Martina McBride». Reuters. Thomson Reuters. 31 de março de 2007. Consultado em 23 de fevereiro de 2010 
  68. a b Bernstein, Jonathan (6 de abril de 2007). «Dignity Review». Entertainment Weekly. Consultado em 22 de fevereiro de 2010  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "Bernstein" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  69. a b de Sylvia, Dave (12 de abril de 2007). «Hilary Duff — Dignity Review». Sputnikmusic. Consultado em 23 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 11 de julho de 2007  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "de Sylvia" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  70. «For The Record: Quick News On Hilary Duff». MTV. 14 de agosto de 2006. Consultado em 9 de outubro de 2007 
  71. «RIAA Database search». RIAA.com. 8 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 26 de junho de 2007 
  72. «Hilary Duff returns With Love and Dignity!». Access All Areas. 26 de fevereiro de 2007. Consultado em 14 de janeiro de 2008. Cópia arquivada em 26 de dezembro de 2007 
  73. «MTV & Hilary Duff Celebrate New Album, Dignity, with the Premiere of...». Prnewswire.com. 14 de março de 2007. Consultado em 2 de abril de 2013 
  74. «Hilary Duff Returns to TV». Television.gearlive.com. 30 de abril de 2007. Consultado em 2 de abril de 2013 
  75. «MTV In-Studio Event features The Hills Girls and Hilary Duff — Monsters and Critics». Smallscreen.monstersandcritics.com. 28 de março de 2007. Consultado em 2 de abril de 2013. Arquivado do original em 24 de dezembro de 2007 
  76. Newman, Melinda (18 de julho de 2007). «Hit Disney Acts Find No Love at Top 40». The Washington Post. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  77. a b «War, Inc. (2008)». Box Office Mojo. 7 de agosto de 2008. Consultado em 26 de outubro de 2012 
  78. «Off the Cuff with Hilary Duff — AOL Music Canada». AOL. 24 de março de 2009. Consultado em 26 de julho de 2010 
  79. a b Karen Bliss. «Off the Cuff with Hilary Duff». AOL Music, Canada. Consultado em 23 de novembro de 2007 
  80. «Hilary Duff Talks New LP, Depeche Mode Backstage At 'Total Finale Live'». MTV. 16 de novembro de 2008. Consultado em 10 de janeiro de 2013 
  81. «Hilary Duff | Gratis muziek, tourneedata, foto's, video's». Myspace.com. Consultado em 8 de agosto de 2011 
  82. «Video Clip of the Week: Hilary Duff – "Reach Out"». Dancemusic.about.com. 6 de novembro de 2008. Consultado em 8 de agosto de 2011 
  83. Tormo, Jennifer (23 de julho de 2008). «Hilary Duff to begin recording new album». Celebrity News Service. All Headline News. Consultado em 24 de julho de 2008. Cópia arquivada em 30 de julho de 2008 
  84. «Hilary Talks new LP at event». MTV. Consultado em 26 de maio de 2009 
  85. Jimenez, Daniel. «Hilary Duff: The Right Stuff». Young Money. Consultado em 25 de julho de 2007. Arquivado do original em 30 de julho de 2007 
  86. «Hilary Duff Discontinues Clothing Line And Starts New Venture». Fashion Rules!. Consultado em 28 de março de 2012 
  87. Barker, Andrew (11 de dezembro de 2009). «Variety Reviews — According to Greta — Film Reviews — New U.S. Release — Review by Andrew Barker». Variety. Consultado em 10 de março de 2019 
  88. «Hilary Duff's brat is tamed in 'According to Greta'». Los Angeles Times. 11 de dezembro de 2009 
  89. Lowry, Brian (10 de maio de 2009). «Variety Reviews — What Goes Up — Film Reviews — New U.S. Release — Review by Brian Lowry». Consultado em 10 de março de 2009 
  90. Kristin Dos Santos (28 de abril de 2008). «Hilary Duff not bound for 90210?». E! Online — Watch with Kristin. Consultado em 13 de dezembro de 2009 
  91. «Hilary Duff Biography». Yahoo! Movies. Consultado em 13 de dezembro de 2009 
  92. Michael Ausiello (1 de julho de 2009). «Hilary Duff joins Gossip Girls». Entertainment Weekly. Consultado em 4 de julho de 2009. Arquivado do original em 4 de julho de 2009 
  93. «'Gossip Girl': Menage a what?!? - latimes.com». Los Angeles Times. 10 de novembro de 2009 
  94. «Teen Choice awards 2010». Consultado em 14 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 29 de março de 2011 
  95. «Hilary Duff Joins Forces With DKNY». Celebrity Clothing Line. Consultado em 17 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 31 de agosto de 2017 
  96. Stylewatch (18 de setembro de 2009). «Hilary Duff Takes her Femme for DKNY Jeans Line on a "Chase"». People. Consultado em 20 de abril de 2017 
  97. «Hilary Duff and DKNY Jeans Launch Femme for DKNY Jeans». PRNewswire. 5 de fevereiro de 2009. Consultado em 5 de fevereiro de 2009. Arquivado do original em 12 de fevereiro de 2009 
  98. Tracey Lomrantz (5 de fevereiro de 2009). «Hilary Duff For DKNY Jeans: Would You Wear It?». Consultado em 5 de fevereiro de 2009 
  99. «Original Series Drive ABC Family to All-Time June Highs in Prime in Total Viewers — Ratings | TVbytheNumbers». Tvbythenumbers.zap2it.com. 29 de junho de 2010. Consultado em 26 de outubro de 2012 
  100. «Hilary Duff is a mean girl on 'Community'». Marquee.blogs.cnn.com. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  101. «'Community' Exclusive: Hilary Duff to headline 'Mean Girls' homage». EW.com. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  102. Linden, Sheri (19 de maio de 2011). «Review: 'Bloodworth'». Los Angeles Times 
  103. «Hilary Duff to write a YA series». Consultado em 22 de março de 2013 
  104. «Duff inks deal for young adult book series». UPI. 10 de março de 2010. Consultado em 20 de maio de 2010 
  105. Hotz, Amy (24 de abril de 2009). «Hilary Duff among actors filming 'Provinces' in Pender County». StarNewsOnline.com. Consultado em 10 de abril de 2010 
  106. Kit, Borys (24 de junho de 2008). «Hilary Duff joins 'Cool' school». The Hollywood Reporter. Consultado em 25 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 27 de junho de 2008 
  107. «Books : Devoted : Online Retailers». Books.simonandschuster.com. Consultado em 26 de julho de 2011. Arquivado do original em 23 de outubro de 2012 
  108. Malkin, Marc (20 de outubro de 2011). «Pregnant Hilary Duff Reveals Post-Baby Plans!». E!. Consultado em 27 de novembro de 2011 
  109. «Yeaaaaa baby!just got back fro...». Hilary Duff. 9 de janeiro de 2012. Consultado em 28 de março de 2012. Arquivado do original em 3 de novembro de 2012 
  110. «Another great studio day! Its ...». Hilary Duff. 11 de janeiro de 2012. Consultado em 28 de março de 2012. Arquivado do original em 3 de novembro de 2012 
  111. «Hilary Duff Is Making Music Again, And I Predict It'll Be Her Best Work Yet». Buzzworthy. Consultado em 8 de dezembro de 2014. Arquivado do original em 6 de outubro de 2014 
  112. Lodderhose, Diana (25 de outubro de 2010). «Hilary Duff joins 'She Wants Me'». Variety. Consultado em 10 de março de 2019 
  113. Lambert, Evan (14 de agosto de 2012). «Hilary Duff Tweets Son Luca's Latest Milestone: Teething». People. Consultado em 26 de fevereiro de 2019 
  114. Ross, Robyn (14 de agosto de 2012). «Hilary Duff Signs TV Deal with 20th Century Fox». TV Guide. TVGuide.com. Consultado em 17 de agosto de 2012 
  115. Busis, Hillary (14 de agosto de 2012). [hhttps://ew.com/article/2012/08/14/hilary-duff-tv/ «Hilary Duff announces deal with 20th Century Fox»]. Entertainment Weekly. Consultado em 26 de fevereiro de 2019 
  116. «Hot Mama Hilary Duff Critiques Adorable Kid Fashions on Project Runway». Us Weekly. 27 de setembro de 2012. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  117. «Casting Scoop: Hilary Duff Guest Stars on Raising Hope as Jimmy's Ex-Girlfriend». E! Online. 23 de janeiro de 2013. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  118. «Hilary Duff to Guest Star on Two and a Half Men Season Finale». TV Fanatic. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  119. «YouTube». Youtube.com. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  120. Ellin, Simone (15 de agosto de 2013). «Major Dude». Jewish Times. Consultado em 22 de setembro de 2013 
  121. «True». Simon & Schuster. Abril de 2013. Consultado em 25 de maio de 2013 
  122. «Deadline.com » Blog ArchiveHilary Duff To Star In TV Land Pilot 'Younger' From Darren Star». web.archive.org. 16 de janeiro de 2014. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  123. «Younger | Official Website». TV Land. Consultado em 4 de outubro de 2014 
  124. «TV Land Releases Extended Scene from New Comedy 'Younger' Featuring Sutton Foster and Hilary Duff» (PDF). TV Land. 4 de dezembro de 2014. Consultado em 4 de dezembro de 2014. Arquivado do original (PDF) em 9 de dezembro de 2014 
  125. a b «Hilary Duff comedy Younger gets TV Land series order». Digital Spy. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  126. Holloway, Daniel (6 de janeiro de 2016). «'Younger' Renewed for Season 3 by TV Land». TheWrap. The Wrap News Inc. Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  127. Nakamura, Reid (14 de junho de 2016). «'Younger' Gets Early Season 4 Renewal at TV Land». TheWrap. Consultado em 14 de junho de 2016 
  128. «Ed Sheeran Has A Song For Hilary Duff: Hallelujah! - MTV». MTV News. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  129. Trakin, Ray (23 de julho de 2014). «Hilary Duff Signs to RCA Records». The Hollywood Reporter. Prometheus Global Media. Consultado em 23 de julho de 2014 
  130. Trakin, Ray (23 de julho de 2014). «Hilary Duff Signs to RCA Records». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 23 de julho de 2014 
  131. «Billboard Hot 100». Billboard. 9 de setembro de 2012. Consultado em 13 de setembro de 2012 
  132. a b «Alter The Press!: Hilary Duff Announces New Single "All About You"». Alterthepress.com. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  133. «ARIA Charts – Accreditations – 2014 Singles». Australian Recording Industry Association. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  134. TV News Desk. «Hilary Duff to Guest on DORA THE EXPLORER Primetime Special, 11/25». Broadwayworld.com. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  135. Vain, Madison (6 de abril de 2015). «Hilary Duff releases synthy new single 'Sparks'». Entertainment Weekly. Time Inc. Consultado em 9 de abril de 2015 
  136. Kaufman, Amy (16 de junho de 2015). «After years away, Hilary Duff chooses the spotlight with a new show, new album». Los Angeles Times. Consultado em 16 de junho de 2015 
  137. «How do we balance it all? Hilary Duff answers the question we all ask ourselves.». Facebook. 16 de fevereiro de 2016. Consultado em 19 de fevereiro de 2016 
  138. Fisher, Kendall (23 de junho de 2016). «Hilary Duff's Secrets to Party Planning, Fitness & Dating This Summer». E!. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  139. «WWD». Kopari Beauty. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  140. Frey, Kaitlyn (23 de janeiro de 2018). «Hilary Duff Designed Her Own Glasses Collection and Named the Styles After Inspiring Women». People. Consultado em 24 de janeiro de 2018 
  141. Farley, Rebecca (24 de janeiro de 2018). «Hilary Duff's Next Role Is Very, Very Far From Lizzie McGuire». Refinery29. Consultado em 25 de janeiro de 2018 
  142. N'Duka, Anita Busch, Amanda (6 de fevereiro de 2018). «Hilary Duff Steps Into Role Of Sharon Tate In 'The Haunting Of Sharon Tate'». deadline.com. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  143. «HRIFF 2019 Program Guide». Hollywood Reel Independent Film Festival. Consultado em 10 de março de 2019 
  144. «Hollywood star Hilary Duff visits Dunfermline». Dunfermline Press. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  145. «Tooth Fairy Movie Stars Hilary Duff as Brand Explores Acquisition Offers». License Global. 5 de setembro de 2018. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  146. «GlassesUSA.com and Hilary Duff Launch New Bold Capsule». GlassesUSA.com. www.prnewswire.com. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  147. «Cubcoats Founders Capture $5M Seed Investment, Quickly Turning Viral Kidswear Product into New Consumer Category». www.prnewswire.com. Cubcoats. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  148. «Hilary Duff on Instagram». Instagram. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  149. «Hilary Duff and GlassesUSA.com Add Sparkle to Glasses for the Holidays». www.prnewswire.com. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  150. Collins, Allison (31 de janeiro de 2019). «Hilary Duff, Chelsea Handler Invest in Nudestix». WWD. Consultado em 10 de março de 2019 
  151. a b Menze, Jill (23 de agosto de 2013). «Oral History: The Making of Hilary Duff's 'Metamorphosis'». Consultado em 24 de agosto de 2013. Arquivado do original em 24 de agosto de 2013 
  152. «Internet Archive Wayback Machine». Web.archive.org. 15 de outubro de 2007. Consultado em 5 de agosto de 2011. Arquivado do original em 15 de outubro de 2007 
  153. Murray, Rebecca. "Hilary Duff Talks About 'Raise Your Voice'" Arquivado em 21 de dezembro de 2006, no Wayback Machine.. About.com. Acessado em 27 de outubro de 2006.
  154. Moss, Corey and Downey, Ryan J. "Hilary Duff Works It With New LP, More Movies, Little Rest". MTV News. 15 de março de 2004. Acessado em 27 de outubro de 2006.
  155. 2007. "At Home with Hilary Duff" featurette on Dignity deluxe edition DVD. Hollywood Records.
  156. Feeney, Nolan (12 de agosto de 2014). «Hilary Duff's Comeback Gets Cooking With 'All About You'». Time. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  157. «Hilary Duff "All About You" - Seventeen». 12 de agosto de 2014. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  158. Menyes, Carolyn (12 de agosto de 2014). «Review:Hilary Duff New Single 'All About You' is Full of Hooks, Banjo and Sweetly Sexy Lyrics». Music Times. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  159. McGahan, Michelle. «Listen to Hilary Duff's New Single 'Chasing the Sun'!». PopCrush. Consultado em 28 de julho de 2014 
  160. Rob Copsey (18 de junho de 2015). «Hilary Duff interview: "Starting all over again is terrifying"». Official Charts. Consultado em 30 de junho de 2015 
  161. «Breathe In. Breathe Out. - Hilary Duff - Songs, Reviews, Credits, Awards». AllMusic. Consultado em 21 de junho de 2015 
  162. «Yahoo!Movies». Consultado em 11 de dezembro de 2007 
  163. a b c Martinez, Carlos. "Hollywood Records turns up volume amid downturn.". San Fernando Valley Business Journal. 23 de setembro de 2003.
  164. Huff, Richard (29 de abril de 2003). «For Hilary Duff, 'Lizzie' Is A Blessing & A Burden — New York Daily News». Articles.nydailynews.com. Consultado em 15 de junho de 2012 
  165. «Cultural Analysis: Hilary Duff». Cpyu.org. Consultado em 15 de junho de 2012. Arquivado do original em 21 de julho de 2013 
  166. Chmielewski, Dawn C. "A Cinderella story for Disney Music Group". Los Angeles Times. 9 de julho de 2007.
  167. Shawn Adler. «'Hannah Montana' Star Miley Cyrus Raves About Hilary Duff, Lays Out Five-Year Plan 'Hopefully, I can just keep singing and acting and just doing what I love and living the dream,' actress/singer says.». MTV. Consultado em 31 de janeiro de 2008 
  168. Goodman, Jessica (22 de julho de 2013). «Hilary Duff Was The Perfect Teenager». The Huffington Post. Consultado em 23 de julho de 2013 
  169. «Three memorable moments from Demi Lovato's Dallas concert». Pop Culture Blog. Consultado em 18 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 23 de fevereiro de 2014 
  170. «Ariana Grande Flips Out Over Meeting Hilary Duff At The iHeartRadio Festival». Consultado em 4 de maio de 2014 
  171. «Keke Palmer Loves Watching Hilary Duff's Disney Channel Show "Lizzie McGuire"». Disney Dreaming. Consultado em 15 de setembro de 2013 
  172. «The 18 Greatest Hilary Duff Songs». BuzzFeed Community 
  173. Stevenson, Jane. "Duff to sing for George W. Bush" Arquivado em 9 de julho de 2012 no Archive.is. Toronto Sun. 13 de janeiro de 2005. Acessado em 27 de outubro de 2005.
  174. Goodman, Jessica (23 de julho de 2013). «Hilary Duff Was The Perfect Teenager». The Huffington Post 
  175. «Johnny Galecki - Former Child Stars That Didn't Go Crazy - Teen Newz». teennewz.com. Arquivado do original em 9 de março de 2015 
  176. «Disney Channel Stars Who Turned Out Normal and Healthy». Crushable. Consultado em 11 de março de 2019. Arquivado do original em 3 de março de 2017 
  177. a b Newman, Melinda. «Hit Disney Acts Find No Love at Top 40». The Washington Post 
  178. «Hilary Duff: Moving Beyond Lizzie McGuire & The Child Star Curse». Young Hollywood. 26 de agosto de 2011. Consultado em 15 de junho de 2012. Arquivado do original em 21 de outubro de 2013 
  179. «Hilary Duff hits back at critics of her post-baby bikini body». Daily Mail. 2 de julho de 2012. Consultado em 27 de setembro de 2014 
  180. Clark, Cindy (16 de maio de 2013). «Hilary Duff: 'It took a year to lose the baby weight'». USA Today. Consultado em 27 de setembro de 2014 
  181. «Hilary Duff Pre Baby Body». Life and Style. Consultado em 16 de novembro de 2016. Arquivado do original em 10 de dezembro de 2013 
  182. «Tia Mowry on Post Baby Weight Loss». Us Weekly. 26 de fevereiro de 2013. Consultado em 16 de novembro de 2016 
  183. Puente, Maria (24 de março de 2014). «Celebrities push back against the paparazzi». USA Today. Consultado em 27 de setembro de 2014 
  184. «Hilary Duff on Twitter: "I chose to let them off with a stern warning, next time I will not be so nice. #NoKidsPolicy"». Twitter. Consultado em 13 de outubro de 2014 
  185. Johns, Nikara (25 de fevereiro de 2014). «People, Just Jared Announce 'No Kids' Policies on Paparazzi Photos». Variety. Consultado em 27 de setembro de 2014 
  186. «Hilary Duff is 'SO sorry' about her offensive Halloween costume». amp.usatoday.com. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  187. a b c «Aaron Carter — Carter Reveals All About Hilary And Lindsay Love Triangle — Contactmusic News». ContactMusic.com. Consultado em 15 de junho de 2012 
  188. «The 10 Most Infamous Love Triangles in Music History». Contactmusic.com. Consultado em 22 de março de 2015. Arquivado do original em 9 de abril de 2015 
  189. «Hilary Duff Moviefone». AOL.com. Consultado em 25 de novembro de 2007 
  190. «How Hilary Found 'The Perfect Man' !!». Extra TV. Warner Bros. 16 de junho de 2005. Consultado em 10 de maio de 2006. Cópia arquivada em 13 de agosto de 2006 
  191. MTV News Staff (29 de novembro de 2006). «For The Record: Quick News On Raekwon, Jay-Z, Redman, Britney, Pharrell, Jeezy, Nick Lachey & More». MTV. Consultado em 18 de abril de 2018 
  192. Catherine Donaldson-Evans (19 de fevereiro de 2010). «Hilary Duff Engaged to Hockey Player Beau». People. Consultado em 19 de fevereiro de 2010 
  193. «Hilary Duff is Engaged». Toronto Sun. Consultado em 19 de fevereiro de 2010 
  194. Gena Oppenheim (14 de agosto de 2010). «OK! Exclusive: Hilary Duff & Mike Comrie Tie the Knot». OK!. Consultado em 14 de agosto de 2010. Arquivado do original em 16 de agosto de 2010 
  195. «Welcome to the World Luca Cruz Comrie». Hilary Duff. Consultado em 28 de março de 2012. Arquivado do original em 26 de março de 2012 
  196. "Hilary Duff and Mike Comrie Welcome a Son". CBS News 22 de março de 2012.
  197. Hollywood Life Staff. «Hilary Duff's Baby Boy — Luca Cruz Comrie Is Born — Hollywood Life». Hollywood Life 
  198. Malec, Brett. «Hilary Duff Splits From Husband Mike Comrie: Duo Amicably "Remain Best Friends"». E! 
  199. Macatee, Rebecca (10 de setembro de 2014). «Hilary Duff and Mike Comrie Have "Uncoupled," But There's a "Chance" of Getting Back Together». E!. NBCUniversal. Consultado em 29 de setembro de 2014 
  200. Finn, Natalie (20 de fevereiro de 2015). «Hilary Duff Files for Divorce From Mike Comrie a Year After Separation: Report». E!. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  201. «Judge finalizes Hilary Duff's divorce from Mike Comrie». CTV News. 3 de fevereiro de 2016. Consultado em 3 de fevereiro de 2016 
  202. «Hilary Duff: Jason Walsh Was My First 'Serious' Relationship Post-Divorce». usmagazine.com. 31 de janeiro de 2017. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  203. «Hilary Duff, Boyfriend Jason Walsh Split: Report». usmagazine.com. 30 de novembro de 2016. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  204. Juneau, Jen (8 de junho de 2018). «Hilary Duff Is Pregnant! Actress Expecting a 'Little Princess' with Boyfriend Matthew Koma». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  205. Mizoguchi, Karen; Juneau, Jen (1 de fevereiro de 2018). «Hilary Duff and Matthew Koma Welcome Daughter Banks Violet: She's 'Absolute Magic'». People. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  206. «Hilary Duff Opens Up About Her Home Water Birth with Daughter Banks: 'It Was, Like, Five Pushes'». People. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  207. «Media centre stories Hilary Duff» (em inglês). Consultado em 1 de julho de 2013 [ligação inativa]
  208. «Hilary Duff Donates $250,000 To Katrina's Victims» (em inglês). Softpedia.com. Consultado em 1 de julho de 2013. Arquivado do original em 27 de junho de 2006 
  209. «Hilary Duff Visits Hurricane Victims on First Anniversary of Storm». Modern Guitars Magazine (em inglês). 22 de agosto de 2006. Consultado em 1 de setembro de 2006. Arquivado do original em 17 de novembro de 2006 
  210. «Hilary Duff biography» (em inglês). About.com. 20 de agosto de 2003. Consultado em 1 de julho de 2013. Arquivado do original em 23 de dezembro de 2007 
  211. Stuart Elliott. «A push to curb use of ugly phrases» (em inglês). New York Times. Consultado em 1 de julho de 2013 
  212. «Duff made youth ambassador in Colombia» (em inglês). DigitalSpy.com. Consultado em 1 de julho de 2013 
  213. «Heroes» (em inglês). Consultado em 1 de julho de 2013  Texto "peta2.com" ignorado (ajuda)
  214. a b c d e Rettenmund, Matthew (Julho de 2005). Hilary Duff: All Access. [S.l.]: Berkley Trade. ISBN 0-425-20519-3 
  215. «Ready for her comeback! Hilary Duff shows off her gym honed body as she is announced as Raising Hope guest star | Mail Online». London: Dailymail.co.uk. 24 de janeiro de 2013. Consultado em 4 de fevereiro de 2013 
  216. «Real Girl's Kitchen with Haylie Duff — Ora.Tv». Ora TV. Consultado em 13 de outubro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons