Metamorphosis (álbum de Hilary Duff)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Metamorphosis
Álbum de estúdio de Hilary Duff
Lançamento 26 de Agosto de 2003
Gravação 2003
Gênero(s) Bubblegum pop, Pop rock
Duração 43:35
Idioma(s) Inglês
Gravadora(s) Buena Vista
Hollywood Records
Produção
Cronologia de Hilary Duff
Último
Santa Claus Lane
(2002)
Hilary Duff
(2004)
Próximo
Capa latina e internacional.
Singles de Metamorphosis
  1. "Why Not"
    Lançamento: 23 de Junho de 2003
  2. "So Yesterday"
    Lançamento: 26 de Julho de 2003
  3. "Come Clean"
    Lançamento: 20 de Janeiro de 2004
  4. "Little Voice"
    Lançamento: 8 de Maio de 2004

Metamorphosis é o segundo álbum de estúdio da cantora e atriz Hilary Duff. Comercializado mundo a fora como seu álbum de estreia, foi lançado em 26 de agosto de 2003 pelas gravadoras Buena Vista e Hollywood Records.Estreou na Billboard Hot 200 na segunda posição com 203,000 cópias vendidas, subindo para o topo na segunda semana. Foi certificado 3 vezes em Platina, com 3,7 milhões de cópias vendidas em Maio de 2005. De acordo com Duff, o álbum incorpora elementos da música pop e rock, e representa as mudanças e experiências em sua vida. Duff trabalhou com vários produtores no álbum, como The Matrix. Outros que colaboraram no álbum incluem Chico Bennett, Matthew Gerrard, John Shanks, e sua freqüente parceira em composições, Kara DioGuardi. Atualmente estima-se que o álbum já tenha vendido mais de 5 milhões de cópias mundialmente, sendo quase 4 milhões apenas no EUA.[1]

Metamorphosis coincidiu com outros grandes projetos em que Duff estava envolvida em outros meios de comunicação. O álbum recebeu críticas mistas dos críticos de música; alguns elogiaram por ser um moderno álbum chiclete, enquanto outros consideraram o álbum apenas uma propaganda promocional para a cantora, sem substância real. O álbum estreou em #2 na Billboard 200, vendendo 203 mil cópias em sua primeira semana, tornando-se a maior abertura para um álbum de estréia de uma artista feminina em 2003. Na semana seguinte o álbum alcançou o #1 na parada. O álbum tornou-se o oitavo álbum mais vendido de 2003 nos EUA, de acordo com a Nielsen SoundScan, vendeu 2,6 milhões de cópias um período de cinco meses. No final de 2005, o álbum havia vendido 5 milhões de cópias em todo o mundo. Para a gravadora Hollywood Records, Metamorphosis foi o primeiro vendedor a ter altas vendas nos pais, e levou ao cultivo mais bem sucedida da companhia de novos artistas e marcas usando o Disney Channel.

Composição[editar | editar código-fonte]

O fato do álbum ter sido trabalhado com os The Matrix fez com que os críticos comparassem com as música de Avril Lavigne.

O álbum abre com seu primeiro single "So Yesterday", que de acordo com Duff, é uma forte canção sobre romper com alguém e superar a situação.[2] A canção, que incorpora elementos de pop e rock, foi citado como tendo influências de Avril Lavigne.[3] A segunda canção do álbum, e segundo single, "Come Clean" documenta uma relação entre um garoto e uma garota que sentem que são "no escuro" um sobre o outro; nas palavras de Duff: "eles estão vindo limpos, se isso significa que eles vão ficar juntos ou não."[4] A terceira canção do álbum é "Workin 'It Out". "Hilary Duff Biography".

A quarta canção e terceiro single é "Little Voice", um cover do 2000 single "The Little Voice" da cantora sueca Sahlene. A canção fala de ter uma conversa com sua consciência. A quinta música do álbum é "Where Did I Go Right?". Sexta canção do álbum é "Anywhere But Here".

Sétima canção do álbum é "The Math". A oitava canção é "Love Just Is". A nona canção, "Sweet Sixteen", é uma canção que Duff descreveu como sendo "muito divertido", e confortante para o que ela estava vivendo naquele momento.[5]

"Party Up" é a décima canção no Metamorphosis. A faixa-titulo "Metamorphosis" é uma canção sobre "superar um garoto". Duff insistiu que a música não era sobre o cantor e ex-namorado Aaron Carter, com quem ela teria se separado após uma briga. "Inner Strength" é, "edificante" e "realmente bonita". A última música do álbum, "Why Not" foi lançada anteriormente na trilha sonora para o filme de Lizzie McGuire, um filme em que Duff estrelou.

Singles[editar | editar código-fonte]

Três singles foram lançados do álbum. O primeiro single, "So Yesterday", foi lançado em julho de 2003, e recebido com uma recepção mista. A canção não conseguiu fazer muito impacto nos EUA, com pico no top50. Internacionalmente, ela atingiu um pico dentro do top10 das paradas de música na Austrália, Canadá, França e Reino Unido. O segundo single, "Come Clean", lançado no início de 2004, teve o mesmo efeito. O terceiro e último single do álbum, "Little Voice", só foi lançado na Austrália. Duff promoveu ainda mais o álbum com a Metamorphosis Tour, que começou em novembro de 2003.

Recepção da critica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4 de 5 estrelas. link
Chicago Tribune Mista link
Chicago Sun-Times (Positivo) link
Rolling Stone 3 de 5 estrelas. link
Slant Magazine 1.5 de 5 estrelas. link
USA Today 1.5 de 4 estrelas. link
Deseret News (Positivo) link
IGN 6.3 de 10 estrelas. link
UKMIX 3 de 5 estrelas. link
musicOMH.com (Misto) link

Bob Cavallo disse esperar que o álbum a vender "um par de milhões de... se o pó de pirlimpimpim voar no caminho certo".[6] Stephen Thomas Erlewine do AllMusic escreveu que o álbum, "o que o teen-pop deveria soar em 2003... um muito bom moderno álbum chiclete"; ele disse que foi influenciado por Avril Lavigne, mas que Duff "tem uma voz mais doce, mais atraente do que Avril, e o resto do disco segue o seu alegre carisma, resultando em um charme efervescente de se ouvir".[7] No entanto, a revista Slant disse que Duff "decidiu montar na onda Avril" e observou que, como Lavigne, Duff contou com os The Matrix para produzir e gravar algumas das faixas.[8] A revista Blender chamou o álbum de "um passeio magistralmente executado através da musica pop oitentista".[9] USA Today o nomeou o décimo pior álbum pop de 2003, escrevendo "Nota para todos os jovens, cantores talentosos modestamente: Permaneça na escola e você não vai acabar em pior dos piores."[10]

Metamorphosis foi indicado nos Juno Awards de 2004 para Álbum Internacional do Ano, mas acabou perdendo para álbum Get Rich or Die Tryin' do 50 Cent.[11] Duff ganhou na categoria Best New Artist em 2004 no World Music Awards e Melhor Artista Feminina no Nickelodeon Kids' Choice Awards, em cima disso "Come Clean" foi indicado para o prêmio de Melhor Vídeo Pop no MTV Video Music Awards. Duff também ganhou um prêmio TFM para a categoria "Fake ID Award".

Faixas[editar | editar código-fonte]

Metamorphosis  – Edição padrão
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "So Yesterday"   The Matrix 3:35
2. "Come Clean"  
Shanks 3:34
3. "Workin' It Out"  
  • Midnight
  • Charlton Pettus
  • Marc Swersky
  • Midnight
  • Pettus
  • Swersky
3:15
4. "Little Voice"  
  • Chico Bennett
  • DioGuardi
3:03
5. "Where Did I Go Right?"  
  • Christy
  • Spock
  • Edwards
  • Midnight
The Matrix 3:51
6. "Anywhere But Here"  
  • Jim Marr
  • Wendy Page
  • Bennett
Bennett 3:32
7. "The Math"  
  • Christy
  • Spock
  • Edwards
  • Midnight
The Matrix 3:19
8. "Love Just Is"  
  • Marr
  • Page
  • Midnight
  • Midnight
  • Marr
  • Page
4:02
9. "Sweet Sixteen"  
  • Denny Weston, Jr.
  • Midnight
3:07
10. "Party Up"  
Brooks 3:51
11. "Metamorphosis"  
  • Bennett
  • Midnight
3:28
12. "Inner Strength"   Haylie Duff
  • Midnight
  • Weston, Jr.
1:34
13. "Why Not (bonus track)"  
Gerrard 2:59
Duração total:
43:07


Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Posições[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A faixa "Workin' It Out" foi incluída como b-side no single de "So Yesterday".
  • "Little Voice" foi lançada como single nas rádios de alguns países, como o Canadá e Austrália, atingindo a #29 nas paradas canadenses. O single não foi bem recebido nos Estados Unidos, tendo seu lançamento restrito à Radio Disney.
  • Uma versão com uma mixagem diferente de "Little Voice" foi tocada em algumas rádios norte-americanas antes do lançamento do álbum.
  • "Why Not" foi o primeiro single do álbum, e também da trilha sonora do filme Lizzie McGuire - Um Sonho Popstar. O videoclipe contém cenas do filme da série Lizzie McGuire, e ficou na #14 na Austrália.
  • "Anywhere But Here" foi incluída na trilha sonora de A Nova Cinderela.
  • Em 2006, o grupo latino RBD gravou uma versão em espanhol de Little Voice para o terceiro álbum Celestial; gravando também no mesmo ano em português para a versão brasil do mesmo álbum intitulada como “Sua doce voz”.

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Hilary Duff - vocais
  • Chico Bennett - produtor
  • Meredith Brooks - produtor
  • Rob Chiarelli - mixagem
  • Savina Ciaramella - A&R
  • Kara DioGuardi - produtor
  • Martin Häusler - direção de arte, design
  • Jay Landers - produção executiva
  • Stephen Marcussen - masterização
  • Dani Markman - A&R
  • Jim Marr - Produção
  • The Matrix - arranjos, produção, engenheiro, mixagem
  • Charlie Midnight - produção
  • Keith Munyan, Jr. - fotografia
  • Sheryl Nields - fotografia
  • Wendy Page - produção
  • Andre Recke - produção executiva
  • Jeff Rothschild - engenheiro
  • John Shanks - produção
  • Joel Soyffer - mixagem
  • Steve Sterling - design de layout
  • Denny Weston, Jr. - produção

Referências

  1. "Ask Billboard: How Has Enrique Iglesias' 'Bailando' Become Such A Big Hit?" (em inglês). Billboard. Consult. 11 de janeiro de 2016. 
  2. Brian Hiatt (15 de agosto de 2003). ""Duff Enough"." (em inglês). Entertainment Weekly. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  3. ""Metamorphosis > Hilary Duff > Allmusic"." (em inglês). Allmusic. 15 de agosto de 2003. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  4. ""Hilary Duff comes clean"." (em inglês). 21 de janeiro de 2005. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  5. ""Hilary Duff Biography"." (em inglês). 15 de agosto de 2003. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  6. Bob Cavallo (15 de julho de 2003). ""Just can't get enough of Duff"" (em inglês). USA Today. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  7. Stephen Thomas Erlewine (26 de agosto de 2003). ""Metamorphosis — Hilary Duff"." (em inglês). AllMusic. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  8. Sal Cinquemani (30 de agosto de 2003). ""Hilary Duff: Metamorphosis"." (em inglês). Slant Magazine. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  9. Nick Duerden (11 de outubro 2003). ""The Golden Girl"" (em inglês). Blender. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  10. Elysa Gardner (31 de dezembro de 2003). ""'Chicago' had razzle-dazzle to spare; Stewart had little"." (em inglês). USA Today. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  11. ""Internet Archive Wayback Machine"." (em inglês). 31 de dezembro de 2004. Consult. 20 de setembro de 2015. 
  12. a b c d e f "Hilary Duff - Metamorphosis"
  13. http://charts.org.nz/showitem.asp?interpret=Hilary+Duff&titel=Metamorphosis&cat=a
  14. http://www.aria.com.au/pages/aria-charts-accreditations-albums-2003.htm
  15. http://fanofmusic.free.fr/ParcoursAlbum-H.php
  16. http://www.ukmix.org/forums/viewtopic.php?t=15869&postdays=0&postorder=asc&start=1325
  17. http://www.amprofon.com.mx
  18. "Ask Billboard: How Has Enrique Iglesias' 'Bailando' Become Such A Big Hit?" (em inglês). Billboard. Consult. 11 de janeiro de 2016. 
  19. http://buenavistarecords.go.com/hilaryduff/index2.html

Ligações externas[editar | editar código-fonte]