Community

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Community
Informação geral
Formato Série
Gênero Comédia
Duração 22 minutos
Criador(es) Dan Harmon
País de origem  Estados Unidos
Idioma original inglês
Produção
Produtor(es) Dan Harmon, Anthony & Joe Russo, Russ Krasnoff & Gary Foster
Produtor(es) executivo(s) Gary Foster
Russ Krasnoff
Dan Harmon
Anthony Russo
Joe Russo
Neil Goldman
Garrett Donovan
Câmera Câmara única
Distribuída por Sony Pictures Television,
Universal Media Studios
Elenco Joel McHale
Gillian Jacobs
Danny Pudi
Yvette Nicole Brown
Alison Brie
Donald Glover
Ken Jeong
Chevy Chase
Jim Rash
Tema de abertura "At Least It Was Here"
Compositor da música-tema The 88
Empresa(s) de produção Krasnoff/Foster Entertainment,
Russo Brothers Films,
Harmonious Claptrap
Localização Los Angeles, Califórnia
Emissora de televisão original Estados Unidos NBC
(Temporadas 1–5)

Estados Unidos Yahoo! Screen (Temporada 6)
Brasil Comedy Central
Transmissão original 17 de setembro de 2009 – 2 de junho de 2015
N.º de temporadas 6
N.º de episódios 110

Community é um seriado estadunidense de comédia que começou a ser transmitido pela NBC sobre um grupo de estudantes de uma universidade comunitária fictícia de Denver, Colorado. O seriado estreou no dia 17 de setembro de 2009 às 9:30 da noite. O primeiro episódio do seriado foi disponibilizado primeiramente na rede social Facebook, onde permaneceu por tempo limitado. No Brasil, o seriado foi exibido toda quinta-feira às 22:30 pelo Sony Entertainment Television desde 4 de fevereiro de 2010.[1] Em 10 de maio de 2012 foi anunciada a produção de uma quarta temporada com treze episódios.[2] Após a quinta temporada acabou sendo cancelada pela NBC.[3] No entanto, em Junho de 2014 o Yahoo Screen comprou os direitos da série dando a ela uma sexta e última temporada de 13 episódios.[4]

Premissa[editar | editar código-fonte]

Community se centra no personagem de Jeff Winger (Joel McHale), um advogado que voltou à universidade após ter seu diploma considerado inválido pela Ordem dos Advogados do Colorado. O seriado se foca nas experiências de Jeff na fictícia Universidade Comunitária de Greendale (Greendale Community College) no também fictício subúrbio de Greendale, em Denver, Colorado, e nas pessoas que ele conhece lá. Ele sente uma paixão óbvia por Britta Perry (Gillian Jacobs), uma aluna tentando colocar sua vida de volta nos trilhos, e recebe perplexas lições de vida de Pierce Hawthorne (Chevy Chase), um idoso magnata dos lenços umedecidos que foi casado sete vezes.

Os outros membros do grupo de estudo de espanhol de Jeff são Abed Nadir (Danny Pudi), um estudante de cinema muçulmano, Shirley Bennett (Yvette Nicole Brown), uma mãe recentemente divorciada frequentando a faculdade pela primeira vez, Troy Barnes (Donald Glover), ex-quarterback no ensino médio, e Annie Edison (Alison Brie), uma nerd certinha que tem uma paixão não-correspondida por Troy desde o colegial. Outros personagens recorrentes incluem o desequilibrado professor de espanhol Señor Ben Chang (Ken Jeong), o professor de psicologia Ian Duncan (John Oliver), a quem Jeff havia representado por dirigir embriagado, e o oprimido Reitor Pelton (Jim Rash), que quer desesperadamente que sua instituição seja reconhecida como uma universidade de verdade e utiliza de métodos extenuantes e excessivos para parecer politicamente correto.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Harmon baseou a premissa da série em suas próprias experiências da vida real. Em uma tentativa de salvar seu relacionamento com sua ex-namorada, ele se matriculou no Glendale Community College, a nordeste de Los Angeles, onde eles estudavam espanhol juntos. Harmon se envolveu em um grupo de estudo e, um pouco contra seus próprios instintos, tornou-se intimamente ligado ao grupo de pessoas com quem ele tinha muito pouco em comum. "Eu estava nesse grupo com esses idiotas e comecei a gostar muito deles", explica ele, "mesmo que eles não tivessem nada a ver com a indústria cinematográfica e eu não tivesse nada a ganhar com eles e nada a oferecer". Com isso como pano de fundo, Harmon escreveu o programa com um personagem principal amplamente baseado em si mesmo. Ele, como Jeff, era egocêntrico e independente ao extremo antes de perceber o valor de se conectar com outras pessoas.

Sobre o processo criativo por trás da escrita, Harmon diz que teve que escrever o programa como se fosse um filme, não uma série de comédia. Essencialmente, o processo não foi diferente dos trabalhos anteriores que ele havia feito, exceto pelo tamanho e o objetivo demográfico.

Cada episódio de Community é escrito de acordo com o modelo de "círculos da história" de Dan Harmon que ele desenvolveu enquanto estava no Chanel 101. Este método de escrita foi continuado mesmo durante a quarta temporada sem ele. Harmon reescreve todos os episódios da série, o que ajuda a emprestar ao programa sua voz específica. Os membros da equipe da redação incluem Liz Cackowski , Dino Stamatopoulos , Chris McKenna , Megan Ganz , Andy Bobrow , Alex Rubens , Tim Saccardo e Matt Warburton.. Além disso, o membro do elenco Jim Rash , que ganhou um Oscar em 2011 por co-escrever o filme Os Descendentes , escreveu um episódio da quarta temporada.

O programa é bem conhecido por seu uso frequente de episódios temáticos a cada temporada, que usam clichês e tropes de televisão como conceitos de episódios únicos que brincam com a suspensão da descrença , mantendo a continuidade da trama. Um exemplo de um episódio temático notável é o "Remedial Chaos Theory" da terceira temporada , onde o elenco explora sete realidades paralelas diferentes da mesma noite, com uma variação chave sendo o lançamento de um único dado de seis lados em um jogo de Yahtzee que Jeff usa para dispensar um membro do grupo para ir buscar uma pizza (a sétima variante é que o dado não foi jogado). Os temas frequentes dos episódios são feriados do ano letivo (Halloween e Natal sendo o mais frequente), paintball , e várias formas de animação.

Além de algumas cenas externas gravadas no Los Angeles City College, Community foi filmado no estúdio Paramount Studios em Hollywood, Califórnia , durante as temporadas de um a cinco. Na sexta temporada, a série mudou-se para o CBS Studio Center e contou com cenas exteriores do Los Angeles City College pela primeira vez desde a segunda temporada. A série usou a técnica de câmera única , onde cada take é filmado individualmente, usando a mesma câmera.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

A primeira temporada da série recebeu críticas em sua maioria positivas, marcando 69 de 100 com base em 23 críticos no Metacritic.[5] Notavelmente, David Bushman do Paley Center for Media afirmou que Community era o melhor novo show da temporada de outono.[6]  Jonas Krakow da IGN deu a primeira temporada 8,5 dizendo que "Community, eventualmente, melhorou e entregou algumas histórias surpreendentes na segunda metade da temporada". [7]

A segunda temporada recebeu alta aclamação da crítica, marcando 88 de 100 com base em 4 críticos no Metacritic.[8] Emily Nussbaum da New York Magazine e Heather Havrilesky de Salon.com avaliaram Community como o melhor show de 2010.[9][10] Na lista da The A.V. Club das 25 melhores séries de televisão de 2010, Community ficou em segundo lugar, afirmando que os melhores episódios eram "Modern Warfare", "Caligrafia Cooperativa" e "Incontrolável Natal de Abed".[11] A IGN afirmou Community como a melhor série de comédia, tanto de 2010 e 2011.[12][13]

A aclamação para o show continuou na terceira temporada, marcando 81 de 100 com base em 4 críticos no Metacritic.[14] Community também liderou a Enquete do usuário da Metacritic na categoria 'Melhor Programa de Televisão de 2011', recebendo 3.478 pontos. Community foi colocado em várias listas de críticos de televisão; incluindo o segundo lugar na Paste(Revista),[15] e em quinto no HitFix[16] e no The Huffington Post,[17] em primeiro pelo Hulu[18] e em terceiro lugar na lista da TV.com Top 100 de 2011.[19]

Em 2012, a Entertainment Weekly listou o show em # 15 nas "25 Melhores séries de TV dos últimos 25 anos", com elogios: "A afinidade da série em ambição e de alto conceito linear de história (por exemplo, alguns shows estão dispostos a virar um episódio inteiro de animação stop-motion), meta humor, e constantes alusões à cultura pop ajudou a ganhar o seu tipo de fã e conseguiu seguir alguns de seus concorrentes de comédia de maior atenção ". Uma pesquisa de usuário no Splitsider chamado "Remedial Chaos Theory" classificou um dos episódios de Community como o melhor episódio de comédia de todos os tempos, batendo o episódio do Simpsons "Marge vs o bondinho".[20]

Comentários sobre a quarta temporada normalmente foram positivos, mas menos entusiasmados do que a recepção das três primeiras temporadas. Ele marcou 69 de 100 com base em 17 críticos do Metacritic.[21] Verne do Newsday afirmou que o show foi "ainda desafiadoramente comunitário, pois continua bom e ainda desinteressado na adição de novos espectadores". Por outro lado, Alan Sepinwall do HitFix escreveu: "parece que [Moses] Port, [David] Guarascio e os outros escritores decidiram fazer engenharia reversa da versão de [Dan] Harmon do Community, mas não conseguiram controlar sem o ingrediente que falta, o próprio Harmon." Mike Hale, do The New York Times afirmou que a série "foi suave, porém o seu humor ampliou o reconhecimento dos episódios passados, pois nos dois episódios previstos para o review ... houve menos risos entre eles, do que em uma única boa cena dos episódios das temporadas anteriores de Community".[22]

A quinta temporada foi novamente aclamado pela crítica, marcando um 80 de 100 com base em 15 comentários no Metacritic.[23] Muitos críticos citaram o retorno do criador da série, Dan Harmon como um ponto forte. Verne do Newsday, disse na época que era "quase tão bom como um reinício de Community onde qualquer um poderia ter esperado a diferença de Harmon."

A sexta temporada continuou a receber críticas positivas, marcando 78 de 100 com base em 12 avaliações no Metacritic, e alcançando 87% de aprovação no Rotten Tomatoes, com o consenso de que "apesar das mudanças no elenco e na transmissão, Commmunity gerencia para permanecer no topo de sua classe peculiar ".

Desde fim da série, Community apareceu em várias listas que determinam os melhores programas de televisão de todos os tempos. Os críticos Alan Sepinwall e Matt Zoller Seitz classificaram Community em 54º lugar na lista das 100 melhores séries. Em 2017, o IGN o colocou em 51º lugar no ranking dos 100 melhores programas de TV, com o escritor Jonathon Dornbush descrevendo-o "como uma carta de amor meta para os filmes e programas que o inspiraram o seu criador, Dan Harmon".

Exibição no Brasil[editar | editar código-fonte]

Community começou a ser exibida no Canal Sony que exibiu as seis temporadas da serie, a partir da terceira temporada com um atraso de quase um ano. A quinta e a sexta foram exibidas sem material promocional do canal e exibido como tapa buraco da programação, a série era exibida legendada. Em janeiro de 2016,o Comedy Central começou exibir a série, inicialmente legendada, mas a partir do primeiro episódio dublado. A exibição ficou até meados da terceira temporada quando a série sumiu da programação do canal e voltou em março de 2017 , onde o final da terceira até a quinta foram exibidos na madrugada.

Dublagem[editar | editar código-fonte]

  • Joel McHale (Jeff Winger): Hermes Baroli
  • Gillian Jacobs (Britta Perry): Angélica Santos
  • Danny Pudi (Abed Nadir): Robson Kumode
  • Alison Brie (Annie Edison): Tatiane Keplmair
  • Yvette Nicole Brown (Shirley Bennett): Adriana Pissardini
  • Donald Glover (Troy Barnes): Gabriel Noya
  • Chevy Chase (Pierce Hawthorne): Luiz Antônio Lobue
  • Ken Jeong (Ben Chang): Élcio Sodré
  • Jim Rash (Reitor Craig Pelton): Marco Aurélio Campos
  • John Oliver (Professor Ian Duncan): Alfredo Rollo

Redublagem[editar | editar código-fonte]

Community estava presente no Amazon Prime Video desde que o serviço começou no Brasil, no entanto, não tinha opção com a dublagem exibida no Comedy Central. Em 2019, A dublagem foi colocada, mas por algum motivo não foi da TV, a série foi redublada, mesmo mantendo quase todos os dubladores do elenco principal, houve mudanças nas vozes de alguns personagens:

  • Joel McHale (Jeff Winger): Felipe Grinnan
  • Gillian Jacobs (Britta Perry): Angélica Santos
  • Danny Pudi (Abed Nadir): Yuri Chesman
  • Alison Brie (Annie Edison): Tatiane Keplmair
  • Yvette Nicole Brown (Shirley Bennett): Adriana Pissardini
  • Donald Glover (Troy Barnes): Gabriel Noya
  • Chevy Chase (Pierce Hawthorne): Luiz Antônio Lobue
  • Ken Jeong (Ben Chang): Márcio Marconatto
  • Jim Rash (Reitor Craig Pelton): Marco Aurélio Campos
  • John Oliver (Professor Ian Duncan): Alfredo Rollo


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]