Geração Z

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela adaptação em anime de As Meninas Superpoderosas, veja Demashita! Powerpuff Girls Z.
Um Tablet PC, último lançamento das indústrias de informática e telefonia.

Geração Z (comumente abreviado para Gen Z, também conhecida como iGeneration, Plurais ou Centennials) é a definição sociológica para definir geração de pessoas nascidas na década de 90 até o ano de 2010.

A teoria mais aceita por estudiosos é que essa geração surgiu como concepção para suceder a Geração Y, no final de 1982 (começo do Echo Boom), [1] [2] Portanto é a geração que corresponde à idealização e nascimento da World Wide Web, criada em 1990 por Tim Berners-Lee (nascidos a partir de 1991) e no "boom" da criação de aparelhos tecnológicos (nascidos entre o fim de 1992 a 2010). A grande nuance dessa geração é zapear, tendo várias opções, entre canais de televisão, internet, vídeo game, telefone e MP3 players. [1]

As pessoas da Geração Z são conhecidas por serem nativas digitais, estando muito familiarizadas com a World Wide Web, compartilhamento de arquivos, telefones móveis e MP3 players, não apenas acessando a internet de suas casas, e sim também pelo celular, ou seja, extremamente conectadas à rede.[2]

Alguns especialistas sugerem que por estarem passando pela Grande Recessão, a primeira grande crise econômica desde a Grande Depressão - porém não maior[3] - e que atinge sobretudo os jovens, as gerações Y e Z passaram a ser dominadas por um sentimento de insatisfação e insegurança quanto a realidade e o futuro da economia e da política. Esta geração é confrontada com uma diferença de renda cada vez maior em todo o mundo[4] e uma classe média encolhendo, o que têm levado ao aumento dos níveis de estresse nas famílias.[5] O habitat natural da Geração Z, assim como o da Geração Y, é o do desemprego e da precariedade.[6]Isso fez emergir indivíduos, grupos e movimentos políticos e sociais anti-establishment, resultado do aprofundamento da polarização ideológica na sociedade[7][8][9][10], através da chamada Ciberpolítica e que atrai uma parcela - ainda que minoria - dessa geração, parcela essa constitutiva a uma “geração bloqueada”[11], segundo o sociólogo João Teixeira Lopes.[7] Por outro lado, esta geração é tida como a geração mais multirracial que já existiu[12], a mais aberta a legalização do casamento gay[13], a mais favorável à igualdade de gênero e a menos apegada aos papeis de gênero[14] e binário de gênero (ver Genderqueer).[14]

Desde o século passado, a forma de classificar gerações de épocas específicas e nomeá-las, tem sido um hábito cada vez mais comum. Diferentemente de separar por idade, sexo ou renda, a classificação por gerações se apresenta mais correta para definir alguém, mesmo com o passar dos anos, pois ela permanece com suas denominações, independente de mudanças pessoais, de faixa etárias ou econômicas. Porém, tais classificações não são bem aceitas em todas as áreas do conhecimento, embora amplamente utilizadas.

Os Baby boomers, nascidos nos anos 40 e 50 até o início dos anos 60, são os netos e filhos da Geração Grandiosa e Geração Silenciosa, e bisnetos e netos da Geração Perdida. Já a Geração X são as pessoas nascidas nas décadas de 1960 e 1970. A Geração Y, são pessoas nascida entre 1977/78 e nos anos 80 até meados dos 90, enquanto a Geração Z são os indivíduos nascidos por volta de meados dos anos 1990 e Década de 2000 em diante.

Algumas denominações têm usado as letras do alfabeto. Assim a Geração X se refere aos filhos dos últimos membros da geração silenciosa e dos primeiros Baby boomers e a Geração Y se refere aos filhos dos últimos membros do Baby boomer e do início da Geração X dos anos 60. No entanto, uma nova denominação está sendo utilizada para uma geração de indivíduos preocupados, cada vez mais, com a conectabilidade com os demais indivíduos de forma permanente, a Geração Z.


Linha do tempo[editar | editar código-fonte]


Nota: Uma vez que não há consenso sobre os anos limítrofes de cada geração, a tabela apresenta uma média simples
das datas mais comuns, exibindo na legenda concepções mais abrangentes e mais restritas de cada caso.


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Geração Y
Geração Z
1991 - 2010
Sucedido por
Geração Alpha

Veja também[editar | editar código-fonte]